Aula de farmacologia - antihipertensivos

Aula de farmacologia - antihipertensivos

É fundamental para a manutenção do equilíbrio homeostático

Transporte de nutrientes Transporte de metabólitos

Transporte hormonal Transferência tér mica

CLASSIFICAÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL SISTÊMICA (A classificação utilizada até recente e preconizada pela SBC)

28% DOS ADULTOS APRESENTAM HA ENTRE IDOSOS ALGO EM TORNO DE 90%

80 diastólica / 120 sistólicaNormal

89 diastólica / 139 sistólica Pré-Hipertensão

90~9 diastólica / 140~159 sistólicaHipertensão Estágio 1 > 100 diastólica ou > 160 sistólicaHipertensão Estágio 2

• Principal: perfusãoinadequada dostecidos

• Risco au mentado de – acidentes vasculares cerebrais

“Principais consequências de uma aumentada e persistente elevaçào da PA”

A = Nenhum
fator de

risco

B = Pelo menos – acidentes vasculares cerebrais

– coronariopatias

– insuficiênciarenal

• Maior causa de mortes

B = Pelo menos um fator de risco

C = Lesão de orgão-alvo e/ou Diabetes Mellitus

•Quando tem causas específicas (± ±

Hipertensão secundária

•Quando NÃO tem causas específicas

•Quando NÃO tem causas específicas Hipertensão primária (ou essencial)

Geralmente assintomática até a lesão do órgão- alvo

Hábitos e costumes: dieta –álcool –tabagismo psicológicos

PA = DC x RVPPA = DC x RVP

Contração x frequência Contração x frequência

Vol. Vol. circu lantecircu lante

Preca rgaPreca rga

1.Evitar o tabagismo 2.Evitar o álcool

3.Fazer exercícios físicos

4.Reduzir o peso corporal

5.Dieta (redução do sal) 6.Diminuir o stress

O arsenal de estruturalmente 1. DIURÉTICOS

2. DROGAS QUE INTERFEREM COM FUNÇÃO SIMPÁTICA

-DROGAS DE ÁÇÃO CENTRAL O arsenal de drogas AH é variado mecanismo de ação

-B LOQ. DOS RECEPTORES α αα αe/ou β

3. DROGAS QUE INTERFEREM COM SRAA 4. VASODILATADORES DE AÇVÃO DIRETA

Disparo de barorreceptor

Volume sanguíneo

Eliminação

Agonista α αα α2 ação central

Bloq. ganglionar

Bloq. β

Bloq. β Bloq. A2 bloq. α αα α1

Pressão aterial

Débito cardíaco

R V P Eliminação de Na+

A1angiotensinogênioA2

reninaECA +

Aldosterona

NA diuréticos

Vasodilatadores bloq. de cálcio

Antag. aldosterona

IECA enalquireno

Diur etics

Ca ++ Antagoni st

Uso dos anti-hipertensivos nos USA

Ca ++ Antagoni st

ACEIs β ββ β- Bloc kers

Other Antihype rtens ive year

Diurético s

1.NO TRATAMENTO DA HA MODERADA A GRAVE, OS ESQUEMAS FARMACOLÓGICOS MAIS EFETIVOS INCLUEM PELO MENOS UM FÁRMACO QUE INTERFERE COM A FUNÇÃO SIMPÁTICA

3.ATENÇÃO: TODOS OS AGENTES QUE REDUZEM A PA POR ALTERAR A FUNÇÃO SIMPÁTICA PODEM PRODUZIR RESPOSTAS COMPENSATÓRIAS E PODEM

4.SÃO MAIS EFETIVOS SE ASSOCIADOS A UM DIURÉTICO

1. BLOQ. ALFA: - FENTOLAMINA – PRAZOSIN

2. BLOQ. BETA NÃO SELETIVOS: - PROPRANOLOL - NADOLOL

Metildopa,

AÇÃO CENTRAL Clonidina

3. BLOQ. BETA 1 SELETIVO -ACEBUTOL –ATENOLOL

4. BLOQ. α αα α1 + BLOQ. βnão seletivo

-Mecamilamina,

GANGLIONARES - Trimetafan

-Reserpina,

- Guanetidina

Essas duas drogas reduzem a atividade Essas duas drogas reduzem a atividade simpática por mecanismos diferentes.simpática por mecanismos diferentes.

