Revista mineira de enfermagem

Revista mineira de enfermagem

(Parte 1 de 12)

Revista Mineira de Enfermagem

Nursing Journal of Minas Gerais

Revista de Enfermer a de Minas Gerais

VOLUME 09, NòMERO 1, JAN/MAR DE 2005

ISSN 1415-2762

REME – Rev. Min. Enf; 9(1): 02-06, jan/mar, 20052n APOIO

Uma Publicação da Escola de Enfermagem da UFMG em Parceria com: Escola de Enfermagem Wenceslau Braz Faculdade de Enfermagem e Obstetrícia da Fundação de Ensino Superior de Passos Fundação de Ensino Superior do Vale do Sapucaí Centro Universitário do Leste de Minas Gerais Fundação Educacional de Divinópolis

Editor Geral Francisco Carlos Félix Lana

Diretora Executiva Aidê Ferreira Ferraz

Editores Associados Edna Maria Resende Jorge Gustavo Velásquez Melendez Tânia Couto Machado Chianca

Conselho Editorial André Petitat (Université de Lausanne-Suíça), Andréa Gazzinelli C. Oliveira (UFMG), Anézia Moreira Faria Madeira (UFMG), Cristina Arreguy de Sena (UFJF), Cristina Maria Loyola Miranda (UFRJ), Daclê Vilma Carvalho (UFMG), Emilia Campos de Carvalho (USP-RP), Emiko Yoshikawa Egry (USP), Estelina Souto do Nascimento (PUC-MG), Flávia Regina Souza Ramos (UFSC), Goolan Hussein Rassool (Londres), Lélia Maria Madeira(UFMG), Lídia Aparecida Rossi (USP-RP), Maguida Costa Stefanelli (USP-SP), Marga Simon Coller (Connecticut-USA), Maria Consuelo Castrillón Agudelo (Universidad de Antioquia, Medelin, Colômbia), Maria Édila Abreu Freitas (UFMG), Maria Helena Larcher Caliri (USP-RP), Maria Itayra Coelho de Souza Padilha (UFSC), Marília Alves (UFMG), Maria Miriam Lima da Nóbrega (UFPB), Maria Imaculada de Fátima Freitas (UFMG), Marta Lenise do Prado (UFSC), Matilde Meire M. Cadete (UFMG), Silvana Martins Mishima (USP-RP), Sônia Maria Soares (UFMG), Sueli Maria dos Reis Santos (UFJF), Raquel Rapone Gaidzinski (USP-SP), Rosângela Maria Greco (UFJF), Roseni Rosângela de Sena (UFMG), Silvia Lúcia Ferreira (UFBA)

Conselho Deliberativo Francisco Carlos Félix Lana- Presidente (Escola de Enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais), José Vitor da Silva (Escola de Enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais) Rosa Maria Nascimento (Fundação de Ensino Superior do Vale do Sapucaí), Evânia Nascimento (Fundação de Ensino Superior de Passos), Sônia Maria Neves (Centro Universitário do Leste de Minas Gerais), Raquel Silva Assunção (Fundação Educacional de Divinópolis).

Normalização Bibliográfica Maria Piedade Fernandes Ribeiro CRB/6-601

Revisão de texto: Marisa Andrade Carneiro Decker (Português), Mónica Ybarra / Ybarra Traduções (Espanhol), Charles Bacon / Tradusom (Inglês)

Secretaria Geral Sheila Malaquias de Oliveira, Wallace Antônio Silva - Bolsistas da Fundação Universitária Mendes Pimentel (FUMP/UFMG) Escola de Enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais Revista Mineira de Enfermagem - Av. Alfredo Balena, 190 - sala 421 - Belo Horizonte - MG - Brasil CEP: 30130-100 Tel.: (31) 3248 9876 Fax.: (31) 3248 9830 E-mail: reme@enfermagem.ufmg.br Atendimento Externo: 14:0 às 18:0 h

Projeto Gráfico, Produção e Editoração Eletrônica Brígida Campbell / Iara Veloso / Samuel Rosa Tou (DDC / UFMG)

Assinatura Secretaria Geral - Tel.:(31) 3248 9876 Fax.:(31) 3248 9830 E-mail: reme@enfermagem.ufmg.br

Indexada em: •LILACS – Centro Latino Americano e do Caribe de Informações em

Ciências da Saúde

•BDENF – Base de Dados em Enfermagem da SURENF – Sub-Rede Brasileira de Informação em Enfermagem/ BIREME-OPS.

