Alterações hormonais (hcg; progesterona; prolactina; relaxina; lactogênio placentário)

  • Alterações hormonais (hcg; progesterona; prolactina; relaxina; lactogênio placentário)

  • Alterações hematológicas

  • Alterações volêmicas

Gravidez exige adaptações do organismo

  • Gravidez exige adaptações do organismo

  • Acompanhamento pré-natal é fundamental

  • Conhecer a fisiologia e aplicar a cada fase da gestação

  • Valorizar a história da paciente

Sistema reprodutor: Vulva, vagina, útero, trompas e ovários(cor, ph, tamanho e volume)

  • Sistema reprodutor: Vulva, vagina, útero, trompas e ovários(cor, ph, tamanho e volume)

  • Parede abdominal e pele: Estrias, diastese e hiperpigmentação

  • Peso: entre 9 e 12kg (feto+placenta+LA+utero+mamas+volemia=7,5kg)

  • Metabolismo: estado diabetogênico (hiperinsulinemia)

Alterações hematológicas: aumento de 40-50% da volemia (32 semanas) e de 30% dos eritrócitos = anemia dilucional.

  • Alterações hematológicas: aumento de 40-50% da volemia (32 semanas) e de 30% dos eritrócitos = anemia dilucional.

  • Estado imuno-supressor.

  • Sistema cardio-vascular: Aumento do tamanho, na frequencia e do volume sistólico.

  • PA diminui no 1º trimestre, retorna ao basal no 2º e aumenta no 3º trimestre.

  • Sistema urinário: Aumento no fluxo plasmático renal, dimiunição no tônus ureteral e hidronefrose.

Sistema digestivo: Obstipação, pirose, cólicas biliares e hemorróidas (hormônios relaxadores da gestação)

  • Sistema digestivo: Obstipação, pirose, cólicas biliares e hemorróidas (hormônios relaxadores da gestação)

  • Sistema endócrino: Aumento da hipófise, prolactina e TSH.

  • Sistema musculo-esquelético: Lordose progressiva, andar anserino e relaxamento das articulações.

Queixas relacionadas às modificações específicas

  • Queixas relacionadas às modificações específicas

    • Hemese (hcg)
    • Sangramentos (abortamentos)
    • Hipotensão

Abortamento: Interrupção da gestação antes de se alcançar a viabilidade (20 semanas)

  • Abortamento: Interrupção da gestação antes de se alcançar a viabilidade (20 semanas)

  • Completo – Sangramento, cólica e eliminação total.

  • Incompleto – Sangramento com ou sem cólica e restos.

  • Inevitável – Ausência de batimento cardíaco.

  • Séptico – Pus, odor fétido e sinais sistêmicos de infecção

  • 10 a 15% das gestações.

  • Fatores genéticos, endócrinos, doenças crônicas e mau formações são as grandes causas.

Fase de triagem das principais patologias

  • Fase de triagem das principais patologias

    • Diabetes gestacional (lactogênio)
    • Doenças hipertensivas
    • Infecções (imunidade)

Diabetes Gestacional: Complicação clínica mais comum da gestação (2-3% das pacientes)

  • Diabetes Gestacional: Complicação clínica mais comum da gestação (2-3% das pacientes)

  • Intolerância aos carboidratos reconhecida na gestação

  • Rastreamento entre 24-28 semanas

  • Associado a TPP, macrossomia, polidramnia, morte subita fetal, distócias e síndromes hipertensivas.

  • 15% das gestantes com DG manterão diabetes após o parto.

Cuidados intensivos

  • Cuidados intensivos

    • Doenças hipertensivas
    • Sangramentos

Sangramentos

  • Sangramentos

  • 1) Placenta Prévia: Implantação anômala da placenta (baixa)

  • Incide em 0,3-0,5% das gestações

  • Multiparidade, extremos de idade, iteratividade, tabagismo e instrumentação uterina previa são fatores de risco.

  • Sangramento indolor, quantidade variável e fator desencadeante.

  • Não tocar a paciente.

  • Avaliar condição fetal e materna (USG)

Sangramentos

  • Sangramentos

  • 2) Descolamento prematuro de placenta: Despreendimento placentário antes do nascimento do feto.

  • Incide em 1% das gestações.

  • Associado a síndromes hipertensivas, traumas abdominais, insuficiência placentária

  • Sangramento com dor e hipertonia uterina, quantidade variável e risco de morte fetal

  • Interrupção imediata da gestação com diagnóstico clínico

Sangramentos

  • Sangramentos

  • 3) Rotura uterina

  • 4) Vasa prévia

  • 5) Rotura de seio marginal

  • 6) Causas indeterminadas

Doenças hipertensivas da gravidez

  • Doenças hipertensivas da gravidez

  • 1) Pré-Eclâmpsia

  • 2) Hipertensão Crônica

  • 3) Pré-Eclâmpsia super-ajuntada

  • 4) Hipertensão transitória

1) Pré-Eclâmpsia: Hipertensão induzida pela gestação, edema e proteinúria.

  • 1) Pré-Eclâmpsia: Hipertensão induzida pela gestação, edema e proteinúria.

  • Incide em 5% das gestantes, raramente antes de 20 semanas de gestação.

  • Raça negra, extremos de idade, história familiar, tabagismo, diabetes e doenças crônicas são fatores de risco.

  • PEL: PAD< 110, proteinúria< 0,5g e ausência de cefaléia, escotomas ou epigastralgia.

  • PEG: PAD>110, PROTEINÚRIA> 0,5G ou presença dos sinais de eminência

  • Eclâmpsia: Convulsões induzidas pela síndrome hipertensiva gestacional

2) Pré-Eclâmpsia super-ajuntada: Elevação da PA em hipertensa crônica associada a edema e proteinúria.

  • 2) Pré-Eclâmpsia super-ajuntada: Elevação da PA em hipertensa crônica associada a edema e proteinúria.

  • Incide em 15% das gestantes hipertensas crônicas, raramente antes de 20 semanas de gestação.

  • Risco elevado de complicações com RCIU, prematuridade, DPP, oligodrâmnia e acretismo.

  • Uso de anti-hipertensivos pode ajudar

  • Tratamento sempre será resolver a gestação.

3) Hipertensão transitória: Elevação da PA no terceiro trimestre sem edema ou proteinúria.

  • 3) Hipertensão transitória: Elevação da PA no terceiro trimestre sem edema ou proteinúria.

  • Desaparece em até 40 dias após o parto.

  • Poucas repercussões fetais

  • Resolver a gestação com a maturidade fetal.

Síndrome depressiva puerperal

  • Síndrome depressiva puerperal

  • Infecções puerperais

  • Doenças que podem persistir após o puerpério

  • Intervalo entre as gestações

  • Amamentação

  • Riscos relacionados á gestação anterior.

Comentários