A Mata Atlântica em Alagoas

A Mata Atlântica em Alagoas

(Parte 5 de 6)

Áreas consideradas prioritárias para conservação no estado de AlagoasÁreas consideradas prioritárias para conservação no estado de Alagoas

Floresta ombrófila densa

Floresta

ombrófila aberta

Floresta estacional semidecidual

Formação pioneira

Floresta

Florestaombrófila densa ombrófila aberta

Floresta estacional semidecidual

Formação pioneira

Área de domínio da Mata Atlântica em Alagoas (neste mapa, em função da escala original, não são mostrados os brejos de altitude nem são destacados manguezais e restingas) Área de domínio da Mata Atlântica em Alagoas (neste mapa, em função da escala original, não são mostrados os brejos de altitude nem são destacados manguezais e restingas)

3.2Unidades de conservação dentro do domínio Mata Atlântica no estado de Alagoas

Unidade Município Área em hectares

RPPN da Fazenda Vera CruzChã Preta115 RPPN da Fazenda Rosa do SolBarra de São Miguel15

RPPN Lula LoboCoruripe68,6

RPPN Francisco FerreiraCoruripe290

RPPN da Fazenda Santa TerezaAtalaia100

RPPN Reserva do GulandimTeotônio Vilela41 RPPN Fazenda São PedroPilar50

ReBio Pedra TalhadaQuebrangulo/AL,

Lagoa do Ouro/ PE.4.469

APA Piaçabuçu Piaçabuçu 18.800

Estação Ecológica da Praia do PebaFoz do Rio São Francisco278

APA Costa dos CoraisLitoral AL/PE413.563

Estação Ecológica de MuriciMurici / Messias6.116 RESEX de Jequiá da PraiaJequiá da Praia10.203

APA de Santa RitaMaceió / Marechal Deodoro10.230

APA da Marituba do PeixePenedo / Piaçabuçu8.600

APA do Catolé e Fernão VelhoMaceió / Satuba5.415

APA Municipal do PoximCoruripe400

APA de MuriciMurici / União dos Palmares /

São José da Lage / Ibateguara116.100

APA de PratagyMessias / Rio Largo13.369

Reserva Ecológica do Saco da Pedra*Marechal Deodoro5 Reserva Ecológica Lagoa do Roteiro*Roteiro / Barra do São Miguel742

Parque Municipal de MaceióMaceió82

Parque Municipal Marinho de ParipueiraParipueira3.200

APP do IBAMA*Maceió55

* Áreas protegidas criada antes do SNUC, que não estão enquadradas dentro das categorias de UCN previstas na legislação atual.

4. A biodiversidade da

Mata Atlântica alagoana:

espécies endêmicas e ameaçadas de extinção

4.A biodiversidade da Mata Atlântica alagoana: espécies endêmicas e ameaçadas de extinção

O Estado de Alagoas possui fragmentos de Mata Atlântica extremamente importantes, que merecem estudos mais detalhados e políticas mais eficientes de conservação. A intensificação das pesquisas na Mata Atlântica alagoana tem levado à descoberta de novas espécies desconhecidas pela ciência. Do ano 2000 até 2004 já foram descobertas três novas espécies de répteis e duas de anfíbios. Estas espécies até o momento são consideradas endêmicas, uma vez que foram registradas exclusivamente no estado de Alagoas. A flora alagoana também tem sua singularidade, com recentes descobertas de bromélias de ocorrência exclusiva para Alagoas e Pernambuco. O fato de alguns fragmentos de Mata Atlântica abrigarem espécies endêmicas significa que a remoção da floresta nessas áreas poderá implicar a extinção dessas espécies.

As pesquisas na mata Atlântica alagoana têm se intensificado nos últimos anos, mesmo assim, muitos grupos de animais e plantas ainda permanecem pouco conhecidos, como é o caso dos peixes de riachos e diversos artrópodes, incluindo aranhas, escorpiões e insetos. Para alguns grupos foram realizados levantamentos parciais, os quais são apresentados nos capítulos a seguir produzidos por autores convidados que fazem parte da equipe de pesquisa do Museu de História Natural da Universidade Federal de Alagoas.

