Trabalho de história arte - Renascimento

Trabalho de história arte - Renascimento

DURANTE A ANTIGUIDADE, AS CULTURAS GREGA E ROMANA FUNDARAM A CHAMADA ARTE CLÁSSICA, DANDO NOVO SIGNIFICADO ÀS MANIFESTAÇÕES ARTÍSTICAS E SOCIAIS DA ÉPOCA, BASEADAS NA FILOSOFIA E NO RESPEITO AO INDIVÍDUO.

DURANTE A ANTIGUIDADE, AS CULTURAS GREGA E ROMANA FUNDARAM A CHAMADA ARTE CLÁSSICA, DANDO NOVO SIGNIFICADO ÀS MANIFESTAÇÕES ARTÍSTICAS E SOCIAIS DA ÉPOCA, BASEADAS NA FILOSOFIA E NO RESPEITO AO INDIVÍDUO.

JÁ NA IDÁDE MÉDIA, A HUMANIDADE VIU PREVALESCER O TEOCENTRISMO E A IGREJA CATÓLICA MANIPOLIZOU TODO O CONHECIMENTO ARTÍSTICO E CIENTÍFICO EXISTENTES. ESTE FATO FOI TÃO NOCIVO AO DESENVOLVIMENTO DA CULTURA OCIDENTAL, A PONTO DE SE DAR O NOME DE “A IDADE DAS TREVAS” A ESTE PERÍODO.

  • JÁ NA IDÁDE MÉDIA, A HUMANIDADE VIU PREVALESCER O TEOCENTRISMO E A IGREJA CATÓLICA MANIPOLIZOU TODO O CONHECIMENTO ARTÍSTICO E CIENTÍFICO EXISTENTES. ESTE FATO FOI TÃO NOCIVO AO DESENVOLVIMENTO DA CULTURA OCIDENTAL, A PONTO DE SE DAR O NOME DE “A IDADE DAS TREVAS” A ESTE PERÍODO.

APESAR DE TODA A INFLUÊNCIA DA IGREJA CATÓLICA, O SÉCULO XIV MARCOU PRODUNDAS MUDANÇAS NA FORMA COMO O HOMEM DA ÉPOCA ENXERAGAVA SUA POSIÇÃO NO MUNDO E ASSIM, NAS CIDADES ITALIANAS DE FLORÊNCA E SIENA, TAIS MUDANÇAS LEVARAM À PRODUÇÃO DE OBRAS ARTÍSTICAS QUE VALORIZAVAM O HUMANISMO E O REALISMO.

  • APESAR DE TODA A INFLUÊNCIA DA IGREJA CATÓLICA, O SÉCULO XIV MARCOU PRODUNDAS MUDANÇAS NA FORMA COMO O HOMEM DA ÉPOCA ENXERAGAVA SUA POSIÇÃO NO MUNDO E ASSIM, NAS CIDADES ITALIANAS DE FLORÊNCA E SIENA, TAIS MUDANÇAS LEVARAM À PRODUÇÃO DE OBRAS ARTÍSTICAS QUE VALORIZAVAM O HUMANISMO E O REALISMO.

ESTE MOVIMENTO CULTURAL INICIADO NA ITÁLIA, INFLUENCIOU OUTROS PAÍSES, QUE MESMO RESPEITANDO OS ELEMENTOS LOCAIS DE SUA PRÓPRIA CULTURA, TAMBÉM ADOTARAM O HUMANISMO E O REALISMO NA PRODUÇÃO DE OBRAS DE ARTE E NAS CONSTRUÇÕES ARQUITETÔNICAS.

  • ESTE MOVIMENTO CULTURAL INICIADO NA ITÁLIA, INFLUENCIOU OUTROS PAÍSES, QUE MESMO RESPEITANDO OS ELEMENTOS LOCAIS DE SUA PRÓPRIA CULTURA, TAMBÉM ADOTARAM O HUMANISMO E O REALISMO NA PRODUÇÃO DE OBRAS DE ARTE E NAS CONSTRUÇÕES ARQUITETÔNICAS.

