Trabalho Qualidade Total e Geestão Participativa

Trabalho Qualidade Total e Geestão Participativa

Allan Boato, Annalice Soares, Brenda Evelyn, Daniela Bastos, Eulecimar das Graças , Maria Letícia, Pedro Caldeira, Pedro Machado.

  • Allan Boato, Annalice Soares, Brenda Evelyn, Daniela Bastos, Eulecimar das Graças , Maria Letícia, Pedro Caldeira, Pedro Machado.

Refletir sobre a importância da Qualidade Total e Gestão Participativa como requisitos necessários e fundamentais para transformação econômica, política e social e, como estratégias para elevar o nível de competitividade da economia.

  • Refletir sobre a importância da Qualidade Total e Gestão Participativa como requisitos necessários e fundamentais para transformação econômica, política e social e, como estratégias para elevar o nível de competitividade da economia.

Conhecer o processo da Qualidade Total e Gestão Participativa e sua relação com o capital mais importante deste processo que é o ser humano, analisando a importância que lhe é conferida para sua motivação, aumento da criatividade e da produtividade individual.

  • Conhecer o processo da Qualidade Total e Gestão Participativa e sua relação com o capital mais importante deste processo que é o ser humano, analisando a importância que lhe é conferida para sua motivação, aumento da criatividade e da produtividade individual.

conformidade com os requisitos, ou, adaptabilidade ao uso, adequaçãoao cliente e/ou usuário;

    • conformidade com os requisitos, ou, adaptabilidade ao uso, adequaçãoao cliente e/ou usuário;
    • é ausência de desperdício, é ‘atitude’.

atendimento perfeito de forma confiável (sem defeitos), acessível (baixo custo), segura e no tempo certo às necessidades do cliente;

    • atendimento perfeito de forma confiável (sem defeitos), acessível (baixo custo), segura e no tempo certo às necessidades do cliente;

Sistema gerencial no qual todas as pessoas, de todos os setores em todos os níveis hierárquicos, de uma organização cooperam em promover e engajar vigorosamente as atividades do controle da qualidade por toda empresa.

  • Sistema gerencial no qual todas as pessoas, de todos os setores em todos os níveis hierárquicos, de uma organização cooperam em promover e engajar vigorosamente as atividades do controle da qualidade por toda empresa.

Primazia pela Qualidade

  • Primazia pela Qualidade

  • Postura voltada ao consumidor/cliente

  • Decidir baseado em fatos e dados

  • Respeito à Natureza Humana

  • O próximo processo é o cliente

  • Controle do Processo

Mudança Cultural

  • Mudança Cultural

  • Desenvolvimento Individual

  • Prêmios e Incentivos

  • Equipes de Trabalho

A Qualidade Total não se caracteriza apenas por discursos ou por atitudes na organização, mas sim pelo comprometimento e participação de todas as pessoas, respeitadas as suas atribuições, responsabilidades e autoridades funcionais.

  • A Qualidade Total não se caracteriza apenas por discursos ou por atitudes na organização, mas sim pelo comprometimento e participação de todas as pessoas, respeitadas as suas atribuições, responsabilidades e autoridades funcionais.

A Qualidade Total é formada por um conjunto de programas, ferramentas e métodos, aplicados no controle do processo de produção das empresas, como meio para atingir os objetivos e resultados desejados, visando fornecer às áreas administrativas subsídios para o gerenciamento da qualidade.

  • A Qualidade Total é formada por um conjunto de programas, ferramentas e métodos, aplicados no controle do processo de produção das empresas, como meio para atingir os objetivos e resultados desejados, visando fornecer às áreas administrativas subsídios para o gerenciamento da qualidade.

O processo de introdução da QT inicia-se pela preparação das pessoas através de programas de motivação para a qualidade, seguido de treinamento das gerências e chefias com ênfase nas ferramentas e instrumentos da Qualidade Total, começando pelo 5S -etapa inicial e base para implantação da Qualidade Total.

  • O processo de introdução da QT inicia-se pela preparação das pessoas através de programas de motivação para a qualidade, seguido de treinamento das gerências e chefias com ênfase nas ferramentas e instrumentos da Qualidade Total, começando pelo 5S -etapa inicial e base para implantação da Qualidade Total.

O 5S surgiu no Japão no início dos anos 1950 após a Segunda Guerra Mundial, quando o país vivia a chamada crise de competitividade.

  • O 5S surgiu no Japão no início dos anos 1950 após a Segunda Guerra Mundial, quando o país vivia a chamada crise de competitividade.

é o ponto de partida e um requisito básico para o controle da qualidade, uma vez que proporciona vários benefícios ao setor.

  • é o ponto de partida e um requisito básico para o controle da qualidade, uma vez que proporciona vários benefícios ao setor.

