Como Elaborar Plano de Negócios IAPMEI

Como Elaborar Plano de Negócios IAPMEI

(Parte 1 de 5)

Como Elaborar um Plano de Negócios:

Como Elaborar um Plano de Negócios

Aopensar em procurar um parceiro de Capital de Risco, um empreendedor necessita de estruturar a sua ideia, de uma forma clara, atraente e rigorosa.

Para cada potencial empreendedor, a sua ideia parece-lhe - e bem! - a melhor e a mais prioritária de todas. No entanto, é importante começar por notar que para eventuais investidores e nomeadamente para as Sociedades de Capital de Risco, ela aparecerá inicialmente como “apenas mais uma” entre centenas de ideias e sugestões que recebem.

Éportanto essencial que a ideia e/ou projecto seja bem definida e bem apresentada, de forma a poder ultrapassar todas as fases típicas de análise e apreciação e receber uma apreciação final baseada no seu real potencial.

Oprocesso e formato tradicional para garantir este fim passa pela elaboração do que normalmente se designa por um Plano de Negócios.

Existem inúmeras fontes e análises sobre estudos de avaliação de empresas, planeamentos estratégicos, modelização financeira, etc. Não pretendemos aqui descrever um manual teórico de elaboração de Planos de Negócios, sumarizar todos eles nem defender uma aproximação específica sobre outras.

Pretendemos, com este documento, providenciar a informação relevante para que um empreendedor possa estruturar um Plano de Negócios claro e eficaz, incorporando as tendências e técnicas mais usadas e mais respeitadas nos processos de avaliação mas de uma forma simples e acessível a todos.

Oprocesso é fácil, se bem organizado. Atreva-se!

Oque é um Plano de Negócios?

Um Plano de Negócioséum Plano base, essencial para a estruturação e defesa de uma nova ideia de negócios.

Deve ser um Plano que se foque nas linhas essenciais do projecto, que defina a alocação dos vários tipos de recursos, que esteja concebido para concretizar a ideia que se pretende implementar e para solucionar os problemas que inevitavelmente aparecerão.

Infelizmente, a maioria das pessoas pensa num Plano de Negócios unicamente quando inicia um negócio ou quando se candidata a um financiamento. No entanto, eles também são vitais para gerir o negócio, quer este necessite, ou não, de algum tipo de empréstimo ou financiamento. Os negócios necessitam de planos que optimizem o seu crescimento e desenvolvimento, de acordo com as prioridades.

Um Plano de Negócios deverá incluir um sumário, um objectivo, a identificação dos factores-chave para o projecto ser bem sucedido e análises de mercado e análises financeiras que sustentem devidamente a ideia que se pretende desenvolver.

Descreveremos, mais à frente, a estrutura recomendada, mas começamos por salientar algumas ideias fundamentais.

Oque faz um Bom Plano?

Éotamanho do mesmo? Ainformação que cobre? Aforma como está escrito ou a excelência da sua estratégia?

Como elaborar um plano de negócios

Não.

Um Plano de Negócios é uma parte de um processo mais vasto - a implementação da sua ideia! O ideal éver um plano como uma parte essencial de todo um processo de criação de valor, porque mesmo o melhor dos planos é desperdiçado se ninguém o seguir e implementar.

Existem algumas qualidades num plano que fazem com que seja mais provável que este possa trazer resultados:

Um dos primeiros erros a evitar é fazer um Plano só para apresentação de uma proposta ou candidatura. OPlano deve ser pensado, desde o início, como o documento que traduz a estratégia que queremos implementar e que será a base da vida da Empresa nos primeiros tempos da sua existência.

Um Plano de Negócios será difícil de avaliar e/ou implementar a menos que seja Simples, Objectivo, Realista eCompleto. Mesmo que seja todas estas coisas, um bom plano precisará sempre de alguém que o supervisione e/ou implemente.

Oplano depende dos empreendedores e das suas equipas, particularmente durante o processo de compromisso e lançamento, e durante a implementação que se irá seguir.

Osucesso da implementação começará, assim, com um bom plano.

Existem elementos que tornam mais provável que o plano seja bem sucedido. Algumas pistas essenciaispara a construção de um bom plano incluem:

Oplano é simples? É de fácilentendimento e execução? Transmite os seus conteúdos deforma fácil e prática?

Oplano é objectivo? Os seus objectivos são concretos e mensuráveis? Inclui acções específicas e actividades, cada uma delas com datas limite, pessoas responsáveis e orçamentos detalhados?

Inclui um modelo financeiro sólido e bem fundamentado?

Oplano é realista? Inclui todos os elementos necessários?

Simples Objectivo Realista Completo

Plano Acções Resultados

Afinação

Como elaborar um plano de negócios

Ao longo desta apresentação, detalharemos estes pontos para que possa transformá-los no seu Plano de Negócios.

Como usar um Plano de Negócios

Amaioria das pessoas pensa num plano de negócios como algo necessário para começar uma empresa, candidatar-se a um empréstimo ou para encontrar investidores. É verdade que ele é vital para tudo isto, mas serve para muito mais.