Fauna e Flora Endêmica

Estas espécies permaneceram desconhecidas para a ciência até o final do século X e algumas delas só foram descobertas no século XXI (2001 a 2005). Todas elas, até o momento, só têm a ocorrência registrada para o estado de Alagoas (A, B, C, D), ou para o sub-centro Pernambuco (E, F).

Fauna e Flora Endêmica

Estas espécies permaneceram desconhecidas para a ciência até o final do século X e algumas delas só foram descobertas no século XXI (2001 a 2005). Todas elas, até o momento, só têm a ocorrência registrada para o estado de Alagoas (), ou para o sub-centro Pernambuco ().A, B, C, DE, F

(A) Bothrops muriciensis Ferrarezzi & Freire, 2001; (B) Phyllodytes edelmoi Peixoto, Caramaschi & Freire, 2003; (C) Coleodactylus sp. nova; (D) Chiasmocleis alagoanus Cruz, Caramaschi & Freire, 1999 (E) Canistrum alagoanum Leme & Siqueira; (F) Aechmea muricata (Arruda) L.B. Smith.

(A) Bothrops muriciensis Ferrarezzi & Freire, 2001; (B) Phyllodytes edelmoi Peixoto, Caramaschi & Freire, 2003; (C) Coleodactylus sp. nova; (D) Chiasmocleis alagoanus Cruz, Caramaschi & Freire, 1999 (E) Canistrum alagoanum Leme & Siqueira; (F) Aechmea muricata (Arruda) L.B. Smith.

FAUNA DA MATA ATLÂNTICA ALAGOANA AMEAÇADA DE EXTINÇÃO Algumas espécies de vertebrados que ocorrem na Mata Atlântica alagoana, ameaçadas de extinção, segundo a lista oficial do IBAMA, de 1998.

AvesNome popular Mitu mitu (Linnaeus, 1766) Mutum-de-Alagoas Iodopleura pipra leucopygia (Salvin, 1885)Anambezinho, anambé-de-crista Procnias averano averano (Hermann, 1783) Araponga-de-barbela Tangara fastuosa (Lesson, 1831)Pintor-verdadeiro

Mamíferos Leopardus pardalis (Linnaeus, 1758)Jaguatirica Leopardus tigrinus (Schreber, 1775) Gato-do-mato Platyrrhinus recifinus (Thomas, 1901)Morcego

Répteis Caiman latirostris (Daudin, 1802)Jacaré-de-papo-amarelo Lachesis muta rhombeata (Wied, 1825)Surucucu-pico-de-jaca

Além das espécies citadas acima, que constam na lista oficial do IBAMA, muitas espécies endêmicas, inclusive algumas que foram descobertas após a publicação da lista oficial em 1998, podem ser consideradas ameaçadas uma vez que possuem área de ocorrência muito restrita. Algumas espécies foram encontradas em apenas um único fragmento florestal em Alagoas e podem desaparecer caso seu habitat seja destruído ou profundamente degradado.

FAUNA DA MATA ATLÂNTICA ALAGOANA AMEAÇADA DE EXTINÇÃO Algumas espécies de vertebrados que ocorrem na Mata Atlântica alagoana, ameaçadas de extinção, segundo a lista oficial do IBAMA, de 1998.

Além das espécies citadas acima, que constam na lista oficial do IBAMA, muitas espécies endêmicas, inclusive algumas que foram descobertas após a publicação da lista oficial em 1998, podem ser consideradas ameaçadas uma vez que possuem área de ocorrência muito restrita. Algumas espécies foram encontradas em apenas um único fragmento florestal em Alagoas e podem desaparecer caso seu habitat seja destruído ou profundamente degradado.

