Edward Jenner Vaccinia: vírus da varíola bovina

Primeira tentativa deliberada de prevenção de uma doença infecciosa (varíola humana)

Total ignorância a respeito dos vírus, bactérias, micróbios e da própria imunologia

Em 1979, a OMS anunciou a erradicação da varíola.

Primeira tentativa científica -1796

Varíola Varíola

Ativa (Ag) HOMÓLOGOS / HETERÓLOGOS

Imunização Passiva

•Transferência de anticorpos

(homólogos ou heterólogos)

•Anticorpos transplacentarios

•Anticorpos no colostro(IgA)

Imunização Passiva (Ac)

Primária e mais importante Acsdo leite materno

Usos da imunização Passiva Usos da imunização Passiva

Vantagens e desvantagens

Vantagem = Proteção humoral imediata, neutralização do agente etiológico

Desvantagens:

•Curto período de proteção •Doença do soro (produção de anticorpos)

•Risco de transmissão de doenças como a AIDS e Hepatites (antigamente...)

Imunização Ativa Imunização Ativa

Imunização Ativa • Gerada pelo próprio sistema imune do Indivíduo

• A imunidade é semelhante a infecção, mas sem a doença manifestada

• Proteção duradoura (memória imunológica)

Tipos de imunização Ativa

•Exposição à

infecções com manifestações

sub-clinicas

• Organismos atenuados •Organismos mortos

• Fragmentos celulares

• macromoléculas

• Toxinas

Atributos de uma vacina efetiva

1.Ser segura e não causar a etiologia

2. induzir o tipo correto de imunidade

3. Promover imunidade protetora para a grande maioria da população vacinada

4. gerar memória imunológica prolongada

5.Baixo custo de produção 6. Se possível em dose única.

Tipos de Vacinas

• Organismos vivos/atenuados • Organismos mortos

• Vacinas de subunidades/ macromoléculas

• Novas abordagens: vacinas de DNA, vetores

recombinantes, citocinas, Otimização do epitopo, células dendríticas.

Organismos Mortos/Inativados

•Não existe risco de

reversão da patogenicidade

•Sem risco de transmissão

•Múltiplos reforços

•Composição pouco conhecida

•O patógenodeve ser cultivado in vitro

•Principalmente resposta Humoral

•Necessita Adjuvantes

Organismos Vivos/Atenuados

Vantagens

•Geralmente em dose única

•Proteção duradoura

•Resposta Humoral e Celular

Desvantagens

•Risco de reversão da patogenicidade

•Pouca definição da composição

Organismos inteiros Atenuadas Inativadas

Vírus da Poliomielite

Vacinas atenuadas são constituídas de microrganismos obtidos através da seleção de cepas naturais

(selvagens) e atenuadas através de passagens em meios de cultura especiais, ou por manipulação genética. Provocam infecção similar à natural e por isso têm, em geral, grande capacidade protetora com apenas uma dose e conferem imunidade a longo prazo, possivelmente por toda a vida.

Benefício InativadosX Atenuados

Há dois tipos de vacinas disponíveis contra o vírus da poliomielite: inativada e atenuada

Jonas Salk Albert B. Sabin

Comparação Sabin x Salk (poliomielite)

Efeitos adversos (atenuadas)

•Pacientes com Imunodeficiências podem sucumbir ao agente atenuado

•Reversão para o tipo selvagem

•Pólio vírus atenuado difere do selvagem em apenas 10 pares de bases. (Sabin)

Diferenças entre vacinas atenuadas e inativadas

VACINAS ATENUADAS As vacinas atenuadas de que dispomos hoje são:

Vacina contra a tuberculose (BCG)

Vacina oral contra a poliomielite (tipo Sabin)

Vacina contra o sarampo

Vacina contra a rubéola

Vacina contra a caxumba

Vacina tríplice viral (contra sarampo/ caxumba/ rubéola)

Vacina dupla viral (contra sarampo/ rubéola)

Vacina contra a catapora (varicela)

Vacina contra a varíola Vacina contra a febre amarela

Bacilo de Calmete-Guérin (M. bovis)

13 anos de atenuação, através de 231 passagens em meio de cultura.

•1921 –início dos ensaios clínicos

•1927 –liberado para uso humano

Vacina humana mais antiga em uso

Composição:

-bacilos vivos atenuados de Mycobacterium bovise glutamatode sódio.

Contra-indicações

A vacina BCG além de ser contra-indicado para os imunodeficientes e imunocomprometidos.

Não deve ser administrada em crianças com peso inferior a 2 kg, pois elas apresentam maior índice de complicações locais.

