Referencial de Estrutura

Referencial de Estrutura

(Parte 1 de 4)

O referencial pedagógico elaborado pelo Instituto Federal do Paraná – IFPR, para o desenvolvimento de cursos na modalidade a distância desta instituição, parte da premissa que o aluno é agente ativo de seu próprio conhecimento. Os significados são construídos e definidos de acordo com os referenciais que cada indivíduo tem da realidade, a partir de suas próprias experiências. Assim sendo, a proposta pedagógica está estruturada em unidades de aprendizagem/ módulos que possibilitem ao aluno construir a própria trajetória acadêmica, em um ambiente de interação; que busquem oferecer novos paradigmas para a organização de conhecimentos e práticas com perspectivas de formação, intercâmbios de experiências e de acesso fácil a materiais e informações.

Para a construção desse processo educativo, o Instituto Federal do Paraná assumiu uma postura descentralizadora e participativa, na busca constante de uma aproximação com a realidade regional vivenciada pelos alunos, professores e tutores. Obviamente que ao estabelecer uma relação de estímulo aos alunos, o IFPR buscou favorecer não apenas o processo de construção coletiva e interdisciplinar, como também reforçou a importância de que bons resultados colhidos no desenvolvimento do processo educativo se obtêm a partir de um planejamento complexo e detalhado. Assim, o objetivo central do referencial é nortear a prática pedagógica na construção do material didático, na ministração da teleaula, no desenvolvimento da tutoria web (presencial e a distância) estabelecendo com os estudantes uma relação de cumplicidade, identidade, familiaridade aos desafios pedagógicos.

ORIENTAÇÕES GERAIS – Professores-autores

Na educação a distância, o material didático assume o papel de fio condutor, norteando o desenvolvimento e a dinâmica de todo o processo ensino-aprendizagem. É imprescindível que os materiais didáticos apresentem tópicos atuais; que sejam visualmente atrativos, e que ofereçam metodologias que estimulem os alunos na busca de novos conhecimentos. Nesta perspectiva, o material didático não precisa apresentar todos os conteúdos e todas as possibilidades de aprofundamento da informação. Deste modo, mais importante que catalogar os conteúdos de uma disciplina em um único volume didático, é oferecer estratégias teóricas e metodológicas, em uma perspectiva interativa, motivando o aluno na busca de conhecimentos, e estimulando o desenvolvimento de competências profissionais.

A elaboração de material didático impresso para educação a distância é, antes de tudo, um ato de criação. É a criatividade da equipe envolvida que produz um material instigante, que desperte o interesse do público-alvo.

Seguem algumas orientações relacionadas aos seguintes aspectos:

a) Objetivos do material didático Ao iniciar o processo de concepção e produção do material didático, é necessário ter em mente os objetivos que se pretende atingir junto ao público-alvo.

Proporcionar os conhecimentos fundamentais para a compreensão crítica dos problemas e para a intervenção no contexto social, político e cultural em que eles são produzidos;

Estimular a reflexão sobre os meios, recursos e estratégias de transformação da realidade vivenciada no processo de busca de novos conhecimentos para a resolução dos problemas;

Fornecer conteúdos mínimos que possibilitem a organização do conhecimento prévio trazido pelo aluno; Indicar referências complementares fomentando no aluno a busca por novos conhecimentos;

Fornecer ferramentas e informações necessárias à pesquisa qualificada de novos conteúdos, a partir das necessidades reais do aluno;

Promover a integração entre as unidades de aprendizagem, a partir de uma abordagem que considere diferentes estratégicas metodológicas, tais como: resolução de problemas; estudos de casos; reflexões sobre a experiência e/ou sobre o aporte teórico, pesquisa, planejamento de ações.

b) Projeto Político Pedagógico do Curso O Projeto Pedagógico é o documento que organiza e planeja as unidades de aprendizagem. Antes de iniciar a elaboração do material didático, é necessário que o professor-autor conheça o Projeto Político Pedagógico do Curso, o qual servirá de balizador na construção do material em todas as suas etapas.

c) Princípios pedagógicos A partir do Projeto Político Pedagógico do Curso, sinalizam-se os princípios pedagógicos que devem ser observados na construção do material didático, a seguir, destacamos alguns: A construção do conhecimento deve ser a partir das experiências do aluno. O aluno deve assumir um papel ativo dentro do processo ensinoaprendizagem.

O material didático em educação a distância tem por referencial os pressupostos educacionais de cada uma das épocas e deve considerar as condições sociais, econômicas e culturais dos alunos.

d) Linguagem A produção do material didático para a educação a distancia precisa ser cuidadosamente redigida em relação à linguagem dos textos, qualquer que seja o nível de seu público-alvo. Para tanto, alguns cuidados devem ser destacados:

Linguagem clara, objetiva e coloquial.

