Aqüicultura Sustentável

De acordo com as Organizações das Nações Unidas para Agricultura e Alimento – FAO/ONU, uma definição específica de desenvolvimento sustentável aplicada para aqüicultura é:

“Desenvolvimento sustentável são o gerenciamento e a conservação dos recursos naturais juntamente com a evolução tecnológica e institucional, de forma a garantir o atendimento e contínua satisfação das necessidades humanas tanto para a geração presente como para as futuras. Esse desenvolvimento sustentável conserva a terra, a água, os recursos genéticos animais e vegetais, é ambientalmente não degradante, tecnicamente apropriada, economicamente viável e socialmente aceitável.” 

Como signatário do Código de C

 

 

Maricultura

Com uma costa de cerca de 8.500 km de extensão, o Brasil apresenta condições naturais privilegiadas para o desenvolvimento de fazendas marinhas de algas, moluscos, peixes e camarões, através da atividade também conhecida como maricultura. A maricultura é reconhecida mundialmente pela Organização de Agricultura e Alimento das Nações Unidas (FAO/ONU), como uma importante alternativa de geração de emprego, renda e alimento, e tem contribuído para a fixação de comunidades tradicionais em seus locais de origem. O esgotamento dos estoques de recursos pesqueiros, decorrente do excessivo esforço de pesca observado mundialmente durante o século passado, exige que todos os países elaborem políticas de desenvolvimento sustentável da maricultura, uma vez que esta atividade possui um enorme potencial de contribuição para o desenvolvimento social da zona costeira. A produção da maricultura nacional passou de 10.000 toneladas em 1997 para mais de 100.000 toneladas ao valor de US$ 380 milhões em 2003. A atividade está presente em maior ou menor escala em todos os estados litorâneos e é previsto que sua produção continue a crescer nas próximas décadas

 

 

Cultivo sustentável do camarão-da-amazônia Macrobrachium amazonicum

 

Introdução

Em  países mega diversos, a biodiversidade é a mais valiosa fonte de riqueza. Portanto, existe um grande apelo da sociedade, ONGs e instituições governamentais para o cultivo de espécies nativas na aqüicultura em sistemas de baixo impacto ambiental. O desenvolvimento de tecnologia para o cultivo de uma espécie "nova" depende principalmente de:

- Um amplo e integrado programa de pesquisa

- Um grande grupo de cientistas envolvidos

- Pesquisadores experientes e capazes de organizar e liderar um grande grupo

- Cooperação entre instituições de pesquisa e de extensão

Portanto, é necessário um programa multidisciplinar e multi-institucional com objetivo bem definido.

 

Objetivo geral

Desenvolvimento de tecnologia para a produção sustentável do camarão-da-amazônia Macrobrachium amazonicum , considerando os aspectos econômicos, ambientais e sociais, bem como o bem estar dos animais.

 

Objetivos específicos

- Desenvolvimento de um pacote tecnológico para a produção de M. amazonicum, em escala comercial- Transferência da tecnologia desenvolvida para o Setor Produtivo- Fornecimento de subsídios para o estabelecimento de políticas públicas de órgãos governamentais

 

Início e duração

- O início dos trabalhos do Programa foi em maio de 2001.- A duração da primeira fase foi de 5 anos, visando o desenvolvimento inicial. - Estamos na segunda fase, visando a validação em campo e o aprimoramento da tecnologia gerada.

 

Produto final

- Produção de um pacote tecnológico específico para o cultivo de uma espécie nativa.- Publicação de manual de cultivo destinado a técnicos e extensionistas. - Publicação de uma cartilha de cultivo destinada aos produtores rurais.- Formação de pessoal especializado para fornecer orientação técnica e consultoria. - Produção de monografias, dissertações, teses e publicações científicas.

 

Estratégias e tranferência da tecnologia

- Cursos de treinamento para produtores rurais e técnicos de órgãos públicos. - Assessoria técnica para prefeituras e órgãos de governo para a implantação de programas de desenvolvimento da carcinicultura.- Assessoria técnica para pequenos e grandes empresários. - Cursos de férias para professores do ensino médio profissionalizante. - Formação de Especialistas, Mestres e Doutores.

 

Por que esta espécie?

 

- O camarão-da-amazônia apresenta ampla distribuição geográfica desde a Venezuela até a Argentina

 

- Apresenta boa aceitação no mercado consumidor- Apresenta grande exploração pela pesca artesanal- Testes anteriores indicam que é a espécie nativa com maior potencial para aqüicultura

 

 

 

 

 

Macrobrachium amazonicum é amplamente consumido pelas populações da Amazônia e regiões semi-áridas do nordeste do Brasil, sendo muito bem aceito por todas as classes sociais.

 

Por que o nome camarão-da-amazônia?

- O nome oficial da espécie dado pela FAO éAmazon river prawn. Outros nomes usados são impróprios.

- Camarão canela, segundo a FAOCinnamon river prawn = Macrobrachium acanthurus

- Camarão regional (mais usado atualmente no estado do Pará)Qual região, norte, nordeste....????

- Camarão cascudo (nome utilizado pelos pescadores para diferenciar de alguns camarões marinhos que possuem o exoesqueleto mais maleável em relação ao M. amazonicum) é um nome estranho e com "baixo apelo" para o consumidor.

A padronização do nome camarão-da-amazônia foi proposta em comum acordo com a SAGRI, o CAUNESP e as demais instituições envolvidas no programa. O nome “Amazônia” tem um grande apelo no mercado nacional e internacional. É escrito com todas as iniciais minúsculas, pois todo nome popular composto de espécies animais e vegetais na língua portuguesa inicia-se com letra minúscula, mesmo que um deles seja nome próprio. Deve ainda se grifado com hífen entre os três vocábulos: camarão-da-amazônia.