Preparar um Plano de Negócios é uma forma lógica e organizada de olhar para todos os aspectos mais importantes de uma ideia de negócio.

Tenha presente, desde o início, a aplicação que pretende dar ao Plano, como por exemplo:

Definir e fixar objectivos, e a forma como o conseguir; Suporte à identificação e discussão de financiamentos; Estabelecer o valor do negócio em caso de venda ou para efeitos legais; Avaliar uma nova linha de produto, promoção ou crescimento.

Sem tempo para fazer um Plano? Um mal entendido comum e, normalmente, fatal.

“Não tenho tempo para fazer um plano”, “Não posso fazer planos, estou demasiado ocupado em conseguir ter as coisas feitas”. Um plano de negócios feito agora pode poupar tempo e stressemuitos problemas mais tarde.

Amaioria dos empreendedores só faz um Plano de Negócios quando é obrigado a fazê-lo. A menos que um banco ou um potencial investidor queira olhar para um plano de negócios, o mais vulgar é que não exista qualquer plano escrito.

Esta aproximação é um erro. Quanto mais ocupado estiver ou esperevir a estar,maior necessidade terá de um plano. É a melhor maneira de estruturar o seu projecto e poder controlar os seus desvios durante a execução.

Além disso, nunca poderá encontrar o apoio de Investidores e entidades externas se não tiver desenvolvido o Plano de Negócios.

Invista o tempo necessário para o fazer e validar.Só depois deverá avançar para as componentes da implementação e/ou apresentação.

Os principais tipos de Planos de Negócios

Os planos de negócios são também, por vezes, chamados de planos estratégicos, planos de investimento, planos de expansão, planos operacionais, anuais, internos, de crescimento, planos de produto, planos de custo e muitos outros nomes. Todos eles são planos de negócios.

Como elaborar um plano de negócios

Em cada uma das diferentes variedades de planos de negócios, o plano retrata a situação específica que pretende traduzir e terá maior ênfase em algumas das suas componentes.

Por exemplo, se está a desenvolver um plano apenas para uso interno, que não seja para enviar a bancos ou ainvestidores, poderá não precisar de nele incluir todos os pequenos detalhes que você mesmo já conhece.

Os tipos mais comuns de Planos de Negócios que encontrará são:

Oplano de negócios mais corrente é um Plano Inicial (“Start-up Plan” ou “Early Stage Plan”), que irá definir as linhas gerais de uma nova ideia de negócio. Ele contemplará tópicos tais como o tipo de empresa, o produto ou serviço para o qual está vocacionado, o mercado, eventuais exportações, estratégia de implementação, a equipa de gestão e a análise financeira. A análise financeira, no mínimo, incluirá uma projecção de vendas, uma demonstração de resultados, o balanço, as projecções de cash-flow e, provavelmente, alguns outros quadros que ilustraremos mais à frente. O plano começa com o sumário executivo e termina com os anexos apresentando os vários tipos de informação que você considere necessária para sustentar adequadamente o seu projecto.

Dado que se trata de um Plano para suportar uma ideia ou negócio não existente, algumas componentes são especialmente importantes:

Afundamentação da ideia/Projecto, face ao mercado subjacente, ou seja, porque acreditamos que aideia terá sucesso;

Afundamentação técnica da ideia, no caso de produtos, etc.; Acredibilidade e experiência da equipa ao nível técnico e de gestão.

Um Plano de Crescimento ou Plano de Expansão (ou ainda umplano de um novo produto - “Later Stage Plan”)focar-se-á numa área específica de negócio ou num negócio secundário. Estes planos podem ou não ser planos internos, dependendo se são ou não dirigidos para a procura de novos financiamentos. Um plano interno, usado para estabelecer as linhas de crescimento ou expansão com recurso à própria empresa, poderá não conter os detalhes financeiros de toda a empresa, mas deverá conter, no mínimo, o conjunto de Demonstrações Financeiras que se fariam para um Start-up Plan,orientados à nova ideia/produto. No entanto, um Plano de Expansão que requeira novos investimentos deverá incluir uma descrição exaustiva da empresa e o background da equipa de gestão, bem como um plano de apresentação do novo projecto/ideia para novos investidores, com as respectivas Demonstrações Financeiras.

Neste caso, recomenda-se que o Plano seja estruturado de forma incremental, ou seja:

Explicando e analisando a nova ideia/produto como um negócio autónomo;

Assumindo todos os proveitos e custos específicos da nova área, sem deixar que a análise seja “contaminada” pela realidade da empresa antes do lançamento do novo produto.

Afundamentação da experiência passada da Empresa e Equipa é crucial,para demonstração da experiência concreta da Gestão da mesma e dos fundamentos operacionais de suporte ao novoprojecto.