  • AINDA QUE NOSSO OBJETIVO SEJA FALAR DA HISTÓRIA DA ARTE, CABE LEMBRAR QUE TAIS MUDANÇAS NÃO OCORRERAM APENAS NESTA ÁREA DO CONHECIMENTO HUMANO, POIS TAMBÉM SE ESTENDERAM PARA A ECONOMIA, A DEMOGRAFIA E A ORGANIZAÇÃO POLÍTICA.

  • POR FIM, A ESTE MOMENTO DA HISTÓRIA, CONVENCIOU-SE CHAMAR DE...

RENASCIMENTO

NA VERDADE, O RENASCIMENTO FOI UM MOMENTO DA HISTÓRIA MUITO MAIS ABRANGENTE E COMPLEXO DO QUE O SIMPLES REVIVER DA ANTIGA CULTURA GRECO-ROMANA.

  • NA VERDADE, O RENASCIMENTO FOI UM MOMENTO DA HISTÓRIA MUITO MAIS ABRANGENTE E COMPLEXO DO QUE O SIMPLES REVIVER DA ANTIGA CULTURA GRECO-ROMANA.

  • OCORRERAM NESSE PERÍODO MUITOS PROGRESSOS E INCONTÁVEIS REALIZAÇÕES NO CAMPO DAS ARTES, DA LITERATURA E DAS CIÊNCIAS, QUE SUPERARAM A HERANÇA CLÁSSICA. O IDEAL DO HUMANISMO FOI SEM DÚVIDA O MÓVEL DESSE PROGRESSO E TORNOU-SE O PRÓPRIO ESPÍRITO DO RENASCIMENTO.

NUM SENTIDO AMPLO, ESSE IDEAL PODE SER ENTENDIDO COMO A VALORIZAÇÃO DO HOMEM E DA NATUREZA, EM OPOSIÇÃO AO DIVINO E AO SOBRENATURAL, CONCEITOS QUE HAVIA IMPREGNADO A CULTURA DA IDADE MÉDIA.

  • NUM SENTIDO AMPLO, ESSE IDEAL PODE SER ENTENDIDO COMO A VALORIZAÇÃO DO HOMEM E DA NATUREZA, EM OPOSIÇÃO AO DIVINO E AO SOBRENATURAL, CONCEITOS QUE HAVIA IMPREGNADO A CULTURA DA IDADE MÉDIA.

  • OUTRO DESTAQUE DESTE MOMENTO DA HISTÓRIA, FOI O SURGIMENTO DE HOMENS QUE ATUAVAM EM MAIS DE UMA ÁREA DO CONHECIMENTO HUMANO, DESDE AS ARTES PLÁSTICAS, ATÉ A MATEMÁTICA, A CIÊNCIA E A ARQUITETURA.

DESTA FORMA, GRANDES ARTISTAS MARCARAM SEUS NOMES NA HISTÓRIA E LEGARAM À HUMANIDADE OBRAS DE RARA BELEZA E ETERNO SIGNIFICADO.

  • DESTA FORMA, GRANDES ARTISTAS MARCARAM SEUS NOMES NA HISTÓRIA E LEGARAM À HUMANIDADE OBRAS DE RARA BELEZA E ETERNO SIGNIFICADO.

  • COMO O TEMA DESTE TRABALHO É A HISTÓRIA DA ARTE, NECESSÁRIO SE FAZ RESSALTAR QUE NESTE CAMPO HOUVE GRANDE DESTAQUE PARA A PINTURA, A ARQUITETURA E A ESCULTURA.

  • NOVAS TÉCNICAS FORAM DESENVOLVIDAS A FIM DE SE CRIAR OBRAS QUE REPRODUZISSEM O REAL E O LÚDICO, ODEBECENDO PADRÕES ESTÉTICOS E SIMÉTRICOS, COMO NUNCA DANTES FORA FEITO.

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DA ARTE RENASCENTISTA

 * Racionalidade   * Dignidade do Ser Humano   * Rigor Científico   * Ideal Humanista   * Reutilização das artes greco-romana

ARQUITETURA

  • A ARQUITETURA NO RENASCIMENTO FOI MARCADA PELA BUSCA DA ORDEM E DA DISCIPLINA, A FIM DE QUE SE SUPERASSE O IDEAL DE INFINITUDE DAS CATEDRAIS GÓTICAS.