 

Ciclo de vida na natureza

Ovo Larva Pós-larva JuvenilAdulto

Assuntos pesquisadosBiologia

- Estudos do desenvolvimento ontogenético- Caracterização estrutural do aparelho digestório- Caracterização das fases de muda- Balanço energético - Metabolismo- Osmorregulação- Enzimas de membranas e digestivas

 

Reprodução

- Caracterização da estrutura populacional de machos e fêmeas- Caracterização estrutural do aparelho reprodutor de machos e fêmeas- Definição dos estádios de maturação- Efeito da qualidade do alimento sobre o desempenho reprodutivo- Fecundidade e fertilidade- Indução da reprodução por técnicas de controle ambiental e manejo alimentar- Seleção de reprodutores a partir de populações naturais

 

Larvicultura

Desenvolvimento de tecnologia para produção de pós-larvas para povoamento de instalações de engorda ou berçários

- Manejo geral dos tanques: estocagem, alimentação e despesca- Qualidade da água e efeito dos fatores ambientais sobre as larvas- Larvicultura em água salobra artificial- Comportamento de larvas- Alimentos e estratégia de alimentação- Desenvolvimento, sobrevivência e produtividade- Sanidade e bem estar das larvas

 

Berçário

Desenvolvimento de tecnologia para produção de juvenis para povoamento de viveiros de engorda ou venda como isca ou animal ornamental

- Manejo geral: densidade estocagem, estratégia de alimentação e despesca- Alimentação e nutrição de juvenis- Qualidade da água e efeito dos fatores ambientais sobre as pós-larvas e juvenis- Sustentabilidade dos sistemas berçários

 

Engorda

Desenvolvimento de tecnologia para produção de camarões para consumo humano ou venda como isca ou animal ornamental, em viveiros, gaiolas e cercados

- Monocultivo em viveiros de fundo natural- Cultivo em gaiolas e cercados- Policultivo com peixes- Consórcio com arroz (rizicarcinicultura)- Manejo geral de viveiros: estratégias de estocagem, alimentação e despesca- Desenvolvimento populacional, crescimento, sobrevivência e produção- Comportamento de jovens e adultos- Sanidade e bem estar dos camarões- Balanço de nutrientes e energia- Alimentação e Nutrição- Qualidade da água e efeito dos fatores ambientais sobre a produção- Avaliação de efluentes e possível impacto ambiental

 

Genética

- Caracterização genética das diferentes populações do Brasil- Caracterização genética no processo de domesticação- Avaliação dos possíveis impactos genéticos da hibridação entre populações- Avaliação dos possíveis impactos ambientais da translocação de populações- Variabilidade genética dos estoques de reprodutores e nos diferentes estágios de domesticação- Variabilidade fenotípica em indivíduos em idade comercial- Estudo da herdabilidade de caracteres de interesse para a produção

 

Sanidade

- Levantamento de parasitas e outros patógenos que ocorrem em populações naturais e nos viveiros- Desenvolvimento de tratamentos e profilaxia

Transporte

- Determinação das densidades e tempos adequados para o transporte de reprodutores, juvenis I e II, animais para isca e ornamentais

 

Processamento

- Desenvolvimento de tecnologia apropriada ao processamento dos camarões, bem como ao aproveitamento de resíduos resultantes- Pré-processamento (rendimento e conservação em gelo)- Tecnologia pós-colheita (salga, defumação e congelamento)- Aproveitamento de resíduos (uso na preparação de ração, extração de quitosana, quitina, e proteínas para hidrolisados)

Sustentabiblidade

- Determinação da sustentabilidade econômica, ambiental e social dos sistemas de produção- Análise emergética- Análise do ciclo de vida- Determinação de indicadores de sustentabilidade- Análise de resiliência - Planejamento de instalações

 

Instituições envolvidas

 

Coordenação Geral: Centro de Aqüicultura da UNESP

Emater do Pará- Unidade Didática Agroecológica de Bragança - UDB

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária EMBRAPA

Departamento Nacional de Obras Contra Seca DNOCS

Instituto Federal do Espírito Santo - IFES

Secretaria de Pesca e Aqüicultura do Estado do Pará

Secretaria da Agricultura do Estado de São Paulo- APTA - Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios- Instituto de Pesca

Universidade de São Paulo - USP- Instituto de Biociências – São Paulo- Instituto Oceanográfico – São Paulo- Instituto de Química – São Carlos- FFCLRP – Ribeirão Preto- FEZEA – Pirassununga

Universidade Estadual do Ceará

Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul- Campus de Aquidauana

Universidade Estadual Paulista- Campus Experimental do Litoral Paulista - Centro de Aqüicultura- Fac. de Ciências Agrárias e Veterinárias - Jaboticabal- Fac. de Ciências – Bauru- Fac. de Medicina Veterinária e Zootecnia – Botucatu- Instituto de Biociências – Rio Claro

Universidade Federal de Santa Maria

Universidade Federal do Pará- Instituto de Estudos Costeiros- Campus de Belém

Universidade Federal do Piauí

Universidade Federal do Recôncavo da Bahia- Campus Cruz das Almas

Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Universidade Federal Rural da Amazônia

 

 

Instituições do Exterior

- Department of Aquaculture, Agricultural Research Organization – Israel

- Biologische Anstalt Helgoland – Alemanha

- Aquaculture Without Frontiers - AWF

 

 

Já foram geradas em torno de 20 Dissertações e Teses dentro do Programa

 

Equipe Técnica (com respectivas áreas de atuação)

Coordenador:

- Prof. Dr. Wagner Cotroni Valenti (CAUNESP – FCAV Jaboticabal): carcinicultura de água doce e aqüicultura sustentável

Pesquisadores Principais:

