gramatica completa

gramatica completa

(Parte 1 de 5)

w.ResumosConcursos.hpg.com.br Resumo: Gramática Completa da Língua Portuguesa – por Carlos Alberto S. Baptista

Resumo de Português

Assunto:

Autor: CARLOS ALBERTO SUZAM BAPTISTA w.ResumosConcursos.hpg.com.br Resumo: Gramática Completa da Língua Portuguesa – por Carlos Alberto S. Baptista

A Acentuação Gráfica tem como pré-requisito o conhecimento da pronúncia dos vocábulos em que fica claro a presença do acento tônico.

Desse modo, podemos aplicar, de início, uma regra geral que já facilita o emprego do acento gráfico.

REGRA GERAL: Acentuam-se graficamente aqueles vocábulos que sem acento poderiam ser lidos ou então interpretados de outra forma.

Exemplos: secretária/secretaria - ambrósia/ambrosia - sábia/sabia/sabiá

Se você tem alguma dúvida sobre a acentuação gráfica de uma palavra, siga as seguintes etapas:

1. Pronuncie a palavra bem devagar, procurando sentir onde se localiza o seu acento tônico, isto é, a sua sílaba mais forte.

2. Se a sílaba tônica estiver na última sílaba da palavra, esta será considerada uma palavra OXÍTONA; exemplos: caPUZ, uruBU, aMOR, etc.

3. Já se a sílaba tônica cair na penúltima sílaba, a palavra será PAROXÍTONA; exemplos: CAsa, cerTEza, GAlo, coRAgem, etc.

4. Por fim, estando a sílaba tônica na antepenúltima sílaba da palavra, esta se denominará PROPAROXÍTONA; exemplos: arquiPÉlago, reLÂMpago, CÔNcavo, etc.

5. Classificada a palavra quanto à posição de sua sílaba tônica, procure então nas regras abaixo se ela deverá receber um acento gráfico ou não, para a sua correta representação.

Î Devem ser acentuados os MONOSSÍLABOS (palavras de uma só sílaba) TÔNICOS terminados em "a", "e", "o", seguidos ou não de S: pá, pé, nó, pás, pés, nós, etc.

w.ResumosConcursos.hpg.com.br Resumo: Gramática Completa da Língua Portuguesa – por Carlos Alberto S. Baptista

giz, dez(compare os seguintes parônimos: nós/noz, pás/paz, vês/vez).

Observação: Os monossílabos tônicos terminados em "z", assim como todas as outras palavras da língua portuguesa terminadas com essa mesma letra, não são acentuados: luz,

Também os monossílabos tônicos, terminados em "i" e "u", não recebem acento gráfico: pai, vai, boi, mau, pau, etc.

Acentuam-se as palavras oxítonas terminadas em "a", "e", "o", seguidas ou não de S; e também com as terminações "em" e "ens": cajá, café, jiló, bebê, robô, armazém, alguém, reféns, etc.

Observações: 1. As formas verbais terminadas em "a", "e" e "o", seguidas dos pronomes la(s) ou lo(s) devem ser acentuadas. Exemplos: encontrá-lo, recebê-la, dispô-los, amá-lo-ia, vendê-la-ia, etc.

_ az, ez, iz, oz - capaz, tenaz, talvez, altivez, juiz, raiz, feroz
_ i(s)- Anhembi, Parati, anis, barris, dividi-lo, adquiri-las...;
_ u(s)- caju, pitu, zebu, Caxambu, Bauru, Iguaçu, Bangu, compus...;
_ or- ator, diretor, detetor, condor, impor, compor, compositor...;
_ im- ruim, capim, assim, aipim, folhetim, boletim, espadachim...;

2. Não se acentuam as oxítonas terminadas em:

Não são acentuadas as paroxítonas terminadas em "a", "e", "o", seguidas ou não de S; e também as finalizadas com "em" e "ens": cama, seda, flecha, rede, sede, pote, ovo, coco, bolo, garagem, ferrugem, idem, item, nuvens, imagens, viagens, etc.

São acentuadas as paroxítonas terminadas em: _ r / x / n / l (Dica: Lembre-se das consoantes da palavra RouXiNoL)

Exemplos: mártir, fêmur, fácil, útil, elétron, tórax, córtex, etc.

