(Parte 1 de 2)

CRITÉRIO DE EXECUÇÃO CE-003/2009 R-01

Código Página Revisão

Emissão

CE-003

01 MAR/2009

Este documento apresenta diretrizes e critérios básicos necessários para a realização de análise técnica, inspeção, qualificação e homologação de equipamentos e materiais, de forma a organizar e otimizar os serviços relacionados ao processo de compra.

Os profissionais que executam os serviços de compra, análise técnica, inspeção, qualificação e homologação equipamentos e materiais, encontrarão informações indispensáveis para execução do processo.

Elaboração: Keyla Sampaio Câmara Normas e Procedimentos Rômulo Thardelly Alves Moreira Sales Normas e Procedimentos

Revisão: Rômulo Thardelly Alves Moreira Sales Normas e Procedimentos

Equipe de Consenso: Keyla Sampaio Câmara Normas e Procedimentos Antônio Ribamar Melo Filgueira Normas e Procedimentos Gilson Alves Teixeira Projetos de Linhas e Subestações de AT Roberto Freire Castro Alves Projetos de Linhas e Subestações de AT Nivaldo Auad de Queiroz Obras de Linhas e Subestações de AT Deiryjanne Lopes de Almeida CarvalhoCompra e Contratos Coelce José Giordane Silveira Construção de Linhas e Subestações de AT Ricardo Ferreira Falcão Logística Coelce Audelis de Oliveira Marcelo Júnior Inspeção de Qualidade Raquel Santos Gondim Normas e Procedimentos Felipe Leite Cardoso dos Santos Normas e Procedimentos

Apoio: Sandra Lúcia Alenquer da Silva Área de Normas e Procedimentos

Código Página Revisão

Emissão

CE-003

01 MAR/2009

1 OBJETIVO1
2 CAMPO DE APLICAÇÃO1
3 TERMINOLOGIA1
3.1 CONSULTA DE PREÇOS1
3.2 ANÁLISE TÉCNICA1
3.3 ANÁLISE TÉCNICA DE DESENHO1
3.4 PEDIDO DE COMPRA1
3.5 QUALIFICAÇÃO TÉCNICA DO FABRICANTE1
3.6 QUALIFICAÇÃO TÉCNICA DO PRODUTO1
3.7 ENSAIOS1
3.8 INSPEÇÃO1
3.9 PROCESSO DE HOMOLOGAÇÃO2
3.10 HOMOLOGAÇÃO2
3.1 GOM - GESTÃO DE OBRAS E MANUTENÇÃO2
3.12 SAP - SYSTEM AND PROGRAMMENTWICKLING2
4 DISPOSIÇÕES GERAIS2
5 PROCEDIMENTOS2
5.1 PRAZOS3
5.2 ANÁLISE TÉCNICA DA ETAPA DE CONSULTA DE PREÇO3
5.3 PEDIDO DE COMPRA E ANÁLISE TÉCNICA DE DESENHO4
5.4 DESENHOS CERTIFICADOS (AS BUILT)4
5.5 INSPEÇÃO5
5.6 QUALIFICAÇÃO DE PRODUTOS5
5.7 HOMOLOGAÇÃO DE PRODUTOS5
5.8 QUALIFICAÇÃO DE FABRICANTE5

Í N D I C E ANEXO A - FLUXOGRAMA DO PROCESSO..................................................................................................................6

Código Página Revisão

Emissão

CE-003

01 MAR/2009

1 OBJETIVO

Estabelecer critérios para realização de análise técnica, inspeção, qualificação e homologação de equipamentos e materiais, visando orientar os técnicos, compradores e inspetores da Coelce e das empresas parceiras na condução das suas atividades.

2 CAMPO DE APLICAÇÃO

Abrange as atividades relacionadas aos processos de compras, análise técnica, inspeção, qualificação e homologação de equipamentos e materiais de alta, média e baixa tensão executados pelas Áreas de Normas Técnicas e Procedimentos e Aprovisionamento.

3 TERMINOLOGIA

3.1 Consulta de Preços

Fase do processo de compra, a partir da qual a Área de Aprovisionamento solicita aos fabricantes a apresentação das propostas técnicas e comercial.