- Prof. Dr. Amauri Gouveia Jr. (UFPa): psicobiologia - Prof. Dr. Antonio Fernando Monteiro Camargo (CAUNESP – IB Rio Claro): limnologia e impacto ambiental- Prof. Dr. Carlos Alberto Vicentini (CAUNESP – FC Bauru): morfologia macro e microscópica de organismos aquáticos- Prof. MSc. Carlos Murilo Tenório Maciel (IFPA): bioinfomática - Profa. Dra. Cristiana R. Maciel (UFPa, Bragança): larvicultura e alimentação de larvas- Prof. Dr. Daniel Lemos (Departamento de Oceanografia Biológica, Instituto Oceanográfico – USP): fisiologia e nutrição de larvas de crustáceos- Prof. Dr. Edilson Rodrigues Matos (UFRA – Universidade Federal Rural da Amazônia – Belém, PA): parasitologia - Profa. Dra. Elisabete Maria Macedo Viegas (FZEA – USP, campus de Pirassununga): tecnologia de pescados e produtos derivados- Prof. Dr. Francisco de Assis Leone (FFCLRP - USP): enzimologia - Prof. Dr. Gilson Luiz Volpato (CAUNESP – IB Botucatu): etologia de organismos aquáticos; filosofia da ciência.- Profa. Dra. Liliam Hayd (UEMS, Aquidauana): larvicultura, morfologia e metabolismo de larvas- Dr. Hélcio Luis de Almeida Marques (Instituto de Pesca - SAA - SP): carcinicultura de água doce; cultivo em tanques-rede- Profa. Dra. Iracilda Sampaio (IECOS - UFPA): genética - Profa. Dra. Irene Bastos Franceschini Vicentini (CAUNESP – FC Bauru): morfologia macro e microscópica de organismos aquáticos- Prof. Dr. José Fernando Zara (CLP - UNESP): biologia estrutural - Dr. Julio Lombardi (Inst. de Pesca, SP): carcinicultura de água doce; toxicologia; cultivo em tanques-rede - Dr. Julio F. Queiroz (EMBRAPA, SP): avaliação de impacto ambiental e desenvolvimento de Boas Práticas de Manejo BPM’s para a aquicultura- Dra. Karina Ribeiro (UFRN): biologia estrutural - Prof. Dr. Luiz Edivaldo Pezzato (CAUNESP – FMVZ Botucatu): alimentação e nutrição de organismos aquáticos- Prof. Dr. Marcos Toyama (CLP - UNESP): bioquímica - Dra. Mariana Cutolo de Araújo (Univ. Fed. Do Recôncavo Baiano): larvicultura e alimentação de larvas- Profa. Dra. Michelle P. Vetorelli (UFPi): larvicultura e sustentabilidade econômica - Prof. Dr. Pedro M. Galetti (UFSCar): genética - Profa. Dra. Rossineide Martins da Rocha (UFPA - Belém, PA): biologia estrutural - Prof. Dr. Sérgio Luiz de S. Bueno (Instituto de Biociências - USP): biologia de crustáceos- Prof. Dr. Sérgio Paulo Campana Filho (Instituto de Química de São Carlos - USP): físico-química orgânica; química e físico-química de quitina e quitosana- Profa. Dra. Virgínia Maria Cavalari Henriques (UFRN): ultra-estrutura, visão, quimio e mecano-receptores

Jovens Pesquisadores:

- Dra. Alessandra da Silva Augusto (CAUNESP): fisiologia, regulação osmótica, balanço energético- Dra. Andrea de Lucca Meireles: biologia populacional- Dr. José Francisco Vicente Biudes (CAUNESP): limnologia, tratamento de efluentes- Dra. Luciene Patrici Papa (CAUNESP): biologia estrutural - Dra. Patrícia M. Contente Moraes Valenti (CAUNESP): produção e biologia populacional

 

Pesquisadores estrangeiros:

- Dr. Assaf Barki (Department of Aquaculture, Institute of Animal Science, Agricultural Research Organisation, Volcani Center, Israel): comportamento e estrutura populacional de camarões- Dr. Ilan Karplus (Department of Aquaculture, Institute of Animal Science, Agricultural Research Organisation, Volcani Center, Israel): comportamento e estrutura populacional de camarões- Dr. Klaus Anger (BAH): biologia de larvas - Dr. Michael Bernard New (aposentado, ex- FAO, presidente da European Aquaculture Society): produção de camarões de água doce e políticas de desenvolvimento

 

Pesquisadores, técnicos e extensionistas envolvidos com difusão e fomento:

- Biol. Maria Dolores Amorim, Gerente de Pesca e Aqüicultura, SAGRI, PA- MSc. Simone Cardoso Façanha, DNOCS - Lab. de Larvicultura de Camarão, CE- MSc. Sandra Maria Xavier Pinheiro, DNOCS - Lab. de Larvicultura de Camarão, CE- Eng. Vera Lúcia Bezerra de Abreu, DNOCS - Lab. de Larvicultura de Camarão, CE

 

 Estudantes:

- MSc. Bruno de Lima Preto, aluno de Doutorado, bolsista CNPq - MSc. Janaina Mitusue Kimpara, aluna de doutorado, bolsista CNPq - MSc. Marcello Villar Boock, aluno de Doutorado, Pesquisador Científico da APTA- MSc. Matheus Nicolino Peixoto Henares, aluno de Doutorado, bolsista CAPES - Adriana Nabil Abdel Fattah Ibrahim, aluna de Mestrado- Alexandre Augusto Oliveira Santos, aluno de Mestrado

 

PRINCIPAIS RESULTADOS OBTIDOS ATÉ O PRESENTE

Os resultados têm mostrado que M. amazonicum é uma espécie rústica, politrófica, resistente a doenças e pode ser cultivado em sistemas intensivo.

Alta sobrevivência e produtividade têm sido obtidas com o uso de altas densidades de estocagem em reprodutores, larvicultura, berçário I, berçário II e fase de engorda.