Observação: Entretanto, palavras como PÓLEN, HÍFEN, quando no plural (POLENS, HIFENS), não recebem o acento gráfico, porque nesta forma elas são regidas pela regra anterior. A palavra HÍFEN possui ainda um outro plural que no caso é acentuado por ser proparoxítono: HÍFENES.

w.ResumosConcursos.hpg.com.br Resumo: Gramática Completa da Língua Portuguesa – por Carlos Alberto S. Baptista

_ i / is Exemplos: júri, cáqui (cor), lápis, miosótis, íris, tênis, cútis, etc. Observação: Os prefixos paroxítonos, mesmo terminados em "i" ou "r", não são acentuados. Exemplos: semi, anti, hiper, super, etc.

_ ã / ão (seguidas ou não de S) Observação: O til não é considerado acento gráfico, e sim uma marca de nasalidade. Exemplos: ímã (ímãs), órfã (órfãs), órfão (órfãos), bênção (bênçãos) etc.

_ ôo / ôos Exemplos: vôo, enjôo, abençôo, perdôo, etc.

_ ps Exemplos: bíceps, fórceps, etc.

_ us / um / uns Exemplos: vírus, bônus, álbum, álbuns, etc.

_ ditongos orais, crescentes ou decrescentes, seguidos ou não de s. Exemplos: água, mágoa, ódio, jóquei, férteis, fósseis, fôsseis, túneis, úteis, variáveis, área, série, sábio, etc.

PROPAROXÍTONAS Todas as palavras proparoxítonas são acentuadas.

Exemplos: lâmpada, côncavo, lêvedo, pássaro, relâmpago, máscara, árabe, gótico, límpido, louvaríamos, devêssemos, pêndulo, fôlego, recôndito, cândido, etc.

Além dessas regras vistas acima, que se baseiam na posição da sílaba tônica e na terminação, existem outras que levam em conta aspectos específicos da sonoridade das palavras.

Assim, são acentuadas as palavras com as seguintes características:

A) Quando possuírem ditongos abertos em sílaba tônica como "ei", "eu", "oi", seguidos ou não de S. Exemplos: anéis, geléia, céu, chapéu, herói, heróico, anzóis, etc.

Observações:

1. Atente-se que se esses ditongos abertos não estiverem na sílaba tônica da palavra, eles não serão acentuados. Exemplos: pasteiZInhos, chapeuZInho, anzoiZInhos, etc.

w.ResumosConcursos.hpg.com.br Resumo: Gramática Completa da Língua Portuguesa – por Carlos Alberto S. Baptista

2. Se o ditongo apresentar timbre fechado, não haverá acento como em azeite, manteiga, judeu, hebreu, apoio, arroio, comboio, etc. Isso só vale para os ditongos "ei", "eu" e "oi", porque só com esses três ditongos pode haver a variação aberto/fechado. O ditongo "au", por exemplo, é sempre aberto (grau, nau, degrau, pau); por isso nunca será necessário diferenciá-lo de nada, ou seja, não será necessário acentuá-lo.

B) Quando a segunda vogal do hiato for "i" ou "u" tônicos, acompanhados ou não de S, haverá acento: saída, proíbo, faísca, caíste, saúva, viúva, balaústre, país, baú, Gravataí, Grajaú, juízes, raízes, etc.

distribuí-lo, substituí-lo, atraí-la, construí-los

Esta regra aplica-se também às formas verbais seguidas de lo(s) ou la(s): possuí-lo,

Observações: 1. Quando a vogal "i" ou a vogal "u" forem acompanhadas de outra letra que não seja S, não haverá acento: paul, Raul, cairmos, contribuinte...;

2. Se o "i" for seguido de "nh", não haverá acento como em: rainha, moinho, tainha, campainha, etc;

3. As formas verbais "possui", "sai", "cai", por exemplo, podem ou não aparecer acentuadas. Se forem a terceira pessoa do singular do presente do indicativo dos verbos possuir, sair, cair, elas não levarão acento: Ele/Ela possui, sai, cai. Se, no entanto, forem a primeira pessoa do singular do pretérito perfeito, as formas serão acentuadas: Eu possuí, saí, caí.

