Slides apresentação Projeto de Pesquisa: Assistência de Enfermagem nos Transtornos Alimentares

Slides apresentação Projeto de Pesquisa: Assistência de Enfermagem nos...

ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NOS TRANSTORNOS ALIMENTARES

  • Erika Doretto Blaques

  • Orientadora Profa. Mda Cristiane Silva Guilherme

OBJETIVOS

  • Objetivo Geral:

  • Evidenciar a atuação da Equipe de Enfermagem na assistência prestada a pacientes com transtornos alimentares.

  • Objetivos Específicos:

  • Enfatizar que a obtenção do diagnóstico precoce favorece um melhor prognóstico, mencionando os sinais predisponentes que sinalizam a presença e/ou manifestação desses transtornos.

  • Discorrer sobre os cuidados de enfermagem na prevenção da Anorexia Nervosa na adolescência, que é a faixa etária mais susceptível a manifestação e instalação desses transtornos.

JUSTIFICATIVA

  • O presente trabalho torna-se relevante em razão do índice elevado de incidência dos Transtornos Alimentares relacionado a grande exposição e influência dos meios de comunicação quanto ao conceito irrealista de beleza, gerando uma preocupação com a imagem perfeita e inatingível representada pela magreza, ocasionando uma busca incontrolável para alcançar o corpo perfeito, levando o individuo a grandes prejuízos biopsicossociais com uma alta taxa de morbi-mortalidade.

  • Os transtornos alimentares caracterizam-se por apresentar quadros graves, desafiadores e de difícil tratamento, pois as recaídas costumam acontecer. Os índices de óbito na Anorexia são de aproximadamente 5 a 10% dos pacientes tratados ou por desnutrição ou por suicídio, pois por ser um distúrbio psicológico ou comportamental os sintomas de depressão costumam aparecer e persistir. Infelizmente quando os portadores de Anorexia chegam ao serviço de saúde buscando tratamento já apresentam um grau acentuado de desnutrição e desidratação.

  • A Bulimia é mais comum do que a Anorexia e menos facilmente identificada, pois a magreza não é tão evidente, os indivíduos bulímicos são normalmente eutróficos, apesar de oferecer um melhor prognóstico mais de 80% dos pacientes apresentam recaídas e várias complicações em longo prazo, necessitando de muita atenção quanto ao tratamento. Ambas requerem muita dedicação do profissional de saúde.

  • Ressalta-se a importância de estar atento para os sinais predisponentes que possam sinalizar a presença e/ou manifestação desses transtornos, enfatizando a necessidade de um tratamento multiprofissional, cujos melhores resultados acorrem nos casos de intervenção e tratamento precoces. Quanto ao plano de tratamento de enfermagem é de grande importância incluir os familiares na avaliação e no processo desse planejamento, sendo necessário avaliar a família como um sistema de apoio ao paciente e também o impacto que este transtorno poderá causar.

METODOLOGIA

  • O presente estudo será realizado através da Pesquisa Exploratória com abordagem qualitativa, tendo como finalidade levantar dados fidedignos e atualizados através de revisão e pesquisa bibliográfica, utilizando-se de livros nacionais, bem como artigos científicos, revistas e dados disponíveis na Internet, buscando favorecer a familiarização e reflexão sobre a atuação do profissional de enfermagem na assistência prestada a pacientes portadores de Transtornos alimentares e a prevenção da Anorexia Nervosa na adolescência, faixa etária mais susceptível a instalação desses transtornos.

BIBLIOGRAFIA

  • BORGES, N.J.B.G. et al. Transtornos Alimentares: Anorexia e Bulimia Nervosas. Revista, v. 39, n. 3, p. 371-374, 2007. Disponível em <http://www.fmrp.usp.br> Acessado em 20. Março. 2008.

  • COTRAN, Ramzi S., KUMAR, Vinay; COLLINS, Trucker. Robbins Patologia Estrutural e Funcional. 6 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan S.A., 2000. p.394.

  • KASPER, Dennis L. et al. Harrison Medicina Interna. 16 ed. Rio de Janeiro: Mc Graw Hill, 2006. p.449-453.

  • LAMOUNIER, Joel Alves; VILELA, João Eduardo Mendonça. Anorexia Nervosa e Bulimia- Distúrbios Alimentares na Infância e Adolescência: Uma Visão Geral de Anorexia Nervosa e Bulimia. In FONSECA, João Gabriel Marques et al. Obesidade e Outros Distúrbios Alimentares. São Paulo: Editora Médica e Científica Ltda, 2001. p.295-305.

LIMA, Kalinka Fernandes; KNUPP, Kelly Alves. Cuidados de Enfermagem na Prevenção da Anorexia na Adolescência: Como identificar fatores predisponentes. Revista Meio Ambiente Saúde, v.2, n.1, p.166-180, 2007. Disponível em <http://www.faculdadedofuturo.edu.br> Acessado em 27. Outubro. 2008.

  • LIMA, Kalinka Fernandes; KNUPP, Kelly Alves. Cuidados de Enfermagem na Prevenção da Anorexia na Adolescência: Como identificar fatores predisponentes. Revista Meio Ambiente Saúde, v.2, n.1, p.166-180, 2007. Disponível em <http://www.faculdadedofuturo.edu.br> Acessado em 27. Outubro. 2008.

  • NETO, Faustino Teixeira. Nutrição Clínica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan S.A., 2003. p. 431-437.

  • NUTRIÇÂO. São Paulo. Círculo do Livro, 1996. p. 114-117.

  • OLIVARES, Maria de Fátima Hiss. Transtornos Alimentares na Adolescência. Disponível em <http://www.gballone.sites.uol.com.br> Acessado em 20. Março. 2008.

  • RIBEIRO, Rosane Pilot Pessa. Anorexia Nervosa na Prática Clínica. Disponível em <http://www.eerp.usp.br> Acessado em 27. Outubro. 2008.

  • TIMBY, Bárbara K.; SMITH, Nancy E. Enfermagem Médico-Cirúrgica. 8 ed. Barueri-SP: Editora Manole Ltda, 2005. p. 154-159.

Comentários