Características do cultivo

- M. amazonicum pode ser cultivado utilizando-se a tecnologia regularmente usada na aqüicultura- Larvicultura é realizada em tanques internos, utilizando-se sistemas abertos ou de recirculação de água- A fase de engorda ou crescimento final pode ser realizada em viveiros de fundo natural, cercados e provavelmente em tanques-rede

 

Tanques experimentais de berçário primário

 

Tanques experimentais de larvicultura

 

O plantel de reprodutores pode ser facilmente mantido em viveiros de fundo natural ou tanques internos, estocados nas densidades 40-50/m2 e alimentados com rações comerciais utilizadas na aqüicultura

 

Os tanques de larvicultura podem ser estocados na densidade 140 larvas/L

A produtividade pode atingir mais de 70 PL/L em apenas 18 dias

 

Existe uma clara preferência por uma dieta inerte durante a maior parte do ciclo larval

Larvas são exclusivamente planctotróficas por somente dois dias

 

Tanques berçário podem ser estocados nas densidades10-15 PL/L

 

Produtividade pode ser acima de 13 juvenis/L com 0,2 g no período de 15-30 dias

 

 

 

Viveiros de engorda podem ser estocados em altas densidades: 80-100 PL/m2

A sobrevivência é em torno de 70%A produtividade pode ultrapassar 5.000 kg/ha/ano

 

O Crescimento é heterogêneo

 

Cultivo em tanques-rede e cercados

A produtividade é de 2 a 3 t/ha/safraA safra é de 6-7 meses Peso médio 7-8 g

 

Efluentes apresentam baixo impacto ambiental e podem ser reciclados utilizando-se macrófitas aquáticas

(Eichornia, Pistia e Salvinia)

 

 

Marketing e preparação para o consumo

Desenvolvimento de receitas

 

 

Indicadores econômicos

Break even price(Preço de equilíbrio)- fase larval: R$ 14,00/1000 PL- fase de engorda: R$ 11,00/kg

 

 

Há três mercados alvos e os indicadores variam entre eles:

- Consumo Humano- Isca para pesca esportiva- Ornamental em aquários

Mercado: consumo humano

- Rentabilidade ao redor de 12% aa- Período de retorno do capital 7 anos

Mercado: isca para pesca esportiva

- Rentabilidade ao redor de 90% aa- Período de retorno do capital < 2 anos

 

Mercado: ornamental em aquários

- Rentabilidade: a ser determinada - Período de retorno do capital: a ser determinada

 

CONCLUSÃO

- Atualmente, já existe tecnologia disponível para todas as fases do processo produtivo- Esta contempla os princípios de aqüicultura responsável- Deve-se validar a tecnologia com ensaios em escala comercial

Prioridades para pesquisas futuras

Reprodução

- Aumentar a fertilidade das fêmeas- Determinar o comportamento reprodutivo dos machos- Determinar mecanismos para retardar a maturação das fêmeas

Larvicultura

- Determinar a viabilidade do uso de água salobra artificial- Determinar substituição parcial da Artemia

Engorda

- Reduzir o crescimento heterogêneo- Manejo para aumentar o tamanho na despesca- Determinar os limites de tolerância às variáveis ambientais- Determinar manejo alimentar

Alimentação e Nutrição

- Determinar exigências nutricionais básicas, quanto a origem e quantidade das proteínas, balanço Ca/P e prot./gorduras/carbohidratos- Determinar a quantidade de dieta consumida em cada fase de desenvolvimento e em cada temperatura- Determinar tamanho do pélete e frequência de alimentação para cada fase

Projetos de pesquisa em andamento ou concluídos

  1. Aspectos da alimentação de Macrobrachium amazonicum durante as fases de larvicultura e berçário I.

  2. Avaliação sensorial do sabor e textura do Macrobrachium amazonicum recém abatido.

  3. Crescimento heterogêneo e estrutura populacional do camarão de água doce Macrobrachium amazonicum (HELLER, 1862) (CRUSTACEA, DECAPODA, PALAEMONIDADE).

  4. Desenvolvimento do trato digestório de larvas de Macrobrachium amazonicum.

  5. Diferenciação morfotípica em machos de camarão de água doce Macrobrachium amazonicum (HELLER, 1862) (Crustacea, Decapoda, Palaemonidae).

  6. Efeito da densidade de estocagem na qualidade de água em viveiros de Macrobrachium amazonicum.

  7. Efeito da densidade de estocagem sobre a qualidade dos efluentes de viveiros de engorda de Macrobrachium amazonicum.

  8. Efeito da densidade de estocagem sobre o cultivo de Macrobrachium amazonicum em cercados e tanques-rede.

  9. Efeito dos ácidos graxos poliinsaturados sobre o desenvolvimento gonadal e desempenho reprodutivo de juvenis e reprodutores de Macrobrachium amazonicum (HELLER, 1862).

  10. Efeito nutricional sobre desenvolvimento reprodutivo em machos de camarão Macrobrachium amazonicum (HELLER, 1862).

  11. Efeitos da densidade de estocagem na larvicultura de Macrobrachium amazonicum (HELLER, 1862).

  12. Efeitos das diferentes concentrações dos compostos nitrogenados no desenvolvimento larval de Macrobrachium amazonicum.

  13. “Estudos físico-químicos sobre as relações estruturas/propriedades de quitina: influência de pré-tratamentos sobre a solubilidade de beta-quitina e alfa-quitina” .

  14. Larvicultura de Macrobrachium amazonicum (CRUSTACEA, DECAPODA, CARIDEA) em água salobra artificial.

  15. Rendimento em peso do camarão Macrobrachium amazonicum.

  16. Transporte de pós-larvas e juvenis de camarões de água doce.

  17. Uso de bandejas na alimentação de Macrobrachium amazonicum nos viveiros de engorda.

  18. Utilização de macrófitas aquáticas no tratamento de efluentes de carcinicultura.

  19. Estudo da viabilidade técnica da rizicarcinicultura na região nordeste paulista.

  20. Densidade de estocagem e tempo de cultivo do M amazonicum no berçário I.

  21. Impacto Ambiental e Social na utilização de tanques-rede com camarão-da-amazônia, Macrobrachium amazonicum, em Cabaceiras do Paraguaçu.