Texto disponível em w.bibliomed.com.br - w.enfermagem.ufmg.br - w.periodicos.capes.ufmg.br

ISSN: 1415-2762 Revista filiada à ABEC – Associação Brasileira de Editores Científicos

Periodicidade: trimestral – Tiragem: 1.0 exemplares

da Universidade Federal de Minas Gerais. - v.1, n.1, jul./dez. 1997.
Belo Horizonte: Coopmed, 1997.
Semestral, v.1, n.1, jul./dez. 1997/ v.7, n.2, jul./dez. 2003.
Trimestral, v.8, n.1, jan./mar. 2004 sob a responsabilidade Editorial
da Escola de Enfermagem da UFMG.
ISSN 1415-2762
1. Enfermagem – Periódicos. 2. Ciências da Saúde – Periódicos.

REME – Revista Mineira de Enfermagem da Escola de Enfermagem I. Universidade Federal de Minas Gerias. Escola de Enfermagem.

NLM: WY 100
CDU: 616-83 UFMG EEUFMG

COREN-MG ABEn-MG

EDITORIAL05
DESENCONTROS SEGUNDO FAMILIARES DE PACIENTES INTERNADOS07

PRÁTICAS DE CUIDADO EM UMA UNIDADE DE EMERGÊNCIA: ENCONTROS E CARE PRACTICE IN AN EMERGENCY WARD: RIGHTS AND WRONGS ACCORDING TO THE FAMILIES OF PATIENTS PRÁCTICAS DE CUIDADO EN UNA UNIDAD DE URGENCIAS: ENCUENTROS Y DESENCUENTROS CONFORME LOS FAMILIARES DE PACIENTES INTERNADOS. Leandro Barbosa de Pinho Luciane Prado Kantorski Alacoque Lorenzini Erdmann

EXPERIÊNCIA DO SER EM SITUAÇÃO DE DOENÇA13

O MUNDO-VIDA NO CENTRO DE TRATAMENTO INTENSIVO: THE WORLD-LIFE IN AN INTENSIVE CARE UNIT: THE HUMAN EXPERIENCE IN A SITUATION OF DISEASE. EL MUNDO-VIDA EN LA UNIDAD DE TERAPIA INTENSIVA: EXPERIENCIA DEL SER HUMANO EN LA ENFERMEDAD Elizabeth Mendes das Graças Ligia Vieira Tenório Sales

PERSPECTIVAS DA EQUIPE DE ENFERMAGEM20

TRABALHO NO CENTRO DE TERAPIA INTENSIVA: WORK IN THE INTENSIVE CARE UNIT: OUTLOOK FOR THE NURSING TEAM TRABAJO EN LA UNIDAD DE TERAPIA INTENSIVA: LAS PERSPECTIVAS DEL EQUIPO DE ENFERMEROS Andreza Dias Araújo Jaqueline Oliveira Santos Lílian Varanda Pereira

MEDULA ESPINHAL29

OCORRÊNCIA DE ÚLCERA DE PRESSÃO EM INDIVÍDUOS COM LESÃO TRAUMÁTICA DA PRESSURE ULCERS IN INDIVIDUALS WITH SPINAL CORD INJURY OCURRENCIA DE ÚLCERA DE PRESIÓN EN INDIVÍDUOS CON LESIÓN TRAUMÁTICA DE LA MÉDULA ESPINAL Marilúcia Carcinoni Maria Helena Larcher Caliri Michele Santos do Nascimento

