Primeiros Socorros

Primeiros Socorros

(Parte 1 de 9)

CREF 7 DF - GO - TO

CREF 7 DF - GO - TO

Objetivo 03 Introdução 03 Alguns conceitos 03

1 Aspectos Legais do Socorro 04

2 As fases do socorro 07 Seqüência das fases do socorro 10

3 – Remoção do Acidentado 10

4 – Lesões Musculares mais Freqüentes em Atividades Físicas 13 Contusão 13 Distensão 14 Cãibra 14

5 – Lesões Articulares mais Freqüentes em Atividades Físicas 15 Luxações 15 Entorses 15

6 – Lesões Ósseas mais Freqüentes em Atividades Físicas 16 Fraturas 16

Fraturas de crânio 17 Escala de coma de Glasgow 18 Fratura de coluna vertebral 19 Fratura de pelve 19

7 – Hemorragias 20 8 – Desmaio e Estado de Choque 21

9 – Queimadura, Insolação e Intermação 2 Insolação 24 Intermação 24

10 – Asfixia e Afogamento 25 Asfixia 26 Afogamento 27

1 – Ressuscitação Cárdio Pulmonar (RCP) 27 Respiração de socorro método Silvester 30

13 – Bibliografia31

12 – Equipamentos para Socorros de Urgência 30

Copyright © 6 a Ed. 2006 Prof. Elzio Teobaldo da Silveira CREF 000230-G/DF Prof. Alexandre Fachetti Vaillant Moulin CREF 000008-G/DF

Conhecer os principais aspectos do comportamento e da conduta de um

Profissional de Educação Física que presta um atendimento de primeiros socorros;

Conhecer os aspectos legais do socorro; Conhecer as fases do socorro; Saber avaliar, estabilizar, monitorar e encaminhar a vítima ao socorro especializado;

Toda pessoa que for realizar o atendimento pré hospitalar (APH), mais conhecido como primeiros socorros, deve antes de tudo, atentar para a sua própria segurança. O impulso de ajudar a outras pessoas, não justifica a tomada de atitudes inconseqüentes, que acabem transformando-o em mais uma vítima.

A seriedade e o respeito são premissas básicas para um bom atendimento de APH (primeiros socorros). Para tanto, evite que a vítima seja exposta desnecessariamente e mantenha o devido sigilo sobre as informações pessoais que ela lhe revele durante o atendimento.

Quando se está lidando com vidas, o tempo é um fator que não deve ser desprezado em hipótese alguma. A demora na prestação do atendimento pode definir a vida ou a morte da vítima, assim como procedimentos inadequados.

Importante lembrar que um ser humano pode passar até três semanas sem comida, uma semana sem água, porém, pouco provável, que sobreviva mais que cinco minutos sem oxigênio.

Primeiros Socorros: São os cuidados imediatos prestados a uma pessoa, fora do ambiente hospitalar, cujo estado físico, psíquico e ou emocional coloquem em perigo sua vida ou sua saúde, com o objetivo de manter suas funções vitais e evitar o agravamento de suas condições (estabilização), até que receba assistência médica especializada.

Prestador de socorro: Pessoa leiga, mas com o mínimo de conhecimento capaz de prestar atendimento à uma vítima até a chegada do socorro especializado.

Socorrista: Titulação utilizada dentro de algumas instituições, sendo de caráter funcional ou operacional, tais como: Corpo de Bombeiros, Cruz Vermelha Brasileira, Brigadas de Incêndio, etc.

Manutenção da Vida: Ações desenvolvidas com o objetivo de garantir a vida da vítima, sobrepondo à "qualidade de vida".

Qualidade de Vida: Ações desenvolvidas para reduzir as seqüelas que possam surgir durante e após o atendimento.

Copyright © 6 a Ed. 2006 Prof. Elzio Teobaldo da Silveira CREF 000230-G/DF Prof. Alexandre Fachetti Vaillant Moulin CREF 000008-G/DF

Urgência: Estado que necessita de encaminhamento rápido ao hospital.

O tempo gasto entre o momento em que a vítima é encontrada e o seu encaminhamento deve ser o mais curto possível. Exemplos: hemorragias de classe I, II e IV, etc.

Emergência: Estado grave, que necessita atendimento médico, embora não seja necessariamente urgente. Exemplos: contusões leves, entorses, hemorragia classe I, etc.

Acidente: Fato do qual resultam pessoas feridas e/ou mortas que necessitam de atendimento.

Incidente: Fato ou evento desastroso do qual não resultam pessoas mortas ou feridas, mas que pode oferecer risco futuro.

Sinal: É a informação obtida a partir da observação da vítima.

Sintoma: É informação a partir de uma relato da vítima. 01 – ASPECTOS LEGAIS DO SOCORRO

- Artigo 5º e 196 Constituição; - Artigo 135 do Código Penal Brasileiro;

- Resolução nº 218/97 do Conselho Nacional de Saúde;

- Código de Ética dos Profissionais de Educação Física

Dos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos

Art. 5º - Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

Da Saúde

Art. 196. A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação.

Art. 135 - Deixar de prestar assistência, quando possível fazê-lo sem risco pessoal, à criança abandonada ou extraviada, ou à pessoa inválida ou ferida, ao desamparo ou em grave e iminente perigo; ou não pedir, nesses casos, o socorro da autoridade pública:

Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa. Parágrafo único - A pena é aumentada de metade, se da omissão resulta lesão corporal de natureza grave, e triplicada, se resulta a morte.

Importante: O fato de chamar o socorro especializado, nos casos em que a pessoa não possui um treinamento específico ou não se sente confiante para atuar, já descaracteriza a ocorrência de omissão de socorro. (grifos nossos)

Copyright © 6 a Ed. 2006 Prof. Elzio Teobaldo da Silveira CREF 000230-G/DF Prof. Alexandre Fachetti Vaillant Moulin CREF 000008-G/DF

Resolução nº 218/97 Reconhece como profissionais de saúde de nível superior as seguintes categorias: assistentes sociais, biólogos, profissionais de educação física, enfermeiros, farmacêuticos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, médicos, médicos veterinários, nutricionistas, psicólogos e terapeutas ocupacionais.

CAPÍTULO I Dos Princípios e Diretrizes

Art. 4º - O exercício profissional em Educação Física pautar-se-á pelos seguintes princípios:

(Parte 1 de 9)

Comentários