Como elaborar um plano de negócios

Um Plano de Reestruturação(ou “Turnaround-Plan”)étambém um Plano de Negócio que inclui um sumário, o seu propósito, as chaves para o seu sucesso e uma estrutura muito semelhante aos anteriores eque descreveremos mais à frente, ou seja, deverá incluir todos os fundamentos de um Plano global. No entanto, um Plano de Viabilização de uma Empresa - embora possa incluir o lançamento de novas ideias/produtos -deverá estar mais focado em outras componentes desse mesmo exercício:

Os constrangimentos concretos da empresa na sua fase actual; Uma visão clara das razões que originam os problemas existentes - internas ou externas;

Um Plano de Implementação bastante mais detalhado e concreto, dado que se destina a transformar activamente uma realidade existente e que se assume bem conhecida;

As competências e experiência da equipa de gestão envolvida no mercado em causa e em processos de viabilização anteriores;

Uma ideia clara quanto à forma de reformular o Plano de Financiamento da Empresa.

5 Alguns factores-chave para elaborar melhores Planos de Negócios

Além destes 3 tipos base de Planos de Negócios existirão variações ou sub-conjuntos dos mesmos, que assumirão um papel importante em diferentes fases de vida ou em diferentes níveis da Empresa e que descrevemos br evemente:

Um Plano Estratégicoétambém, normalmente, um plano interno, sendo no entanto, mais focado nas decisões de alto nível e estabelecendo as principais prioridades, mais do que em datas detalhadas e responsabilidades específicas. Decorrerá, tipicamente, da afinação e detalhe da Visão definida e aprovada no Plano de Negócios.

Os Planos Internosnão são dirigidos a investidores exteriores, bancos ou terceiros. Podem não incluir descrições detalhadas da companhia ou da equipa de gestão. Podem também não incluir projecções financeiras detalhadas que se traduzam em previsões ou orçamentos. Devem, isso sim, incluir tópicos específicos e planos de acção dirigidos à área a que reportam - Exemplos: Plano de Lançamento de um Produto, Plano de Marketing, Plano de Qualidade, etc.

Um Plano Operacionalé, normalmente, um plano interno, e pode também ser chamado de plano interno ou plano anual. Normalmente, será mais detalhado no que diz respeito à implementação de objectivos, datas, “deadlines”eresponsabilidades das equipas e dos gerentes. Poderá incluir detalhes edefinições de ordem técnica, em função da especificidade de cada negócio.

Os bons planos de negócios são práticos e orientados a objectivos; Um bom plano de negócios inclui 10 “partes” de implementação por cada “parte” de estratégia;

Use um plano de negócios para estabelecer objectivos concretos, definir responsabilidades e datas limite para gerir o seu negócio;

Como parte de qualquer plano de implementação de suporte ao Plano de Negócios, deverá estar prevista a realização de acções de controlo periódicas de revisão e correcção de situações.

Como elaborar um plano de negócios

Os principais “senão” de um Plano de Negócios

Nãouse um plano de negócios como forma de mostrar o quanto você sabe do seu próprio negócio. Isso será óbvio nas discussões detalhadas, se for verdade. A fundamentação do conhecimento do mercado e da própria ideia deverá ser clara e concisa nos capítulos adequados do Plano, mas a inclusão de análises mais detalhadas deverá estar em anexos;

Ninguém lê “testamentos”. Nem banqueiros, nem investidores nem analistas de Sociedades de Capital de Risco. Há anos atrás, as pessoas deixavam-se impressionar favoravelmente por planos extensos. Nos dias de hoje, ninguém se mostra interessado se o plano de negócios tem mais de 50 páginas ou se não tem um sumário com um máximo de 4 ou 5;

Evite “lugares-comuns” e frases típicas. Seja conciso e objectivo. Os investidores irão avaliar o seu projecto e convém que não sejam distraídos por informação não essencial.

Alguns erros fundamentais a não repetir

Onossos clientes vão comprar o nosso produto / serviço, porque nós pensamos que é um bom produto; Os nossos clientes vão comprar o nosso produto / serviço porque ele é tecnicamente superior; Os nossos clientes concordam connosco acerca da excelência do nosso produto / serviço;

Os nossos clientes não correm qualquer risco quando compram o nossos produto / serviço, o que não acontece quando o compram a outro fornecedor;

Oproduto / serviço vende-se por ele mesmo; Odistribuidor ficará orgulhoso por ter o nosso produto em stock; Seremos capazes de desenvolver o nosso produto / serviço dentro do prazo e orçamento estabelecido; Não teremos qualquer dificuldade em contratar o pessoal que precisamos; Os concorrentes irão responder de forma racional à entrada do nosso produto no mercado; Vamos conseguir ter sempreopreço mais baixo; Toda a organização irá apoiar a nossa estratégia e vai dar-nos o apoio necessário.

Os planos de negócios são, por norma, demasiado optimistas e os seus autores tendem a ser demasiado crédulos. Apesar de o plano de negócios ser um instrumento de venda da imagem da empresa, não deve nunca ser irrealista sob o risco de se tornar ineficaz.

Existem, neste âmbito, alguns erros básicos comuns, que levam frequentemente a erros de avaliação que podem conduzir ao insucesso completo da iniciativa.

Apresentam-se a seguir alguns erros de raciocínio e/ou pressupostos que não devem ser assumidos, sem uma devida análise e sustentação por factos:

(Parte 1 de 5)

Comentários