3.2 Análise Técnica

Fase do processo de compra que define os proponentes classificados tecnicamente que participaram da consulta de preço ou fase do processo de compra que classifica como “Aceito“ ou “Não Aceito“ as informações técnicas enviadas pelos fabricantes após o recebimento do pedido de compra.

3.3 Análise técnica de desenho

Análise técnica das informações enviadas pelo fabricante, conforme solicitado nas especificações técnicas, após o recebimento do pedido de compra.

3.4 Pedido de Compra

Emissão de solicitação de compra enviada pela Coelce para o fornecedor aprovado tecnicamente na etapa de análise de consulta de preço e que apresentou melhores condições comerciais.

3.5 Qualificação Técnica do Fabricante

Resultado favorável do processo de avaliação técnica de um fornecedor, para o qual se faculta ao mesmo para o fornecimento de seus produtos no âmbito da Coelce.

3.6 Qualificação Técnica do Produto

Resultado favorável do processo de inspeção, pelo qual se verifica que um produto cumpre os requisitos estabelecidos nas especificações técnicas, com a finalidade de considerar sua instalação e desempenho no sistema elétrico da Coelce.

3.7 Ensaios

É o conjunto de testes em laboratório e avaliações visuais realizadas em equipamentos/materiais, e cujos procedimentos estão contemplados nas especificações técnicas e nas normas nacionais ou internacionais. De acordo com as normas técnicas os ensaios são classificados em ensaios de tipo, rotina e recepção.

3.8 Inspeção

Fase em que o equipamento/material é submetido aos ensaios requeridos na especificação técnica. Estes ensaios devem ser realizados na presença ou pelo inspetor representante da Coelce.

Código Página Revisão

Emissão

CE-003

01 MAR/2009

3.9 Processo de Homologação

Processo que envolve o registro do fornecedor, a qualificação do fornecedor e seus produtos, e a verificação de seu adequado desempenho em operação na rede.

3.10 Homologação

Resultado favorável da avaliação do desempenho no sistema elétrico da Coelce, pelo qual se certifica que um determinado produto ou fornecedor proporciona a qualidade operativa exigida pela Coelce.

3.1 GOM - Gestão de Obras e Manutenção

Sistema homologado para atender aos objetivos do negócio relacionado à gestão de obras e manutenção da distribuição Elétrica, desde o ponto de vista técnico, econômico-financeiro e comercial. O sistema GOM encontra-se integrado no Sistema de Distribuição Corporativo (SDE) e dá suporte a todas as atividades relacionadas à gestão de trabalhos nas instalações da distribuição, compreendendo desde a identificação das necessidades até a finalização dos trabalhos e atualização da base de dados de produção, passando pelo orçamento e certificação.

3.12 SAP - System and Programmentwickling Sistema Integrado de Gestão, software líder no mercado dos sistemas cliente/servidor.

O SAP é um sistema que oferece um conjunto de módulos com diversas aplicações de negócio. Os módulos são integrados e contém a maior parte das funcionalidades necessárias às grandes corporações, incluindo manufatura, finanças, vendas, distribuição e recursos humanos. O sistema oferece o processamento de informações em verdadeiro tempo real ao longo da empresa onde estiver implementado.

4 DISPOSIÇÕES GERAIS

Os profissionais das Áreas de Normas Técnicas e Procedimentos e Aprovisionamento devem executar os trabalhos relacionados aos processos de análise técnica, inspeção, qualificação e homologação de materiais e equipamentos, seguindo o estabelecido neste critério de execução e nas especificações técnicas de materiais e equipamentos.

A implantação/atualização dos códigos e descrições dos materiais na GOM e no SAP é de responsabilidade da Área de Normas Técnicas e Procedimentos.

A atualização dos preços no SAP é de responsabilidade da Área de Aprovisionamento e a atualização dos preços na GOM é realizada automaticamente por uma interface.

A Área de Normas Técnicas e Procedimentos é responsável em manter as últimas versões das especificações técnicas e dos desenhos do padrão de material atualizados e publicados no endereço da Intranet Serviços/Normas/Técnicas e no endereço da Internet w.coelce.com.br/Normas Técnicas para facilitar o acesso pelos colaboradores da Coelce, parceiros e fabricantes.

