Cateterismo cardíaco e angioplastia coronariana

Cateterismo cardíaco e angioplastia coronariana

Siste ma Cardiovascular

Também denominado Sistema Circulatório.

Circuito contínuo que transporta oxigênio e nutrientes a todas as células do corpo.

Formado por uma “bomba”e uma rede de “canos”que equivale aproximadamente 96.560k m.

Coração: A Bomba Artérias/Veias: Os Canos

Artérias

Levam o sangue rico em oxigênio para fora do coração.

O fluxo de sangue arterial é“pulsátil”. As artérias possuem três camadas de tecido separadas:

Íntima:delicado revestimento interno.

Média:camada fina de tecido elástico.

Adventícia:camada de músculo liso, responsável pelo “tônus”arterial e écapaz de aumentar ou diminuir o diâmetro do vaso.

Veias

Devolvem o sangue pobre em oxigênio ao coração (CO2 ).

Estrutura mais delicada, sem a elasticidade e a força muscular das artérias.

Pouca capacidade de contração, mas grande capacidade de dilação: o sistema venoso pode conter de 2-2½vezes a quantidade de sangue que o sistema arterial contém.

As veias possuem válvulas para evitar o refluxo do sangue e ainda manter constante a pressão do sistema circulatório.

Artéria Femoral

Continuação da artéria ilíaca externa.

Artéria femoral profunda.

Artéria femoral comum. Artéria femoral superficial.

Acesso v as c ul ar Acesso v as c ul ar

-Técnica de acesso percutâneo

Aorta

Maior artéria do corpo com um diâmetro médio de 20mm.

Transporta sangue rico em oxigênio a todas as partes do corpo.

Formada por 4 segmentos:

Aorta ascendente. Arco aórtico.

Aorta descendente (Aorta torácica).

Aorta abdominal.

Arco Aórtico/Raiz da Aorta

Denominado arco ou raiz porque parece um tronco de árvore.

Origina superiormente e rapidamente envolve as costas do coração.

Ramos da Aorta

Artéria coronária direita e esquerda.

Tronco braquiocefálico, dando origem a subclávia direita e artéria carótida comum direita.

Artéria carótida comum esquerda.

Artéria subclávia esquerda.

O Coração e seu Posicionamento

Localizado ligeiramente àesquerda do centro do tórax.

Protegido pelo esterno na frente e pela coluna atrás.

Cavidade torácica circundada pelas costelas.

Ápice voltado para os pés.

Base voltada para a cabeça.

O peso médio do coração de um adulto varia de 450g-680g.

O coração bate 60-90 vezes por minuto.

O lado direito funciona como receptor e o lado esquerdo, como uma bomba.

Artérias Coronárias

Ramificam-se da base da aorta, pouco acima da válvula aórtica.

Percorrem a superfície (externa) do coração, circundando a parte superior e ramificando-se na descida para o ápice do coração.

Os ramos principais percorrem a superfície do coração, enquanto suas ramificações penetram no músculo.

Sistema Elétrico

Responsável pela contração do coração.

Formado por 5 componentes principais:

●Nódulo sinoatrial.

● Nódulo átrioventricular.

●Feixe de HIS.

●Ramos do feixe direito e esquerdo.

●Fibras de Purkinje.

Nódulo sinoatrial.

Nódulo átrioventricular.

DE

Feixe de HIS. Fibras de

Purkinje.

Artéria Coronária Direita (RCA)

Fornece sangue para:

●Parede inferior do ventrículo esquerdo;

●Parede anterior do ventrículo direito;

●Átrio direito;

●Parte posterior do septo;

●Nódulos sinoatriale átrioventricular.

Artéria Coronária Direita

(Image m Angiográfica)

Formada por:

•Artéria do cone.

•Ramo que irriga Nódulo Sinoatrial(SA).

•Ramo que irriga Nódulo Átrioventricular(AV).

• Ra mo marginal aguda.

•RamoVentricular posterior (VP).

•Ramo descendente Posterior (DP).

Marginal aguda.

Tronco daCoronária Esquerda

Comprimento médio: 0-20 m m.

Diâmetro médio: 3-6 m m.

Os ramos da coronária

Dirigida para o ápice. esquerda são:

-A artéria descendente anterior (DA).

- Artéria Diagonalis.

-A artéria circunflexa (CX).

Artéria Descendente Anterior (DA)

Fornece sangue para:

•2/3 anteriores do ventrículo esquerdo.

•Parte anterior do ventrículo direito.

•Ápice e septo interventricular, incluindo o feixe de HIS.

Artéria Descendente Anterior (Image m Angiográfica)

Háduas categorias de ramos que se originam a partir da artéria descendente anterior:

Diagonais são principais

Septais são menores

As septaisse dirigem ao septo interventriculare se originam a partir da parede posterior da artéria descendente anterior; são intramiocárdicos,

Septais Diagonais

Artéria Circunflexa Fornece sangue para:

●Paredes lateral e posterior do ventrículo esquerdo.

●Átrio esquerdo.

● Nódulo sinoatrial(SA).

Seus ramos são chamados de

ramos marginais obtusos.

Artéria Circunflexa (Image m Angiográfica)

A artéria circunflexa emite inúmeros ramos para a parede lateral do ventrículo esquerdo, conhecidos como:

Marginais

( 1°Mg),quanto mai proximal.

distais e próximos ao sulco interventricular posterior.

Artéria Diagonalis

Fornece sangue para:

●As partes ântero-laterale póstero-lateral do coração.

●Não écomum em todos os pacientes.

