artigo cientifico TDA Hiperatividade

artigo cientifico TDA Hiperatividade

(Parte 1 de 2)

REVISTA CIENTÍFICA ELETÔNICA DE PEDAGOGIA – ISSN: 1678-300X

Revista Científica Eletrônica de Pedagogiaé uma publicação semestral da Faculdade de Ciências Humanas de Garça FAHU/FAEF e Editora FAEF, mantidas pela Associação Cultural e Educacional de Garça – ACEG. Rua das

Flores, 740 – Vila Labienópolis – CEP: 17400-0 – Garça/SP – Tel: (0**14) 3407-80 – w.revista.inf.br – w.editorafaef.com.br – w.faef.br.

Ano VI – Número 1–Janeiro de 2008–Periódicos Semestral

GONÇALVES, Adriana Garcia

Docente do curso de Pedagogia da ACEG/FAHU-Garça-SP E-MAIL: adrigarcia33@yahoo.com.br

atenção/hiperatividade

RESUMO: O transtorno do Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH) representa umas das principais causas de procura em centros de saúde mental e neurologia de crianças e adolescentes. Pode-se destacar como sendo as principais características de crianças com TDHA a desatenção, a hiperatividade e impulsividade. O presente artigo tem como objetivo demonstrar que a criança com TDAH apresenta um padrão motor e as reações de equilíbrio postural estático não convencionais, o que pode, também interferir no processo de aprendizagem e desempenho escolar. Diversos autores relatam alterações da estabilidade, integração sensorial anormal e déficits da função vestibular em crianças com TDAH, quando comparadas a crianças sem TDAH. Assim, o TDAH está associado com comorbidades distintas que vão desde perturbações no desempenho escolar, até problemas de ordens psicossociais na vida do indivíduo. Destacam-se as alterações na coordenação motora que apresentam interferência na aprendizagem escolar e nas atividades cotidianas. Desta forma, a escola e a família devem ser orientadas para agir de modo a incentivar a realização de tarefas independentes, na tentativa de diminuir os efeitos sociais do problema que, na maioria dos casos, interfere diretamente na auto-estima e auto-confiança física da criança. Palavras-chaves: desempenho escolar; padrão motor; transtorno do déficit de

ABSTRACT: The attention deficit hyperactivity disorder (ADHD) is one of the main causes of demand in centres of neurology and mental health of children and adolescents. You can highlight as the main characteristics of children with ADHD the inattention, hyperactivity and impulsivity. This article aims to demonstrate that a child with ADHD presents a standard motor and the reactions of non-conventional static postural equilibrium, which may also interfere with the learning process and school performance. Various authors report changes of stability, integration and abnormal sensory deficits of vestibular function in children with ADHD when compared to children without ADHD. Thus, ADHD is associated with comorbidities distinct ranging from disturbances on school performance, by orders of psychosocial problems in the life of the individual. We can see the changes in motor coordination presenting interference in learning in school and daily activities. Thus, the school and the family should be directed to act in order to encourage the holding of independent tasks, in an attempt to reduce the effects of the social problem which, in most cases, interfere directly in self-esteem and selfconfidence of physics child. Keywords: Academic performance; standard motor; attention deficit hyperactivity disorder.

1 INTRODUÇÃO:

REVISTA CIENTÍFICA ELETÔNICA DE PEDAGOGIA – ISSN: 1678-300X

Revista Científica Eletrônica de Pedagogiaé uma publicação semestral da Faculdade de Ciências Humanas de Garça FAHU/FAEF e Editora FAEF, mantidas pela Associação Cultural e Educacional de Garça – ACEG. Rua das

Flores, 740 – Vila Labienópolis – CEP: 17400-0 – Garça/SP – Tel: (0**14) 3407-80 – w.revista.inf.br – w.editorafaef.com.br – w.faef.br.

Ano VI – Número 1–Janeiro de 2008–Periódicos Semestral

O transtorno do Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH) representa uma das principais causas de procura em centros de saúde mental e neurologia de crianças e adolescentes. Estima-se que 3 a 6% das crianças em idade escolar apresentem TDAH (FARAONE et al., 2003 apud ROHDE, 2004).

