Casa de Embalagem da Banana

Casa de Embalagem da Banana

Universidade Federal da Paraíba

Centrode Ciências Humanas, Sociais e Agrárias

Colégio Agrícola Vidal de Negreiros

Top. Esp. em Ciência e Tecnologia de Alimentos Bacharelado em Agroindústria

A banana é um dos frutos mais consumidos no mundo;

Banana: um fruto prático por natureza;

Introdução

Banana: um fruto prático por natureza: A casca da banana, sua embalagem individual é fácil de retirar, higiênica e prática, ou seja, a banana é um fruto totalmente adequado aos tempos modernos.

A banana é um dos frutos mais consumidos no mundo;

Banana: um fruto prático por natureza;

O preço da praticidade: a banana é um fruto frágil;

Nesse contexto, tecnologias de manejo para a pré e pós-colheita são necessárias;

Introdução

País

Produtor

Produção1País

Importador

Qtd

Importada2

País

Exportador

Qtd.

Exportada2

País

Consumidor

Consumo Aparente1

1Milhões de toneladas. 2U$ (1000). 3Ao lado de Luxemburgo.

Fonte: FAO, 1998.

Tabela 1: Os 10 maiores produtores, importadores, exportadores e consumidores mundiais de banana.

A banana é um dos frutos mais consumidos no mundo;

Banana: um fruto prático por natureza;

O preço da praticidade: a banana é um fruto frágil;

Nesse contexto, tecnologias de manejo para a pré e pós-colheita são necessárias;

Os métodos de pré e pós-colheita não melhoram a qualidade dos frutos, apenas retardam a senescência, conservando-os melhor.

Introdução

Após colhidos, os frutos são colocados na Casa de Embalagem, onde são realizadas as seguintes operações:

Seleção inicial dos cachos e pencas; Despistilagem e retirada de detritos; Despencamento; Lavagem; Confexãodos buquês; Classificação, segundo grupo, classe e categoria; Pesagem; Tratamento fitossanitário; Selagem; Embalagem e Tratamento com maturação controlada.

Principais Procedimentos da Pós-Colheita

Análise dos prováveis defeitos vindos nos frutos;

Deformaçãodos cachos; Frutosmuito magros ou muito gordos;

Cachosou pencasqueimados;

Frutos atacados por pragas, ou doentes;

A seleção consiste na eliminação dos frutos que apresentem defeitos;

Seleção Inicial de Cachos e Pencas

A despistilagem consiste na retirada dos filamentos das pontasde cada banana.

Junto com a despistilagem retiram-se os detritos grosseiros, tais como:

Frutos abortados, podres e danificados;

Brácteas (folhas modificas);

Pedaços de folhas, etc.

Despistilagem e Retirada de Detritos

Bananas que não foram despistiladas. Bananas que não foram despistiladas.

Consiste no corte da penca, o mais próximo possível da ráquis, deixando o máximode almofadadas pencas;

Utensílios como espátulas e facas curvas bem afiadas, são utilizados a fim de facilitar a operação.

Despencamento

Despencamento bem sucedido, a penca acomoda-se em uma boa almofada.

Trata-se de uma das operações mais importantes da póscolheita da banana ;

Nesta operação, as pencas são colocadas nos tanques de lavagem com água de boa qualidade, um detergente neutro, e sulfato de alumínio;

A lavagem também representa uma técnica de préresfriamento da fruta.

Lavagem

Buquês, que são cachinhos com 5 a 7 bananas unidos pela almofada;

Sua confecção varia de acordo com o clima da região;

Durante a operação, faz-se o descarte de frutos indesejados, tais como:

Frutas muito curvas; Defeituosas;

Geminadas dentre outros;

A lavagem segue o mesmo padrão da lavagemdas pencas.

Confecção dos Buquês

Passados os tratamentos, os frutos são colocados em mesas ou estrados para escorrer o excesso de água e logo após são classificadas;

As bananas são classificadas por Grupo;

Classee

Categoria.

Classificação

De acordo com os cultivares, a banana deve ser classificada em dois grupos:

Grupo I (Cavendish): Nanica, Nanicão, GrandNaine, Valery, Lacatane Poyo(Congo);

Grupo I: Prata e Maçã.

Classificação por Grupo

Grau (subgrupo)Coloração

Tabela 2: Subclassificação de bananas conforme a coloração.

