Digitálicos

Digitálicos

Diminuir o risco de nova agressão cardíaca

  • Diminuir o risco de nova agressão cardíaca

    • Cessar fumo
    • Corrigir a obesidade
    • Controlar: Diabetes, Dislipidemia
    • Moderar a ingestão de álcool

Controlar a retenção de sódio e água

  • Controlar a retenção de sódio e água

    • Restrição moderada de sal (3 g./dia )
    • Controlar o peso diariamente
  • Melhorar o condicionamento físico

    • Não limitar a atividade física
    • Fazer exercícios moderados para prevenir o descondicionamento físico

Melhoram capacidade aeróbia

  • Melhoram capacidade aeróbia

  • Retardam o início do metabolismo anaeróbico

  • Reduzem o estímulo simpático

  • Aumentam o tônus vagal

  • Restauram a função endotelial

  • São bem tolerados

  • Melhoram a qualidade de vida

  • Parecem diminuir a mortalidade

Medidas recomendadas em pacientes selecionados

  • Medidas recomendadas em pacientes selecionados

    • Controle da freqüência ventricular.
    • Anticoagulação
      • Fibrilação atrial
      • Episódio embólico prévio
      • Pacientes de alto risco
    • Revascularização coronária
      • Pacientes com angina
      • Pacientes com miocardio isquêmico, porém, viável

Medicamentos que devem ser evitados

  • Medicamentos que devem ser evitados

    • Antiarrítmicos para suprimir arrítmias ventriculares assintomáticas
    • Antagonistas do Cálcio
    • Antiinflamatórios
  • Recomendações gerais

    • Vacinas
      • Gripe e Pneumonia
    • Vigilância cuidadosa e frequente

Indicados para todos os pacientes com IC e retenção hidrica. Geralmente devem ser associados com inibidores da ECA e  bloqueadores

  • Indicados para todos os pacientes com IC e retenção hidrica. Geralmente devem ser associados com inibidores da ECA e  bloqueadores

  • Objetivos: eliminar sintomas e sinais de retenção hidrica. Vigiar

    • Hipotensão arterial
    • Insuficiência renal ( Creatinina)
  • O controle diário do peso é o melhor método de ajuste da dose

Podem alterar a eficácia e toxicidade de quase todos os outros medicamentos

  • Podem alterar a eficácia e toxicidade de quase todos os outros medicamentos

  • Manejo da resistência aos diuréticos

    • Administração endovenosa
    • Associação de diuréticos
      • D. de alça e tiazídicos
      • D. de alça e espironolactona
      • Usar dopamina ou dobutamina
    • Evitar antiinflamatórios
  • A espironolactona reduz a mortalidade dos pacientes em classe IV*

  • Randomized Aldactone Evaluation Study (RALES) Am j Cardiol 1996; 78: 902-07

Diminuem o volume e a pré-carga

  • Diminuem o volume e a pré-carga

    • Melhoram os sintomas de congestão
  • Não tem ação direta no DC, porém, a redução excessiva da pré-carga pode diminuir o DC

  • Ativação neurohormonal

    • Aumentam os níveis de NA, Angiotensina II e a atividade plasmática da Renina
    • Exceção: com Espironolactona

Efeitos idiosincrásicos

  • Efeitos idiosincrásicos

    • Discrasia sanguinea, icterícia colestática, pancreatite aguda
  • Efeitos gastrointestinais

  • Efeitos genitourinários

    • Impotência
    • Cólicas menstruais
  • Surdez e nefrotoxicidade

    • Diuréticos de alça
      • Especialmente se associados com aminoglicosídeos

Pelo efeito diurético

  • Pelo efeito diurético

    • Geralmente associada a d. de alça
    • Em ICC severa
  • Pelos efeitos eletrolíticos

    • K+, Mg++
    • Melhor que suplementação de K+
  • Pelos efeitos neurohormonais

    • Diminuiu a mortalidade em 29%, na dose de (25mg/dia) em pacientes com ICC severa*

Adaptada de Angiotensin-Converting Enzyme Inhibitors. Scientific Basis for Clinical Use, 2o edição, Wiley-Liss/Authors’Publishing House, New York.

  • Adaptada de Angiotensin-Converting Enzyme Inhibitors. Scientific Basis for Clinical Use, 2o edição, Wiley-Liss/Authors’Publishing House, New York.

Indicados para a maioria dos pacientes com IC por disfunção de VE.