Pode-se destacar como sendo as principais características de crianças com TDHA a desatenção, a hiperatividade e impulsividade. Devido a essas características afetarem diretamente o comportamento da criança, estas apresentam dificuldades no desempenho acadêmico, nos relacionamentos familiares e sociais e no ajustamento psicossocial e motores (ROHDE, 2004).

Desta forma, o TDHA é uma das possibilidades diagnósticas quando o médico ou terapeuta encontra-se diante de queixas referentes ao comportamento muito diferente e destoante daquele esperado para a faixa etária e desempenho acadêmico, que acarrete algum prejuízo para o desenvolvimento da criança em diferentes domínios da integração social.

O diagnóstico geralmente se faz quando a criança está em idade escolar. Isto ocorre, pois nesta fase os sintomas de hiperatividade e desatenção freqüentemente impedem que a criança se mantenha em condições favoráveis ao aprendizado, o que gera problemas secundários antes não valorizados ou imperceptíveis. No caso de crianças em idade pré-escolares, estas podem apresentar sintomas suspeitos de TDAH (BLACKMAN, 1999 apud PEREIRA; ARAÚJO; MATTOS, 2005).

É importante frisar que na criança em idade pré-escolar a atenção e o controle sobre a atividade motora encontram-se ainda em desenvolvimento, o que dificulta uma análise de determinados comportamentos, pois estes ainda pertencem a uma fase incompleta de maturação. Ainda, múltiplas etiologias podem levar ao comportamento clínico semelhante e o diagnóstico diferencial deverá incluir alterações como, por exemplo, a exposição fetal ao álcool e complicadores perinatais (PEREIRA; ARAÚJO; MATTOS, 2005).

Neste sentido, o presente artigo tem como objetivo demonstrar que a criança com TDAH apresenta um padrão motor e as reações de equilíbrio postural

REVISTA CIENTÍFICA ELETÔNICA DE PEDAGOGIA – ISSN: 1678-300X

Revista Científica Eletrônica de Pedagogiaé uma publicação semestral da Faculdade de Ciências Humanas de Garça FAHU/FAEF e Editora FAEF, mantidas pela Associação Cultural e Educacional de Garça – ACEG. Rua das

Flores, 740 – Vila Labienópolis – CEP: 17400-0 – Garça/SP – Tel: (0**14) 3407-80 – w.revista.inf.br – w.editorafaef.com.br – w.faef.br.

Ano VI – Número 1–Janeiro de 2008–Periódicos Semestral estáticos não convencionais, o que pode também interferir no processo de aprendizagem e desempenho escolar.

2 CONTEÚDO: 2.1 Equilíbrio e controle postural:

O equilíbrio é a capacidade de manter o centro de massa em relação à base de apoio. O equilíbrio ainda é definido como o estado de um corpo quando forças diferentes que atuam sobre ele se compensam e anulam-se mutuamente. A manutenção de posturas, posições e atitudes indica a existência de equilíbrio. Os limites da estabilidade, no caso a área envolvida pelas bordas externas dos pés em contato com o chão, não são fixos, mudando de acordo com a tarefa, a biomecânica individual e os diversos aspectos do ambiente (COHEN et al., 1997 apud SUZUKI; GUGELMIM; SOARES, 2005).

O controle postural pode ser definido como a habilidade de adaptação de formas, pelas quais utilizamos as informações sensoriais, sobre a posição e o movimento do corpo no espaço, às mudanças e modificações das condições de cada tarefa e do ambiente onde a pessoa está inserida. Assim, controle postural, visão intacta, audição, funcionamento do sistema vestibular, propriocepção, alerta, atenção e memória são fatores determinantes para evitar a perda de equilíbrio (SUZUKI; GUGELMIM; SOARES, 2005).

Segundo Suzuki, Gugelmim, Soares (2005) diversos autores relatam alterações da estabilidade, integração sensorial anormal e déficits da função vestibular em crianças com TDAH, quando comparadas a crianças sem TDAH.

