Hanseníase

Hanseníase

(Parte 1 de 3)

Iluminura catalã do século 14 mostra o personagem bíblico Jó atingido pela hanseníase

Biblioteca Nacional da França

Coeficiente de Prevalência de Hanseníase por 10 mil hab. Regiões e Unidades Federadas. Brasil, 2000 a 2007#

Sinan/SVS/MS, capturados 15/01/2008 http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/coeficiente_prev_hansen.pdf

* 2004, 2005* dado em revisão # Dados provisórios

Éuma doença infecto- contagiosa, de evolução lenta, que se manifesta através de sinais e sintomas dermatoneurológicos: lesões na pele e nos nervos periféricos, principalmente, nas face, mãos e pés.

LEPRAE ou BACILO de HANSEN

Parasita intracelular obrigatório, com afinidade por células cutâneas e por células dos nervos periféricos

Tempo de multiplicação do bacilo é lento em média de 1 a 16 dias

Tem alta infectividadee baixa patogenicidade

Fonte de infecção: HOMEM (reservatório)

Vias aéreas, através de uma pessoa doente não tratada que o elimina para o exterior, por meio da fala, tosse, espirro, contagiando pessoas susceptíveis

Período de incubação: 2 a 7 anos

Lesões de pele que se apresentam com diminuição ou ausência de sensibilidade

Nódulo (tubérculo)

Placa Infiltração

Manchas pigmentares ou discrômicas

Sinais e Sintomas Dermatol Sinais e Sintomas Dermatolóó gicos gicos

Manchas em qualquer parte do corpo, que podem ser pálidas, esbranquiçadas ou avermelhadas

Partes do corpo dormentes ou amortecidas. Em especial as regiões cobertas

Redução ou ausência de sensibilidade ao calor, ao frio, àdor e ao tato

Entupimento constante no nariz, com um pouco de sangue e feridas

Aparecimento de caroços ou inchados no rosto, orelhas, cotovelos e mãos

VIRCHOWIANA (ou LEPROMATOSA)

BORDERLINE (ou DIMORFA)

Éconsiderada a forma inicial da doença.

Em alguns casos pode resultar na cura ou evoluir para outros tipos. Os principais sintomas são a diminuição da sensibilidade e o aparecimento de manchas claras em qualquer local da pele

Mácula hipocrômica com distúrbio de sensibilidade

Tanto a hanseníase tuberculóide como a hanseníase indeterminada apresenta grande possibilidade de evoluir para a cura espontânea. As lesões encontradas são poucas, mas háa diminuição da sensibilidade e alterações nos nervos próximos a elas, podendo comprometer, inclusive, os sensitivo-motores. Pode se manifestar em crianças que possuem contato íntimo e prolongado com um portador do bacilo ou na forma neural pura, não apresentando lesões cutâneas

Placa de limites precisos, com bordos micropapulosose centro ligeiramente atrófico, toda ela com distúrbio de sensibilidade. Esta forma não écontagiosa e éde evolução benígna

Placas eritematosas, de aparecimento abrupto com limites bem definidos e regulares. A sensibilidade estáalterada; porém, pode ser normal na face, devido à intensa irrigação nervosa.

ProfªROSA MARIA 15-66HANSENÍASE HANSENÍASE TUBERCULÓIDE REACIONAL

Apresenta um grande número de lesões na pele, que se assemelham tanto com as da hanseníase tuberculóide como as da hanseníase virchowiana, e lesões neurais. A principal característica deste tipo éa instabilidade imunológica, podendo comprometer as capacidades físicas do portador

FORMAS HANSENÍASE BORDERLINE (ou DIMORFA)

ProfªROSA MARIA 17-66HANSENÍASE HANSENÍASE BORDERLINE (ou DIMORFA)

Várias placas de aparecimento rápido (cerca meses), limites bem definidos, com sensibilidade alterada

HANSENÍASE BORDERLINE (ou DIMORFA) TUBERCULÓIDE EM REAÇÃO

Atinge pessoas pouco resistentes ao bacilo.

Nesta forma clínica, o doente apresenta baixa imunidade, o que possibilita a multiplicação do bacilo. Pode se manifestar a partir da evolução da hanseníase indeterminada ou a partir dela mesmo. Este tipo pode apresentar deficiências funcionais, seqüelas tardias e comprometimento dos órgãos internos.

FORMAS HANSENÍASE VIRCHOWIANA (ou LEPROMATOSA)

Hanseníase Virchowianacom nódulos reacionais tipo Eritema Nodoso

Infiltração maciça da face.

Lóbulos auriculares bem infiltrados.

Baciloscopia nestes casos sempre positiva e alta

HANSENÍASE VIRCHOWIANA (ou LEPROMATOSA)

ProfªROSA MARIA 2-66HANSENÍASE Dor e espessamento dos nervos periféricos

Sinais e Sintomas Neurol Sinais e Sintomas Neurolóó gico gico

Lesões decorrentes de processos inflamatórios dos nervos periféricos (neurites), manifestam-se através:

Perda de sensibilidade nas áreas inervadas por esses nervos, principalmente nos olhos, mãos e pés

Perda da força muscular

(Parte 1 de 3)

Comentários