•GUANFACINA e GUANABENZ atuam como a clonidina

1. EFEITO: REDUZEM O TONUS SIMPÁTICO DOS CENTROS VASOPRESSORES DO TRONCOENCEFÁLICO

- da PA decorre principalmente da RVP

DC e capacitância venosa contribuem menos

-A da secreção de renina não é importante para ação AH

Agonistas α αα α

2ESSAS DROGAS NÃO INTERFEREM COM A SENSIBILIDADE AO CONTROLE

1. Vantagem -o fluxo sanguíneo renal é mantido

-úteis em pacientes c/ insuficiência renal

2Uso:

-poucas queixas de hipotensão postural

-útil na hipertensão de leve a moderadamente grave

3.Interação: se ocorrer retenção de sódio e H2O associar um diurético

1.ADMINISTRAÇÃO DIRETA DE α αα α-METILDOPA (ATRAVESSA A BHE) NAS

2. α αα α-METILDOPAMINA NÃO (NÃO ATRAVESSA A BHE)

3.A α αα α-METILDOPA PRODUZ REDUÇÃO DA PRES.A ARTERIAL COM CONCEN-

DOPA( PERIFERICAMENTE NÃO )

4.INIBIÇÃO CENTRAL DA DOPA DESCARBOXILASE INIBE AÇÃO DA METIL-

5.A ESTIMULAÇÀO ELÉTRICA DIRETA DOS NERVOS PRODUZ RESPOSTAS SIMPÁTICAS QUE SE ASSEMELHAM ÀS OBSERVADAS EM ANIMAIS NÃO TRATADOS

6.O USO DE ANTAG. α αα α-ADRENÉRGICOS (PRINCIPALMENTE ALFA 2) ADMI-

Síntese

MetildopaMetildopa de falso trans missor

Difusão

Captação tecidual Captação tecidual extraextra-- neuronalneuronal

Captação Captação neuronalneuronal

bólito ativobólito ativo...

* Trata* Trata--se de uma prodroga se de uma prodroga que atua como antique atua como anti--hipertenhiperten-- sivo por meio de um metasivo por meio de um meta-- (alfa(alfa-- metilnoradrenalina)metilnoradrenalina)

* Sua propriedade anti* Sua propriedade anti--hiperhiper-- tensiva resulta da tensiva resulta da do tonus do tonus simpático pela açào da metilsimpático pela açào da metil--simpático pela açào da metilsimpático pela açào da metil-- dopa ao nível do tronco ceredopa ao nível do tronco cere-- bralbral

* METILDOPA MOSTRA* METILDOPA MOSTRA--SE ÚTIL NO SE ÚTIL NO Tto. DA HA DE LEVE A MODETto. DA HA DE LEVE A MODE-- RADAMENTE GRAVERADAMENTE GRAVE

•ADMINISTRADA POR VO ( ABSORVIDA ATIVAMENTE) •ATINGE PICO DE CONCENTRAÇÃO MX. EM 2-3 h

•POSSUI UMA ½ VIDA DE 2h

•EFEITOS MÁXIMOS EM 6-8 h E DURAM CERCA DE 24 h

•EXCREÇÃO RENAL -60 –70% conjugado com sulfato

1.SEDAÇÃO FRACA (principalm/. No início do tratamento)

3.DISTÚRBIOS DO SONO + PESADELOS

4.SINAIS EXTRAPIRAMIDAIS (raros)

6. DIARRÉIA6. DIARRÉIA

7. HIPERPROLACTINEMIA

8.ENTUPIMENTO NASAL

9.RETENÇÃO HÍDRICA

10.ANEMIA HEMOLÍTICA ( em < de 20 % dos pacientes ) 1.Teste de Coombs positivo (Ele detecta anticorpos nas doenças autoimunes)

ESSE FÁRMACO ATUA COMO AGONISTA ALFA 2 SELETIVO.ESSE FÁRMACO ATUA COMO AGONISTA ALFA 2 SELETIVO. ••NO SNC DIMINUI O TONUS SIMPÁTICONO SNC DIMINUI O TONUS SIMPÁTICO

••NA PERIFERIA DIMINUI A LIBERAÇÃO DE NHA (ação préNA PERIFERIA DIMINUI A LIBERAÇÃO DE NHA (ação pré-- sináptica)sináptica)sináptica)sináptica)

••VC P/ AÇÃO EM RECEP. alfa pós sináptico (?)VC P/ AÇÃO EM RECEP. alfa pós sináptico (?)