  • A OCUPAÇÃO DO ESPAÇO PELO EDIFÍCIO BASEIA-SE EM RELAÇÕES MATEMÁTICAS ESTABELECIDAS DE TAL FORMA QUE O OBSERVADOR POSSA COMPREENDER A LEI QUE O ORGANIZA, DE QUALQUER PONTO QUE SE COLOQUE.

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

 * Ordens Arquitetônicas   * Arcos de Volta-Perfeita   * Simplicidade na construção   * A escultura e a pintura se desprendem da arquitetura e passam a ser autônomas   * Construções; palácios, igrejas, vilas (casa de descanso fora da cidade), fortalezas (funções  militares)

PINTURA

  • Principais características:

 * Perspectiva: arte de figura, no desenho ou pintura, as diversas distâncias e proporções que têm entre si os objetos vistos à distância, segundo os princípios da matemática e da geometria.

 * Uso do claro-escuro: pintar algumas áreas iluminadas e outras na sombra, esse jogo de contrastes reforça a sugestão de volume dos corpos.

 * Realismo: o artistas do Renascimento não vê mais o homem como simples observador do mundo que expressa a grandeza de Deus, mas como a expressão mais grandiosa do próprio Deus. E o mundo é pensado como uma realidade a ser compreendida cientificamente, e não apenas admirada.

 * Inicia-se o uso da tela e da tinta à óleo.

 * Tanto a pintura como a escultura que antes apareciam quase que exclusivamente como detalhes de obras arquitetônicas, tornam-se manifestações independentes.

*  Surgimento de artistas com um estilo pessoal, diferente dos demais, já que o período é marcado pelo ideal de liberdade e, consequentemente, pelo individualismo.

PRINCIPAIS PINTORES

  • Botticelli - os temas de seus quadros foram escolhidos segundo a possibilidade que lhe proporcionavam de expressar seu ideal de beleza. Para ele, a beleza estava associada ao ideal cristão. Por isso, as figuras humanas de seus quadros são belas porque manifestam a graça divina, e, ao mesmo tempo, melancólicas porque supõem que perderam esse dom de Deus.  Obras destacadas: A Primavera e O Nascimento de Vênus.

  • Leonardo da Vinci - ele dominou com sabedoria um jogo expressivo de luz e sombra, gerador de uma atmosfera que parte da realidade mas estimula a imaginação do observador. Foi possuidor de um espírito versátil que o tornou capaz de pesquisar e realizar trabalhos em diversos campos do conhecimento humano.  Obras destacadas: A Virgem dos Rochedos e Monalisa.

  • Michelângelo  - entre 1508 e 1512 trabalhou na pintura do teto da Capela Sistina, no Vaticano. Para essa capela, concebeu e realizou grande número de cenas do Antigo Testamento. Dentre tantas que expressam a genialidade do artista, uma particularmente representativa é a criação do homem.   Obras destacadas: Teto da Capela Sistina e a Sagrada Família

  • Rafael - suas obras comunicam ao observador um sentimento de ordem e segurança, pois os elementos que compõem seus quadros são dispostos em espaços amplo, claros e de acordo com uma simetria equilibrada. Foi considerado grande pintor de “Madonas”.  Obras destacadas: A Escola de Atenas e Madona da Manhã. 

ESCULTURA

  • Em meados do século XV, com a volta dos papas de Avinhão para Roma, esta adquire o seu prestígio. Protetores das artes, os papas deixam o palácio de Latrão e passam a residir no Vaticano. Ali, grandes escultores se revelam, o maior dos quais é Michelângelo, que domina toda a escultura italiana do século XVI. Algumas obras: Moisés, Davi (4,10m) e Pietá.  Outro grande escultor desse período foi Andrea del Verrochio. Trabalhou em ourivesaria e esse fato acabou influenciando sua escultura. Obra destacada: Davi (1,26m) em bronze.

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

  • Buscavam representar o homem tal como ele é na realidade. 