  22. Alimentação e salinidade na larvicultura do camarão-da-amazônia, Macrobrachium amazonicum.

Artigos em periódicos

  1. Araújo, M.C. & Valenti, W.C. (2005) Manejo alimentar de pós-larvas de camarão-da-amazônia, Macrobrachium amazonicum em berçário I. Acta Scientiarum 27(1):67-72.

  2. Araújo, M.C. & Valenti, W. C. (2007) Feeding habit of the Amazon River prawn Macrobrachium amazonicum larvae. Aquaculture 265:187-193.

  3. Henry-Silva, G.G. & Camargo, A.F.M. (2008a) Impacto das atividades de aqüicultura e sistemas de tratamento de efluentes com macrófitas aquáticas. Boletim do Instituto de Pesca 34:165-175.

  4. Henry-Silva, G.G. & Camargo, A.F.M. (2008b) Treatment of shrimp effluents by free-floating aquatic macrophytes. Revista Brasileira de Zootecnia / Brazilian Journal of Animal Science 37:181-188.

  5. Keppeler, E.C. & Valenti, W.C. (2006) Effects of selective harvest of the amazon river prawn, Macrobrachium amazonicum, on pond water, sediment and effluent. Acta Limnologica Brasiliensia 18(2):110-119.

  6. Moraes-Riodades, P.M.C. & Valenti, W.C. (2001) Freshwater prawn farming in Brazilian amazonia shows potential for economic and social development. Global Aquaculture Advocate 4(5):73-74.

  7. Moraes-Riodades, P.M.C. & Valenti, W.C. (2002) Crescimento relativo do camarão canela Macrobrachium amazonicum (Heller) (Crustacea, Decapoda, Palaemonidae) em viveiros. Revista Brasileira de Zoologia 19(4):1169-1176.

  8. Moraes-Riodades, P.M.C. & Valenti, W.C. (2004) Morphotypes in male Amazon River Prawns, Macrobrachium amazonicum. Aquaculture 236(1-4):297-307.

  9. Moraes-Riodades, P.M.C., Kimpara, J.M. & Valenti, W.C. (2006) Effect of the Amazon River prawn Macrobrachium amazonicum culture intensification on ponds hydrobiology. Acta Limnologica Brasiliensia 18(3): 311-319.

  10. Moraes-Riodades, P.M.C. & Valenti, W.C. (2007) Effect of Intensification on grow-out of the Amazon River Prawn  Macrobrachium amazonicum. Journal of the World Aquaculture Society 38(4):516-526.

  11. Papa, L.P., Vicentini, I.B.F., Ribeiro, K., Vicentini, C.A. & Pezzato, L.E. (2004) Diferenciação morfotípica de machos do camarão de água doce Macrobrachium amazonicum a partir da análise do hepatopâncreas e do sistema reprodutor. Acta Scientiarum 26(4):463-467.

  12. Sampaio, F.G., Kleemann, G.K., Sá, M.V.C., Pereira, A.S., Hisano, H., Barros, M.M. & Pezzato, L.E. (2004) Níveis de vitamina E e de selênio para pós-larvas de Macrobrachium amazonicum. Acta Scientiarum, 26(1):129-135.

  13. Valenti, W.C., Hayd, L.A., Vetorelli, M.P. & Martins, M.I.E.G. (2007) Economic feasibility of the Amazon river prawn farming to supply live bait shelfish market in Pantanal, South America. Aquaculture Economics and Management (Submitted).

Monografias, Dissertações e Teses defendidas

  1. Araújo, M.C. (2005) Efeito da salinidade, luminosidade e alimentação na larvicultura do camarão-da-amazônia, Macrobrachium amazonicum. Tese de Doutorado, Centro de Aqüicultura da Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal.

  2. Castellani, D. (2008) Sistema integrado do berçário secundário do camarão-da-amazônia Macrobrachium amazonicum (Heller, 1862) (Crustacea, Decapoda, Palaemonidae) com cultivo hidropônico de hortaliças. PhD Thesis, Tese de Doutorado, Centro de Aqüicultura da Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal.

  3. Henri-Silva, G. (2005) Tratamento de efluentes de carcinicultura por macrófitas aquáticas, interações ecológicas e valor nutritivo da biomassa vegetal para tilápia do Nilo. PhD Thesis, Tese de Doutorado, Centro de Aqüicultura da Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal.

  4. Kepeller, E.C. (2005) Características limnológicas da água, sedimento e efluentes em viveiros de crescimento final do camarão-da-amazonia, Macrobrachium amazonicum, submetidos a diferentes níveis de arraçoamento e tipos de despesca. PhD Thesis, Tese de Doutorado, Centro de Aqüicultura da Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal.

  5. Kimpara, J.M. (2007) Intensificação do cultivo de Macrobrachium amazonicum: efeito das estratégias de estocagem e despesca na água dos viveiros, efluentes e sedimentação em viveiros de crescimento final. Master Thesis, Dissertação de Mestrado, Centro de Aqüicultura da Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal.

  6. Kiyohara, F. (2006) Cultivo de Macrobrachium amazonicum(Heller, 1862) em cercados e em tanques-rede durante a fase de berçário e a fase de crescimento final & cultivo de Macrobrachium potiuna(Muller, 1880) em laboratório (Crustacea, Decapoda, Palaemonidae). PhD Thesis, Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo–USP, São Paulo.

  7. Maciel, C.R. (2007) Alimentação do camarão-da-amazônia Macrobrachium amazonicum durante a fase larval. PhD Thesis, Tese de Doutorado, Centro de Aqüicultura da Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal.

  8. Marques Jr., J. (2006) Aspectos estruturais do hepatopâncreas do camarão de água doce Macrobachium amazonicum (Heller, 1862). Master Thesis, Dissertação de Mestrado, Centro de Aqüicultura da Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal.

  9. Messias, A.G. (2007) Caracterização estrutural do intestino anterior e médio de Macrobrachium amazonicum durante o desenvolvimento larval. Centro de Aqüicultura da Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal.