Assim, o TDAH está associado com comorbidades distintas que vão desde perturbações no desempenho escolar, até problemas de ordens psicossociais na vida do indivíduo. Destacam-se as alterações na coordenação motora que apresentam interferência na aprendizagem escolar e nas atividades cotidianas (POETA; ROSA NETO, 2005).

Os problemas motores podem ser definidos como Distúrbio do desenvolvimento da coordenação (DDC). Atualmente, se aceita a associação entre

REVISTA CIENTÍFICA ELETÔNICA DE PEDAGOGIA – ISSN: 1678-300X

Revista Científica Eletrônica de Pedagogiaé uma publicação semestral da Faculdade de Ciências Humanas de Garça FAHU/FAEF e Editora FAEF, mantidas pela Associação Cultural e Educacional de Garça – ACEG. Rua das

Flores, 740 – Vila Labienópolis – CEP: 17400-0 – Garça/SP – Tel: (0**14) 3407-80 – w.revista.inf.br – w.editorafaef.com.br – w.faef.br.

Ano VI – Número 1–Janeiro de 2008–Periódicos Semestral

TDAH e DDC como um feito comum, que pode chegar a 50% das crianças com TDAH e com relação à população geral, a prevalência de DDC isolada é estimada em torno de 10% (BARKLEY, 1998 apud PEREIRA; ARAÚJO; MATTOS, 2005).

Desta forma, se as dificuldades perceptivas e motoras da criança com TDAH impedem seu sucesso para a aquisição e controle de tais habilidades, seu autoconceito também pode se prejudicado com resultados e conseqüências sociais e emocionais significativas.

Crianças com DDC apresentam dificuldades em habilidades motoras que requerem coordenação, além de déficits no desempenho acadêmico e de sociabilização. Tarefas motoras quotidianas como amarrar os sapatos ou abotoar a camisa são ações difíceis de execução para a criança com DDC. O Coeficiente de inteligência (QI) geralmente encontra-se dentro dos limites da normalidade, mas as crianças podem apresentar dificuldades em áreas não-motoras, como, por exemplo, na linguagem (PEREIRA; ARAÚJO; MATTOS, 2005).

2.2 Estudos demonstrativos sobre alterações no padrão motor e postural de crianças com TDAH:

Uma pesquisa realizada por Schoemaker, Hijkema e Kalverlver (1994) apud Pereira, Araújo e Mattos (2005) analisou o tempo gasto para a realização de tarefas manuais objetivas em crianças com DDC e crianças ditas normais. Os resultados mostraram que as crianças com DDC gastaram mais tempo na realização de tarefas, principalmente quando o alvo era pequeno ou quando o estímulo apresentado era da variedade proprioceptiva. Os autores acreditam que esses achados são indicativos de uma redução de recursos no planejamento e controle do movimento. Também puderam inferir que as crianças lentificaram ou diminuíram as amplitudes de movimento articular como parte de estratégia motora que pudesse permitir um melhor controle à variabilidade mais acentuada de seus atos motores.

Segundo Poeta e Rosa Neto (2005) a psicomotricidade representa um meio para melhorar o controle motor das crianças com TDAH e, assim, propiciar

REVISTA CIENTÍFICA ELETÔNICA DE PEDAGOGIA – ISSN: 1678-300X

Revista Científica Eletrônica de Pedagogiaé uma publicação semestral da Faculdade de Ciências Humanas de Garça FAHU/FAEF e Editora FAEF, mantidas pela Associação Cultural e Educacional de Garça – ACEG. Rua das

Flores, 740 – Vila Labienópolis – CEP: 17400-0 – Garça/SP – Tel: (0**14) 3407-80 – w.revista.inf.br – w.editorafaef.com.br – w.faef.br.

