Estágio Supervisionado II em Língua Portuguesa

Estágio Supervisionado II em Língua Portuguesa

DE PARAÍBA DO SUL ESTADO: RJ MUNICÍPIO: PARAÍBA DO SUL NÍVEL/ ANO / TURMA: 1º ANO ENSINO MÉDIO - EJA Nº DE AULAS: 20 DATAS- DE 07/10/2009 a 13/1/2009

HORAS/AULA TOTAIS: 20 ANO: 2009

JUSTIFICATIVA: Levando em consideração a competitividade do mercado de trabalho, estudos apontam que comunicar-se bem e corretamente é cada vez mais importante na hora de disputar uma vaga de emprego. Sendo assim, torna-se evidente que a inserção no mercado de trabalho não depende mais de um domínio somente técnico. Aqueles que ainda têm problemas com a língua materna terão de correr atrás do prejuízo se quiserem encontrar colocação. Ainda que se possa usar o nível coloquial com os amigos e em situações informais, tem-se que dominar o culto para apresentar um diferencial. Pensando justamente neste cenário de disputas e competições, este planejamento foi elaborado para que o estudante possa aplicar as tecnologias da comunicação e da informação na escola, no trabalho e em outros contextos relevantes para sua vida.

OBJETIVO GERAL: Permitir ao aluno, o domínio dos recursos de leitura e escrita da Língua Portuguesa a fim de ampliar sua capacidade comunicativa e sua percepção para as várias possibilidades de leitura do mundo em que se insere.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS: •Atentar para a necessidade de dominar a variante padrão da língua oral, para um pleno exercício da cidadania, nas mais diversas situações de comunicação em que essa variante é exigida; •Debater sobre as diferentes formas de comunicação utilizadas pelo homem face às habilidades envolvidas em cada uma;

•Vivenciar os diferentes meios de transmitir informações para outras pessoas;

•Refletir sobre a importância de se comunicar bem neste mundo competitivo em que vivemos;

•Identificar as diferentes linguagens e seus recursos expressivos como elementos de caracterização dos sistemas de comunicação; •Recorrer aos conhecimentos sobre as linguagens dos sistemas de comunicação e informação para resolver problemas sociais;

•Relacionar informações geradas nos sistemas de comunicação e informação, considerando a função social desses sistemas;

•Reconhecer posições críticas aos usos sociais que são feitos das linguagens e dos sistemas de comunicação e informação;

•Desenvolver a linguagem oral, apropriando-se dos seus recursos característicos: gestual, entonação e tom de voz, postura corporal; •Comunicar-se oralmente e através da escrita (levantamento de suposições e dados, relacionar informações e construir conclusões); •Incentivar os alunos a emitir sua opinião sobre os trabalhos dos colegas, de forma a compreender a função da crítica para o autor;

•Problematizar e respeitar diferentes opiniões;

•Desenvolver a percepção dos alunos mediante o tema abordado, caracterizando-o com auxílio de textos, vídeos e imagens;

•Lançando mão destes recursos, ampliar o conhecimento prévio dos alunos em relação ao Processo de Comunicação e seus Elementos, bem como das Funções da Linguagem;

•Analisar a função da linguagem predominante nos textos em situações específicas de interlocução; •Reconhecer em textos de diferentes gêneros, recursos verbais e não-verbais utilizados com a finalidade de criar e mudar comportamentos e hábitos; •Relacionar, em diferentes textos, opiniões, temas, assuntos e recursos lingüísticos;

•Inferir em um texto quais são os objetivos de seu produtor e quem é seu público alvo, pela análise dos procedimentos argumentativos utilizados; •Reconhecer no texto estratégias argumentativas empregadas para o convencimento do público, tais como a intimidação, sedução, comoção, chantagem, entre outras.