Tabela 3:Classificação das bananas por classe. ClasseForma de ApresentaçãoNúmero deFrutos

1 ou 2

3 a 8 Mais de 8

Classificação por Classe

Categoria

Extra I I II

DefeitosgravesLimites de defeitos permitidos por categoria (%) Amassados 0 1 5 20 Dano profundo 0 1 5 20 Queimado de sol 0 2 5 20 Podridão 0 1 2 10 Lesões severas de tripes 0 5 10 20 Lesão/mancha 0 5 10 20 Imaturo 0 1 5 10 Total de defeitos graves 0 5 10 20 Defeitos leves 5 10 20 100 Total geral de defeitos 5 10 20 100

Tabela 4: Classificação das bananas por categoria. Classificação por Categoria

Os frutos são organizados em bandejas com o volume desejado e pesados;

Nas bandejas os buquês são colocadas com a parte da almofada para cima;

Nas casas de embalagem tipo compacta, a pesagem só é realizadaapós a embalagem.

Pesagem

A banana é um fruto sensível, sujeito à uma série de problemas;

O tratamento antifúngico é utilizado para a desinfecção das frutas;

Tratamento Fitossanitário

Consiste na colocação de um ou mais selos na parte côncava do buquê;

Os selos terão a marca do produto e dimensõesde cercade 18 x 24 m.

Selagem

As embalagens são essenciais para manter a qualidade do produto;

Cuidados importantes:

Usarembalagensadequadas;

Colocar o volume adequado nas embalagens;

Disporos buquêscorretamente;

Evitar o ferimento das frutas nas paredes das embalagens;

Utilizar materiais de proteção para a separaçãodos buquês.

Embalagem

Disposição correta dos buques nas embalagens. Disposição correta dos buques nas embalagens.

Em condições naturais, a banana amadurece, muitas vezes, de forma desuniforme;

A maturação controlada consiste em colocar os frutos em câmaras herméticas;

Objetiva provocar o amadurecimento por meio da introdução de gases ativadores de maturação.

Maturação Controlada

Objetiva controlar o amadurecimento;

A única diferença em relação a uma câmara frigorífica comum é a presença de exaustores;

Age provocando a exaustão de gases liberados na respiração dos frutos;

O tamanho da câmara é determinado pela demanda e pela freqüência de frutos recebidos.

As Câmaras de Climatização

Câmara de climatização. Câmara de climatização.

Temperatura;

Unidade Relativa do Ar;

Gases ativadores do Amadurecimento;

Ar atmosférico; Procedimentos para Climatização.

Fatores que interferem na Climatização

A casa de embalagem visa apenas a melhoria da aparência e conservação da fruta a ser comercializada;

Não é solução para danos ocorridos anteriormente;

Dois tipos de casas de embalagem vêm sendo utilizados: Casadeembalagemcompactae

Casade embalagemem linha.

Casa de Embalagem

Casa de Embalagem Compacta

com uma linha de beneficiamento.

Casa de Embalagem Em Linha

Casa de Embalagem

em Linha com 3 linhas de beneficiamento.

ALMEIDA, C. O.; SOUZA, J. S.; CORDEIRO, Z. J. M.; INÁCIO, E. S. B. Banana Pós-Colheita. Série Frutas do Brasil, Brasília: Embrapa Informação Técnica, 2001. p. 9-14.

BARROS, E. M.; PIZZOL, S. J. Comércio Internacional de Banana. Disponível em: <http://pa.esalq.usp.br./frut0501.pdf>. Acesso em: 30 mai. 2010.

BORGES, A. L. [etal.] O Cultivo da Banana. Cruz das Almas: EMBRAPA –CNPMF, 1997. 109p.

BROTEL, N.; SILVA, O. F.; BITTENCOURT, A. M. Banana Pós-Colheita. Série Frutas do Brasil. Brasília: Embrapa Informação Técnica, 2001. p. 32-39.

IMAGENS. Disponível em: <http:\\w.google.com.br/images/banana> Acesso em 30 mai. 2010.

KLUGE, R. A.; JACOMINO, A. P.; SCARPARE, J. A. Colheita e Climatização da Banana. Disponível em: <http://w.ciagri.usp.br./~rakluge/matban.html>. Acesso em: 31 mai. 2010.

LICHTEMBERG, L. A. Banana: Produção, Colheita e Pós-Colheita. Informe Agropecuário. Belo Horizonte: EPAMIG, UFLA, UFMG, UFV. v. 20, n. 196, jan./fev., 1999. p. 73-90.

SILVA, A. P. P.; MELO, B.Colheita e Pós-Colheita de Banana. Disponível em <http://w.fruticultura.iciag.ufu.br/pos_colheita.htm>Acesso em 30 mai. 2010.

VITTI, A.; MATTHIESEN, M. L. Setor abraça tecnologia. Atividade exportadora inova técnicas de pós-colheita. Disponível em: <http://cepea.esalq.usp.br./ZIP/HF-Brasil/Setembro/capaset02 pdf> . Acesso em: 31 mai. 2010.

Referências utilizadas

eltonbelsousa@gmail.com eltonbelsousa@gmail.com

Comentários