Panorama dos Biocombustíveis no Brasil

Panorama dos Biocombustíveis no Brasil

Ricardo França Nunes da Rocha –Coordenador Técnico de Combustíveis da Cia Brasileira de Petróleo Ipiranga

Os Bicombustíveis são fontes de energias renováveis, derivados de produtos agrícolas como a cana-de-açúcar, plantas oleaginosas, biomassa e ácidos graxos de origem animal.

Biodiesel

Etanol

É um combustível biodegradável derivado de fontes renováveis, que pode ser obtido por diferentes processos, sendo o mais largamente usado devido ao custo relativamente baixo em relação aos demais processos, a TRANSESTERIFICAÇÃO.

Pode ser produzido a partir de gorduras animais ou de óleos vegetais, existindo dezenas de espécies vegetais no Brasil que podem ser utilizadas, tais como mamona, dendê (palma), girassol, babaçu, amendoim, pinhão manso e soja, dentre outras.

Transesterificação Transesterificação

Localização das unidades produtoras do Biodiesel

O QUE É B100?

É o Biodiesel 100%. A mistura do B100 com o Petrodiesel pode ser assim interpretada:

O Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB) é um programa interministerial do Governo Federal que objetiva a implementação de forma sustentável, tanto técnica, como economicamente, a produção e uso do Biodiesel, com enfoque na inclusão social e no desenvolvimento regional, via geração de emprego e renda .

•LEI Nº 1.097, DE 13 DE JANEIRO DE 2005 –Introduz o Biodiesel na Matriz Energética brasileira.

•Resolução ANP n°15, de 19 de julho de 2006 – Determina as especificações técnicas do Diesel.

•Resolução nº 5 do Conselho Nacional de Política

Energética (CNPE), de 8 de outubro de 2007. – Estabelece regras para o uso do B2.

•Resolução ANP Nº 7, de 19.3.2008. –Especificações técnicas do Biodiesel.

•O PNPB será atendido inicialmente pela oferta atual de óleos vegetais, que é composta principalmente por óleo de soja

•O país exporta atualmente 27 milhões de toneladas de soja em grão, suficientes para produzir mais de 5 milhões de toneladas de óleo de soja

•Para cada tonelada de óleo de soja gerada para atender ao programa, geram-se 4 toneladas de farelo e 8 toneladas de carnes

•O vetor de expansão da produção é o farelo de soja, responsável por 61% das receitas. Portanto, o PNPB não levará ao aumento da produção de soja.

•Aumento do preço do óleo deve incentivar a produção de culturas com teor de óleo mais elevado.

•Redução de particulados.

•Redução significativa da emissão de compostos de enxofre.

•Redução da emissão de CO e CO2. •Fator de Inserção social.

DESVANTAGENS OBSERVADAS EM TESTES DE CAMPO COM B100

•Aumento NOX. •Redução da potência dos motores de 3 a 4%, em relação ao petrodiesel.

•Aumento do consumo em 10% em relação ao petrodiesel.

DESVANTAGEM CONSTATADA NO B2

•Uso do sebo prejudica o CFPP nas regiões mais frias do país, no B2.

Conhecido como ÁLCOOL ETÍLICO, o etanol é uma substância incolor com sabor e odor agradável com ponto de ebulição de 78°C, podendo ser produzido por vários processos, sendo o mais viável economicamente o processo da fermentação

Sua fórmula estrutural simples é

Principais insumos do Etanol por país

Brasil Cana-de-açúcar.

França Beterraba. USA Milho.

AEHC Combustível automotivo.

AEAC Aumentador da QAD ( máx. 25%) da gasolina.

Fonte: Datagro

% sacarose pa ra açúcar exportação 19.7%28.3%

% sacarose para álcool exportação 0.0% 8.5%

•A demanda de etanol ficou estagnada de

1986 a 2006 apesar do aumento na oferta de sacarose.

•Crescimento da exportação de açúcar.

Fonte: Datagro PRODUÇÃO DE ETANOL NO BRASIL

Fonte: Datagro PRODUÇÃO DE AUTOMÓVEIS NO BRASIL

TERRITÓRIO NACIONAL: 8,51 MILHÕES DE KM²

Em milhões de hectares FLORESTA AMAZONICA------------------------------------------------- 350 PASTAGENS ---------------------------------------------------------------- 210 ÁREAS DE PROTEÇÃO ------------------------------------------------- 5 CULTURAS ANUAIS ------------------------------------------------------ 47 CULTURAS PERMANENTES------------------------------------------- 14 CIDADES, LAGOS, RODOVIAS E PÂNTANOS -------------------20 FLORESTAS CULTIVADAS---------------------------------------------- 5 701 OUTROS USOS------------------------------------------------------------- 60 ÁREAS FÉRTEIS E VIRGENS DA FRONTEIRA AGRÍCOLA -90 TOTAL 851

•1. Seca em importantes países produtores de grãos.

•2. Forte crescimento da demanda por alimentos em países em desenvolvimento.

•3. Aumento da especulação financeira nas commodities Agrícolas.

•4. Elevação dos custos de produção (sementes, fertilizantes, defensivos, preço da terra, mãodeobra).

•5. Mais terra usada para produção ineficiente de biocombustíveis (EUA, Europa).

FONTE: Articulação Soja Holanda “Um outro olhar sobre a soja”.

Comentários