COMPETÊNCIAS E HABILIDADES: •Habilidade de comunicar, com concisão, informações de seu interesse;

•Domínio do registro linguístico adequado aos propósitos do trabalho proposto;

•Reconhecimento da função do uso de um determinado suporte textual;

•Habilidade de identificação de informações explícitas
•Comunicação e Sociabilidade•Interpretação e análise de anúncios publicitários
•Que é comunicação?•O processo comunicativo
• O ato de falar nem sempre significa se comunicar!•Os elementos da comunicação
• A comunicação no universo profissional•Os componentes da fala humana
• Analisando anúncios de emprego•Funções da Linguagem

CONTEÚDOS: • Entrevista de emprego: o que fazer?

•O que é linguagem?

•O papel da linguagem na humanidade

• A linguagem como interação social

• A relação entre a linguagem verbal e os elementos não-verbais

•Aulas Interativas e Expositivas (quadro-negro, músicas) ;•Seminários;
•Estudos dirigidos;•Debates;
•Discussões coletivas;•Apresentação de Vídeos;
•Leitura e interpretação de textos diversificados;•Pesquisas em Revistas,Letras de Músicas;

METODOLOGIA: •Produções de Texto, •Mural e etc.

PROBLEMATIZAÇÃO: Verificar se os alunos conseguem entender com clareza as funções da linguagem num texto/contexto, e aplicá-las corretamente, para que haja assim, uma comunicação eficiente em suas produções textuais, visuais e orais.

RECURSOS:
•Quadro
•Caneta
•Material Impresso

•Conexão com a internet

•Data show

•Vídeo

•Mural
•Anúncios de Emprego

•Capa de revista

•Cartaz, entre outros.

AVALIAÇÃO: A avaliação será processual, baseada nas expectativas de aprendizagem do aluno. Desta forma estaremos nos avaliando também.

Sendo assim, será concretizada da seguinte forma: •Questões Orais;

•Exercícios Individuais e em grupos;

•Dinâmicas;

•Produção de Textos Diversos (redação);

•Participação nas atividades em sala de aula;

•Apresentação de trabalhos individuais e em grupos.

Índice

Data Conteúdo Programático

1ª Parte: CHEGA DE BLÁ BLÁ BLÁ! VOCÊ SABE SE COMUNICAR?

→Aula 1: Comunicação e Sociabilidade →Aula 2: Que é comunicação?

3 08/10/09 → Aula 3: O ato de falar nem sempre significa se comunicar!

4 09/10/09 → Aula 4: A comunicação no universo profissional

→ Aula 5: Analisando anúncios de emprego → Aula 6: Entrevista de emprego: o que fazer?

2ª Parte: INTRODUÇÃO À TEORIA DA LINGUAGEM

→ Aula 1: O que é linguagem? → Aula 2: O papel da linguagem na humanidade

9 2/10/09 → Aula 3: A linguagem como interação social 10 23/10/09 → Aula 4: Correção das produções de texto e exposição das mesmas no mural

→ Aula 5: A relação entre a linguagem verbal e os elementos não-verbais •A palavra e a imagem

•Jornalismo em HQ

•Campanha: “Crack nem pensar”

•Produzindo Notícias

•De olho no mundo do trabalho: Jornalista

3ª Parte: INTERPRETANDO E ANALISANDO ANÚNCIOS PUBLICITÁRIOS

•Interpretação e análise (Docente)

→ Aula 1: Quantas vezes você já se rendeu à sedução de um anúncio?

