attachments 2010 05 11

attachments 2010 05 11

(Parte 1 de 4)

Tempos antigos –criança descaso – ser inferior;

Roma –pai responsável pelo destino da criança;

Pratica comum -infanticídio (manter igualdade entre o número de meninos e meninas, economia);

Período cristão –mudança de pensamento –valorização da criança;

Crianças pobres –cuidadas por religiosos;

Criança –“adulto em miniatura”– mudança do conceito.

Tempos atuais –criação de programas (PAISC, PROSAD): VALORIZAÇÃO;

Problemas da atualidade: obesidade, desnutrição, anemias carências, drogas, sexualidade, gravidez precoce, crescimento e desenvolvimento.

Criado na década de 1980;

Maximização do alcance da assistência à saúde infantil

Desenvolvimento das ações básicas:

Acompanhamento do crescimento e desenvolvimento; (PUERICULTURA)

Incentivo ao aleitamento materno e orientações para o desmame;

Orientação sobre alimentação;

Prevenção de acidentes na infância;

Controle de doenças diarréicas; (AIDPI)

Controle de infecções respiratórias; (AIDPI)

Controle de doenças que se podem prevenir por imunização.

Conceito:

pueril (latim) infantil; surgiu em 1762, em um tratado do suíço Jacques Ballexserd;

Chega ao Brasil, a partir da França, por

Moncorvo Filho, que funda, em 1899, o

Instituto de Proteção e Assistência à Infância do Rio de Janeiro.

Éa ciência médica que se dedica ao estudo dos cuidados com o ser humano em desenvolvimento;

Cuida do acompanhamento do desenvolvimento infantil.

CRESCIMENTO -significa aumento físico do corpo, como um todo ou em suas partes, e pode ser medido em termos de centímetros ou de gramas.

DESENVOLVIMENTO -éum conceito amplo que se refere a uma transformação complexa, continua, dinâmica e progressiva, que inclui, além do crescimento, a maturação, a aprendizagem e os aspectos psíquicos e sociais.

Genético;

Metabólicos; Malfor mações.

Alimentação;

Higiene;

Habitação Cuidados gerais.

Exclusivo atéos 6 meses de vida;

Incentivar mãe e família a manter o aleita mento materno;

Durante os 6 primeiros meses não oferecer água, chás ou qualquer outro tipo de liquido;

Identificar porque a mãe oferece outros líquidos nos primeiros 6 meses;

Identificar os riscos de desmame precoce;

Realizar visita domiciliar;

Cabe ao profissional elaborar estratégias que auxiliem a mãe a manter o aleitamento atéos 6 meses de vida (consulta de pré-natal, visita do miciliar, orientações);

Após os 6 meses iniciar alimentação complementar (3 vezes ao dia)

Papa de frutas, papa salgada;

Introduzir um alimento por vez;

Ovo (clara de ovo sóapós os 10 meses de vida –risco de alergia);

6 a 10 meses –oferecer somente a gema de ovo começando com ¼

(pequena quantidade pois inibe o ferro dos demais alimentos.

Atéos 4 meses deve-se manter alimentação láctea, não esquecendo de oferecer água e chá;

Orientar a mãe sobre a importância da higiene da mamadeira;

A necessidade de ferver o leite independente (saquinho ou caixinha);

Deve-se estar atento as diluições no caso de leite de vaca;

Conceito:

(Parte 1 de 4)

Comentários