C) Quando certas palavras possuírem as formas "gue", "gui", "que", "qui", onde o "u" é pronunciado (sem constituir, porém, um hiato) como no caso de "averigüemos, agüentar, lingüiça, seqüestro, eqüino, eqüilátero, freqüente, conseqüentemente, delinqüente, tranqüilo, tranqüilidade, qüinquagésimo, qüinqüenal, enxágüem, pingüim, argüição, ambigüidade", esse U, que é átono, receberá o trema. No entanto, quando o U for tônico, ele levará um acento agudo como em "averigúe, argúe, obliqúe", etc.

D) Existem ainda palavras com a possibilidade de dupla pronúncia, possuindo assim dupla possibilidade de acentuação, são elas: liquidificador/liqüidificador, líquido/líqüido, liquidação /liqüidação, sanguíneo/sangüín eo, sanguinário/sangüinário, equidist ante/eqüidistante, antiguidade/antigüidade, antiquíssimo/antiqüíssimo, equidade/eqüidade, equivalente/eqüivalente.

w.ResumosConcursos.hpg.com.br Resumo: Gramática Completa da Língua Portuguesa – por Carlos Alberto S. Baptista

Apesar deste tipo de acento ter sido abolido pela lei 5.765, de 1971, existe ainda um único caso remanescente desse tipo de acento. Trata-se das formas do verbo PODER, onde no presente do indicativo não recebe acento gráfico: "Ele pode estudar sozinho"; mas no pretérito perfeito é acentuada: "Ela não pôde sair ontem à noite".

Há ainda algumas palavras que recebem acento diferencial de tonicidade, ou seja, são palavras que se escrevem com as mesmas letras (homografia), mas têm oposição tônica (tônica/átona).

Exemplos: pôr (verbo) por (preposição) pára (forma do verbo parar, também presente em algumas palavras compostas: pára-brisa, pára-quedas, pára-raios, pára-lama) para (preposição) côas, côa (formas do presente do indicativo do verbo coar) coas, côa (preposição com + artigo a e as, respectivamente; essas formas são comuns em poesia) péla, pélas (formas do verbo pelar, ou substantivo=bola de brinquedo) pela, pelas (contrações de preposição e artigo) pêlo, pêlos (substantivo) pélo (forma do verbo pelar) pelo, pelos (contrações de preposição e artigo) pêra, peras (substantivo=fruta) péra, péras (substantivo, ant.=pedra) pera, peras (preposição arcaica) pêro, Pêro (substantivos=maçã doce e oblonga, e denominação dada pelos índios aos portugueses nos primeiros anos da colonização) pero (conjunção arcaica=porém, mas, ainda que) pôla (substantivo=ramo novo de árvore) póla (substantivo=surra) pola (contração arcaica de preposição e artigo) pôlo (substantivo=falcão ou gavião) pólo substantivo=extremidade do eixo da Terra) polo (contração arcaica de preposição e artigo) w.ResumosConcursos.hpg.com.br Resumo: Gramática Completa da Língua Portuguesa – por Carlos Alberto S. Baptista

Já o acento grave assinala a contração da preposição "a" com o artigo "a" e com os pronomes demonstrativos "aquele, aquela, aquilo".

Exemplos: Irei à Bahia amanhã. Assistiremos àquele filme juntos. Ela não deu importância àquilo que você falou.

Os verbos "crer, ler e ver", na terceira pessoa do singular do presente do indicativo (e o verbo dar no presente do subjuntivo), são monossílabos tônicos acentuados, tendo na terceira pessoa do plural o "e" dobrado e recebem acento no primeiro "e".

Exemplos: Ela crê em Deus fervorosamente / Elas crêem em Deus fervorosamente Ana vê televisão o dia todo / Ana e suas amigas vêem televisão o dia todo Carlos lê jornal diariamente / Carlos e seu pai lêem jornal diariamente Todos esperam que Bruno dê o melhor de si no próximo jogo / Todos esperam que os jogadores dêem o melhor de si no próximo jogo

Observação: O aspecto do "e" dobrado e do primeiro "e" ser acentuado na terceira pessoa do plural dos verbos mencionados acima também ocorre em seus compostos como descrer, rever, reler, etc.