  • Proporção da figura mantendo a sua relação com a realidade.

  • Profundidade e perspectiva.

  • Estudo do corpo e do caráter humano.

O RENASCIMENTO NA EUROPA

  • A Itália permaneceu sempre como o local onde o movimento apresentou maior expressão, porém manifestações renascentistas de grande importância também ocorreram na InglaterraAlemanhaPaíses Baixos e, menos intensamente, em Portugal e Espanha, e em suas colônias americanas.

  • Outros artistas da Europa nacionalizaram as ideias italianas e produziram grandes obras. São eles:        * Dürer   * Hans Holbein     * Bosch   * Bruegel 

FASES DO RENASCIMENTO

  • TRECENTO

TRECENTO REPRESENTA A PREPARAÇÃO PARA O RENASCIMENTO E É UM FENÔMENO BASICAMENTE ITALIANO, MAIS ESPECIFICAMENTE DA CIDADE DE FLORENÇA, PÓLO POLÍTICO, ECONÔMICO E CULTURAL DA REGIÃO, EMBORA OUTROS CENTROS TAMBÉM TENHAM PARTICIPADO DO PROCESSO, COMO PISA E SIENA, TORNANDO-OS A VANGUARDA DA EUROPA EM TERMOS DE ECONOMIA, CULTURA E ORGANIZAÇÃO SOCIAL, CONDUZINDO A TRANSFOMAÇÃO DO MODELO MEDIEVAL PARA O MODERNO.

QUATTROCENTO

  • QUATTROCENTO

O CHAMADO QUATTROCENTO (SÉCULO XV) VIU O RENASCIMENTO ATINGIR SUA ERA DOURADA. O HUMANISMO AMADURECIA E SE ESPALHAVA PELA EUROPA ATRAVÉS DE FICINO, RODOLPHUS AGRICOLAERASMO, MIRANDOLA E THOMAS MORELEONARDO BRUNI INAUGURAVA A HISTORIOGRAFIA MODERNA E A CIÊNCIA E A FILOSOFIA PROGREDIAM COM LUCA PACIOLIJÁNOS VITÉZNICOLAS CHUQUETREGIOMONTANUSNICOLAU DE CUSA E GEORG VON PEUERBACH, ENTRE MUITOS OUTROS.

ALTA RENASCENÇA

  • ALTA RENASCENÇA

A ALTA RENASCENÇA CRONOLOGICAMENTE ENGLOBA OS ANOS FINAIS DO QUATTROCENTO E AS PRIMEIRAS DÉCADAS DO CINQUECENTO, SENDO DELIMITADA APROXIMADAMENTE PELAS OBRAS DE MATURIDADE DELEONARDO DA VINCI (A PARTIR DE C. 1480) E O SAQUE DE ROMA EM 1527. FOI A FASE DE CULMINAÇÃO DO RENASCIMENTO, QUE SE DISSIPOU MAL FOI ATINGIDA, MAS SEU RECONHECIMENTO É IMPORTANTE PORQUE ALI SE CRISTALIZARAM IDEAIS QUE CARACTERIZAM TODO O MOVIMENTO RENASCENTISTA: O HUMANISMO, A NOÇÃO DE AUTONOMIA DA ARTE, A EMANCIPAÇÃO DO ARTISTA DE SUA CONDIÇÃO DE ARTESÃO E EQUIPARAÇÃO AO CIENTISTA E AO ERUDITO, A BUSCA PELA FIDELIDADE À NATUREZA, E O CONCEITO DE GÊNIO, TÃO PERFEITAMENTE ENCARNADO EM DA VINCI, RAFAEL E MICHELANGELO. SE A PASSAGEM DA IDADE MÉDIA PARA A IDADE MODERNA NÃO ESTAVA AINDA COMPLETA, PELO MENOS ESTAVA ASSEGURADA SEM RETORNO POSSÍVEL.