AvesNome popular

Mamíferos Répteis

Mitu mitu (Linnaeus, 1766) Mutum-de-Alagoas Iodopleura pipra leucopygia (Salvin, 1885)Anambezinho, anambé-de-crista Procnias averano averano (Hermann, 1783) Araponga-de-barbela Tangara fastuosa (Lesson, 1831)Pintor-verdadeiro

Leopardus pardalis (Linnaeus, 1758)Jaguatirica Leopardus tigrinus (Schreber, 1775) Gato-do-mato Platyrrhinus recifinus (Thomas, 1901)Morcego

Caiman latirostris (Daudin, 1802)Jacaré-de-papo-amarelo Lachesis muta rhombeata (Wied, 1825)Surucucu-pico-de-jaca

5. A biodiversidade da

Mata Atlântica alagoana: flora

5. Flora da Mata Atlântica alagoana

A flora da Mata Atlântica destaca-se pelo elevado número de espécies, com o predomínio das angiospermas. Esse grupo de vegetais caracteriza-se por apresentar flores e frutos, além da diversidade em relação ao tamanho, hábito e ocupação dos habitats.

As árvores e arbustos são responsáveis pela exuberância fisionômica da Mata

Atlântica, mas nesse ambiente destacam-se também as plantas epífitas, como bromélias, aráceas e orquídeas, que encontram condições adequadas para sobrevivência, além de numerosas trepadeiras e lianas (cipós).

A Mata Atlântica ocupava toda a região costeira do litoral alagoano, além da área atualmente conhecida como Zona da Mata. Penetrava para o agreste em diversos trechos. Ocupava também algumas regiões serranas do sertão. Quase a metade do Estado de Alagoas era coberta pela Mata Atlântica. O manto florestal cobria solos com fertilidade e profundidade muito variáveis. Esses fatores, associados à variação da precipitação pluviométrica, condicionavam uma grande diversidade fisionômica e florística. Hoje, com a fragmentação dessa floresta, cada área isolada pode conter espécies únicas, endêmicas de pequenos fragmentos e particularmente ameaçadas.

Como agravante, além do atual quadro de fragmentação, pouco se conhece sobre as espécies da nossa mata devido ao pouco número de estudos realizados. O desconhecimento dificulta a definição de áreas prioritárias para a conservação. Compilando dados de monografias, relatórios técnicos e dissertações de mestrado realizadas nos últimos anos, foi possível a produção de uma lista contendo 205 espécies de árvores e arbustos. Esse número ainda é muito pequeno e tenderá a crescer à medida que novas áreas forem estudadas. Entre as espécies de árvores da nossa mata mais conhecidas estão a embiriba (Eschweilera ovata (Cambess) Mart.), o murici (Byrsonima sericea DC), o pau-de-jangada (Apeiba tibourbou Aubl.), a maçaranduba (Manilkara rufula (Miq.) H. J. Lam), a sapucaia (Lecythis pisonis CAMB) e o visgueiro (Parkia pendula Benth.).

ESPÉCIES DA MATA ATLÂNTICA ALAGOANA E ECOSSISTEMAS ASSOCIADOS FLORA Nome VulgarNome Científico

AmareloPlathymenia foliolosa Benth. Amescla-de-cheiroProtium heptaphyllum (Aubl.) March.

Açoita-cavaloLuehea ochrophylla Mart

Amescla Protium heptaphyllum (Aubl.) March. AmoraHelicostylis tomentosa (Poepp. & Endl.) Rusby

ESPÉCIES DA MATA ATLÂNTICA ALAGOANA E ECOSSISTEMAS ASSOCIADOS FLORA Nome VulgarNome Científico

AngelimAndira inermis H.B.K.

Angelim-doceAndira aff. paniculata Benth.

Apaga-brasaMiconia prasina (Sw.) DC.

Araçá-boiEugenia pyriformis Cambess.

ArapiracaPithecellobium sp. (Benth.) Record

Araticum-cagão Duguetia gardneriana Mart.

Araticum-vermelhoAnnona salzmannii A.DC

Aticum/ticum-de-fuso Bactris ferruginea Burret

Banha-de-galinhaTabernaemontana flavicans Willd. Ex. R & S

BatingaEugenia beaurepaireana (Kerbs.) D. Legrand.