5 PROCEDIMENTOS

A Área de Aprovisionamento deve emitir a consulta de preços e o pedido de compra com as descrições dos materiais e equipamentos corretas, contendo o número de estoque, a descrição e o número do desenho do padrão de material ou da especificação técnica de acordo com a descrição existente no SAP.

O fluxograma do processo de análise técnica de equipamentos/materiais está definido no Anexo A.

Código Página Revisão

Emissão

CE-003

01 MAR/2009

5.1 Prazos

Os prazos para execução do processo de compras devem ser sugeridos pela Área de Aprovisionamento e analisados pela Área de Normas Técnicas e Procedimentos, visando o menor tempo de atendimento aos clientes internos.

No estabelecimento dos prazos, devem ser definidas as datas das seguintes etapas:

a) emissão da licitação no mercado; b) período de esclarecimentos dos fornecedores; c) período de resposta aos esclarecimentos; d) entrega das propostas técnicas e comerciais; e) conclusão da análise técnica da etapa de consulta de preço; f) emissão do pedido de compra; g) entrega dos desenhos técnicos pelo fabricante após a recebimento do pedido de compra; h) conclusão da análise técnica de desenho.

5.2 Análise Técnica da Etapa de Consulta de Preço

5.2.1 A análise de todas as propostas técnicas de equipamentos e materiais é de responsabilidade da Área de Normas Técnicas e Procedimentos, exceto:

a) a análise das propostas de sistemas digitais para automação de subestações que é de responsabilidade da Área de Projetos de Linhas e Subestações da AT, devendo a referida área convidar as Áreas de Normas Técnicas e Procedimentos, Proteção e Automação para participar do processo de análise; b) a análise das propostas de matérias de segurança é de responsabilidade da Área de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional.

5.2.2 Finalizada a análise técnica da etapa de consulta de preço de equipamentos e materiais, a Área de Normas Técnicas e Procedimentos, dependendo da complexidade da análise, pode apresentar o parecer técnico através de e-mail ou através de relatório de análise técnica. No parecer técnico deve constar a classificação da documentação da proposta, “Aceito“ ou “Não Aceito“, e as justificativas baseadas nas especificações técnicas ou padrão de material.

5.2.3 A Área de Normas Técnicas e Procedimentos pode dispensar no parecer técnico ou no relatório de análise técnica da etapa de consulta de preço, o envio após o recebimento do pedido de compra, pelo fabricante, da documentação em papel ou em meio digital, conforme requerido na especificação do equipamento.

5.2.4 No caso de relés de proteção e medidores, após a análise técnica, quando o modelo do relé ou medidor não está homologado pela Coelce, o proponente deve enviar uma amostra do relé ou medidor para qualificação / homologação no laboratório da Coelce.

5.2.5 As propostas técnicas classificadas como “Não Aceito“, podem ser reapresentadas pelo fabricante para uma nova análise, desde que o mesmo realize as devidas adequações solicitadas na análise técnica dentro de um prazo pré-estabelecido.

5.2.6 A análise técnica da etapa de consulta de preço poderá ser dispensada pela Área de Normas Técnicas e Procedimentos, quando:

a) o tipo/modelo do equipamento ou material tenha sido aceito na última análise técnica de desenho, apresente histórico de bom desempenho no sistema elétrico da Coelce e não apresente pendência no sistema de controle de incidências, Share Point; b) a especificação técnica ou desenho do padrão de material deste equipamento / material não tenha sido revisado após a última compra;

Código Página Revisão

Emissão

CE-003

01 MAR/2009 c) o projeto do equipamento ou material não tenha sofrido modificação pelo fabricante.

5.2.7 No caso da análise técnica da etapa de consulta de preço ser dispensada pela Área de Normas Técnicas e Procedimentos, é de responsabilidade da Área de Aprovisionamento:

a) exigir do fornecedor a garantia de que o equipamento/material apresente, obrigatoriamente, o mesmo projeto do último fornecimento; b) incluir uma cláusula no contrato de fornecimento, quando aplicável, de forma que o fabricante se comprometa em fornecer os equipamentos ou materiais, conforme as informações técnicas certificadas (As Built) do último fornecimento e especificações técnicas.

