Acesso venoso em recém-nascidos

Acesso venoso em recém-nascidos

(Parte 1 de 8)

Diretores acadêmicos

Renato S. Procianoy Cléa R. Leone

Artmed/Panamericana Editora Ltda.

Os autores têm realizado todos os esforços para localizar e indicar os detentores dos direitos de autor das fontes do material utilizado. No entanto, se alguma omissão ocorreu, terão a maior satisfação de na primeira oportunidade reparar as falhas ocorridas.

A medicina é uma ciência em permanente atualização científica. À medida que as novas pesquisas e a experiência clínica ampliam nosso conhecimento, modificações são necessárias nas modalidades terapêuticas e nos tratamentos farmacológicos. Os autores desta obra verificaram toda a informação com fontes confiáveis para assegurar-se de que esta é completa e de acordo com os padrões aceitos no momento da publicação. No entanto, em vista da possibilidade de um erro humano ou de mudanças nas ciências médicas, nem os autores, nem a editora ou qualquer outra pessoa envolvida na preparação da publicação deste trabalho garantem que a totalidade da informação aqui contida seja exata ou completa e não se responsabilizam por erros ou omissões ou por resultados obtidos do uso da informação. Aconselha-se aos leitores confirmá-la com outras fontes. Por exemplo, e em particular, recomenda-se aos leitores revisar o prospecto de cada fármaco que planejam administrar para certificar-se de que a informação contida neste livro seja correta e não tenha produzido mudanças nas doses sugeridas ou nas contra-indicações da sua administração. Esta recomendação tem especial importância em relação a fármacos novos ou de pouco uso.

Estimado leitor

É proibida a duplicação ou reprodução deste volume, no todo ou em parte, sob quaisquer formas ou por quaisquer meios (eletrônico, mecânico, gravação, fotocópia, distribuição na Web e outros), sem permissão expressa da Editora.

Quem não estiver inscrito no Programa de Atualização em Neonatologia (PRORN) não poderá realizar as avaliações, obter certificação e créditos.

Sociedade Brasileira de Pediatria Rua Santa Clara, 292. Bairro Copacabana 22041-010 - Rio de Janeiro, RJ Fone (21) 2548-1999 – Fax (21) 2547-3567 E-mail: sbp@sbp.com.br http://www.sbp.com.br

SISTEMA DE EDUCAÇÃO MÉDICA CONTINUADA A DISTÂNCIA (SEMCAD®) PROGRAMA DE ATUALIZAÇÃO EM NEONATOLOGIA (PRORN) Artmed/Panamericana Editora Ltda. Avenida Jerônimo de Ornelas, 670. Bairro Santana 90040-340 – Porto Alegre, RS – Brasil Fone (51) 3025-2550 – Fax (51) 3025-2555 E-mail: info@semcad.com.br consultas@semcad.com.br http://www.semcad.com.br

Enfermeira-chefe do Berçário Anexo à Maternidade do Hospital das Clínicas, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). Especialista em Enfermagem Neonatal e Terapia Intensiva Pediátrica. Doutora em Enfermagem Neonatal pela Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo (USP).

Os recém-nascidos internados em unidades de cuidados intensivos – mais freqüentemente os prematuros, que apresentam diversos distúrbios congênitos, quadros metabólicos, infecci osos e respiratórios – requerem a infusão de substâncias farmacológicas por acesso venoso durante um período prolongado. As características vesicantes da maioria desses agentes tornam a punção periférica um advento penoso, iatrogênico e estressante tanto para o recémnascido como para a equipe que com ela trabalha.

Na rotina de trabalho da equipe de enfermagem, são comuns os insucessos nas punções venosas, ocasionando o atraso na administração de medicamentos, estresse e sofrimento para o recém-nascido, que contribuem para o aumento do risco de infecção. Por esses moti vos, é necessário conhecer a indicação, as vantagens e as desvantagens dos diversos tipos de acesso venoso, além de treinamento específico para quem realiza o procedimento em recém-nascidos, especialmente em imaturos, para que esta ação não acrescente mais riscos a esses RN.

A partir deste estudo, os leitores deverão ser capazes de:

8 ESQUEMA CONCEITUAL

Anatomia e fisiologia relacionadas ao sistema venoso

Pele Receptores sensoriais Sistema venoso

Importância das características do recémnascido na escolha do acesso venoso

Tipos de acesso venoso Cateterização umbilical

Vantagens Indicação

Desvantagens e complicações Acesso venoso periférico8

Complicações

Vantagens Indicação

Desvantagens

Acesso venoso central

Indicação Dissecção de veia

Acesso por cateter venoso central de inserção periférica (peripherally inserted central catheter - PICC)

Escolha do acesso venoso Tipos de cateteres periféricos

Cateter sobre agulha Cateteres agulhados (scalp)

Cateter venoso central de inserção periférica (peripherally inserted central catheter)

Acesso venoso em recémnascidos

Vantagens Indicações

Contra-indicações Desvantagens

Inserção do PICC em recémnascidos

Considerações importantes na decisão de utilizar o PICC

Procedimento para inserção de PICC em recém-nascidos

Cuidados com o PICC

Complicações do puncionamento venoso

Infiltração Hematoma

Extravasamento Infecção

Dificuldade de progressão

Complicações relacionadas ao cateter PICC

Posicionamento inadequado do cateter

Arritmia cardíaca

Infecção sistêmica relacionada ao cateter

Conclusão

A competência técnica e legal do enfermeiro para a passagem do PICC

89 ANATOMIA E FISIOLOGIA RELACIONADAS AO SISTEMA VENOSO

Para se discutir os tipos de acesso venoso, é preciso conhecer a anatomia e fisiologia relacionada à punção venosa. O enfermeiro precisa saber a anatomia e fisiologia da pele e do sistema venoso para estar familiarizado com a resposta fisiológica do sistema venoso.

A epiderme é composta de células escamosas menos sensíveis do que as estruturas inferiores. É a primeira linha de defesa contra infecções. É mais grossa sobre as palmas das mãos e solas dos pés e mais fina nas superfícies internas das extremidades.1

(Parte 1 de 8)

Comentários