PRESENTES NA POPULAÇÃO DE DIAMANTINA, MINAS GERAIS35

CARACTERIZAÇÃO DOS FATORES PREDISPONENTES PARA A HIPERTENSÃO ARTERIAL DESCRIPTION OF PREDISPOSING FACTORS TO HIGH BLOOD PRESSURE IN THE POPULATION OF DIAMANTINA – STATE OF MINAS GERAIS CARACTERIZACIÓN DE FACTORES QUE PROPENSAN LA HIPERTENSIÓN ARTERIAL EN LA POBLACIÓN DE DIAMANTINA, MINAS GERAIS. Márcia Maria Oliveira Lima Raquel Rodrigues Britto, Cássio Roberto Rocha dos Santos

SUBMETIDAS À QUIMIOTERAPIA ANTINEOPLÁSICA41

ESTUDO DA DOR EM PACIENTES PORTADORAS DE CÂNCER GINECOLÓGICO, A STUDY OF PAIN IN PATIENTS WITH GYNECOLOGICAL CANCER, WHO UNDERWENT ANTINEOPLASIC CHEMOTHERAPY ESTUDIO DEL DOLOR EN PACIENTES PORTADORAS DE CÁNCER GINECOLÓGICO SOMETIDAS A QUIMIOTERAPIA ANTINEOPLÁSICA Ângelo Braga Mendonça, Quenia Cristina Gonçalves, Sueli Riul da Silva

NA REABILITAÇÃO DA MULHER MASTECTOMIZADA47

SIGNIFICADO DO GRUPO DE AUTO-AJUDA THE MEANING OF SELF-HELP GROUPS IN THE REHABILITATION OF MASTECTOMIZED WOMEN SIGNIFICADO DEL GRUPO DE AUTOAYUDA EN LA REHABILITACIÓN DE LA MUJER MASTECTOMIZADA Ana Fátima Carvalho Fernandes Pacífica Pinheiro Cavalcanti Isabela Melo Bonfim Elizabeth Mesquita Melo

UM CENTRO DE SAÚDE DE BELO HORIZONTE-MG52

O ABANDONO DA CONSULTA DE ENFERMAGEM POR MÃES ADOLESCENTES EM LACK OF COMPLIANCE TO NURSING CARE BY ADOLESCENT MOTHERS IN A HEALTH CENTER IN BELO HORIZONTE, STATE OF MINAS GERAIS. ABANDONO DE LA CONSULTA DE ENFERMERÍA POR MADRES ADOLESCENTES EN UN CENTRO DE SALUD DE BELO HORIZONTE-MG. Kenia Ribeiro Gabriel Cíntia Alves Araújo Anézia Moreira Faria Madeira

SAÚDE NO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA DE NOVA CONTAGEM/ MINAS GERAIS59

DIVERSIDADE DE PRÁTICAS E SABERES: O CASO DO AGENTE COMUNITÁRIO DE DIVERSITY OF PRACTICES AND KNOWLEDGE: THE CASE OF THE COMMUNITY HEALTH AGENT IN THE FAMILY HEALTH PROGRAM IN NOVA CONTAGEM, STATE OF MINAS GERAIS, BRAZIL. DIVERSIDAD DE PRÁCTICAS Y SABERES: EL CASO DEL AGENTE COMUNITARIO DE SALUD EN EL PROGRAMA DE SALUD DE LA FAMILIA DE NOVA CONTAGEM/ MINAS GERAIS. Marília Rezende da Silveira Roseni Rosângela de Sena

CONSTRUÇÃO DA SINGULARIDADE65

O SUJEITO E A INSTITUIÇÃO: A REFORMA PSIQUIÁTRICA COMO POSSIBILIDADE DE (RE) THE INDIVDUAL AND THE INSTITUTION: PSYCHIATRIC REFORM AS A POSSIBILITY OF (RE) CONSTRUCTING SINGULARITY. EL SUJETO Y LA INSTITUCIÓN: LA REFORMA PSIQUIÁTRICA COMO POSIBILIDAD DE (RE)CONSTRUIR LA SINGULARIDAD. Andréa Oscar Annette Souza Silva Martins da Costa Paula Cambraia de Mendonça Vianna

A EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA FAMÍLIA – UMA REVISÃO TEÓRICA70

REVISÃO TEÓRICA THE EVOLUTION OF FAMILY IN HISTORY – A THEORETICAL REVIEW. LA EVOLUCIÓN HISTÓRICA DE LA FAMILIA – UNA REVISIÓN TEÓRICA. Paula Cambraia de Mendonça Vianna Sônia Barros

INSTITUCIONALIZADOS7

OFICINAS DE SENSIBILIDADE E CRIATIVIDADE COM UM GRUPO DE ADOLESCENTES SENSITIVITY AND CREATIVITY WORKSHOPS WITH A GROUP OF INSTITUTIONALIZED ADOLESCENTS. TALLERES DE SENSIBILIDAD Y CREATIVIDAD CON GRUPOS DE JÓVENES INSTITUCIONALIZADOS. Leila Memória Paiva Moraes Violante Augusta Batista Braga

ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO NO TRATAMENTO DE RECÉM-NASCIDO PORTADOR DE DEISCÊNCIA DE SUTURA EM FERIDA CIRÚRGICA PARA CORREÇÃO DE MIELOMENINGOCELE..84 NURSING CARE IN NEWBORN SKIN DEHISCENCE OF MYELOMENINGOCELE CLOSURE WOUND. LA ACTUACIÓN DEL ENFERMERO EN EL TRATAMIENTO DE RECIÉN NACIDO PORTADOR DE DEHISCENCIA DE SUTURA EN HERIDA A QUIRÚRGICA PARA CORRECCIÓN DE MIELOMEINGOCELE). Mariana Bueno, Cristiane S. M. R. Silva Adriana Cristina C. Alves, Ana Paula Mikaro Priscilla V. Pires

NORMAS DE PUBLICAÇÃO89
PUBLICATIONS NORMS91
NORMAS DE PUBLICIÓN93

Nosso balanço é positivo. A Revista Mineira de Enfermagem iniciou seu processo de reestruturação em 2003 estabelecendo como metas para o ano de 2004 a mudança na periodicidade, de semestral para trimestral, um novo projeto gráfico, a recomposição do seu Conselho Editorial e dos Editores Associados e, ainda, a repactuação com os parceiros da época de sua criação e a inclusão de novos, com destaque para as Escolas e Cursos de Enfermagem do Estado de Minas Gerais. A Revista ganhou qualidade editorial e quadruplicou o número de artigos recebidos para análise, o que expressa sua repercussão nacional. Importante se faz ressaltar outro resultado deste esforço, a ampliação do número de assinantes e de permuta com outras revistas. O Conselho Editorial foi ampliado com participações de consultores de expressão nacional e internacional e também representativos das diversas áreas de conhecimento em saúde e em enfermagem. No campo administrativo e financeiro, a REME teve um novo Regimento aprovado e instalou seu Conselho Deliberativo. As fontes de financiamento foram diversificadas, com destaque para o apoio da Escola de Enfermagem da UFMG e das Escolas/Cursos de Enfermagem parceiras no Estado de Minas Gerais, e dos demais parceiros, a saber: Pró-Reitoria de Pesquisa da UFMG, Diretoria de Divulgação e Comunicação da UFMG, ABEn-MG e COREn-MG. A Revista atualmente está indexada na LILACS e no BDENF, disponível eletronicamente na WEB ENFERMAGEM UFMG e no Portal Periódicos CAPES e foi classificada no QUALIS CAPES como Nacional “B”. Neste cenário de transformação rumo à excelência, a Revista está estabelecendo novas metas para o ano de 2005: elaboração e implantação de um Plano de Indexação com ações de curto, médio e longo prazo; instalação de um software para gestão da Revista, intercâmbio com as demais revistas nacionais da área de enfermagem; realização de um curso sobre avaliação de trabalhos científicos para consultores da REME e ainda, a busca de novas fontes de financiamento. Conclamamos, portanto, todos os colaboradores a continuarem apoiando esse movimento e aproveitamos para convidar pesquisadores a submeterem sua produção científica a análise.