Também é contra-indicada quando a criança apresenta lesões ativas extensas na pele. Nessas situações, existe o risco da bactéria contida na vacina infectar as lesões de pele.

Franklin Delano Roosevelt

Patogênese:

-O vírus entra através da boca e aloja-se no intestino

-Replica-se na laringe e trato GI e migra para linfonodos

-Migra via vasos linfáticos e sangüíneos para o SNC

-Espalha-se para as fibras nervosas

Estatísticas clínicas:

Período de incubação: 6-20 dias

95% são assintomáticos

1%-2% meningite asséptica não paralítica

•Enterovirus (RNA)

Segundo a OMS, 1 em cada 200 infecções leva à paralisia irreversível com 5%-10% de mortes por paralisia dos músculos respiratórios.

Pulmão de ferro

Contra indicações a) crianças imunodeprimidas.

b) crianças filhas de mãe HIV+ antes do diagnóstico.

c) recém nascidos em unidade neonatal .

e) pessoas submetidas a transplante de medula óssea ou órgãos sólidos.

f) história de complicação paralítica (paralisia flácida) após dose anterior de vacina oral contra poliomielite -VOP.

MMR- tríplice viral (Sarampo/Caxumba/Rubéola) MMR- tríplice viral (Sarampo/Caxumba/Rubéola)

Complicações da infecção viral

Sarampo:

Pneumonia incidência: 1/20

Encefalite: 1/2000 Óbito: 1/3000 empaísessubdesenvolvidos

Caxumba: Encefalite: 1/300

Rubéolacongênita: ¼ -máformaçãodo feto

Síndrome associada à Rubéola Microencefalia Catarata

Rubéola congênita

Vacina contra Febre amarela Vacina contra Febre amarela

Vacina contra Febre amarela

•A vacina contra a febre amarela (17D) é elaborada com o vírus vivo atenuado, produzida no Brasil.

•Em 95% das pessoas o efeito protetor ocorre uma semana após a aplicação.

•Confere imunidade por, pelo menos, 10 anos (provavelmente por toda a vida).

•Pode ser utilizada a partir dos 9 meses de idade.

•É aplicada por via subcutânea na região do braço.

Pode causar sérias reações imunológicas e até matar se tomada novamente em menos de 10 anos...

Vacina contra Febre amarela

Indicação:

•- Crianças com mais de 9 meses de idade, residindo e/ou viajando para áreas endêmicas(AP, TO, MA, MT, MS, RO, AC, R, AM, PA, GO e DF)

OBS: em situações de epidemia ou surtos pode-se antecipar a idade da vacinação para 6 meses.

- Pessoal de laboratório suscetível à exposição de vírus amarílico selvagem.

1. microorganismos inativados por meios físicos ou químicos, geralmente o formaldeído, de tal modo que perdem sua capacidade infecciosa, mas mantêm suas propriedades imunogênicas.

2. Produtos tóxicos dos microrganismos inativados. (toxinas inativadas)

3. Vacinas de Subunidades ou de fragmentos de microorganismos.

4. Vacinas obtidas por engenharia genética.

5. Componentes polissacarídeos conjugados a proteínas (toxóides) criando-se um complexo capaz de provocar resposta imunológica.

Vacina contra polio(tipo Salk)

Vacina tríplice bacteriana(Difteria, Tétano e Coqueluche)

Vacina Dupla (contra Difteria, Tétano)

Vacina contra hepatite A

Vacina contra hepatite B

Vacina combinada contra as hepatites A e B

Vacina contra o Haemophilusinfluenzab

Vacina contra a doença meningocócica

Vacinas contra a doença pneumocócica Vacina contra a Gripe(vírus influenza)

São conhecidos 3 tipos de vírus da influenza: A, B e C. Os tipos A e B causam maior morbidade e mortalidade.

Toxóides Difteria (Corynebacterium diphtheriae)

Coqueluche/tosse comprida (Bordetella pertussis)

Tétano (Clostridium tetani )

Clostridium tetani

Corynebacterium diphtheriae

Bordetella pertussis Bordetella pertussis

http://portal.saude.gov.br/portal/svs/visualizar_texto.cfm?idtxt=21462 atenuada s inativadas

Em Suma:

A vacinação é a maneira mais simples e eficiente de prevenir algumas doenças, entretanto temos sempre que considerar também os riscos envolvidos no processo de imunização. Ainda assim a vacinação é uma das políticas públicas mais eficientes pois possibilita uma melhora considerável na qualidade de vida da população bem como diminui os gastos públicos com tratamento médico.

Comentários