Nomenclatura zoológica

Nomenclatura zoológica

(Parte 1 de 3)

REGRAS DE NOMENCLATURA ZOOLÓGICA Sistema de Classificação

Inicialmente a classificação das espécies → modo de lidar com a diversidade dos organismos. Era como se cada espécie fosse colocada num escaninho com seu nome; quando todas as espécies estivesses em seus escaninhos, poderíamos compreender a diversidade da fauna.

Esta visão foi satisfatória enquanto as espécies eram consideradas estáticas e imutáveis.

Com a aceitação das idéias evolutivas, esse sistema ficou inadequado. Agora, é necessário expressar as relações evolutivas entre as espécies, incorporando a informação filogenética (Phyle = tribo; Gênesis = origem), ao sistema de classificação.

As técnicas modernas de sistemática (classificação filogenética dos organismos), tornaram-se métodos para gerar hipóteses evolutivas testáveis.

Sistema Lineano de Classificação

Nosso sistema de classificação segue os métodos estabelecidos por naturalistas dos séculos XVII e XVIII, especialmente os do sueco Carl von Linné. O sistema lineano expressa a Nomenclatura Binomial na designação das espécies e as organiza em categorias hierárquicas (táxons) para sua classificação.

Nomenclatura Binomial

Padronização da designação científica das espécies → Sistema Naturae publicado entre 1735 e 1758 por Linnaeus.

Homo sapiens

Passer domesticus Canis familiaris

Por que usar nomes latinos ?

Idioma universal dos antigos sábios e cientistas europeus.

Ex.: Felis concolor
América do NorteCougar
Puma
Leão da montanha
Pantera Americana
“Painter”
“Catamount”

O latim → reconhecimento em todo o mundo. Uma mesma espécie pode ter nomes populares diferentes no mesmo idioma. Grupos Hierárquicos

Lineu e outros → desenvolveram o sistema natural de classsificação. Todas as espécies similares agrupadas no mesmo Gênero; os caracteres anatômicos eram os mais utilizados.

Assim: Cão- pêlos eretos no pescoço
Lobo Canis - crânio com uma crista sagital
Coiote longa e proeminente de onde
Chacal originam músculos temporais
as maxilas.

maciços cuja função é fechar

Com o desenvolvimento da classificação: 7 categorias

Filo (Divisão para plantas)
Classe
Ordem
Família
Gênero

Reino Espécie

História da Classificação

Em qualquer sistema de classificação biológica, a unidade básica é o tipo de ser vivo.

Aristóteles (Grego, 322 - 384 a.C.)

-Pai da zoologia. -Indicou como os animais poderiam ser agrupados, de acordo com seus caracteres. -Classificação é utilizada cerca de 2000 anos.

I - Enaima (Vertebrados): com sangue vermelho.

a. Vivíparos: homem, baleia, outros mamíferos. b. Ovíparos: aves, anfíbios, maioria dos répteis, cobras, peixes.

I - Anaima (Invertebrados): sem sangue vermelho.

a. Cefalópodos b. Crustáceos c. Insetos, Aranhas d. Moluscos, Echinodermos e. Esponjas, Celenterados

John Ray (Inglês, 1617 - 1705)

- 1o Biólogo a ter um conceito moderno de espécie; - Classificou alguns grupos.

Carlos Lineu (Sueco, 1707 - 1778)

- Lançou as bases reais para a classificação e nomenclatura moderna; - Dividiu o Reino Animal até espécie, baseado em características estruturais; - Para cada espécie deu um nome distinto;

Systema Naturae 10a edição 1758.

Aves
Amphibia (répteis e anfíbios)
Pisces
Insecta
Vermes

Reconhecia 6 classes: Mammalia

Cuvier (Francês, 1769 - 1832)

- Em 1829 dividiu os animais em 4 ramos:

3. Articulata (Anelídeos, Crustáceos, Insetos, Aranhas,);

1. Vertebrata (Mamíferos até Peixes); 2. Mollusca (Moluscos e Cirripédios); 4. Radiata (Echinodermos, Nematodos, Celenterados, Rotíferos).

- Anatomia e classificação → assunto de interesse no séc. XIX.

Sistemática → é o estudo científico das formas de organismos, sua diversidade e toda e qualquer relação entre eles.

Taxonomia → é o estudo teórico da classificação, incluindo as respectivas bases, princípios, normas e regras.

Nomenclatura Zoológica

A nomenclatura zoológica é simplesmente uma atribuição de nomes aos diferentes táxons das classificações. Não tem nenhuma outra função em taxonomia (SIMPSON, 1962).

Categorias Básicas do Sistema de Classificação Biológico

REINO →um conjunto deFILOS → CLASSE → ORDEM
→ FAMILIA → GÊNERO→ ESPÉCIE

1. Nomes dos Táxons

“Uma táxon é um grupo de organismos reais reconhecido como uma unidade formal a qualquer nível de uma classificação hierárquica (SIMPSON, 1962).

O código disciplina nomes dos táxons do grupo da Família, do grupo do Gênero e do grupo da Espécie.

Subfamília
Família
Superfamília

Táxons do grupo da Família ⇒ Tribo Eventualmente → Pré-Família (entre Superfamília e Família).

Subgênero

Táxons do grupo Gênero ⇒ Gênero

Subespécie

Táxons do grupo Espécie ⇒ Espécie

binominais
trinominais
tetranominais

Os nomes dos táxons podem ser: uninominais

Uninominais : expressos por uma única palavra, um substantivo no plural ou adjetivo usado como substantivo; adotam-se para denominar taxons de categorias de Filo e Subtribo; são escritos com maiúscula e não são grifados.

Ex.: Coelenterata (Filo); Insecta (Classe); Ithomiidae (Família); Ibidionini (Tribo).

Para os gêneros → com maiúscula e grifados. Ex.: Apis ; Musca; Homo ou Apis; Musca; Homo

Categoria:Família ..............IDAE
Subfamília ........INAE

Superfamília .....OIDEA

(Parte 1 de 3)

Comentários