Prof. Francisco Carlos Félix Lana Editor Geral

Profª Tânia Machado Couto Chianca

Profª Edna Maria Resende Editores Associados

EditorialEditorialEditorialEditorialEditorial

Leandro Barbosa de Pinho1

Luciane Prado Kantorski2 Alacoque Lorenzini Erdmann3

RESUMO Este estudo objetiva refletir acerca das práticas de cuidado na unidade de emergência segundo a visão de familiares de pacientes. Foi uma pesquisa realizada com familiares de três pacientes internados na unidade de emergência de um pronto-socorro de uma cidade do sul do Rio Grande do Sul. Utilizamos observação participante e entrevista semiestruturada e gravada. Os relatos apontam para uma contínua ausência de envolvimento emocional do profissional de saúde, que ainda prioriza o atendimento direcionado ao restabelecimento da saúde física em detrimento do vínculo, do acolhimento e do relacionamento terapêutico. Esse estudo nos reporta à necessidade de se repensar a prática profissional nas unidades de emergência, com vistas a uma prática de cuidado que também valorize as necessidades psicossociais de pacientes e familiares. Palavras-chave: Cuidados de Enfermagem; Unidades de Terapia Intensiva; Relações Enfermeiro-Paciente; Relações Profissional-Familia; Família.

ABSTRACT This study intends to reflect on care in the emergency ward from the point of view of patients’ families. This research was carried out with the families of three patients at the emergency ward of a city in the south of the State of Rio Grande do Sul, Brazil. We used participant observation and semi-structured and recorded interviews. The reports indicate a continuous absence of emotional involvement by health professionals, who still prioritize care for re-establishing physical health in contrast to a bond, receiving and therapeutic relationship. This study shows us the need to rethink professional practice in emergency wards, towards a care practice which also values the psychosocial needs of patients and families. Key words: Nursing Care; Intensive Care Units; Nurse-Patient Relations; Professional-Family Relations; Family.

RESUMEN El objetivo de este estudio es reflexionar sobre las prácticas de cuidado en una unidad de urgencias según los familiares de algunos pacientes. Es una investigación realizada con todos los familiares de tres pacientes internados en una unidad de urgencias del servicio de urgencias de una ciudad del sur del Estado de Rio Grande do Sul. Se llevo a cabo mediante observación participante y entrevista semiestructurada grabada. Los relatos indican la falta de compromiso emocional del profesional de salud que todavía le da prioridad a la atención que busca restablecer la salud física y que dispensa poca atención al vínculo, recepción y relación terapéutica. Este estudio nos alerta sobre la necesidad de repensar la práctica profesional en las unidades de urgencias con miras a una práctica de cuidado que también valore las necesidades psicológicas y sociales de los pacientes y de sus familiares. Palabras clave: atención de enfermería; unidades de terapia intensiva; relación enfermero - paciente; relaciones profesional-familia; familia.

PesquisasPesquisasPesquisasPesquisasPesquisas

Enfermeiro. Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC / SC. Apoio CNPq. Docente da Faculdade de Enfermagem e Obstetrícia da Universidade Federal de Pelotas – UFPel / RS. Doutora em Enfermagem. Pesquisadora do CNPq. Professora do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC / SC. Doutora em Enfermagem. Pesquisadora do CNPq. Endereço: Rua Delminda da Silveira, 729 Bloco H Ap. 103 Bairro Agronômica – CEP: 88025-500 – Florianópolis / SC.

(Parte 1 de 12)

Comentários