Permite uma leitura leve, agradável e de fácil compreensão. Os termos técnicos utilizados precisam vir acompanhados de uma explicação facilitando a compreensão. É importante lembrar que o aluno está estudando a distância e a referência de processo educativo que ele tem é do ensino presencial. Portanto, a linguagem deve possibilitar uma maior proximidade com os autores e, consequentemente, com o curso, visto que o material impresso é uma das vias de materialização do professor.

Texto dialógico.

Inúmeras estratégias devem ser adotadas na produção do material didático para a EAD, de modo a garantir a dialogicidade do texto. Dentre essas estratégias deve se adotar a inclusão de questões para reflexão ou pequenas atividades voltadas para a realidade de trabalho ou de vida do aluno.

O material didático deve “dialogar” com o aluno, estabelecendo com ele uma relação de interação estreita, reforçada pela utilização da 3ª pessoa do singular.

Os parágrafos devem conter apenas uma ideia principal, ou no máximo duas ideias relacionadas; construir frases curtas, contendo não mais do que vinte palavras cada uma. Deve-se atentar para a relação entre a linguagem técnica e a linguagem comum utilizada pelos alunos.

e) Articulação forma-conteúdo A busca da articulação entre forma e conteúdo deve ser uma preocupação constante, qualquer que seja a natureza do curso. Nesse sentido, é importante que o professor-autor se pergunte sempre: Como posso desenvolver melhor o conteúdo?

Que recursos podem ser utilizados? (Sugestões: figuras, fotografias, mapas, diagramas, gráficos, tabelas, filmes e vídeos). Outras linguagens, como: poesias, músicas, pequenos contos, relatos de experiências, pinturas, quadrinhos, jornais e desenhos.

É importante lembrar que s recursos devem ser selecionados e incluídos no material sempre na perspectiva de agregar elementos que venham contribuir para a reflexão e o enriquecimento do assunto tratado. Os recursos quando são adequadamente selecionados tornam o estudo prazeroso e agradável. Não esquecer que os recursos incluídos devem vir referendados com seus respectivos títulos, autorias e datas, preservando os direitos autorais.

f) Abordagem baseada em problematizações Ao se adotar a abordagem baseada em problematizações é importante atentar para os seguintes aspectos: Selecionar fatos reais pertinentes ao campo de trabalho do aluno/profissional; Elaborar questões que conduzam o aluno à reflexão e ao questionamento, para que ele se envolva com a situação-problema; analise o fato; sinta-se desafiado a encontrar soluções; g) Estrutura A estrutura do material didático deve ser definida antes de iniciar a elaboração dos textos propriamente dita. Nesse processo, algumas reflexões são necessárias. Estruturar o conteúdo e as atividades das aulas, sempre pensando na disciplina como um todo.

•Construir um material que: amplie a visão do aluno; que permita o aprofundamento dos assuntos principais; sempre que puder forneça um apoio bibliográfico, sites para navegação, textos para complementação dos assuntos abordados etc. Estruturar os textos de forma clara, que propicie fácil manuseio e entendimento; Incluir seções especiais como questões para reflexão, dicas, glossário etc.; deixar recursos para maior interação do aluno com o material didático; O material didático deve ser uma ferramenta básica de aprendizagem e, como princípio, ser necessariamente: •autoexplicativo : permitindo a autoaprendizagem;

•motivador : incentivando o estudo;

•variado : senso adequado aos vários estilos de aprendizagem.

As seções devem ser claramente definidas em seus propósitos; estarem em harmonia com os objetivos, com os conteúdos do curso, e com o público-alvo. Nesse sentido, vale destacar a importância de se buscar um equilíbrio entre a variedade de seções, como também o número de cada uma delas, lembrando que o excesso pode “poluir” o material e/ou comprometer a clareza e a objetividade dos assuntos tratados.

O texto para educação a distância exige empatia e cumplicidade com o aluno; simplicidade e clareza na apresentação do conteúdo.

Dentre os itens que podem compor a estrutura de um material didático, sugerimos os considerados básicos, embora outros também possam ser agregados, tendo em vista as especificidades do curso a que o material se destina. São eles:

Exemplo: Saiba mais visitando o site w.braziltour.com Relacione dois destinos de um dos segmentos citados (Sol e Praia, Cultura, Ecoturismo, Esporte e Negócio e Eventos) para uma viagem, e dois atrativos que o fariam decidir por um deles.