Artéria Diagonalis (Image m Angiográfica)

Surge entre as artérias descendente anterior esquerda e a circunflexa.

Cria uma “trifurcação”na divisão da descendente anterior esquerda e a circunflexa.

Éparalelo aos ramos da descendente anterior e aos ramos marginais da circunflexa.

Diagonalis

Conceito de Dominância

Em seu entendimento mais básico, a dominância édeterminada pela localização da descendente posterior (DP)e do vaso onde origina.

Hádominância esquerda em aproximadamente 8% dos pacientes.

Hádominância direita em aproximadamente 92% dos pacientes, masnão indica que a artéria coronária direita émais importante do que a coronária esquerda, nem vice-versa.

Dominância Direita Dominância Direita

Dominância Esquerda Dominância Esquerda

Enxertos -Ponte de Safena

“Os enxertos são retirados da perna do paciente e provêm da veia safena magna, daí o termo “ponte de safena”.

Também se podem usar as artérias mamárias internas esquerda e direita.

Cineangiografia

O objetivo da cineangiografiaéa obtenção de múltiplas imagens de qualidade das artérias coronárias e seus ramos para fazer um diagnóstico preciso.

Baseado nas informações angiográficas, uma estratégia de intervenção será desenvolvida para o tratamento do paciente com doença arterial coronariana.

Cineangiografia

Com a cineangiografia, podem-se determinar as seguintes informações sobre o paciente com doença arterial coronariana:

Identificação da gravidade da doença. Localização da doença. Características da lesão. Comprometimento de ramos laterais. Função do ventrículo esquerdo.

Tamanho/diâmetro do vaso.

Possíveis locais anastomóticospara a colocação de pontes na artéria coronária.

Progressão da doença.

Outras informações que o médico pode obter:

Cineangiografia

Normal: vaso saudável, sem doença.

Irregularidades: paredes irregulares.

Estenose não significativa: <50% de estenose.

Estenose significativa: 50-75% de estenose.

Oclusão subtotal: 75-90% de estenose.

Oclusão total: >95% de estenose.

Determinação da gravidade da doença e classificação de lesões

Incidências de imagens de rotina na anato mia

O intensificador de imagem écolocado diretamente acima do paciente, com o raio perpendicular ao paciente deitado na mesa.

Ântero-Posterior (AP)

O intensificador de imagem écolocado ao lado do paciente deitado na mesa.

Lateral

Incidências de imagens de rotina na anato mia

O intensificador de imagem écolocado angulado àdireita do paciente deitado na mesa.

Oblíquo anterior direito (RAO)

Incidências de imagens de rotina na anato mia

Incidências de imagens de rotina na anato mia

Oblíquo anterior esquerdo (LAO)

O intensificador de imagem écolocado angulado àesquerda do paciente deitado na mesa.

Nas imagens cranianas, o intensificador de imagem éinclinado em direção àcabeça do paciente.

Cranial

Incidências de imagens de rotina na anato mia

Nas imagens caudais, o intensificador de imagem éinclinado em direção aos pés do paciente.

Caudal

Incidências de imagens de rotina na anato mia

Mostra:

●A contratilidade das paredes anterior, posterior e inferior do ventrículo esquerdo.

●A capacidade do coração de distribuir eficientemente o sangue ao corpo.

●O grau de dano causado ao músculo cardíaco.

●A permeabilidade das válvulas aórticae mitral.

Ventriculografiaesquerda -RAO 30 Seqüências de imagens padrão

Braquial–émenos utilizada para ATC, tendo indicações restritas a procedimentos onde o paciente apresenta doenças aortoilíacas.

Femoral–éa mais comumente empregada. Utiliza um introdutor (bainha) que pode variar seu calibre, permitindo assim a utilização e troca de cateteres guia durante o procedi mento.

Radial–éa mais recente técnica e ainda pouco difundida no nosso meio.

Cateter único ( Sones) para estudar coronária direita, esquerda e ventrículo;

Dissecçãoe abertura da artéria braquial;

Maior risco de infecção; Menor custo.

Sutura na artéria e pele

Menor tempo de internação

Técnica não mais utilizada em centros avançados

Se houver necessidade de intervir deverámudar de técnica

Cateteres pré-moldados ( 01 p/ coronária direita, 01 p/ coronária esquerda e 01 p/ ventrículo )

Maior facilidade em posicionar os cateteres nas coronárias ( prémoldados )

Menor risco de infecção

Não realiza-se dissecçãoe sutura

Maior custo

Maior tempo de repouso hospitalar

Técnica utilizada nos centros avançados

Havendo necessidade de intervir trocase apenas o cateter

Materiais •CatéterIntravascular

Cineangiografia Coronária Indicações

Diagnósticas -Aterosclerose

-Ano malias congênitas

-Fístulas coronárias

-Espas mos coronários

-Embolia coronária

-Arterite coronária

Cineangiografia Coronária

Contra-indicações

Absoluta -Recusa do paciente

Relativas -Distúrbios hidroeletrolíticos

-Toxicidade por drogas

-Doença febril

-Insuficiência renal aguda

-Icc desco mpensada

-Alergia ao constraste

-Coagulopatia

-Hipertensão não-controlada

-Gravidez

A angioplastiatransluminalcoronária

(ATC) convencional, teve início no final da década de 70 e se estabeleceu como uma técnica alternativa entre o tratamento clínico e o cirúrgico. Com a vantagem do remodelamento da artéria com uma técnica minimamente invasiva.

Na década de 90, vemos o aparecimento dos stents.

Comentários