-ABSORÇÃO POR VIA TRANSDÉRMICA •½ VIDA:aproximadamente = 12h

-POR VO DEVE SER USADA 2x / DIA (iniciar c/ doses pequenas e aumentar gradativamente)

• EXCREÇÃO: -Excretada pelo rim (conjugado)

1.Ressecamento das mucosas (xerostomia)

2. Sedaçào

3.Não deve ser empregada em pacientes com história de depressão

4.Os efeitos depressivos podem ser atenuados com antidepressivos tricíclicos

5.EFEITO DOSE DEPENDETE: com doses muito elevadas podem determinar crises hipertensivas (se ocorrer usar um bloq. Alfa + bloq. Beta)

Atenção: o tratamento com clonidina e outros agonistas alfa 2 centrais não pode ser interrompido abruptamente –por conta da síndrome de abstinência que cursa com:

Cefaléia –apreensão –tremor –dor abdominal –sudorese - taquicardia e aumento da pressão arterial (rebote)

USO CLÍNICO DOS AGONISTAS ALFA 2 CENTRAIS

1.EMBORA EFICAZES NO TRATAMENTO DA HIPERTENSÃO, NÃO DEVEM SER EMPREGADOS ISOLADAMENTE (ASSOCIAR UM DIURÉTICO).

2.ATENÇÃO:POR SEUS EFEITOS CENTRAIS NÃO REPRE-2.ATENÇÃO:POR SEUS EFEITOS CENTRAIS NÃO REPRESENTAM A DROGA DE PRIMEIRA ESCOLHA NO TRATAMENTO DA HIPERTENSÃO.

3.A CLONIDINANO DIAGNÓSTICO FEOCROMOCITOMA -A FALTA DE SUPRESSÃO DA NOR PARA MENOS DE 500pg/ml EM 3 HORAS APÓS UMA DOSE ORAL DE 0,3 mg DE CLONIDINA SUGERE APRESENÇA DO TUMOR

INIBIDORES GANGLIONARES (local e mecanismo de ação)

Inibidor ganglionar

Neurônio pósNeurônio pós-- ganglionarganglionar

Meca mila mina trimetafan

AcetilcolinaAcetilcolina

Neurônio préNeurônio pré-- ganglionarganglionar

Receptores nicotínicos da ACH

EFEITO:EFEITO:reduz a RVP e o retorno venosoreduz a RVP e o retorno venoso

INIBIDORES GANGLIONARES Reações adversas

Simpatoplegia: -Hipotensão ortostática excessiva

-disfunção sexual

Princiapais fatores Parassimpatoplegia:

-visão embaçada

-midríase (fotofobia -glaucoma)

- constipação

-retençào urinária fatores responsáveis pelo abandono do tratamento inibidores dos terminais adrenérgicos efetorefetor

METIROSINA 5 HIDRÓXI DOPAMINA

Alcalóide extraido das raízes de uma trepadeira originária da

Reserpina

Rauwolfia (Indian Snake Root) de uma trepadeira originária da Índia ( Rauwolfia serpentina)

Foi um dos primeiros fármacos utilizados em grande escala no tratamento da HA e no tratamento da esquizofrenia

Atualmente, embora, considerado um fármaco efetivo relativamente seguro para o tratamento da HA de leve a moderada-É POUCO UTILIZADA

Reserpina inibeinibe

1.A reserpina liga-se covalentemente a membrana das vesículas por longos períodos de tempo (ação irreversível).

2.As vesículas perdem a capacidade de concentrar e armazenar o NHA

3.Com a disfunção da membrana vesicular o NHA que brana vesicular o NHA que estravaza para o citoplasma é metabolizada pela MAO (depleção)

4.A recuperação da função simpática requer a produção de novas vesículas –um processo que pode levar dias ou semanas

Efeitos cardiovasculares:Efeitos cardiovasculares:

1.1.Reduz o débito cardíacoReduz o débito cardíaco

2.2.Reduz a RVPReduz a RVP

3.3.Diminui a PADiminui a PA 4.4.Com o uso prolongado Com o uso prolongado teste controle reserpina

Oclusão carótida

NOR 4.4.Com o uso prolongado Com o uso prolongado pode desencadear pode desencadear hipotensão ortostáticahipotensão ortostática

5.5.Pode acontecer pseudo Pode acontecer pseudo tolerância devido a tolerância devido a retenção de sal e águaretenção de sal e água

Tiramina

Fenilefrina

Reserpina: efeitos adversos

1.Sistema nervoso central lassidão, sedação, pesadelos depressão mental doença de parkinson

Atenção:

qualquer sinal de depressão o tratamento deve ser qualquer sinal de depressão o tratamento deve ser interrompido.

