O termo Pinnipedia deriva do latim “pinnipes” que significa: “pés em forma de nadadeiras”.

  • O termo Pinnipedia deriva do latim “pinnipes” que significa: “pés em forma de nadadeiras”.

Ordem Carnivora

  • Ordem Carnivora

  • Sub ordem Pinnipedia (mais de 30 espécies)

  • Superfamília Otaroidea:

  • Família Odobenidae (uma sp. e um gênero): inclui as morsas;

  • Família Otariidae (15 sp. 7 gêneros): pinípedes que possuem orelhas, lobos e leões-marinhos;

  • Superfamília Phocoidea

  • Família Phocidae (19 sp. uma extinta 14 gêneros): pinípedes que não possuem orelhas, focas e elefantes-marinhos.

Os Pinípedes são carnívoros aquáticos que necessitam passar um tempo em substrato sólido (rocha; gelo) para descansar, trocar a pelagem e reproduzir.

  • Os Pinípedes são carnívoros aquáticos que necessitam passar um tempo em substrato sólido (rocha; gelo) para descansar, trocar a pelagem e reproduzir.

  • Podem ser encontrados dos pólos até os trópicos , porém nenhuma espécie pode ser considerada cosmopolita.

Família Otariidae

  • Família Otariidae

  • Otaria byronia (Leão-marinho-do-sul)

  • Arctocephalus australis (Lobo-marinho-do-sul)

  • Arctocephalus tropicalis (Lobo-marinho-subantártico)

  • Arctocephalus gazella (Lobo-marinho-antártico)

  • Família Phocidae

  • Mirounga leonina (Elefante-marinho-do-sul)

  • Hydrurga leptonyx (Foca-leopardo)

  • Lobodon carcinophagus (Foca-caranguejeira)

Corpo fusiforme e totalmente coberto por pêlos (pêlos anualmente renovados);

  • Corpo fusiforme e totalmente coberto por pêlos (pêlos anualmente renovados);

  • Suas nadadeiras apresentam palmas e solas sem pêlos;

  • Nadadeiras posteriores com unhas mais desenvolvidas que as anteriores com flexão para a frente participando da locomoção em terra;

  • Machos adultos apresentam juba e testículos extra-abdominais, e fêmeas apresentam dois pares de mamas abdominais.

Otaria byronia

  • Otaria byronia

  • Peso máx. macho (350kg)

  • fêmea (140kg)

  • Encontrado em praias arenosas, costões rochosos e áreas portuárias;

  • Ocorre na América do Sul: do Sul do Brasil até a Terra do Fogo;

  • Alimentação: Peixes, cefalópodes e crustáceos costeiros;

Arctocephalus australis

  • Arctocephalus australis

  • Peso máx. macho (200kg)

  • fêmea (50kg)

  • Encontrado principalmente em costões rochosos;

  • Ocorre na América do Sul: do Sul do Brasil até a Terra do Fogo;

  • Alimentação: Peixes, cefalópodes e crustáceos costeiros; complementam a dieta com organismos bentônicos.

Arctocephalus tropicalis

  • Arctocephalus tropicalis

  • Peso máx. macho (160kg)

  • fêmea (50kg)

  • Encontrado principalmente em costões rochosos;

  • Ocorre em ilhas oceânicas ao norte da convergência Antártica, sendo freqüentemente registrado na América do Sul

  • Alimentação: Peixes, cefalópodes, Krill e ocasionalmente pingüins e outras aves;

Arctocephalus gazella

  • Arctocephalus gazella

  • Peso máx. macho (200kg)

  • fêmea (40kg)

  • Encontrado em praias de seixos rolados e costões rochosos;

  • Ocorre em colônias espalhadas ao redor do continente Antártico, Registrado ocorrência na Argentina, Uruguai e Brasil;

  • Alimentação: Peixes, cefalópodes e crustáceos. Alimentam-se principalmente de Krill no verão. Machos adultos ocasionalmente capturam pingüins.

Os machos da espécie meridional são os maiores animais do grupo das focas;

  • Os machos da espécie meridional são os maiores animais do grupo das focas;

  • O focinho do macho alonga-se na puberdade e é utilizado como elemento de dominância hierárquica e sexual na época do acasalamento.

Comportamento reprodutivo

  • Comportamento reprodutivo

  • O ciclo anual é dividido em duas fases terrestres, quando ocorre o acasalamento e a muda, e duas pelágicas, quando os animais se alimentam. A primeira ocorre após o acasalamento e dura de 2 a 3 meses, enquanto que a segunda ocorre após a muda e dura 7 meses.

  • Os machos chegam às colônias de reprodução na primavera austral, entre agosto e setembro e as fêmeas grávidas entre setembro e outubro. Os machos estabelecem uma hierarquia de dominância sobre um grupo de 40 a 50 fêmeas, formando um harém, e competem pelo acesso àquelas que estejam em estro, ou seja, na época ideal para a reprodução. No entanto, haréns de até 300 fêmeas com um ou dois machos já foram observados.

Mirounga leonina

  • Mirounga leonina

  • Peso máx. macho (5000kg)

  • fêmea (900kg)

  • Encontrado em praias arenosas e de seixos rolados;

  • Distribuição circumpolar em ilhas oceânicas da região subantártica;

  • Alimentação: Peixes pelágicos e cefalópodes que vivem na coluna d’água de 180-600m de profundidade.

Como os Elefantes-marinhos não possuem pavilhão auditivo;

  • Como os Elefantes-marinhos não possuem pavilhão auditivo;

  • Focas se diferenciam dos Elefantes-marinhos por terem um menor porte físico e não possuírem na fase adulta o focinho projetado;

  • Possuem comportamento sexual monogâmico (Lobodon carcinophagus).

Hydrurga leptonyx

  • Hydrurga leptonyx

  • Peso máx. macho (450kg)

  • fêmea (590kg)

  • Encontrado em blocos de gelo flutuantes;

  • Distribuição circumpolar Antártica, vinculada à massas de gelo;

  • Alimentação: 50% Krill, 15%Peixes e cefalópodes, 35% Aves e outros pinípedes antárticos.

Lobodon carcinophagus

  • Lobodon carcinophagus

  • Peso máx. macho (230kg)

  • fêmea (230kg)

  • Encontrado em blocos de gelo flutuantes;

  • Distribuição circumpolar Antártica, vinculada à massas de gelo;

  • Alimentação: Principalmente Krill, porém nas épocas do ano em que o Krill está menos abundante complementa sua dieta com peixes e cefalópodes;

  • É o pinípede mais abundante no mundo.

As maiores ocorrências são registradas no litoral do Rio Grande do Sul,

  • As maiores ocorrências são registradas no litoral do Rio Grande do Sul,

  • As espécies que mais ocorrem são:

  • Otaria byronia (leão-marinho)

  • Arctocephalus australis (Lobo-marinho)

  • Os principais impactos que os pinípedes sofrem são ataques e maus tratos por pescadores e captura acidental por redes de emalhe (rede de espera).

Comentários