  10. Moraes-Riodades, P.M.C. (2002) Diferenciação morfotípica em machos de camarão de água doce Macrobrachium amazonicum (Heller, 1862) (Crustacea, Decapoda, Palaemonidae. Master Thesis, Dissertação de Mestrado, Centro de Aqüicultura da Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal.

  11. Moraes-Riodades, P.M.C. (2005) Cultivo do camarão-da-amazônia, Macrobrachium amazonicum (Heller, 1862) (Crustacea, Decapoda, Palaemonidae) em diferentes densidades: fatores ambientais, biologia populacional e sustentabilidade econômica. PhD Thesis, Tese de Doutorado, Centro de Aqüicultura da Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal.

  12. Papa, L.P. (2003) Aspectos Estruturais dos testículos dos diferentes morfotipos de Macrobrachium amazonicum arraçoados com dietas contendo diferentes níveis de colesterol. Master Thesis, Dissertação de Mestrado, Centro de Aqüicultura da Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal.

  13. Papa, L.P. (2007) Caracterização estrutural do sistema reprodutor masculino e do hepatopâncreas dos diferentes morfotipos de Macrobrachium amazonicum. PhD Thesis, Tese de Doutorado, Centro de Aqüicultura da Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal.

  14. Preto, B.L. (2007) Estratégias de povoamento e despesca no cultivo do camarão-da-amazônia Macrobrachium amazonicum: efeitos na estrutura populacional e na produção. Master Thesis, Dissertação de Mestrado, Centro de Aqüicultura da Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal.

  15. Ribeiro, F.A.S. (2007) Sistemas de criação de acará-bandeira Pterophyllum scalare. Master Thesis, Dissertação de Mestrado, Centro de Aqüicultura da Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal.

  16. Ribeiro, K. (2003) Efeito dos ácidos graxos poli-insaturados sobre o desempenho reprodutivo de fêmeas de Macrobrachium amazonicum (Heller, 1862). Master Thesis, Dissertação de Mestrado, Centro de Aqüicultura da Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal.

  17. Ribeiro, K. (2006) Aspectos estruturais do hepatopâncreas, desenvolvimento ovocitário e caracterização hormonal de fêmeas de Macrobrachium amazonicum durante as fases de maturação gonadal. PhD Thesis, Tese de Doutorado, Centro de Aqüicultura da Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal.

  18. Sperandio, L.M. (2004) Transporte de pós-larvas e juvenis de camarões de água doce. Master Thesis, Dissertação de Mestrado, Centro de Aqüicultura da Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal.

  19. Vetorelli, M.P. (2004) Viabilidade técnica e econômica da larvicultura do camarão-da-amazonia, Macrobrachium amazonicum, em diferentes densidades de estocagem. Master Thesis, Dissertação de Mestrado, Centro de Aqüicultura da Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal.

Resumos

  1. Araújo, M.C. & W.C. Valenti. (2003) Effects of Temperature on Macrobrachium amazonicum reared in primary nursery.  In  Abstracts of Aquaculture’  2003, 19-23 May 2003,   Salvador, p. 43. World Aquaculture Society, Baton Rouge.

  2. Araújo, M.C. & W.C. Valenti. (2004) Effects of Salinity on larvae of the prawn Macrobrachium amazonicum.  In  Abstracts of Aquaculture’  2004, 1-5 March 2004, Honolulu, p. 152. World Aquaculture Society, Baton Rouge.

  3. Araújo, M.C. & Valenti, W.C. (2002) Efeito da salinidade sobre as larvas do camarão Macrobrachium amazonicum. In Abstracts of 12º Simpósio Brasileiro de Aqüicultura, 24-29 junho 2002, Goiânia, p.262. Associação Brasileira de Aqüicultura, Goiânia.

  4. Araújo, M.C. & Valenti, W.C. (2006) Intensidade luminosa no desenvolvimento larval do camarão-da-amazônia Macrobrachium amazonicum. In Abstracts of Aquaciência’ 2006, 14-17 agosto 2006, Bento Gonçalves, p. 2208. Sociedade Brasileira de Aqüicultura e Biologia Aquática, Jaboticabal.

  5. Falcon, D.R., Barros, L.E., Pezzato, L.E., Hisano, H., Kleemann, G.K., Narvaez, W. V. & Tachibana, L. (2004) Dietary vitamin C requirement for juvenile freshwater prawn Macrobrachium amazonicum. In  Abstracts of Aquaculture’  2004, 1-5 March 2004, Honolulu, 1:190. World Aquaculture Society, Baton Rouge.

  6. Kimpara, J.M., Rosa, F.R.T., Preto, B.L. & Valenti, W.C. (2006) Efeito do gradeamento e da despesca seletiva nas características da água de viveiros de engorda do camarão-da-amazônia Macrobrachium amazonicum. In Abstracts of Aquaciência’ 2006, 14-17 agosto 2006, Bento Gonçalves, p. 2238. Sociedade Brasileira de Aqüicultura e Biologia Aquática, Jaboticabal.

  7. Kimpara, J.M., Rosa, F.R.T. & Valenti, W.C. (2007) Evaluation of pond water, effluent and sediment characteristics at an experimental level freshwater prawn farming. In Abstracts of Aquaculture’ 2007, 26 February-2 March 2007, San Antonio, p. 472. World Aquaculture Society, Baton Rouge.

  8. Maciel, C.R. & Valenti, W.C. (2006) Impacto da coloração dos tanques de cultivo sobre as larvas do camarão-da-amazônia, Macrobrachium amazonicum. In Abstracts of Aquaciencia’ 2006, 14-17 agosto 2006, Bento Gonçalves, p. 2449. Sociedade Brasileira de Aqüicultura e Biologia Aquática, Jaboticabal.

  9. Moraes-Riodades, P.M.C. & Valenti, W.C. (2002) Crescimento relativo do camarão canela Macrobrachium amazonicum (Heller, 1862) (Crustacea, Decapoda, Palaemonidae) em viveiros de cultivo.  In Abstracts of  XXVI Congresso Brasileiro de Zoologia, 17-22 Fevereiro 2002, Itajaí, p. 76. Sociedade Brasileira de Zoologia, Curitiba.

