Entomologia forense

Entomologia forense

Catarina Prado e Castro Departamento de Biologia AnimalFaculdade de CiênciasUniversidade de Lisboa

Os insectos e a investigação criminalO que é a entomologia forense?Aplicação do estudo dos insectos à investigaçãocriminal- Entomologia urbana - envolve os artrópodes queafectam o ser humano nas suas habitações e estruturas

- Entomologia dos produtos armazenados - problemassobre artrópodes encontrados a infestar comida (pragas deprodutos conservados)- Entomologia médico-legal - utiliza os artrópodes naresolução de crimes

Porque se usam os insectos em investigaçõesmédico-legais?
2) Os insectos são os primeiros a encontrar um corpoem decomposiçãoRelógio biológico3) A fauna encontrada no corpo muda numa sequênciaprevisível, ao longo do processo de decomposição
Cadáverrecurso alimentarInsectos–abundância–diversidade

Os insectos e a investigação criminal

1) Principais responsáveis pelo consumo do cadáver _• Estádios de decomposição ≠- atractivos para ≠ espécies de artrópodes- sucessão- sequência de colonização previsível

Os insectos e a investigação criminal

Sucessão de insectos+ ciclos vitais Cálculo do tempo decorrido apósa morte (intervalo postmortem -IPM)

Os insectos e a investigação criminalCasos de utilização dos insectos em investigações“O injustamente condenado capitão de navio” (Hungria - Nuorteva, 1977)Um capitão de navio foi condenado a prisão perpétua pelohomicídio de um funcionário dos correios, cujo corpoesfaqueado foi descoberto numa noite (em Setembro), no navio.O capitão chegou ao trabalho às 18h nesse dia, e o corpo foiencontrado umas horas depois.A autopsia foi feita no dia seguinte às 16h.Massas de ovos de mosca e pequenaslarvas de 1 a 2mm estavam presentes, oque foi registado no relatório da autopsia.O capitão foi condenado a prisão perpétua.
Os insectos e a investigação criminal

8 anos depois o caso foi reaberto.No novo julgamento, esteve presente um Entomólogo queafirmou que na Hungria não há moscas sarcófagas às 18h emSetembro.Também sublinhou, que para aquela época do ano, os ovosprecisariam entre 10 a 16h para eclodir.Não era possível que os ovos pudessem ter eclodido setivessem sido postos no dia da autopsia, e que com certezaforam postos no dia anterior, antes das 18h. Com base nestes dados, o capitão foilibertado da prisão.

Os insectos e a investigação criminal“Entomologia em casos de negligência e abusos” (USA - Lord, 1990)Várias crianças pequenas foram levadas para as urgências dohospital com erupções cutâneas na região das fraldas eespalhadas pelo corpo, a sofrer de má nutrição e negligênciageneralizada.O exame físico revelou que as áreas genitais das criançasestavam infestadas de larvas de mosca.A análise revelou em alguns casos que as larvas estavampresentes nas crianças há pelo menos 4 ou 5 dias. Estainformação foi usada como indicador do período de tempomínimo que passou desde que as crianças tinham sido cuidadas.Os dados entomológicos foram a única forma de saberprecisamente há quanto tempo estas crianças estavam a sernegligenciadas.
Os insectos e a investigação criminal“O corpo enrolado em cobertores” (Haway- Goff, 1988)A policia de Honolulu encontrou o corpo de 1 mulher que estavadesaparecida há cerca de 2 semanas.O fardo que continha o cadáver estava bem escondido numa zonade árvores e arbustos, e foram os amigos da vítima que bateram azona por saberem que o marido, de quem estava separada, afrequentava.Havia muitas moscas adultas sobre o cobertor que envolvia ocorpo. O corpo estava bem oculto com o cobertor, que tinha osextremos bem vedados. Ao retirar este cobertor, verificou-se queainda havia outro. A cabeça da vítima estava enegrecida e oabdómen inchado.Havia ovos, larvas e pupas de mosca de várias espécies nocobertor exterior, no interior e no corpo, e também coleópteros.O material foi recolhido tanto no local como na autopsia.
Os insectos e a investigação criminal

2 O Entomólogo forense chegou à conclusão que a actividadedos insectos tinha começado 10 dias e meio antes dadescoberta do cadáver.