5S é a sigla para as palavras japonesas:

  • 5S é a sigla para as palavras japonesas:

  • Seiri - Senso de Utilização ,

  • Seiton - Senso de Ordenação ou Arrumação,

  • Seiso - Senso de Limpeza ,

  • Seiketsu -Senso de Saúde e

  • Shitsuke - Senso de Autodisciplina .

  • O programa 5S tem se mostrado a ferramenta mais eficaz para criar nas pessoas motivação para participar mais fundo e contribuir melhor em todas as atividades.

Novo conceito de gestão de pessoas, muito mais humano e produtivo, resulta na integração de trabalhadores,empresas e comunidade. É uma revolução silenciosa no interior das organizações, uma tendência que deve partir do empresário, no sentido de perceber a real importância dos funcionários e fazer com que suas atitudes revertam no melhor desempenho da empresa.

  • Novo conceito de gestão de pessoas, muito mais humano e produtivo, resulta na integração de trabalhadores,empresas e comunidade. É uma revolução silenciosa no interior das organizações, uma tendência que deve partir do empresário, no sentido de perceber a real importância dos funcionários e fazer com que suas atitudes revertam no melhor desempenho da empresa.

Passa por todos os departamentos a fim de consultar os funcionários de base e a criar mecanismos para que haja participação mais efetiva e frutífera.

  • Passa por todos os departamentos a fim de consultar os funcionários de base e a criar mecanismos para que haja participação mais efetiva e frutífera.

Recorrer aos funcionários é uma prova de que se quer ter qualidade. Eles sabem como as coisas são feitas na prática, por isso são capazes de identificar erros e indicar mudanças.

  • Recorrer aos funcionários é uma prova de que se quer ter qualidade. Eles sabem como as coisas são feitas na prática, por isso são capazes de identificar erros e indicar mudanças.

O resultado desse processo são empresas mais produtivas e criativas e funcionários mais motivados (pois passam a ser ouvidos), mais responsáveis, mais comprometidos.

  • O resultado desse processo são empresas mais produtivas e criativas e funcionários mais motivados (pois passam a ser ouvidos), mais responsáveis, mais comprometidos.

É buscando esta nova relação de convivência dentro das empresas, que a administração participativa pretende caminhar, no sentido de aumentar o processo de desenvolvimento, identificando interesses convergentes entre a base e o topo das organizações.

  • É buscando esta nova relação de convivência dentro das empresas, que a administração participativa pretende caminhar, no sentido de aumentar o processo de desenvolvimento, identificando interesses convergentes entre a base e o topo das organizações.

Aumento da competência (não substituição),

  • Aumento da competência (não substituição),

  • Mais respeito humano,

  • Engajamento do principal executivo,

Confiança mútua e lealdade,

  • Confiança mútua e lealdade,

  • Aumenta produtividade e obtenção do resultado,

  • Atenção ao nível intermediário de chefia.

Tem a sua origem no movimento das relações humanas.

  • Tem a sua origem no movimento das relações humanas.

  • É uma filosofia ou doutrina que valoriza a participação das pessoas no processo de tomar decisões sobre diversos aspectos da administração das organizações.

Uma nova concepção de mando/subordinação vem sendo instituída, adaptando as organizações às pressões da democratização, impulsionando assim a introdução da gestão participativa nas empresas.

  • Uma nova concepção de mando/subordinação vem sendo instituída, adaptando as organizações às pressões da democratização, impulsionando assim a introdução da gestão participativa nas empresas.

Administrar participativamente consiste em compartilhar as decisões que afetam a empresa, não apenas com funcionários, mas também com clientes ou usuários, fornecedores, e eventualmente distribuidores ou concessionários da organização.

  • Administrar participativamente consiste em compartilhar as decisões que afetam a empresa, não apenas com funcionários, mas também com clientes ou usuários, fornecedores, e eventualmente distribuidores ou concessionários da organização.

  • Dois pilares sustentam a gestão participativa: a "participação de todos" e o "comprometimento total com os resultados".

O sucesso de uma empresa esta no quanto esta organização valoriza os seus empregados. As pessoas são envolvidas, estimuladas e desejosas de contribuir, em um clima de confiança entre as partes. É a promoção de um melhor ambiente de trabalho e do estímulo em cada um dos empregados para que verdadeiramente participem e contribuam para as decisões.

  • O sucesso de uma empresa esta no quanto esta organização valoriza os seus empregados. As pessoas são envolvidas, estimuladas e desejosas de contribuir, em um clima de confiança entre as partes. É a promoção de um melhor ambiente de trabalho e do estímulo em cada um dos empregados para que verdadeiramente participem e contribuam para as decisões.

Comentários