→ Aula 2: •Interpretação e análise (Exposição oral dos grupos de alunos)

→ Aula 3: Produzindo anúncios publicitários •De olho no mundo do trabalho: Publicitário

4ª Parte: INTENCIONALIDADE TEXTUAL – Entendendo as Funções de Linguagem

→ Aula 1: Revisão do processo comunicativo •Análise dos elementos textuais e gráficos na capa de uma revista

→ Aula 2: Qual a sua intenção? •Análise da Intencionalidade predominante na produção de mensagens

•Os elementos da comunicação

→Aula 3: Funções da Linguagem •Função Poética

•Função Emotiva

•Função Referencial

•Função Apelativa

→Aula 4: •Relação entre os elementos da comunicação e as funções da linguagem •Revisão: Os componentes da fala humana

•Função Matalinguística

•Função Fática

19 12/1/09 →Aula 5: •Produção de texto 20 13/1/09 →Aula 6: • Correção das produções de texto e exposição das mesmas no mural

http://www.youtube.com/watch?v=5HMyHoK6Tc8 http://www.youtube.com/watch?v=5HMyHoK6Tc8

http://www.youtube.com/watch?v=2Jd8zb3ksYk http://www.youtube.com/watch?v=2Jd8zb3ksYk

http://www.youtube.com/watch?v=pU8O76YiOs8 http://www.youtube.com/watch?v=pU8O76YiOs8

http://www.youtube.com/watch?v=glofSn7xLDw http://www.youtube.com/watch?v=glofSn7xLDw

http://www.youtube.com/watch?v=8_4yzvx1Mj4 http://www.youtube.com/watch?v=8_4yzvx1Mj4

A Palavra e a Imagem

A comunicação não se faz apenas por meio da linguagem verbal. Os elementos não verbais, como um desenho e uma fotografia, também expressam significados. Saiba como a relação entre eles produz os sentidos de um texto…

COMENTAR: Em 2008, o Governo do Estado do Espírito Santo promoveu a Semana Estadual sobre Drogas, com a pretensão de despertar na sociedade e principalmente nas famílias, a necessidade do diálogo aberto com os jovens.

A programação foi marcada por atividades educativas e culturais, além da divulgação de ações antidrogas nas áreas de prevenção, tratamento, repressão, redução de danos e reinserção social. EXPLICAR: O folder da campanha “Se você não abrir o diálogo, as drogas podem calar de vez a nossa juventude”, é um bom exemplo para observarmos a importância das linguagens verbal e não verbal para a criação dos sentidos de um texto: perceba o quanto a imagem e o slogan contribuíram para dar força às informações transmitidas pelas palavras.

O TEXTO: leitura e reflexão

EXPLICAR: A INTERPRETAÇÃO DE UM TEXTO parte sempre de algumas perguntas que podemos fazer sobre aquilo que lemos. No caso de textos que combinam diferentes LINGUAGENS, como as HISTÓRIAS EM QUADRINHOS e os ANÚNCIOS PUBLICITÁRIOS, é preciso também estar atento às relações entre os elementos verbais e não verbais (imagens).

COMENTAR: A repórter SAMANTA SALLUM

seria através de seus olhos e sua memóriaMas, como passar ao

percorreu o labirinto de um dos pontos de tráfico da “PEDRA DA MORTE” na capital Gaúcha. No caminho se deparou com criminosos, viciados, e a perversa realidade do submundo da droga nos morros e nas favelas. Samanta queria mostrar como era a vida dentro de uma área dominada pela violência e pelas drogas. Mas seria impensável subir o morro com máquina fotográfica ou gravador. A única forma de registrar a visita leitor a sensação de medo e perigo que ela havia experimentado no CHAPAQUISTÃO. E como fazer isso sem expor a identidade das pessoas que ela encontrou no caminho? A saída foi fazer uma REPORTAGEM EM QUADRINHOS com o apoio do ilustrador e quadrinista KLEBER SALLES.

1. Na sua opinião, a união dos elementos verbais e não verbais, presentes neste trabalho inovador de Samanta e Kleber, oferece credibilidade ao veicular informações através de uma linguagem que toma como real um gênero ligado à ficção?

