Apostila de desenho geométrico e industrial

Apostila de desenho geométrico e industrial

(Parte 1 de 6)

Apostila de Desenho Técnico Desenho Geométrico Básico, Industrial e Arquitetônico

Informática Básica e Auto Cad 1º A – 2009 Professora: Cíntia Souza da Silva

Introdução à Informática/CAD

Profª Cíntia Souza da Silva Coordenação de Eletrotécnica/Automação Industrial

Desenho Técnico

Desenho Geométrico Básico, Industrial e Arquitetônico

1. Principais Conceitos e Fundamentos Desenho – habilidade que qualquer pessoa pode desenvolver.

1.1. Os instrumentos de desenho

Para estudar e praticar o Desenho Básico devemos conhecer os instrumentos necessários para por em prática tudo o vamos aprender para isto são necessários os seguintes instrumentos:

a) Lápis ou lapiseira: Apresentam internamente o grafite ou mina, que tem grau de dureza variável, classificado por letras, números ou a junção dos dois.

b) Papel: Blocos, cadernos ou folhas avulsas (papel ofício) de cor branca e sem pautas. A4. c) Régua: Em acrílico ou plástico transparente, graduada em cm

(centímetros) e m (milímetros) d) Par de esquadros: Em acrílico ou plástico transparente e sem graduação.

Os esquadros são destinados ao traçado e não para medir, o que deve ser feito com a régua. Um deles tem os ângulos de 90°, 45° e 45° e o outro os ângulos de 90°, 60° e 30°. Os esquadros formam um par quando, dispostos como na figura, têm medidas coincidentes.

Introdução à Informática/CAD

Profª Cíntia Souza da Silva Coordenação de Eletrotécnica/Automação Industrial e) Borracha: Branca e macia, preferencialmente de plástico sintético. Para pequenos erros, usa-se também o lápis-borracha.

f) Compasso: Os fabricados em metal são mais precisos e duráveis. O compasso é usado para traçar circunferências, arcos de circunferências (partes de circunferência) e também para transportar medidas. Numa de suas hastes temos a ponta seca e na outra o grafite.

g) Transferidor: Utilizado para medir e traçar ângulos, deve ser de material transparente (acrílico ou plástico) e podem ser de meia volta (180°) ou de volta completa (360°)

1.1.1. Entes Geométricos

Essas dimensões são as três medidas que compõem o nosso mundo tridimensional: o comprimento, a largura e a altura ( ou a espessura em alguns casos ).

Há forma que apresenta uma dimensão – comprimento. O ente geométrico que traduz essa forma – linha.

Quando um objeto apresenta duas dimensões, isto é, um comprimento e uma largura, o ente geométrico que o representa é o plano.

Introdução à Informática/CAD

Profª Cíntia Souza da Silva Coordenação de Eletrotécnica/Automação Industrial

Dando idéia de área, de superfície. Finalmente, ao depararmo-nos com objetos que apresentam as três dimensões, temos a idéia do volume.

Considerando essas três dimensões como infinitas, chegamos a outra idéia: extensão sem limites, ou seja, o espaço geométrico. É no Espaço Geométrico que se localizam os Entes Geométricos, que, organizados darão formato às figuras ou Corpos Geométricos.

Os entes geométricos são conceitos primitivos e não têm definição. É através de modelos comparativos que tentamos explica-los. São considerados como elementos fundamentais da Geometria, e são:

- Ponto – Conforme já dito, não tem definição. Além disso, não tem dimensão. Graficamente, expressa-se o ponto pelo sinal obtido quando se toca a ponta do lápis no papel. É de uso representa-lo por uma letra maiúscula ou algarismos, em alguns casos. Sua representação também se dá pelo cruzamento de duas linhas, que podem ser retas ou curvas.

- Linha – É o resultado do deslocamento de um ponto no espaço.

Em desenho é expressa graficamente pelo deslocamento do lápis sobre o papel. A linha tem uma só dimensão: o comprimento. Podemos interpretar a linha como sendo a trajetória descrita por um ponto ao se deslocar.

- O Plano – É outro conceito primitivo. Através de nossa intuição, estabelecemos modelos comparativos que o explicam, como: a superfície de um lago com sua águas paradas, o tampo de uma mesa, um espelho, etc. À esses modelos, devemos acrescentar a idéia de que o plano é infinito. O plano é representado, geralmente, por uma letra do alfabeto grego.

Introdução à Informática/CAD

Profª Cíntia Souza da Silva Coordenação de Eletrotécnica/Automação Industrial

- Reta – Pelas características especiais deste ente geométrico e sua grande aplicação em Geometria e Desenho, faremos seu estudo de forma mais detalhada a seguir.

A reta não possui definição, no entanto, podemos compreender este ente como o “resultado do deslocamento de um ponto no espaço, sem variar a sua direção”.

A reta é representada por uma letra minúscula e é infinita nas duas direções, isto é, devemos admitir que o ponto já vinha se deslocando infinitamente antes e continua esse deslocamento infinitamente depois.

Por um único ponto passam infinitas retas, enquanto que, por dois pontos distintos, passa uma única reta.

Por uma reta passam infinitos planos.

Introdução à Informática/CAD

Profª Cíntia Souza da Silva Coordenação de Eletrotécnica/Automação Industrial

Da idéia de reta, originam-se outros elementos fundamentais para o Desenho

Geométrico: - SEMI-RETA: É o deslocamento do ponto, sem variar a direção, mas tendo um ponto como origem. Portanto, a semi-reta é infinita em apenas uma direção. Um ponto qualquer, pertencente a uma reta, divide a mesma em duas semi-retas.

- Semi-reta de origem no ponto A e que passa pelo ponto B (figura 1)

- Semi-reta de origem no ponto C e que passa pelo ponto D (figura 2)

Um ponto qualquer, pertencente a uma reta, divide a mesma em duas semiretas.

- SEGMENTO DE RETA – É a porção de uma reta, limitada por dois de seus pontos. O segmento de reta é, portanto, limitado e podemos atribuir-lhe um comprimento. O segmento é representado pelos dois pontos que o limitam e que são chamados de extremidades. Ex: segmento AB, MN, PQ, etc.

- SEGMENTOS COLINEARES – São segmentos que pertencem à mesma reta, chamada de reta suporte.

Introdução à Informática/CAD

Profª Cíntia Souza da Silva Coordenação de Eletrotécnica/Automação Industrial

- SEGMENTOS CONSECUTIVOS – São segmentos cuja extremidade de um coincide com a extremidade de outro.

- RETAS COPLANARES – São retas que pertencem ao mesmo plano.

(Parte 1 de 6)

Comentários