(Parte 1 de 5)

APRESENTAÇÃO3
1. INTRODUÇÃO4
2. REDAÇÃO TÉCNICO-CIENTÍFICA5
2.1. Objetividade5
2.2. Coesão e Coerência5
2.3. Clareza e Precisão5
2.4. Imparcialidade6
2.5. Conjugação Verbal6
3. OS GÊNEROS DE TEXTOS: RESUMO E RESENHA7
3.1. Resumo7
3.2. Resenha7
3.3. Esquema Explicativo de como Elaborar uma Resenha7
. Exemplo I9
. Exemplo I10
. Exemplo I12
4. AS PREOCUPAÇÕES COM OS TRABALHOS ACADÊMICOS

SUMÁRIO 15

4.1. Normas de Trabalhos acadêmicos segundo as regras da ABNT15
4.2. Características Físicas do Trabalho Científico19
4.2.1. Digitação19
4.2.2. Alinhamento19
4.2.3. Impressão do documento20
4.2.4. Margem
4.2.5. Capa20
4.2.6. Folha de rosto21
4.2.7. Referências2
4.2.8. Apresentação
4.2.9. Notas bibliográficas2
5. OS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
5.1. Conteúdo e Idéias25
5.2. Organização e Forma
5.3. Convenções da Escrita25
6. PROPOSTA DE TRABALHO
7. BIBLIOGRAFIA

Hoje, o cidadão do mundo é o cidadão de símbolos e códigos que são traduzidos pela incrível capacidade humana de escrever a sua história e de ler a sua produção e arte. Ter habilidade com a LEITURA e a ESCRITA será sempre atual, porque assim conseguimos descobrir o que somos e para aonde podemos ir.

Por isso, estar atento e disciplinado com o ofício da leitura e da escrita é indispensável para continuar sendo cidadão do mundo que vai interferir na vida das pessoas e das organizações.

Neste sentido as “Diretrizes Básicas para

Elaboração de Resenhas” é uma contribuição objetiva e didática dos professores de metodologia geral e de comunicação nas organizações, para colaborar com nossos alunos no exercício do ler e do escrever textos acadêmico-científicos. Daí a sua importância, sobretudo por que foi fruto da experiência docente que sempre, de forma criativa, busca instrumentos capazes de somar ao processo de aprendizagem. A todos boa leitura e muita inspiração.

Gestores e Coordenadores da Área de Ciências Sociais Aplicadas.

2. REDAÇÃO TÉCNICO-CIENTÍFICA

O estilo de redação de documentos técnico-científicos e acadêmicos apresenta características próprias, diferindo do utilizado em outros tipos de composição, como a literária, a jornalística, a publicitária.

Devem ser observados alguns princípios básicos para a redação técnico-científica, os quais são especificados a seguir:

2.1. Objetividade

No curso da linguagem técnico-científica, o tema precisa ser tratado de maneira direta e simples, obedecendo-se a uma seqüência lógica e ordenada na apresentação das idéias e evitando-se o desvio do assunto em considerações irrelevantes.

2.2. Coesão e Coerência

O trabalho deve ter coesão, coerência e progressão na exposição das idéias de modo a facilitar a interpretação de texto. O objetivo inicial deve ser mantido ao longo de seu desenvolvimento.

A explanação deve se apoiar em dados e provas e não em opiniões que não possam ser confirmadas.

2.3. Clareza e Precisão

A fim de facilitar a leitura e o entendimento do conteúdo que se quer expor, é importante:

a) apresentar as idéias de modo claro, coerente e objetivo, conferindo a devida ênfase às idéias e à unidade ao texto; b) evitar comentários irrelevantes, acumulações de idéias e redundâncias; c) usar um vocabulário preciso evitando as linguagens rebuscadas e prolixas; d) usar a nomenclatura técnica aceita no meio científico; e) evitar termos e expressões que não indiquem claramente proporções e quantidades (médio, grande, bastante, muito, pouco, mais, menos, nenhum, alguns, vários, quase todos, nem todos, muitos deles, a maioria, metade e outros termos ou expressões similares), procurando substituí-los pela indicação precisa em números ou porcentagem, ou optando por associá-las a esses dados:

Ex.: Em Curitiba 80% da população
A grande maioria (90%) da população pesquisada concorda com

As chuvas atingiram cerca de 450 residências.

f) evitar adjetivos, advérbios, locuções e pronomes que indiquem tempo, modo ou lugar de forma imprecisa, tais como: aproximadamente, antigamente, em breve, em algum lugar, em outro lugar, adequado, inadequado, nunca, sempre, raramente, às vezes, melhor, provavelmente, possivelmente, talvez, algum, pouco, vários, tudo, nada e outros termos similares.