2. O título “CHAPAQUISTÃO, O TERRITÓRIO DO CRACK” antecipa o assunto central do texto? Comente. 3. Para atingir o objetivo desejado, o autor de um texto pode fazer uso de recursos verbais e não verbais e obtém, desse modo, um efeito sobre aquele que lê – seja de humor, de compaixão, de indignação etc. Verifique que impacto o texto causou em você e que reações a leitura despertou. 4. O JORNALISMO EM QUADRINHOS se consolida cada vez mais como um meio para informar, refletir e formar opiniões, como qualquer veículo e COMUNICAÇÃO. Vale lembrar e frisar que as CHARGES e CARTUNS também são FORMAS JORNALÍSTICAS. Cartunistas como Henfil, Ziraldo, Jaguar, entre muitos outros, foram CRONISTAS POLÍTICOS e do cotidiano na imprensa, e causaram muita dor de cabeça à censura e DITADURA MILITAR na época. Veja este CARTUM de HENFIL: Em que reside o humor da tira?

De olho no mundo do trabalho

O texto - seja ele publicado em jornais ou revistas, falado em programas de rádios e TV ou divulgados em sites de internet - é o resultado final de uma série de atividades do profissional da notícia. É por meio desse texto que o JORNALISTA transmite fatos e informações de interesse público ou especializado. Mas, antes que a primeira linha seja escrita, há uma série de atividades envolvidas. Primeiro, o REPÓRTER levanta dados por meio de entrevistas e pesquisas em arquivos e bibliotecas. Com a reportagem em mãos, o EDITOR monta o texto para torná-lo atraente ao leitor. Isso significa que, dependendo do público a que a reportagem se destina, ela fará uso de um vocabulário e uma construção sintática específica. Não é difícil perceber essas diferenças. Compare os termos e as frases de uma revista de negócios com os de outra, de variedades. O JORNALISTA encontra trabalho em diversas frentes, de editoras de jornais e revistas e sites de internet a escritórios de assessoria de imprensa.

Pra saber mais: w.guiadoestudante.com.br http://www.youtube.com/watch?v=W30kN4Yw-q8

Quantas vezes você já se rendeu à sedução de um anúncio?

Veja este anúncio publicitário da

Sadia. Ele te seduz?

Para despertar o desejo do consumidor, um publicitário deve produzir campanhas criativas e atraentes. Embora a intenção final seja a divulgação de uma marca ou de uma idéia, os anunciantes costumam focar na emoção do público e tentam a persuadi-lo a comprar um objeto ou a aderir a um ponto de vista. Os recursos utilizados são os mais diversos: ilustrações engraçadas, narrativas comoventes ou estimulação dos sentidos. Recentemente, a Sadia apresentou uma

campanha publicitária que remete o espectador aos prazeres do convívio familiar e das refeições saborosas. Um jogo interessante é proposto com um recurso da língua portuguesa: a marcação do plural. O efeito alcançado, ao final, relaciona a linha de produtos da empresa a momentos agradáveis da vida do consumidor.

Anúncio 1 Para melhor visualizar a imagem, clique no LINK: http://admeister.files.wordpress.com/2009/03/skol-beats1.jpg

ANÚNCIO 2 Para melhor visualizar a imagem, clique no LINK: http://dkeiniti.files.wordpress.com/2009/02/outdoorsaga-mulher1.jpg

ANÚNCIO 3 http://www.youtube.com/watch?v=pCL-95dc19E

Para melhor visualizar a imagem, clique no LINK: http://admeister.files.wordpress.com/2009/03/havaianas.jpg Para melhor visualizar a imagem, clique no LINK: http://admeister.files.wordpress.com/2009/03/havaianas.jpg

GRUPO 2 Para melhor visualizar a imagem, clique no LINK http://www.zell.com.br/pub-anuncios/anuncio-revista-1-g.jpg

GRUPO 3 Para assistir o vídeo clique no LINK http://www.youtube.com/watch?v=KYto7b4EK0U GRUPO 3 Para assistir o vídeo clique no LINK http://www.youtube.com/watch?v=KYto7b4EK0U

Comentários