  10. Moraes-Riodades, P.M.C. & Valenti, W.C. (2003) Morphotypes in Male Amazon River Prawns, Macrobrachium amazonicum.  In  Abstracts of Aquaculture’ 2003, 19-23 May 2003, Salvador, 2:496. World Aquaculture Society, Baton Rouge.

  11. Moraes-Riodades, P.M.C. & Valenti, W.C. (2004) Production of the Amazon River Prawn Macrobrachium amazonicum in ponds stocked at different densities. In Abstracts of Aquaculture’ 2004, 1-5 March 2004, Honolulu, p. 410.  World Aquaculture Society, Baton Rouge.

  12. Moraes-Riodades, P.M.C. & Valenti, W.C. (2006) Effects of Stocking Density on Population Structure of Amazon River Prawn Macrobrachium amazonicum Raised in Ponds. In Abstracts of Aquaculture’ 2006, 09-13 May 2006, Firenze, p. 629. World Aquaculture Society, Baton Rouge.

  13. Moraes-Riodades, P.M.C., Morais, P.A. & Valenti, W.C. (2006) Proporção Sexual (sex-ratio) do camarão-da-amazônia Macrobrachium amazonicum em viveiros estocados em diferentes densidades. In Abstracts of Aquaciencia’ 2006, 14-17 agosto 2006, Bento Gonçalves, p. 2146. Sociedade Brasileira de Aqüicultura e Biologia Aquática, Jaboticabal.

  14. Moraes-Riodades, P.M.C., Kimpara, J.M. & Valenti, W.C. (2007) Effect of Intensification of the Amazon River Prawn Macrobrachium amazonicum Culture on Pond Hidrobiology. In Abstracts of Aquaculture’ 2007, 26 February-2 March 2007, San Antonio, p. 627. World Aquaculture Society, Baton Rouge.

  15. Moraes-Riodades, P.M.C., Sassaki, D.H., Valenti, W.C. & Viegas, M.E.M. (2002) Rendimento em carne do camarão Macrobrachium amazonicum. In Abstracts of 12º Simpósio Brasileiro de Aqüicultura, 24-29 junho 2002, Goiânia, p. 267. Associação Brasileira de Aqüicultura, Goiânia.

  16. Narvaez, W.V., Falcon, D.R., Hisano, H., Kleemann, G.K., Pezzato, L.E., Barros, M.M. & Pezzato, A.C. (2004) Dietary lysine requirement for juvenile freshwater prawn Macrobrachium amazonicum. In Abstracts of Aquaculture’  2004, 1-5 March 2004, Honolulu, 1:.425. World Aquaculture Society, Baton Rouge.

  17. Papa, L.P., Vicentini, I.B.F., Ribeiro, K., Vicentini, C.A. & Valenti, W.C. (2003) Hepatosomatic and gonadosomatic index variation during morphotypical differentiation in Macrobrachium amazonicum males.  In  Abstracts of Aquaculture’ 2003 19-23 May 2003, Salvador, 2:551. World Aquaculture Society, Baton Rouge.

  18. Papa, L.P., Vicentini, I.B.F., Ribeiro, K., Silva, M.S., Vicentini, C.A. & Valenti, W.C. (2004) Morphotypic differentiation of males of the freshwater prawns Macrobrachium amazonicum: changes in the hepatopancreas and reproductive system.  In  Abstracts of Aquaculture’  2004, 1-5 March 2004, Honolulu, p. 455. World Aquaculture Society, Baton Rouge.

  19. Penteado. J.M.A., Homem, B.D., Moraes-Riodades, P.M.C. & Valenti, W.C. (2007) Effect of stocking density and culture time on Amazon river prawn, Macrobrachium amazonicum in indoor nursery. In Abstracts of Caribbean & Latin American Aquaculture’ 2007, 6-9 November 2007, Puerto Rico, p. 111. World Aquaculture Society (Latin American and Caribbean Chapter), Baton Rouge.

  20. Pezzato, L.E., Barros, M.M. & Hisano, H. (2003) Yeast and symbiotic in freshwater prawn Macrobrachium rosenbergii diets. In  Abstracts of Aquaculture’ 2003, 19-23 May 2003, Salvador, 1:351. World Aquaculture Society, Baton Rouge.

  21. Pezzato, L.E., Barros, M.M., Sampaio, F.G., Falcon, D.R., Gonçalves, G.S., Kleemann, G.K. & Hisano, H. (2004) Dietary energy:protein ratio for Macrobrachium amazonicum. In  Abstracts of Aquaculture’  2004, 1-5 March 2004, Honolulu, 1:467. World Aquaculture Society, Baton Rouge.

  22. Polachini, J.R. & Valenti, W.C. (2000) Produção de pós-larvas do camarão Macrobrachium amazonicum (Heller, 1862) (Decapoda, Palaemonidae) em laboratório.  In Abstracts of Congresso Brasileiro sobre Crustáceos, DATA 2000, São Pedro, p. 45. Sociedade Brasileira de Carcinologia, São Pedro.

  23. Preto, B.L., Pizzato, G.M. & Valenti, W.C. (2004) Uso de bandejas de alimentação na engorda de camarões Macrobrachium amazonicum. In Abstracts of Aquaciência’ 2004, 24-28 May 2004, Vitória, p. 397. Sociedade Brasileira de Aqüicultura e Biologia Aquática, Jaboticabal.

  24. Preto, B.L., Kimpara, J.M., Moraes-Riodades, P.M.C. & Valenti, W.C. (2006) Efeito do gradeamento e de despescas seletivas na engorda do camarâo-da-amazônia Macrobrachium amazonicum. In Abstracts of Aquaciencia’ 2006, 14-17 agosto 2006, Bento Gonçalves. p. 2357. Sociedade Brasileira de Aqüicultura e Biologia Aquática, Jaboticabal.