Bom-nome-vermelho Maytenus impressa Reissek

Bucho-de-veadoPouteria cf. grandiflora (A. D. C.) Baehni

Buquê-de-viúvaFaramea multiflora v. salicifolia (C. Presl.) Steym.

CabaçuCoccoloba mollis Casar

Cabelo-de-anjoClematis dioica L.

CaboatãCupania polycarpa Radlk. Cabotã-de-regoMatayba cf. guianensis Aubl

AngélicaGuettarda viburnoides Cham & Schlecht.

Angelim-cocoAndira legalis (Vell.) Toledo

Angelim-pedra Andira anthelmia (Vell.)J.F.Macbr.

AraçáMyrcia platycladum DC.

Araçá-de-birroMyrcia moritibensis (Berg.) G. M. Barroso

ArarutaMaranta bicolor Ker Gawl

Araticum-meiumXylopia laevigata (Mart.) R.E.Fr.

Asa-de-morcegoAlseis pickelii Pilg. & Schmale

Banana-de-papagaio Himatanthus phaegedaenicus (Mart.)Woodson

BarbatimãoAbarema cochliocarpum (Gómez) Barneby & Gomez

Bom-nome-brancoCoccoloba declinata (Vell.) Mart. sp

Bordão-de-velhoSamanea tubulosa (Benth.) Barneby & J. W. Grimes

BulandiSymphonia globulifera Linn.

Burra-leiteiraSapium glandulatum Pax

Cabaçu-de-ramoCoccoloba rosea Meisner

Cabelo-de-cotiaMiconia hypoleuca Triana Caboatã-de-leite Thyrsodium spruceanum Benth

ESPÉCIES DA MATA ATLÂNTICA ALAGOANA E ECOSSISTEMAS ASSOCIADOS FLORA Nome VulgarNome Científico

CaiuiaHenriettea succosa DC.

CajueirinhoGalipea trifoliata Aubl.

Chapéu-de-solCordia sellowiana Cham.

CanafístulaCassia grandis L.

Canudeiro-de-leite Mabea occidentalis Benth.

Cará-pitangaLacistema cf. robustum Schnizl

Carpuna-branca Miconia ligustroides Naud.

Carne-de-vacaMyrsine guianensis (Aubl.) Kuntze

Carrapatinho-de-nambuSloanea garckeana K. Schum.

Carrasco-brancoMiconia minutiflora DC.

Casca-d'anta Roupala brasiliensis Klotzsch

CaubimOcotea gardneri Mez

CedroCedrela cf. odorata L.

Congonha-vermelhaRoupala cf. rhombifolia Mart. ex. Meisn.

ConduruBrosimum rubescens Tauber

CruiriMyrcia bergiana Berg. CupiúbaTapirira guianensis Aublet.

CaçadorPaypayrola blanchetiana Tull

Caiuia-pretaMiconia cf. dodecandra Cogn.

Cajueiro-bravoCuratella americana Linn.

CamarãoTrema micrantha Blume

CanudeiroPeschiera fuchsiaefolia Myers.

CarpunaMyrcia sylvatica Barb. Rodr. Ex. Chod. & Hassler

CarobaDilodendron bipinnatum Radlk

Carpuna-roxaMyrcia alagoensis Berg.

CaramundéMiconia calvescens Schrank et Mart. Ex. DC.

CarrapetaLicania canescens R. Bem.

Carrasco-pretoHenriettea succosa (Aubl.) A. DC.

Casca-doceCouepia impressa Prance

Catingueira-de-paca Siparuna guianensis Aubl.

CocãoPogonophora schomburgkiana Myers ex Benth

Conduru, quiri-de-leiteBrosimum potabili Duck

Coração-de-negroChamaecrista ensiformis(Velloso) H. S. Irwin & Barnebey CumixáAllophylus edulis Mart.

ESPÉCIES DA MATA ATLÂNTICA ALAGOANA E ECOSSISTEMAS ASSOCIADOS FLORA Nome VulgarNome Científico

EmbaúbaCecropia pachystachya Trec.