A depressão psicótica mais grave aumenta os riscos de suicídio

A reserpina é formalmente contraindicada para pacientes com síndrome depressiva.

2Gastrointestinal

Cólicas abdominais Aumento da secreção de HCl ( gastrites e agrava úlceras) diarréia

1.1.POUCO SE CONHECE A RESPEITO DA FARMACOCIPOUCO SE CONHECE A RESPEITO DA FARMACOCI-- NÉTICA DA RESERPINANÉTICA DA RESERPINA

2.2.A reserpina que se liga irreversívelmente a A reserpina que se liga irreversívelmente a membrana das vesículas não pode ser remomembrana das vesículas não pode ser remo-- vida por diálisevida por diálisevida por diálisevida por diálise

3.3.A concentração da reserpina no plasma não A concentração da reserpina no plasma não guarda relação com a sua concentração no guarda relação com a sua concentração no local de açãolocal de ação

4.4.É excretada totalmente metabolizadaÉ excretada totalmente metabolizada

Guanetidina

Mecanismo de ação:

inibe a liberaçào de NHA pelas terminações nervosasnervosas desloca o NHA das vesículas causa uma gradual depleção do NHA exerce em altas doses uma ação estabilizadora da membrana

Guanetidina produz uma condição conhecida c/ simpatectomia química. -inibe ações de simpaticomiméticos de açào indireta

-potencializa as ações dos agonistas de ação direta -potencializa as ações dos agonistas de ação direta é usada principalmente como antihipertensivo.

Propriedades far macológicasPropriedades far macológicas

1.1.Muito polar não atravessa a BHE (Não atua no SNC)Muito polar não atravessa a BHE (Não atua no SNC)

2.2.administrada por via EV pode deslocar o NHA das administrada por via EV pode deslocar o NHA das vesículas que liberado pode causar um aumento vesículas que liberado pode causar um aumento transitório da PA transitório da PA transitório da PA transitório da PA

3.3.Por via oral tal efeito não acontecePor via oral tal efeito não acontece

4.4.O reduzido retorno venoso contribui para a reduçào do O reduzido retorno venoso contribui para a reduçào do débito cardíaco e as arteríolas não respondem a queda débito cardíaco e as arteríolas não respondem a queda da PAda PA

5.5.Com o paciente deitado a PA não reduz significativa Com o paciente deitado a PA não reduz significativa -- mente mas, de pé pode acontecer hipotensão posturalmente mas, de pé pode acontecer hipotensão postural

Guanetidina

Reações adversas :

1.Hipotensão postural (agravada por álcool –ficar de pé por tempos prolongados –exercício -calor

2.Disfunção sexual (retardo na ejaculação e/ou 2.Disfunção sexual (retardo na ejaculação e/ou ejaculação retrógrada

3Diarréia ( aumento da atividade parassimpática)

4.Supersensibilidade aos simpaticomiméticos de açào direta por desnervação

5.A guanetidina é contra indicada para pacientes com feocro mocito ma

1.1.CRISTALÚRIA ( conduta manter uma diurese de 2l/dia)CRISTALÚRIA ( conduta manter uma diurese de 2l/dia)

2.2. Hipotensão ortostáticaHipotensão ortostática

3.3.Sedação Sedação

4.4. Sinais extraSinais extra-- pira midaispira midais

5.5. Distúrbios psíquicosDistúrbios psíquicos 6.6. diarréiadiarréia

BLOQ. ALFA –1 ) Prazo sin

Terazo sin Doxazo sin Terazo sin

Bloqueadores α-adrenérgicos

Produzem inibição da Produzem inibição da vasoconstricção induzida por vasoconstricção induzida por catecolaminas endógenas catecolaminas endógenas sobre as arteríolassobre as arteríolas

Terazo sin

(BLOQ. Alfa-1 + Alfa-2) Fenoxibenza mina

Fentola mina

•APRESENTA UMA AÇÃO IRREVERSÍVEL (ligação covalente) •

Comentários