Qualidade de reuso de agua na agropecuaria

Qualidade de reuso de agua na agropecuaria

(Parte 1 de 4)

Qualidade e reúso de água na agropecuária

Giovanni de Oliveira Garcia Engenheiro Agrônomo, Doutor em Engenharia Agrícola

1. ÁGUA: ELEMENTO ESSENCIAL A VIDA

A água é o elemento essencial da vida e, talvez, o recurso mais precioso que o planeta fornece à humanidade. Embora se observe em diversos países tanta negligência e falta de visão com este recurso é de se esperar que o homem tenha pela água grande respeito e que procurem manter seus reservatórios naturais e salvaguardar sua pureza. De fato, o futuro da espécie humana e de muitas outras espécies pode ficar comprometido a menos que haja uma melhora significativa na administração dos recursos hídricos terrestres.

Quase toda a água do planeta está concentrada nos oceanos. Apenas uma pequena fração (menos de 3%) está em terra e a maior parte desta está sob a forma de gelo e neve ou abaixo da superfície (água subterrânea). Só uma fração muito pequena (cerca de 1%) de toda a água terrestre está diretamente disponível ao homem e aos outros organismos, sob a forma de lagos e rios, ou como umidade presente no solo, na atmosfera e como componente dos mais diversos organismos (Figura 1).

Figura 1 – Distribuição da água no planeta

O ciclo hidrológico da água (Figura 2) possui três componentes principais: precipitações, evaporação e transporte de vapor.

Qualidade e reúso de água na agropecuária

Figura 1 - Ciclo hidrológico da água no planeta.

A água precipita sob a forma de chuva ou neve, a maior parte caindo no mar retornando à atmosfera por meio da evaporação. Uma pequena parte da água que cai na terra é retida e absorvida pela vegetação ou outros organismos e a maior parte corre para o mar, seja como água de escoamento superficial (runoff) ou como água subterrânea. Na direção inversa, o vapor d’água é levado por correntes atmosféricas do mar para a terra, e o ciclo se completa com novas precipitações. As precipitações que caem no solo representam a renovação deste recurso do qual depende a vida terrestre.

2. CONSUMO DA ÁGUA

Como recurso natural e de valor econômico, estratégico e social, essencial a existência e bem estar do homem e a manutenção do meio ambiente, a água é um bem, ao qual toda a humanidade tem direito.

Durante milênio a água foi considerada um recurso infinito. A generosidade da natureza fazia crer em inesgotáveis mananciais, abundantes e renováveis. Hoje, o mau uso, aliado à crescente demanda, vem preocupando especialistas e autoridades no assunto, pelo evidente decréscimo nas reservas de água limpa em todo o planeta.

Alem de satisfazer as necessidades biológicas, ela serve ao meio ambiente, à geração de energia, ao saneamento básico, agricultura, pecuária, industrial, navegação, aqüicultura, entre outros.

Conforme a intenção de uso, as características de qualidade da água podem variar, sendo, para isto, fixado um padrão mínimo relativo à sua aplicação.

O gerenciamento dos recursos hídricos de uma região, além do quesito qualidade, é responsável pelo controle do volume de água direcionado a cada objetivo, que varia de uma para outra atividade, com base nos conceitos de sustentabilidade das tecnologias aplicadas em cada caso.

O consumo da água por atividade distingue-se em três atividades distintas: a agricultura, a indústria e a urbano domesticas.

A Tabela 1 mostra a evolução do consumo de água ao longo do tempo em âmbito mundial. Com a avaliação destes dados, visualiza-se a necessidade crescente de fontes alternativas como garantia da condição sustentável para populações futuras. Tabela 1 – Evolução do consumo de água em âmbito mundial (km3 ano-1)

Tipos de Uso Evolução ao longo do tempo

(-) Sem dados(*) Estimativa (**) Previsão

Qualidade e reúso de água na agropecuária a) Consumo doméstico

A qualidade da água destinada ao abastecimento publico deve obedecer, rigorosamente, às normas de potabilidade de regulamentação nacional. Para os cálculos do consumo de água de abastecimento urbano devem ser considerados o sistema de fornecimento e cobrança, a qualidade da água fornecida, o custo operacional, a pressão da rede distribuidora, a existência da rede de esgoto e os tipos de aplicação. A Tabela 2 Expõe o consumo de água nas diferentes atividades domésticas, no Brasil.

Tabela 2 – Consumo de água de algumas atividades domésticas no Brasil Atividade Tempo Consumo

Banho

15 minutos (ducha) 135 Litros (casa)

243 Litros (apartamento)

5 minutos (ducha) 45 Litros (casa)

81 Litros (apartamento)

15 minutos (chuveiro) 45 Litros (casa)

144 Litros (apartamento)

15 minutos (chuveiro) 15 Litros (casa)

48 Litros (apartamento)

Escovar os dentes

5 minutos (torneira aberta) 12 Litros (casa)

80 Litros (apartamento)

Torneira Fechada 0,5 Litros (casa)

1,0 Litro (apartamento)

Lavar o rosto 5 minutos (torneira aberta) 2,5 Litros Fazer a barba 5 minutos (torneira aberta) 12 Litros Bacia sanitária Válvula 10 Litros

Lavar a louça 15 minutos 117 Litros (casa)

243 Litros (apartamento)

Lavar roupa Tanque 279 Litros

Máquina 135 Litros

Diante do exposto, persiste a necessidade de programas educacionais de incentivo a pesquisa para a inibição dos abusos, racionalização do consumo domestico e combate a perdas no sistema. b) Consumo industrial

Do consumo total de água doce, uma grande parcela é direcionada para indústrias, que em razão de suas diferentes atividades e tecnologias possuem uma diversificada gama de usos, tais como matéria-prima, reagente, solvente, lavagens de sólidos, veículos, agente de resfriamento, fonte de energia, entre outros.

Qualidade e reúso de água na agropecuária

A qualidade da água da água aplicada ao setor industrial pode variar conforme estudos de causas e efeitos da impureza nela contidas e o custo beneficio de cada tipo de aplicação.

Uma indústria se abastece de água potável e de outras qualidades para o seu processo industrial, o que determina a quantidade e variedades diferentes de água para cada setor de produção. Do tipo de impureza da água decorrem modificações de suas propriedades, e sua qualificação para ser usada em outro setor se dará sob o prisma econômico, ou seja, benefício x manutenção x segurança x custo de purificação.

O grande volume de água gasto nos segmentos industriais vem chamando a atenção da economia mundial. Dessa forma buscam-se o melhor controle das operações de demanda hídrica nessa área, e esta demanda varia de acordo coma exigência de cada aplicação. A Tabela 3 exemplifica o consumo percentual de alguns setores industriais na demanda por aplicação, demonstrando o volume de água degradada. Tabela 3 – Consumo médio de água nas industrias

Indústria Unidade de Produção Consumo por unidade de produção ( L unid.-1)

Açúcar kg 100 Álcool Litro 20 a 30 Cervejas Litro 15 a 25 Conservas kg 10 a 50 Curtumes kg 50 a 60 Laticínios kg 15 a 20 Fonte: Tomaz (2000) c) Consumo na agricultura

Considerando-se as variações das condições climáticas e a dimensão territorial, na agricultura o consumo de água é largamente afetada pela prática da irrigação. Em regiões secas que apresentam períodos de estresse hídrico prolongado, o emprego da irrigação é essencial para se conseguir uma boa produtividade agrícola.

(Parte 1 de 4)

Comentários