  25. Rego, L.A.H., Vetorelli, M., Moraes-Riodades, P.M.C. & W.C. Valenti. (2004) Seleção e manejo de fêmeas ovígeras para a larvicultura de Macrobrachium amazonicum (Heller, 1862). In Abstracts of Aquaciência’ 2004, 24-28 May 2004, Vitória, p. 393. Sociedade Brasileira de Aqüicultura e Biologia Aquática, Jaboticabal.

  26. Ribeiro, K., Franceschini-Vicentini, I.B., Vicentini, C.A; Papa, L.P. & Valenti, W.C. (2000) Características histológicas do sistema digestório de Macrobrachium amazonicum (Heller, 1968). In Abstracts of SIMBRAq’ 2000, 26 november-3 December 2000,  Florianópolis, p.. Associação Brasileira de Aqüicultura, Florianópolis.

  27. Ribeiro, K., Araújo, M.C., Valenti, W.C. & Vicentini, I.B.F. (2002) Freqüência reprodutiva de fêmeas de Macrobrachium amazonicum (Heller, 1862) (Decapoda, Palaemonidae) em viveiros na estação fria.  In  Abstracts of  XXVI Congresso Brasileiro de Zoologia, 17-22 Fevereiro 2002, Itajaí, p. 74. Sociedade Brasileira de Zoologia, Curitiba.

  28. Ribeiro, K., Vicentini, I.B.F., Valenti, W.C. & Papa, L.P. (2002) Influência de ácidos graxos altamente insaturados sobre os índices hepatossomáticos de fêmeas de Macrobrachium amazonicum. In Abstracts of 12º Simpósio Brasileiro de Aqüicultura, 24-29 junho 2002, Goiânia, p. 263. Associação Brasileira de Aqüicultura, Goiânia.

  29. Ribeiro, K., Vicentini, I.B.F., Papa, L.P. & Valenti, W. C. (2003) Highly unsaturated fat acid effects on ovarian development and fecundity of Macrobrachium amazonicum (Heller, 1862).  In Abstracts of Aquaculture’ 2003, 19-23 May 2003, Salvador, 2:631. World Aquaculture Society, Baton Rouge.

  30. Ribeiro, K., Vicentini, I.B.F., Papa, L.P. & Valenti, W.C. (2004) Effects of highly unsaturated fat acid on fecundity of Macrobrachium amazonicum.  In  Abstracts of Aquaculture’  2004, 1-5 March 2004, Honolulu, p. 498. World Aquaculture Society, Baton Rouge.

  31. Ribeiro, K., Vicentini, I. B. F., Papa, L. P., Marques Jr., J. & Valenti, W. C. (2004) Efeito dos ácidos graxos poliinsaturados na estrutura ovariana de Macrobrachium amazonicum (Heller, 1862). In Abstracts of Aquaciência’ 2004, 24-28 May 2004, Vitória, p. 385. Sociedade Brasileira de Aqüicultura e Biologia Aquática, Jaboticabal.

  32. Rosa, F.R.T., Kimpara, J.M. & Valenti, W.C. (2006) Qualidade dos efluentes durante a despesca total do camarão-da-amazônia Macrobrachium amazonicum. In Abstracts of Aquaciencia’ 2006, 14-17 agosto 2006, Bento Gonçalves. p. 2308. Sociedade Brasileira de Aqüicultura e Biologia Aquática, Jaboticabal.

  33. Sampaio, F.G., Kleemann, G.K., Falcon, D.R., Barros, L.E., Pezzato, L.E. &  Ferrari, J.E.C. (2004) Dietary level of vitamin E and selenium on diets for post larvae Macrobrachium amazonicum. In  Abstracts of Aquaculture’  2004, 1-5 March 2004, Honolulu, p.212. World Aquaculture Society, Baton Rouge.

  34. Sperandio, L.M. & Valenti, W. C. (2004) Transporte de juvenis de Macrobrachium amazonicum em diferentes densidades. In Abstracts of Aquaciência’ 2004, 24-28 May 2004, Vitória, p. 396. Sociedade Brasileira de Aqüicultura e Biologia Aquática, Jaboticabal.

  35. Sperandio, L.M. & Valenti, W.C. (2006) Transportation of Amazon river prawn Macrobrachium amazonicum juveniles in different biomass densities In Abstracts of Aquaculture’ 2006, 09-13 May 2006, Firenze, p. 965. World Aquaculture Society, Baton Rouge.

  36. Valenti, W.C. (2003) Pesquisa e produção de camarões de água doce na Amazônia.  In Abstracts of Simpósio de Morfofisiologia da Amazônia, ?????? July 2003, Belém, 1:37-38. Universidade Federal do Pará, Belém.

  37. Valenti, W.C., Franceschini-Vicentini, I. B. &  Pezzato, L. E. (2003) The potential for Macrobrachium amazonicum culture).  In Abstracts of Aquaculture’ 2003, 19-23 May 2003, Salvador, 2:804. World Aquaculture Society, Baton Rouge.

  38. Vetorelli, M.P. & Valenti, W.C. (2004) Post-larvae productivity of amazon river prawn Macrobrachium amazonicum stocked at different densities. In 3rd Brazilian Crustacean Congress & The Crustacean Society Meeting, 24-28 October 2004, Florianópolis. 1(1):129. Sociedade Brasileira de Carcinologia, Ribeirão Preto.

  39. Vetorelli, M.P., Valenti, W.C. & Martins, M.I.E.G. (2006) Viabilidade econômica da produção de pós-larvas do camarão-da-amazônia Macrobrachium amazonicum em sistema fechado dinâmico, estocados em diferentes densidades In Abstracts of Aquaciencia’ 2006, 14-17 agosto 2006, Bento Gonçalves. p. 2640. Sociedade Brasileira de Aqüicultura e Biologia Aquática, Jaboticabal.

Comentários