Os insectos e a investigação criminalO ex-marido foi acusado de homicídio, mas o advogado dedefesa apresentou uma teoria de que outra pessoa tinha morto avítima durante os 2 dias e meio que não podiam ser explicadospela actividade dos insectos.A experiência - confirmação:O Entomólogo comprou um porco de 23 kg e embrulhou-o em 2cobertores. Procurou 1 zona parecida àquela em que o cadávertinha sido encontrado e colocou-o lá a ver quanto tempodemoravam as moscas a penetrar e a pôr ovos no animal.Examinou o porco de 4 em 4h. A experiência permitiu-lhecomprovar que as moscas azuis tardavam 2 dias e meio apenetrar nos cobertores e a pôr ovos sobre o cadáver.Este período de tempo, somado ao período de desenvolvimentodos insectos, explicava os 13 dias desde que a mulher tinha sidovista pela última vez.
Antiguidade Conhecimentos sobreinsectos e metamorfoses

Mediante interrogatórios, a policia averiguou que a mulhertinha sido vista com vida pela última vez 13 dias antes de serencontrada morta. Encontrava-se em casa com o seu ex-marido e os vizinhos ouviram gritos.O Entomólogo chegou à conclusão que os cobertores queenvolviam o cadáver tinham atrasado o acesso das moscas aocorpo.No relatório que entregou indicou um intervalo de 10 dias e meioe assinalou a probabilidade de que os cobertores deveriam teratrasado a actividade dos insectos.

História da Entomologia ForenseSéc. XIII - Manual de Medicina Legalchinês 1º documento escrito sobre um caso resolvido pela Entomologia Forense

“As larvas não se vão transformar em moscas dentro de ti”(Papiro Gizeh 18026:4:14) Homicídio Homem degolado por uma foice

História da Entomologia Forense

1668 - Francisco Redi
História da Entomologia ForenseSéc. XIX - França Orfila (1848)

Provou que as larvasencontradas em cadáverestinham origem em insectos,refutando a teoria da geraçãoespontânea Bergeret (1855)

 J.P. Mégnin (1894) “A fauna dos cadáveres:aplicação da entomologia à Medicina Legal”

História da Entomologia Forense

Estagnação entre final do séc. XIX até meados do séc. X Distanciamento entre entomólogos e profissionais da medicina legal Pequeno nº de casos em que os entomólogos eram requeridos Falta de entomólogos especializados no estudo da sistemática e biologia da fauna dos cadáveresA partir dos anos 50 - novo ciclo de avanços em EF Muitos investigadores a trabalhar na área Grande aumento dos conhecimentos
História da Entomologia ForenseEntomologia Forense/ Entomologia médico-legalDisciplina que estuda os artrópodes (invertebrados,incluindo insectos) associados a cadáveres e quecontribuem para a sua decomposição, com o objectivode determinar, entre outras coisas, o período de tempodecorrido após a morte (IPM) em casos forensesPrincipais objectivos da EF• Datação da morte através do estudo da fauna cadavérica• Determinação da época do ano em que ocorreu a morte• Verificar se um cadáver faleceu no local onde foi encontrado, ou se foi deslocado• Dar fiabilidade e apoio a outros métodos de datação forense

História da Entomologia Forense

Perante um cadáver, 3 questões se levantam:

CAUSA da morte e circunstâncias em que ocorreu DATA da morte

LUGAR da morte

História da Entomologia ForenseArtrópodes - animais invertebrados, com patas articuladas e exoesqueleto Insectos

Aracnídeos Crustáceos Quilópodes Diplópodes

Entomologia geral e biologia dos artrópodes

Entomologia geral e biologia dos artrópodesINSECTOS- grupo animal + abundante e diversificado do planeta- ocupam todos os habitats, com excepção das regiões polares e das profundezas marinhas

- cabeça, tórax e abdómen- 3 pares de patas- 1 par de antenas- olhos compostos- corpo revestido por um exosqueleto- 1 ou 2 pares de asas - crescimento realiza-se através de mudas Entomologia geral e biologia dos artrópodesINSECTOS