2.4. Imparcialidade

Na redação de documentos técnico-científicos e acadêmicos, o autor não deve fazer prevalecer seu ponto de vista, sua opinião e seus preconceitos. Ao mesmo tempo, deve evitar idéias preconcebidas, não subestimando a importâncias das idéias em debate, nem subestimando outras que pareçam contraditórias ou menos abrangentes.

2.5. Conjugação Verbal

Geralmente no texto técnico-científico e acadêmico, utiliza-se a forma impessoal dos verbos:

Ex.: Procurou-se mensurar a reação da planta quando aplicado o inseticida. Para obtenção dos dados, aplicou-se uma entrevista estruturada.

Em algumas raras exceções dependendo da finalidade e do nível de formalidade do documento, pode-se adotar a primeira pessoa do singular ou do plural é o caso de relatórios de participação de eventos, resenhas e justificativas para ingresso em cursos de pós-graduação:

Ex.: O meu ver a administração atual ...

3. OS GÊNEROS DE TEXTOS: RESUMO E RESENHA

3.1. O Resumo (de conteúdo): traz somente as idéias do autor lido.

Você escreve com as suas palavras as idéias do autor e também pode fazer transcrições, ou seja, trazer para o resumo trechos com as palavras do autor exatamente como estão no texto lido, que sempre estarão com destaque gráfico (ou aspas, ou negrito, ou itálico).

3.2. A Resenha: além de trazer as idéias do autor lido, traz uma análise sobre o conteúdo. Tal análise deve evidenciar seus comentários sobre o texto, questionamentos, suas posições, impressões etc.

Veja a seguir algumas das características de uma resenha: primeiro informe a bibliografia da fonte que foi resenhada; depois faça a resenha alternando o resumo das idéias do autor com suas análise e comentários. Vale destacar que não é errado fazer primeiro todo o resumo e depois tecer os comentários e análise. O primeiro estilo, no entanto, é mais aceito no âmbito acadêmico científico.

3.3. Esquema Explicativo de como Elaborar uma Resenha

A Resenha Fase 1: A Leitura Dirigida

Passo 1: Faça a leitura do texto sem sublinhar nada, para identificar a idéia/mensagem central. Ao final pergunte-se: qual é a idéia/mensagem principal do texto? E as secundárias? Do que trata o texto? Se você não conseguir responder a essas perguntas, leia novamente. Se responder, passe para o segundo momento.

Passo 2: Leia novamente o texto para destacar os trechos significativos e representativos da idéia central, os argumentos, os comentários do autor e informações complementares. Observe a estrutura dos parágrafos e perceba a relação coesiva que existe entre eles. Agora sublinhe, marque, faça os destaques dos parágrafos significativos.

A Resenha Fase 2: O Momento de Resumir Passo 3: Faça uma capa e uma folha de rosto para a sua resenha.

Passo 4: Comece escrevendo a Referência Bibliográfica do texto segundo as normas da ABNT (verificar normas no item 3.1).

Passo 5: Comece fazendo um resumo, sintetizando o conteúdo do texto. Use sempre o verbo na terceira pessoa.

Sugestões: Dicas para resumir. 1) Seja fiel às idéias do autor: fidelidade e objetividade são instrumentos importantes; 2) Desenhe o fio condutor do texto: apresente o plano lógico utilizado pelo autor;

3) Procure sintetizar as idéias: conceitos fundamentais e

idéias centrais

Passo 6: Faça citações do autor para fundamentar melhor as idéias dos trechos que marcou, que sublinhou. Após cada trecho coloque o número da página entre parênteses.

Exemplo:

Refere que: “as relações humanas devem ser preservadas” (p.23).

A Resenha Fase 3: O Momento das idéias pessoais

Passo 7: Faça agora seus comentários sobre o que entendeu e como entendeu o texto. Escreva sua opinião, seu entendimento sobre as idéias contidas no texto. Faça referência a outros autores lidos. Use o verbo na primeira pessoa.

Sugestões: 1. Trata-se de uma avaliação que o resenhista faz do trabalho analisado, destacando aspectos positivos e negativos do mesmo; 2. Pode-se iniciar mostrando se o autor conseguiu alcançar os objetivos a que se propôs; 3. Pode-se demonstrar se o tema tratado pelo autor é relevante e se apresenta originalidade (conhecimentos novos); 4. Pode-se explicitar falhas, incoerências e limitações na abordagem adotada pelo autor.

Exemplo I:1

LUCKESI, C. Filosofia da Educação. São Paulo: Cortez, 1992. Cap.2

A educação pode ser discutida em sua conexão com a sociedade a partir de três dimensões, que passaremos a tratar a seguir. Cada dimensão tem características específicas e o autor garante que ainda estão presentes no atual contexto educacional. Concordamos com essa afirmativa pois temos presenciado as três posturas em diversos ambientes de ensino.

A primeira dimensão é apresentada pelo autor com a denominação de Redentora. Nessa dimensão a escola é ativa em relação à sociedade

(Parte 1 de 5)

Comentários