5.2.8 Quando for gerado mais de um pedido de compra para um mesmo equipamento / material no mesmo ano, a Área de Normas Técnicas e Procedimentos deve informar ao fabricante que apenas as informações técnicas do equipamento do primeiro pedido de compra deve ser enviada para Análise de Normas Técnica. Neste caso, as correções solicitadas na análise técnica deste pedido de compra, devem ser obrigatoriamente implementadas pelo fabricante nas documentações dos demais pedidos de compras.

5.3 Pedido de Compra e Análise Técnica de Desenho

5.3.1 No momento da emissão do pedido de compras, a Área de Aprovisionamento deve solicitar do fabricante o envio dos desenhos técnicos e manuais, em papel ou em meio digital, conforme requerido nas especificações técnicas, no parecer ou relatório da análise técnica da etapa de consulta de preço.

5.3.2 Caso seja dispensada a análise de desenho no parecer ou relatório da análise técnica da etapa de consulta de preço, não será necessário realizar a análise técnica de desenho.

5.3.3 Os desenhos técnicos classificados como “Não Aceito“, podem ser reapresentadas pelo fabricante, desde que o mesmo realize as devidas adequações solicitadas na análise técnica

5.3.4 Ao concluir a análise técnica de desenho, o responsável pela mesma deve:

a) arquivar em meio digital ou impresso os desenhos pré-certificados e manuais; b) enviar o relatório de análise técnica via e-mail, para a Área de Aprovisionamento; c) arquivar a análise técnica e atualizar a planilha de controle de análise técnica no servidor: \\forcoe01fs01\dnorm\ analise técnica; d) enviar uma cópia impressa ou em meio digital do relatório de análise técnica juntamente com os desenhos pré-certificados para o fabricante, para Área de Inspeção e para Área de Projeto, quando necessário.

5.4 Desenhos Certificados (As Built)

Após a inspeção, as Áreas de Aprovisionamento e de Normas Técnicas devem receber os desenhos As Buil adotando os seguintes procedimentos:

Responsabilidade Ação

Solicitar e receber do fabricante 3 (três) cópias dos desenhos As Built juntamente com o manual do equipamento ou material e um CD com desenhos em meio digital. Área de Aprovisionamento

Repassar desenhos As Built para a Área de Normas Técnicas e Procedimentos.

Manter atualizada e disponibilizada uma planilha de controle e acompanhamento dos desenhos certificados Área de Normas Técnicas e Procedimentos

Distribuir documentação para as áreas usuárias.

Código Página Revisão

Emissão

CE-003

01 MAR/2009

5.5 Inspeção As inspeções devem ser realizadas conforme estabelecido nas especificações técnicas.

5.6 Qualificação de Produtos

A qualificação de novos produtos (equipamentos/materiais) deve ser realizada pelas Áreas de Normas Técnicas. Esta deve ser feita através de análise técnica de protótipos ou amostras do produto, visita à fábrica ou análise técnica de documentação do material ou equipamento.

5.7 Homologação de Produtos

Área de Normas Técnicas e Procedimentos é responsável pela homologação de materiais e equipamentos. O processo de homologação destes produtos envolve a instalação do equipamento ou material em área piloto e o acompanhamento do desempenho no sistema elétrico da Coelce. Os materiais e equipamentos que apresentem o desempenho satisfatório no sistema elétrico da Coelce, durante um período de 1 a 2 anos, serão homologados pela Área de Normas Técnicas e Procedimentos.

5.8 Qualificação de Fabricante

A qualificação técnica do fabricante deve ser realizada pela Área de Qualidade e/ou Área de Normas Técnicas e Procedimentos, durante a qual deve ser verificada a qualidade e a capacidade técnica da empresa de acordo com o relatório de avaliação industrial da Área de Aprovisionamento.

Código Página Revisão

Emissão

CE-003

01 MAR/2009

Anexo A - Fluxograma do Processo

Área de

Aprovisionamento envia o cronograma do processo de compra para Área de

Normas Técnicas e Procedimentos

Área de

Aprovisionamento envia consulta de preço aos fabricantes

Fabricantes enviam as propostas técnicas e comerciais para Área de Aprovisionamento

Área de Aprovisionamento envia as propostas técnicas para Área de Normas Técnicas e Procedimentos

A Área de Normas Técnicas e Procedimentos realiza análise técnica das propostas e envia o resultado para Área de Aprovisionamento

(Parte 1 de 2)

Comentários