Entomologia geral e biologia dos artrópodesCiclos vitais dos insectos

Muda - substituição do exosqueleto durante ocrescimentoMetamorfose - mudança de forma que osinsectos sofrem durante o seu desenvolvimento Metamorfose ametabólica

Metamorfose hemimetabólica ou incompleta

Entomologia geral e biologia dos artrópodesMetamorfose holometabólica ou completa
Entomologia geral e biologia dos artrópodesAnimal poiquilotérmico (sangue frio)- a temperatura corporal flutua consoante a temperatura ambiente- a temperatura influencia o seu crescimento

Lucilia sericata16ºC - 30 dias30ºC - 10 dias

Cadáver atractivo para ≠grupos de insectos

Entomologia geral e biologia dos artrópodes

Moscas Escaravelhos

Dípteros (moscas)- polinizadores importantes das plantas- servem de alimento para outros animais

5 - as larvas de algumas espécies são saprófagas(alimentam-se de matéria orgânica em decomposição),podendo estar presentes em excrementos, materialvegetal em decomposição e cadáveres de animais

Insectos com importância forense Grupo predominanteassociado à decomposição• abundância• diversidade

 1os a chegar aoscadáveres Grandes consumidores da biomassa Espécies + importantes no cálculo do IPM
Dípteros Insectos com importância forense
Insectos com importância forenseDípteros- 1 par de asas- 1 par de halteres - aparelho bucal picador ou sugador

- Metamorfose completa: juvenis e adultos morfológica e biologicamente mt diferentes (estados juvenis com aspecto vermiforme - larvas)

Insectos com importância forenseDípterosDiversidade

CalliphoridaeCalliphoridaeCalliphoridae Sarcophagidae Muscidae Fanniidae

Piophilidae Sepsidae Phoridae PlatystomatidaePhoridae

Otitidae Tachinidae

Insectos com importância forense

Ciclo de vida Dípteros

Chrysomya albicepsOvoAdulto19 dias (a 20ºC)

• 1as a chegar aos cadáveres (regiões temperadas)• Larvas são as grandes consumidoras da biomassa• Espécies de maior importância forense

CalliphoridaeInsectos com importância forenseDípteros

Ovos2 mLarvas2-17 m Pupas9 m

Insectos com importância forenseDípterosFases larvares Calliphoridae

Distinção entre os 3 estádios larvares

Insectos com importância forenseColeópteros (escaravelhos)- 2 pares de asas: 1 par de élitros (asas endurecidas) 1 par de asas membranosas- aparelho bucal mastigador- olhos compostos presentes ou ausentes- metamorfose completa

Larvas - sem patas- sem cabeça visível Larvas- 3 pares de patas- cabeça visível

Insectos com importância forenseColeópterosDiversidade

Histeridae

Cleridae

Staphylinidae Cleridae

Silphidae Silphidae

Dermestidae Nitidulidae Dermestidae

Sucessão ecológica da fauna sarcosaprófaga
Cadáver - alimento- extensão do habitat

Silphidae

Cada estádio de putrefacçãoatrai selectivamente diferentesespécies, que colonizam ocorpo por um períododeterminado de tempo A sequência de aparição dasespécies é +- previsível

1os dípteros últimos coleópteros

1os coleópteros últimos dípteros

Sucessão ecológica da fauna sarcosaprófaga

Necrófagos: alimentam-se do corpoDiptera- Calliphoridae, SarcophagidaeColeoptera- Silphidae, Dermestidae Predadores e parasitas: alimentam-se dos necrófagosDiptera- CalliphoridaeColeoptera- Silphidae, Staphylinidae, HisteridaeHymenoptera Omnívoros: consomem tanto o corpo como os artrópodes associadosHymenoptera- Formicidae, VespidaeColeoptera Acidentais: utilizam o corpo como extensão do seu habitat normalAraneaeAcarinaCollembola

• Espécies de insectos• Sequência de colonização

• Bases de dados (sucessão de insectos emcadáveres) em todas as regiões onde a entomologia forense é utilizada

variam com a regiãogeográfica e época doano Sucessão ecológica da fauna sarcosaprófaga

• Portugal- desconhecimento das espécies de insectos sarcosaprófagos existentes

Comentários