EmbiribaEschweilera ovata Barb. Rodr.

EnxúndiaSwartzia flaemingii Raddi var. cognata Cowan

Frei-JorgeCordia toques Aubl.

GameleiraFicus gomelleira Kunth & C. D. Bouché

GerimumHyeronima alchorneoides Fr. Allem.

Goiti-coróVantanea parvifolia Lam.

Grão-de-guaribaPosoqueria latifolia (Rudge) & Schult.

Grão-de-macaco Diospyros gaultheriaefolia Mart.

GuabirabaCampomanesia dichotoma Choisy.

Guapeba-pretaPouteria aff. grandiflora (A. DC.) Baehni

Ingá-açuTrichilia silvatica DC.

IngáInga capitata Desv. V. tenuior Benth

Ingá-peludoInga dysantha Benth.

JacatiáJacaratia spinosa var. Digitada A. DC.

JaguaranaBallizia pedicellaris (A. DC.) Barneby & J. W. Grimes Jaqueira-do-brejo Hyeronima alchorneoides Alemão

Dor-de-cabeçaPosoqueria longiflora (Desf.) Muell. Arg.

Embaúba-da-mata Pourouma guianensis Aubl.

Embira-vermelha Xylopia frutescens Aublet.

FavinhaStryphnodendron pulcherrimum (Willd.) Hochr.

Fruta-preta Erythroxylum passerinum Mart.

GararobaAspidosperma parvifolium A. DC.

GitóGuarea guidonia (L.) Sleumer

Grão-de-cachoro Eugenia hyemalis Cambess.

Grão-de-galoSwartzia apetala Raddi.

Gonçalo-Alves Astronium fraxinifolium Schott

GuapebaPoteria glomerata Radlk.

GuinéPolygala paniculata L.

Ingá-caixãoInga blanchetiana Benth

Ingaí Inga laurina Wild.

Ingá-da-mataInga thibaudiana A. DC.

JacarandáSwartzia macrostachya Benth. JaqueiraArtocarpus heterophyllus Lam.

ESPÉCIES DA MATA ATLÂNTICA ALAGOANA E ECOSSISTEMAS ASSOCIADOS FLORA Nome VulgarNome Científico

JaparandubaGustavia augusta L.

JenipapoGenipa americana L.

JitaíAcosmium subelegans (Muhlenberg.) Yakovlev

Lacre, lacre-vermelhoVismia guianensis (Aubl) Choisy

Leiteiro-preto/leiteiro-roxoPouteria cf. gardneri (Martius & Miquel)Baehni

LeiteiroPouteria bangii (Rusby) T. D. Penn.

Lírio-do-brejo Hedychium coronarium Benth.

Louro-ferroOcotea gardneri Mez

Louro-vermelhoEmmotum nitens Miers.

Maçaranduba Manilkara rufula (Miq.) H.J.Lam.

Mama de cachorroPradosia lactescens Radlk.

Mamajuda-pretaSloanea guianensis (Aubl.) Benth.

MamajudaSloanea garkeana K. Schum.

MamoteJacaratia spinosa DC.

MangueTovomita mangle G. Mariz

MaracujáPassiflora foetida L. MarfimSenefeldera multiflora Mart.

Jaqueira da mataPaypayrola blanchetiana Tul.

JatobáHymenaea martiana Hayne

JequitibáCariniana legalis (Mart.) Kuntze

LacreVismia guianensis DC.

LaranjinhaZanthoxylum rhoifolium Lam.

Leiteiro-brancoTrichilia lepidota Mart.

LimãozinhoHortia arborea Engl.

Louro-branco, Louro roxoOcotea glomerata Benth. & Hook.

Louro-morredor Vochysia oblongifolia Warm.

MacaxeiraOuratea cf. castaneifolia (DC.) Engler

Maçaranduba-brancaManilkara salzmannii (DC.) Baehni

Mama-de-cabraPradosia glycyphloea (Casar) Liais

(Parte 5 de 6)

Comentários