Ano VI – Número 1–Janeiro de 2008–Periódicos Semestral a organização espacial e temporal. Os autores realizaram um estudo, cujo objetivo principal foi de verificar a eficiência da intervenção motora em uma criança com TDAH, e os objetivos específicos foram: descrever as características biopsicossociais, verificar a influência das intervenções motoras no desenvolvimento motor, na atenção/concentração, na hiperatividade, no relacionamento e no aproveitamento escolar. Com o desenvolvimento da pesquisa os autores chegaram às seguintes considerações: as intervenções motoras na criança do estudo com indicadores do TDAH influenciaram positivamente na motricidade fina, no equilíbrio, no esquema corporal e na organização temporal. Também constataram que houve mudança de nível do desenvolvimento motor de "inferior" para "normal baixo". Assim, os dados apresentados permitiram considerar que os objetivos das intervenções motoras se mostraram eficientes no desenvolvimento motor, na atenção e concentração, no relacionamento e no aproveitamento escolar.

Várias pesquisas vêm avaliando a associação entre TDAH e DDC no que diz respeito à aptidão motora. Atrasos na aquisição das fases de desenvolvimento foram especificamente descritos na aptidão de pedalar e no início da aquisição da linguagem falada. Também, o mesmo estudo sugeriu maior propensão a acidentes e condicionamento físico abaixo do esperado para a idade (RAYNOR, 2001 apud PEREIRA; ARAÚJO; MATTOS, 2005).

Estudos sobre a avaliação da capacidade de planejamento motor antecipado em crianças com TDAH e DDC demonstraram que existe falha em um subgrupo de pessoas no que diz respeito ao aprendizado motor de tarefas novas, e também, no manejo de objetos conhecidos, como copos e caixas de leite. Para esses objetos, a força aplicada pelas pessoas era realizada de forma variável e inconstante. A variabilidade na manutenção de uma força constante mostrou-se uma característica importante para essas pessoas, podendo variar em intensidade (PEREIRA et al., 2001; ELIASSON, RÖSBLAD, FORSSBERG, 2004 apud PEREIRA; ARAÚJO; MATTOS, 2005). Em estudo mais recente, em que houve a comparação na execução de um ato motor com e sem auxílio da visão, foi possível verificar maior variabilidade de respostas e piora do desempenho sem auxílio da visão, especialmente nas crianças que apresentavam TDAH e DDC, comparados

REVISTA CIENTÍFICA ELETÔNICA DE PEDAGOGIA – ISSN: 1678-300X

Revista Científica Eletrônica de Pedagogiaé uma publicação semestral da Faculdade de Ciências Humanas de Garça FAHU/FAEF e Editora FAEF, mantidas pela Associação Cultural e Educacional de Garça – ACEG. Rua das

Flores, 740 – Vila Labienópolis – CEP: 17400-0 – Garça/SP – Tel: (0**14) 3407-80 – w.revista.inf.br – w.editorafaef.com.br – w.faef.br.

Ano VI – Número 1–Janeiro de 2008–Periódicos Semestral com dois grupos, sendo o primeiro somente com crianças com TDAH e o segundo com crianças ditas normais (SNOW et al., 1993).

Em uma pesquisa realizada por Suzuki, Gugelmim e Soares (2005) que teve como objetivo avaliar a existência de alteração do equilíbrio estático em crianças com TDAH, utilizando uma escala de equilíbrio para comparar a pontuação de crianças com e sem o diagnóstico clínico de TDAH. Os autores concluíram que crianças com TDAH, em relação a crianças sem TDAH, apresentam alteração do equilíbrio estático. As dificuldades no teste de equilíbrio aconteceram devido ao atraso no desenvolvimento neuropsicomotor e, particularmente, pelo déficit de atenção, e das alterações globais no cérebro destas crianças, incluindo as alterações nos neurotransmissores. Desta forma, as considerações são traçadas no que diz respeito à inclusão de terapias que melhorem o equilíbrio nas crianças com TDAH. Assim, alterações no equilíbrio podem influenciar negativamente não somente no desenvolvimento motor, mas também no desenvolvimento afetivo e cognitivo.

(Parte 1 de 2)

Comentários