1. Saiba mais... Este recurso estabelece uma relação entre os conteúdos e a vida cotidiana do aluno, além de possibilitar um aprofundamento da informação para os alunos que sentirem interesse pelo assunto. Portanto, sempre que possível sugerir obras literárias, filmes de fácil acesso, que abordem, retratem e/ou reforcem os assuntos estudados em aula. Pode ainda utilizar um texto complementar, um endereço na internet contendo informação importante sobre o assunto, por exemplo: http://www.ifpr.edu.br

O recurso de sites da internet é um facilitador para o estudo e aprofundamento do aluno, já que pode ser acessado a qualquer momento. Por isso, é recomendável o uso de sites de instituições, periódicos e revistas, preferencialmente aqueles que mantêm um arquivo com artigos e textos, garantindo o acesso do aluno ao material mesmo depois de algum tempo.

Ao indicar um endereço eletrônico para consulta, o professor-autor deve explicar aos alunos o(s) motivo(s) da indicação.

O objetivo deste item é oferecer aos alunos uma explicação detalhada de algo mencionado no texto principal, de forma a não quebrar a sequência do conteúdo, mas possibilitar um aprofundamento da informação para aguçar o interesse dos alunos. Este tipo de estratégia pode ser utilizado para contar uma curiosidade acerca do assunto tratado em aula.

O objetivo deste recurso é instigar o aluno à reflexão através de questionamentos, buscando uma aproximação ao contexto do estudante com o uso de exemplos cotidianos, e a utilização de imagens para fixação de conteúdos.

O aluno deve ser conduzido a uma permanente reflexão e ao questionamento crítico, na busca de respostas e posicionamentos pessoais, numa interação permanente entre a teoria e a prática.

4. Exemplos:

Este é um recurso que serve para instigar, explicar, exemplificar temas estudados. Ao escolher os exemplos que irão ilustrar os conceitos apresentados, é essencial que o professor-autor considere o fato de que o corpo discente vive nas mais diferentes regiões do estado, cada qual com suas especificidades e particularidades. Portanto, os exemplos devem ter caráter bem generalista a fim de contemplar a diversidade de realidades. Veja na sequência um modelo de exemplo.

Para entender um pouco mais sobre a importância da comunicação para os seres humanos, que tal assistir a alguns filmes? Sugerimos Nell e Náufrago. Junte os amigos, prepare a pipoca e boa diversão! Uma dica legal: Assista aos filmes sugeridos e discuta, com seu grupo ou com o tutor, sobre a importância da comunicação para o homem. Isso o ajudará a fixar os pontos abordados até agora e, sem dúvida, você ampliará seu conhecimento de mundo. Segundo o que você acabou de estudar, relacione três medidas que possam envolver a população de uma determinada região em seu planejamento turístico. Pense nos lugares, no Brasil ou no exterior, que você gostaria de conhecer. Agora, faça uma lista dos motivos pelos quais você gostaria de conhecer esses lugares.

5. Importante! Este é outro recurso que serve para indicar pontos relevantes que devem ser reforçados pelos alunos.

Recurso que serve para fixar, praticar os itens estudados. Assim, sempre que possível, o professor-autor deve intercalar exercícios no decorrer do texto. São espaços de aprendizagem considerados mais ativos, pois são momentos onde o aluno tem a chance de - etapa a etapa do conteúdo apresentado em aula - aplicar as informações estudadas a um contexto mais prático.

7. Destaque por Box Box ou destaque gráfico são padrões utilizados para destacar uma parte da aula; isto é, são trechos importantes do texto destacados para a fixação do conteúdo. Para indicar que um texto deve ser inserido em box ou destaque gráfico, o professor-autor deve utilizar o padrão a seguir. Aqui vem o texto que ficará no box/destaque gráfico. Utilize sempre o indicativo de onde o box/destaque deve ser encerrado. Não é necessário inserir esse texto em uma caixa de texto.

8. Resumo O resumo retoma os elementos da aula estabelecendo uma relação entre os assuntos estudados, os objetivos da aula e as metas estabelecidas pelos autores para cada aula. O professor-autor deve sempre indicar expressões, como “você estudou”; “você teve a oportunidade de ver”, entre outras, para fechar a ideia de assunto estudado.

9. Glossário É uma caixa de dicionário, utilizada para definir um termo ou expressão do texto principal. Tal informação a mais não atrapalha a fluência do texto, pois enriquece o vocabulário daquele que porventura não conhece o termo.

Projeto Gráfico do Material Didático

O desenho didático para o material impresso - adotado pelo IFPR - constitui-se de 03 (três) disciplinas, onde o professor-autor apresenta os conteúdos, os conceitos e as atividades. Cada disciplina deve conter atividades sempre interrelacionando conteúdos, mídias, curiosidades, imagens e informações complementares à disciplina, ao assunto ou tema ao qual se destina.

Com isso, o material impresso deve ter a seguinte estrutura: Capa;

(Parte 1 de 4)

Comentários