Orações Subordinadas Adverbiais

Orações Subordinadas Adverbiais

  • As orações subordinadas adverbais exercem a função de adjuntos adverbiais do predicado da oração principal. De acordo com as circunstâncias, pode-se classificar cada oração adverbial.

Orações Subordinadas Causais

  • Exprimem uma circunstância de causa, ou seja, o motivo ou explicação de algo. A conjunção subordinativa que mais traduz a idéia de causa, é porque. Assim como as locuções conjuntivas, já que, uma vez que, visto que, pois que, como, posto que.

  • Ex: Nathalia ficou irritadíssima porque Randson chegou atrasado.

  • Como estivesse muito cansado, Gabriel desistiu de ir à festa.

Orações Subordinadas Consecutivas

  • Traduzem a idéia de consequência. Indicam um fato que pode ser entendido como efeito de algo que se afirma na oração principal. As conjunções representantes são, que, tanto(a) que, tão que, tamanho que e pelas locuções conjuntivas de forma que, de sorte que, de modo que.

  • Ex: A festa estava tão linda que fiquei bastante feliz.

O bebê chorou tanto que acordou toda a vizinhança.

  • O bebê chorou tanto que acordou toda a vizinhança.

  • Henrique nos levou cedíssimo á rodoviária, de modo que conseguimos tomar o ônibus para o Rido de Janeiro ainda de madrugada.

Orações Subordinadas Condicionais

  • Expressam uma circunstância de condição com relação ao predicado da oração principal. São frequentemente introduzidas pela conjunção se, assim como a conjunção caso e as locuções conjuntivas desde que, contanto que, salvo se, exceto se, a menos que, uma vez que (seguida de verbo no modo subjuntivo).

Ex: Se você me emprestar o livro do Monteiro Lobato, dou-lhe aquele livro repetido do Lima Barreto.

  • Ex: Se você me emprestar o livro do Monteiro Lobato, dou-lhe aquele livro repetido do Lima Barreto.

  • Uma vez que sejam feitas com a devida atenção, as provas de Português não deverão oferecer problemas aos alunos.

Orações Subordinadas Concessivas

  • Indicam concessão, ou seja, exprimem a idéia de que algo que se esperava que acontecesse, não acontece. As conjunções que equivalem à ela são embora e conquanto, como também as locuções conjuntivas ainda que, se bem que, mesmo que, apesar de, ainda quando, posto que.

Ex: Embora quisesse assistir à nova novela, minha avó acabou dormindo.

  • Ex: Embora quisesse assistir à nova novela, minha avó acabou dormindo.

  • Ainda que estudasse todos os dias, Bruno não conseguiria passar na olimpíada de Português.

Orações Subordinadas Comparativas

  • Expressam uma comparação (que pode ser de igualdade, superioridade ou inferioridade) com um dos termos da oração principal. A conjunção mais usada é como. Pode vir marcada pela ocorrência, na oração principal, de um advérbio (tão, mais, menos).

Ex: Meu amigo cearense pinta como um verdadeiro artista.

  • Ex: Meu amigo cearense pinta como um verdadeiro artista.

  • O computador que temos na escola é tão avançado quanto esse seu.

  • O terceiro ano estuda mais do que o primeiro e segundo ano.

Orações Subordinadas Conformativas

  • Expressam a idéia de conformidade com relação a algo que foi afirmado na oração principal, isto é, de adequação. Além da conjunção conforme, podem ser introduzidas por como, segundo, consoante.

  • Ex: Os alunos fizeram as inscrições conforme era esperado.

  • Segundo consta dos arquivos da escola, a escola teve esse ano um aumento de alunos.

Orações Subordinadas Finais

  • Expressam finalidade, objetivo ou fim daquilo que se declara na oração principal. São introduzidas pelas locuções conjuntivas para que e afim de que.

  • Ex: Dilma fala sobre suas propostas para que os eleitores conheçam a sua competência para a presidência.

Orações Subordinadas Proporcionais

  • Indicam gradação ou proporção, ou seja, relação entre duas coisas. São introduzidas pelas locuções conjuntivas à proporção que, à medida que, ao passo que.

  • Ex: Os dias parecem mais quentes à proporção que aumenta a massa de ar seco.

  • Quanto mais estudo, mais notas boas eu obtenho.

Orações Subordinadas Temporais

  • Expressam circunstância de tempo (de anterioridade, simultaneidade, posterioridade) relativos ao que vem expresso na oração principal. São introduzidas pelas conjunções quando, enquanto e pelas locuções conjuntivas assim que, desde que, logo que, depois que, antes que, sempre que.

Ex: Quando o sino tocou, os alunos já haviam saído das salas.

  • Ex: Quando o sino tocou, os alunos já haviam saído das salas.

  • Sempre que vou ao sítio, sinto vontade de ir à roça.

Comentários