Exemplos: Eles descrêem na vida em outros planetas. À noite, muitas pessoas revêem suas ações durante o dia. Os escritores relêem várias vezes seus livros antes de publicá-los.

Os verbos "vir e ter", na terceira pessoa do singular, não são acentuados; entretanto, na terceira do plural recebem o acento circunflexo.

Exemplos: João vem de Brasília amanhã. Os deputados vêm de Brasília amanhã. Ela tem um bom coração. Os jovens têm a vida em suas mãos.

Observação: Atente-se, no entanto, para os compostos desses verbos que recebem um acento agudo na terceira pessoa do singular, mas continuam com o acento circunflexo na terceira do plural.

w.ResumosConcursos.hpg.com.br Resumo: Gramática Completa da Língua Portuguesa – por Carlos Alberto S. Baptista

Exemplos: O Banco Central normalmente intervém em bancos com dificuldades financeiras. Os EUA intervêm a todo momento em assuntos que só dizem respeito a outros países. Xuxa entretém as crianças sempre com muito carinho. Os palhaços entretêm a platéia que se diverte a valer.

w.ResumosConcursos.hpg.com.br Resumo: Gramática Completa da Língua Portuguesa – por Carlos Alberto S. Baptista

abutre- bando;
aluno- classe;
anjo- chusma, coro, falange, legião, teoria;
arma- (quando tomadas dos inimigos) troféu;
arroz- batelada;
asno- manada, récova, récua;
astro- (quando reunidos a outros do mesmo grupo) constelação;
ator- elenco;
ave- (quando em grande quantidade) bando, nuvem;
avião- esquadrão, esquadra, esquadrilha;
bala- saraiva, saraivada;
burro- (em geral) lote, manada, récua, tropa, (quando carregado) comboio;
busto- (quando em coleção) galeria;

abelha - enxame, cortiço, colméia; acompanhante - comitiva, cortejo, séqüito (ou séquito); alho - (quando entrelaçados) réstia, enfiada, cambada; amigo - (quando em assembléia) tertúlia; animal - (em geral) piara, pandilha, (todos de uma região) fauna, (manada de cavalgaduras) récua, récova, (de carga) tropa, (de carga, menos de 10) lote, (de raça, para reprodução) plantel, (ferozes ou selvagens) alcatéia; apetrecho - (quando de profissionais) ferramenta, instrumental; aplaudidor - (quando pagos) claque; arcabuzeiro - batalhão, manga, regimento; argumento - carrada, monte, montão, multidão; artista - (quando trabalham juntos) companhia, elenco; árvore - (quando em linha) alameda, carreira, rua, souto, (quando constituem maciço) arvoredo, bosque, (quando altas, de troncos retos a aparentar parque artificial) malhada; asneira - acervo, chorrilho, enfiada, monte; assassino - choldra, choldraboldra; assistente - assistência; autógrafo - (quando em lista especial de coleção) álbum; bandoleiro - caterva, corja, horda, malta, súcia, turba; bêbado - corja, súcia, farândola; boi - boiada, abesana, armento, cingel, jugada, jugo, junta, manada, rebanho, tropa; bomba - bateria; borboleta - boana, panapaná; botão - (de qualquer peça de vestuário) abotoadura, (quando em fileira) carreira; brinquedo - choldra; 10 w.ResumosConcursos.hpg.com.br Resumo: Gramática Completa da Língua Portuguesa – por Carlos Alberto S. Baptista

cabo- cordame, cordoalha, enxárcia;
cabra- fato, malhada, rebanho;
cálice- baixela;
cão- adua, cainçalha, canzoada, chusma, matilha;
capim- feixe, braçada, paveia;
carta- (em geral) correspondência;
casa- (quando unidas em forma de quadrados) quarteirão, quadra;
chave- (quando num cordel ou argola) molho, penca;
célula- (quando diferenciadas igualmente) tecido;
copo- baixela;