  • Indicados para a maioria dos pacientes com IC por disfunção de VE.

    • Geralmente associados aos diuréticos
    • Recomendados também para pacientes com disfunção ventricular, sem sintomas de IC
    • Indicados para uso crônico. Geralmente não recomendados para estabilizar pacientes com quadros agudos
  • Todos os inibidores da ECA tem ação benéfica e similar na IC

Efeitos colaterais podem ocorrer no início do tratamento, mas geralmente não impedem sua manutenção

  • Efeitos colaterais podem ocorrer no início do tratamento, mas geralmente não impedem sua manutenção

  • A melhora dos sintomas pode demorar semanas ou mêses

  • Reduzem o risco de progressão da doença mesmo se os sintomas não melhorarem com o tratamento

Inibem o remodelamento pós-IAM

  • Inibem o remodelamento pós-IAM

  • Modificam a progressão da ICC crônica

    •  sobrevida
    •  hospitalizações
    • Melhoram a qualidade de vida
  • Em contraste com outros vasodilatadores não produzem ativação neurohormonal ou taquicardia reflexa

  • Não ocorre tolerância aos seus efeitos

Não há evidência que sejam melhores que os inibidores da ECA.

  • Não há evidência que sejam melhores que os inibidores da ECA.

  • Apresentam a mesma incidência de:

    • hipotensão
    • insuficiência renal
    • hiperpotassemia
  • Alternativa para os inibidores da ECA quando ocorrer:

    • tosse intratável
    • angioedema

 Débito cardíaco

  •  Débito cardíaco

  •  Fração de ejeção de VE

  •  Pressão capilar pulmonar

  •  Tolerância ao exercício

  •  Natriurese

  •  Ativação neurohormonal

 Noradrenalina plasmática

  •  Noradrenalina plasmática

  •  Atividade do sistema nervoso periférico

  •  Atividade do sistema Renina- Angiotensina-Aldosterona

  •  Tonus vagal

  • Normaliza baroreceptores arteriais

Recomendada para melhorar a classe funcional de todos os pacientes com IC por disfunção de VE

  • Recomendada para melhorar a classe funcional de todos os pacientes com IC por disfunção de VE

    • Deve ser associada com diuréticos, Inibidores da ECA e  bloqueadores
  • Indicada para controlar a frequência ventricular em pacientes com Fibrilação Atrial

Manifestações cardíacas

  • Manifestações cardíacas

    • Arritmias
      • Ventriculares
        • Extrassitoles  Bigeminismo
        • Taquicardia ventricular
        • Fibrilação ventricular
    • Bloqueios
      • Vários graus até B A/V total
    • Exacerbação dos sintomas de ICC

Manifestações extra-cardíacas

  • Manifestações extra-cardíacas

    • Gastrointestinais
      • Naúsea, vômitos, diarréia
    • Sistema nervoso
      • Depressão, desorientação, parestesias
    • Visuais
      • Visão borrada, escotomas
      • Mudanças na percepção das cores
    • Hiperestrogenismo
      • Ginecomastia, galactorréia

Indicados para todos os pacientes com classe II ou III (NYHA) devida a disfunção sistólica de VE

  • Indicados para todos os pacientes com classe II ou III (NYHA) devida a disfunção sistólica de VE

  • Geralmente são associados aos diuréticos e inibidores da ECA

  • Lembrar:

    • Os efeitos colaterais iniciais geralmente desaparecem com o tempo
    • A melhora dos sintomas pode demorar 2 a 3 mêses
    • Mesmo sem a melhora dos sintomas os  bloqueadores diminuem o risco de progressão da doença
  • Não estão indicados

    • Pacientes instáveis, classe IV? ou na UTI

Bloqueador  não seletivo e bloqueador 1

  • Bloqueador  não seletivo e bloqueador 1

  • Retarda a progressão da IC em pacientes classe II ou III

  • Precauções:

    • O paciente deve estar estável
    • Ajustar a dose lentamente
    • Controle clínico frequente
  • Nunca empregar em pacientes descompensados ou em uso de inotrópicos endovenosos

Não deve ser empregada em pacientes que toleram os inibidodres da ECA

  • Não deve ser empregada em pacientes que toleram os inibidodres da ECA

  • São uma alternativa válida para quem não tolera os inibidores da ECA especialmente devido a:

    • Hipotensão
    • Insuficiência renal
  • Não há evidência que o emprego de Hidralazina ou Nitratos isolado seja benéfico

Comentários