Contabilidade Societaria e suas demonstrações

Contabilidade Societaria e suas demonstrações

(Parte 1 de 2)

Tem por finalidade apresentar a posição financeira e patrimonial da empresa em determinada data, representando uma posição estática.

Sendo separado em:

ATIVOS = Aplicações de recursos PASSIVOS = Origens de recursos

ESTRUTURA DO BALANÇO PATRIMONIAL LEI: 1.941/09

Realizável a Longo Prazo Investimentos Imobilizado Intangível

PASSIVO PASSIVO CIRCULANTE PASSIVO NÃO CIRCULANTE Exigível a Longo Prazo

Capital Social Reserva de Capital Ajustes de Avaliação Patrimonial Reserva da Lucros Prejuízos Acumulados

É um demonstrativo contábil de caráter obrigatório que relaciona as contas de resultado, diminuindo as despesas das receitas, chegando ao lucro ou prejuízo do exercício (12 meses).

LEI: 6.404

1RECEITA OPERACIONAL BRUTA - ROB (1.1 + 1.2) 1.1Venda de Mercadorias 1.2 Serviços Prestados

2(-) DEDUÇÕES (2.1 + 2.2 + 2.3) 2.1Devolução de Vendas 2.2ICMS sobre Vendas

3(=) RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA - ROL (1 - 2) 4(-) CUSTOS DAS MERCADORIAS VENDIDOS - CMV 5(=) LUCRO BRUTO (3 - 4)

6(-) DESPESAS OPERACIONAIS (6.1 + 6.2 + 6.3) 6.1Despesas com Vendas 6.2 Despesas Financeiras 6.3 Despesas Administrativas

7(=) LUCRO OPERACIONAL (5 - 6) 8(-) DESPESAS NÃO OPERACIONAIS 9(+) RECEITAS NÃO OPERACIONAIS 10(=) LUCRO LÍQUIDO ANTES DO IR E DA CS (7 - 8 + 9) 1(-) IMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL 12(=) LUCRO OU PREJUÍZO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO (10 - 1)

Demonstração do Resultado do Exercício - DRE

Caixa1.0Fornecedores313.0(-) CMV322.0
Banco5.0Impostos a pagar37.0(-) Impostos18.0
Ativo Realizável a L. Prazo100(-) despesas financeiras2.5
Investimentos197.0PATRIMÔNIO LÍQUIDO162.0(-) comerciais15.445
Imobilizado154.0Capital social140.0(-) administrativas22.0

Propõe-se a controlar e entender o destino dado ao lucro da empresa.

Exercício AtualExercício Anterior

Saldo inicial do exercício

(±)Ajustes critérios contábeis

(=) Saldo ajustado Lucro ou prejuízo líquido do exercício Transferências para reservas

Reserva de Capital Reserva de Lucros

(-) Divendendos Saldo de lucro acumulado no final do período

Somente para valores resíduais

Essa demonstração dispensa a elaboração da DLPA, pois tem como principal objetivo demonstrar a composição de todas as contas do Patrimônio

Líquido, revelando a evolução dessas contas e os eventos que influenciam na modificação de seus saldos.

Capital

Reserva de Capital

Reserva de LucrosDividendos Lucros

Acumulados Total

(-) Divendendos Saldo final do exercício

Reserva de Lucro

Reserva de Capital

Saldo inicial do exercício

(=) Saldo ajustado Lucro ou prejuízo líquido do exercício

(±) Ajustes critérios contábeis

Proposta da Administração

A DOAR tem como principal desafio analisar a liquidez de curto prazo de uma empresa, contribuindo para na avaliação das variações da capacidade de pagamento de curto prazo.

Nota-se que a DOAR é facultativa a partir da Lei 1.638.

Empréstimos Venda de Ativo Permanente

(=) Lucro Líquido Ajustado Dos Acionistas Integralização de Capital De Terceiros

(±) Ganhos ou Perdas por Equivalência Patrimonial

(-) Receita de Vendas a Longo Prazo (+) Juros do Passivo Exigível a Longo Prazo

Dividendos Distribuidos 3. AUMENTO / DIMINUIÇÃO DO CCL (Origens - Aplicações)

2. APLICAÇÕES

Aquisição de Ativo Permanente Pagamentos de Financiamentos a Longo Prazo

(±) Lucros ou Prejuízos na venda de Ativo Permanente

Das Operações Lucro Líquido do Exercício (+) Despesas de Depreciação, Amortização e Exaustão

1. ORIGENS DOAR - DEMONSTRAÇÃO DE ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS

Discriminação Saldo Inicial Saldo Final Variação

Ativo Circulante (-) Passivo Circulante Capital Circulante Líquido

4. VARIAÇÃO DO CCL

A Demonstração do Valor Adicionado (DVA), ou de Valor Agregado, é conceituada, genericamente, como a demonstração contábil destinada a evidenciar, de forma concisa, os dados e as informações do valor da riqueza gerada pela entidade em determinado período e sua distribuição.

(Parte 1 de 2)

Comentários