CINQUECENTO

  • CINQUECENTO

ESTA É A DERRADEIRA FASE DA RENASCENÇA (SÉCULO XVI), QUANDO O MOVIMENTO SE TRANSFORMA, SE EXPANDE PARA OUTRAS PARTES DA EUROPA E ROMA SOBREPUJA DEFINITIVAMENTE FLORENÇA COMO CENTRO CULTURAL, ESPECIALMENTE A PARTIR DO PONTIFICADO DE JÚLIO II.

ROMA ATÉ ENTÃO NÃO HAVIA PRODUZIDO GRANDES ARTISTAS RENASCENTISTAS, E O CLASSICISMO HAVIA SIDO PLANTADO ATRAVÉS DA PRESENÇA TEMPORÁRIA DE ARTISTAS DE OUTRAS PARTES. MAS COM A FIXAÇÃO NA CIDADE DE MESTRES DO PORTE DE RAFAELMICHELANGELO E BRAMANTE FORMOU-SE UMA ESCOLA LOCAL, TORNANDO-A O MAIS RICO REPOSITÓRIO DA ARTE DA ALTA RENASCENÇA E DA SUA CONTINUAÇÃO CINQUECENTESCA, ONDE A POLÍTICA CULTURAL DO PAPADO DEU UMA FEIÇÃO CARACTERÍSTICA A TODA ESTA FASE. BOA PARTE DESSA NOVA INFLUÊNCIA ROMANA DERIVOU DO DESEJO DE RECONSTITUIR A GRANDEZA E A VIRTUDE CÍVICA DA ROMA ANTIGA, O QUE SE REFLETIU NA INTENSIFICAÇÃO DO MECENATO E NA RECRIAÇÃO DE PRÁTICAS SOCIAIS E SIMBÓLICAS QUE IMITAVAM AS DA ANTIGUIDADE, COMO OS GRANDES CORTEJOS DE TRIUNFO, AS FESTAS PÚBLICAS SUNTUOSAS, AS REPRESENTAÇÕES PLÁSTICAS E TEATRAIS GRANDILOQUENTES, CHEIAS DE FIGURAS HISTÓRICAS, MITOLÓGICAS E ALEGÓRICAS.

O RENASCIMENTO NO BRASIL

  • DURANTE A ÉPOCA COLONIAL (1500-1822) E O PRÓPRIO IMPÉRIO (1822-1889) É CONTROVERSO FALAR EM ARTES PLÁSTICAS GENUINAMENTE BRASILEIRAS, POIS AS MANIFESTAÇÕES ARTÍSTICAS NO BRASIL NOS PERÍODOS CITADOS NADA MAIS ERAM QUE CÓPIA OU ADAPTAÇÃO DE ESTILOS EUROPEUS PARA CÁ TRANSPLANTADOS PELOS COLONIZADORES. O QUE SE REGISTRA É A ADAPTAÇÃO E ESTILIZAÇÃO DE TENDÊNCIAS EUROPÉIAS. DESTE PONTO DE VISTA, PODE-SE AFIRMAR QUE AS ARTES PLÁSTICAS NO BRASIL DURANTE OS QUATRO PRIMEIROS SÉCULOS DE NOSSA HISTÓRIA SÃO CAUDATÁRIAS DO RENASCIMENTO.  AS PRINCIPAIS MANIFESTAÇÕES ARTÍSTICAS ENVOLVEM O CASO DOS HOLANDESES EM PERNAMBUCO (FRANS POST E ALBERT ECKHOUT), DOS PORTUGUESES NA BAHIA E NO RIO DE JANEIRO E O DESENVOLVIMENTO ARTÍSTICO EM MINAS GERAIS COM O CICLO DO OURO. SÓ DURANTE O FINAL DO SÉCULO XIX É QUE SURGEM AS PRIMEIRAS TENTATIVAS DE DAR À ARTE BRASILEIRA UMA FEIÇÃO MAIS NACIONAL, A EXEMPLO DO QUE TENTARA O NACIONALISMO LITERÁRIO (GONÇALVES DIAS).

PROFª: MÁRCIA DUARTE

  • TRABALHO DE HISTÓRIA DA ARTE

RENASCIMENTO

ALUNOS:

EDUARDO

LEIRIANE

MORAES

GERALDO

NÍVEA

JAQUELINE

Comentários