Apostila I - Introdução a Anatomia e Aparelho Locomotor

Apostila I - Introdução a Anatomia e Aparelho Locomotor

(Parte 1 de 10)

Material Didático dos Professores Márcio Oliveira - Régis Correia - José Roberto Pimenta de Godoy 1

APOSTILA DE ANATOMIA HUMANA Introdução à Anatomia Humana

Anatomia do Aparelho Locomotor

Material Didático dos Professores: Márcio Oliveira

Régis Correia José Roberto Pimenta de Godoy

Material Didático dos Professores Márcio Oliveira - Régis Correia - José Roberto Pimenta de Godoy 2

"Ao curvar-te com a lâmina rija de teu bisturi sobre o cadáver desconhecido, lembra-te que este corpo nasceu do amor de duas almas; cresceu embalado pela fé e esperança daquela que em seu seio o agasalhou, sorriu e sonhou os mesmo sonhos das crianças e dos jovens; por certo amou e foi amado e sentiu saudades dos outros que partiram, acalentou um amanhã feliz e agora jaz na fria lousa, sem que por ele tivesse derramado uma lágrima sequer, sem que tivesse uma só prece. Seu nome só Deus o sabe; mas o destino inexorável deu-lhe o poder e a grandeza de servir a humanidade que por ele passou indiferente"

Karel Rokitansky (1876) Ao cadáver, respeito e agradecimento

Material Didático dos Professores Márcio Oliveira - Régis Correia - José Roberto Pimenta de Godoy 3

Introdução à Anatomia Humana

A lição de Anatomia do Dr. Nicolaes Tulp (1632)

Rembrandt Harmenszoon Museu Mauritshuis (Haia)

“ A Anatomia se relaciona tanto com a medicina quanto com a arte e deve ser considerada ciência e arte ”

Prof. Liberato Di Dio

Material Didático dos Professores Márcio Oliveira - Régis Correia - José Roberto Pimenta de Godoy 4

1. DEFINIÇÃO

A Anatomia é o ramo da biomorfologia, ou seja, da ciência que trata da forma e arquitetura dos seres vivos, que estuda micro e macroscopicamente a conformação e o desenvolvimento dos organismos. A Anatomia Humana restringe-se ao estudo do corpo humano.

No passado, os termos Anatomia e Morfologia eram utilizados como sinônimos, porém atualmente a anatomia humana, em sentido restrito, é o ramo da biomorfologia que trata das estruturas em nível macroscópico, estando as estruturas microscópicas sob a responsabilidade da Histologia e da Biologia Celular.

O termo Anatomia, etimologicamente, tem origem Grega (anatomé): Ana – distributivo, em partes; Tomé – corte, ou Temnein - cortar. A associação das palavras significa dissecação.

Como sua origem indica, o estudo da Anatomia está largamente baseado na dissecação, entretanto, campos de estudo mais recentes envolvem o uso de métodos e técnicas que propiciam valioso suplemento à mesma.

2. CAMPOS DE ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA

Como o seu nome indica, a Anatomia Humana limita-se ao estudo do corpo humano. Porém, este pode ser estudado sob diferentes contextos, ou campos de estudo da Anatomia.

2.1 Anatomia Sistêmica ou Sistemática

A Anatomia Sistêmica ou Sistemática compreende o estudo do corpo humano como uma série de órgãos anatomicamente ou funcionalmente unidos, desempenhando uma função em comum, ou com a mesma finalidade.

Essa organização está de acordo com a teoria celular descrita por Schleiden em 1838 e Schwann em 1839, que afirma que a célula é a unidade fundamental, morfofuncional do corpo humano. Células unem-se para formar Tecidos, que por sua vez se reúnem na conformação de Órgãos, que então se agrupam em Sistemas. Muitas vezes

Material Didático dos Professores Márcio Oliveira - Régis Correia - José Roberto Pimenta de Godoy 5 dois ou mais Sistemas estão relacionados de tal forma que podem ser descritos como uma unidade maior, denominada Aparelho, como é o caso do Aparelho Locomotor, formado pelos Sistemas Esquelético, Articular e Muscular.

Outros exemplos de sistemas do corpo humano são: Sistema nervoso, Sistema Digestório, Sistema Respiratório e etc.

2.2 Anatomia Regional (Topográfica ou Cirúrgica)

A anatomia regional divide o corpo humano em regiões e nestas é feito um estudo de suas estruturas e relações. Por exemplo, o corpo humano pode ser dividido em Cabeça e Pescoço, Tórax, Abdome, Pelve, Dorso, Membro Superior e Membro Inferior. Nesse caso, as estruturas de cada uma dessas regiões são descritas separadamente das estruturas das demais, independente das relações sistemáticas entre as mesmas.

Trata-se de um campo de estudo interessante ao cirurgião, afinal este abordará a região específica da sua especialidade.

2.3 Anatomia Clínica ou Aplicada

Trata-se do estudo da anatomia com ênfase nos aspectos da estrutura, função e patologia do corpo que são importantes no exercício das profissões na área da saúde.

2.4 Anatomia de Superfície

A anatomia de superfície, muitas vezes referida como anatomia do indivíduo vivo ou do vivente, estuda o corpo vivo em repouso ou em ação, cujo principal objetivo é o reconhecimento de estruturas situadas sob a pele.

O estudo da anatomia de superfície pode ser feito com base em fotos ou mesmo através da inspeção do indivíduo desnudo. Seu estudo traz grandes benefícios à anatomia palpatória (descrito adiante) e é extremamente relevante para fisioterapeutas, entre outros profissionais.

Material Didático dos Professores Márcio Oliveira - Régis Correia - José Roberto Pimenta de Godoy 6

2.5 Anatomia Palpatória

Trata-se do estudo da anatomia com base na palpação das estruturas superficiais e profundas, passíveis de serem identificadas sob a superfície da pele.

Corresponde-se com a anatomia de superfície, sendo de grande relevância na pratica da fisioterapia e outras áreas da saúde.

Existem autores que agrupam a anatomia de superfície e a anatomia palpatória em um estudo comum, denominado anatomia do indivíduo vivo.

2.6 Anatomia do Desenvolvimento

Focaliza o desenvolvimento do corpo a partir do ovo fertilizado até a forma adulta. Está associada a Embriologia Humana.

2.7 Anatomia Radiológica

Trata-se de um campo relativamente recente de estudo da anatomia, em o corpo humano pode ser visualizado por meio de técnicas radiológicas, como na identificação de estruturas em radiografias ou mesmo nos exames mais modernos, como a tomografia computadorizada e a ressonância magnética.

Este estudo permite o reconhecimento de estruturas tanto do cadáver, quanto do vivente e é largamente utilizado na anatomia clínica.

2.8 Anatomia Comparada

A Anatomia Comparada estabelece comparações entre os aspectos anatômicos de diferentes animais.

Pelo fato de as origens de vários animais serem semelhantes, o seu estudo estabelece importantes relações funcionais entre os mesmos. É muito relevante a sua contribuição no entendimento dos aspectos evolutivos dos diferentes animais.

Material Didático dos Professores Márcio Oliveira - Régis Correia - José Roberto Pimenta de Godoy 7

3. MÉTODOS DE ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA

(Parte 1 de 10)

Comentários