cabelo - (em geral) chumaço, guedelha, madeixa, (conforme a separação) marrafa, trança; cadeira - (quando dispostas em linha) carreira, fileira, linha, renque; cameleiro - caravana; camelo - (quando em comboio) cáfila; caminhão - frota; canção - (quando reunidas em livro) cancioneiro, (quando populares de uma região) folclore; canhão - bateria; cantilena - salsada; cardeal - (em geral) sacro colégio, (quando reunidos para a eleição do papa) conclave, (quando reunidos sob a direção do papa) consistório; carneiro - chafardel, grei, malhada, oviário, rebanho; carro - (quando unidos para o mesmo destino) comboio, composição, (quando em desfile) corso; castanha - (quando assadas em fogueira) magusto; cavalariano - (de cavalaria militar) piquete; cavaleiro - cavalgada, cavalhada, tropel; cavalgadura - cáfila, manada, piara, récova, récua, tropa, tropilha; cavalo - manada, tropa; cebola - (quando entrelaçadas pelas hastes) cambada, enfiada, réstia; cédula - bolada, bolaço; cereal - (em geral) fartadela, fartão, fartura, (quando em feixes) meda, moréia; cigano - bando, cabilda, pandilha; cliente - clientela, freguesia; coisa - (em geral) coisada, coisarada, ajuntamento, chusma, coleção, cópia, enfiada, (quando antigas e em coleção ordenada) museu, (quando em lista de anotação) rol, relação, (em quantidade que se pode abranger com os braços) braçada, (quando em série) seqüência, série, seqüela, coleção, (quando reunidas e sobrepostas) monte, montão, cúmulo; coluna - colunata, renque; cônego - cabido; corda - (em geral) cordoalha, (quando no mesmo liame) maço, (de navio) enxárcia, cordame, massame, cordagem; correia - (em geral) correame, (de montaria) apeiragem; w.ResumosConcursos.hpg.com.br Resumo: Gramática Completa da Língua Portuguesa – por Carlos Alberto S. Baptista

diabo- legião;
disco- discoteca;
doze- (coisas ou animais) dúzia;
ébrio- Ver bêbado;
égua- Ver cavalo;
erro- barda;
feno- braçada, braçado;
filme- filmoteca, cinemoteca;
flecha- (quando caem do ar, em porção) saraiva, saraivada;

credor - junta, assembléia; crença - (quando populares) folclore; crente - grei, rebanho; depredador - horda; deputado - (quando oficialmente reunidos) câmara, assembléia; desordeiro - caterva, corja, malta, pandilha, súcia, troça, turba; dinheiro - bolada, bolaço, disparate; elefante - manada; escravo - (quando da mesma morada) senzala, (quando para o mesmo destino) comboio, (quando aglomerados) bando; escrito - (quando em homenagem a homem ilustre) poliantéia, (quando literários) analectos, antologia, coletânea, crestomatia, espicilégio, florilégio, seleta; espectador - (em geral) assistência, auditório, platéia, (quando contratados para aplaudir) claque; espiga - (quando atadas) amarrilho, arregaçada, atado, atilho, braçada, fascal, feixe, gavela, lio, molho, paveia; estaca - (quando fincadas em forma de cerca) paliçada; estado - (quando unidos em nação) federação, confederação, república; estampa - (quando selecionadas) iconoteca, (quando explicativas) atlas; estátua - (quando selecionadas) galeria; estrela - (quando cientificamente agrupadas) constelação, (quando em quantidade) acervo, (quando em grande quantidade) miríade; estudante - (quando da mesma escola) classe, turma, (quando em grupo cantam ou tocam) estudantina, (quando em excursão dão concertos) tuna, (quando vivem na mesma casa) república; fazenda - (quando comerciáveis) sortimento; feiticeiro - (quando em assembléia secreta) conciliábulo; fio - (quando dobrado) meada, mecha, (quando metálicos e reunidos em feixe) cabo; flor - (quando atadas) antologia, arregaçada, braçada, fascículo, feixe, festão, capela, grinalda, ramalhete, buquê, (quando no mesmo pedúnculo) cacho; foguete - (quando agrupados em roda ou num travessão) girândola; força naval - armada; força terrestre - exército; formiga - cordão, correição, formigueiro; w.ResumosConcursos.hpg.com.br Resumo: Gramática Completa da Língua Portuguesa – por Carlos Alberto S. Baptista

(Parte 1 de 5)

Comentários