Obesidade e Transtornos Alimentares

Obesidade e Transtornos Alimentares

Obesidade

  • Obesidade

  • Transtornos alimentares

    • Anorexia nervosa
    • Bulimia nervosa

Ser relativamente pesado em relação à altura (IMC>30).

  • Ser relativamente pesado em relação à altura (IMC>30).

    • Representa, indiretamente, ter uma alta proporção de massa gorda em relação a massa total do corpo.
  • Ocorre por excesso de consumo de alimentos.

  • Sofre influências genéticas, psicológicas e ambientais (familiares e sociais).

Países em desenvolvimento: Relação positiva

  • Países em desenvolvimento: Relação positiva

  • Países desenvolvidos: Relação negativa.

  • Família de obesos no Brasil consomem:

    • 75% mais maionese
    • 66% mais salgadinhos
    • 20% mais refrigerantes

Probabilidade de ser obeso:

  • Probabilidade de ser obeso:

    • 80% se pai E mãe obesos
    • 50% se pai obeso OU mãe obesa
    • 15% se ambos têm peso adequado
  • Correlação entre irmãos

    • Univitelinos separados +++
    • Bivitelinos na mesma casa ++
    • Irmãos adotivos +

      • Ricas em gorduras
      • De lanchonetes
        • Mais tamanho
        • Mais gordura e açúcar
        • Menos vitaminas e minerais
      • Da moda

Baixo nível de atividade física

  • Baixo nível de atividade física

    • Fator de risco de obesidade.
    • Freqüente entre pessoas obesas.
  • Efeitos da atividade física:

    • Aumenta a proporção de massa muscular.
    • Aumenta a atividade do SNP e taxa de metabolismo.
    • Contribui para a redução e manutenção do peso.

Células adiposas

  • Células adiposas

    • Armazenam lipídios.
    • Podem aumentar de tamanho.
    • No limite do tamanho, se dividem.
    • São 3 vezes mais numerosas em obesos (hiperplasia).
    • São 50% maiores em obesos (hipertrofia).

Alterações metabólicas

  • Alterações metabólicas

    • Doenças cardiovasculares
    • Diabetes
    • Câncer (útero e esôfago)
  • Aumento da massa gorda

    • Artrose
    • Apnéia do sono

Avaliar o grau de obesidade

  • Avaliar o grau de obesidade

  • Afastar a presença de doença básica

  • Afastar o uso de fármacos causadores de obesidade

  • Investigar co-morbidades

Motivação e preparação do paciente

  • Motivação e preparação do paciente

  • Plano e metas Terapêuticos

    • Dietas
    • Atividade física
    • Mudanças comportamentais
    • Cirurgia
    • Apoio emocional

Dieta prudente: redução de 500 kcal do custo energético diário

  • Dieta prudente: redução de 500 kcal do custo energético diário

    • Hambúrguer = Milk shake 350 ml = 5 c.s. açúcar
    • Alimentos compatíveis com o gosto do pessoa.
  • Aumento do gasto energético

Os dois principais transtornos

  • Os dois principais transtornos

    • Anorexia nervosa e bulimia nervosa
    • Envolvem interrupção severa de comportamentos relacionados a alimentação.
    • Envolvem medo e apreensão intensos sobre ganho de peso.
    • Têm origens socioculturais (ocidentais) fortes.
  • Outros transtornos

    • Compulsão Alimentar Periódica
    • Ruminação
    • Pica

Perda de peso bem sucedida

  • Perda de peso bem sucedida

    • Abaixo de 15% do peso esperado
    • Medo intenso de engordar.
    • Busca incansável da magreza.
    • Perda do controle sobre a consumação de comida.
  • Características

    • Alteração da imagem corporal.
    • Risco à saúde.
    • Presença de outros transtornos psicológicos.

Características associadas

  • Características associadas

    • Na faixa de 10% do peso esperado
    • Alternam entre compulsões e restrições alimentares.
    • Preocupação excessiva com a forma do corpo e medo de ganhar peso
    • Presença de outros transtornos psicológicos
    • Métodos de vomitar podem resultar em problemas clínicos.

    • Até 5% das mulheres entre 15 e 19 anos.
    • Maioria são mulheres (90-95%), brancas (> 95%), e de famílias de classe média-alta.
    • Desenvolve aos 13 anos ou no início da adolescência
    • Mais crônica e resistente a tratamento do que bulimia

    • 1% das mulheres adultas na Europa e EUA
      • 0.1% de homens (geralmente praticantes de esportes).
    • Início com pico em 18 anos.
    • 5-10% das mulheres estudantes de graduação sofrem de bulimia.
    • Dura a vida toda para 1.1% das mulheres
      • 0.1% no caso de homens
    • Presente em culturas ocidentalizadas.

Mulheres adolescentes com baixa auto-estima

  • Mulheres adolescentes com baixa auto-estima

  • Modelos, Dançarinas de bale

  • Ginastas, Lutadores, Corredores

  • Quando a magreza é relacionada com sucesso

Amenorréia

  • Amenorréia

  • Mãos/pés frios

  • Constipação

  • Pele seca

  • Perda de cabelos

  • Dores de cabeça

  • Desmaios/tonturas

  • Apatia

  • Anorexia

Concentração

  • Concentração

  • Tomada de decisões

  • Irritabilidade

  • Depressão

  • Afastamento social

  • Obsessão por comida

Predisposição

  • Predisposição

    • Individual
    • Familiar
    • Cultural
  • Precipitação

    • Desenvolvimento psicológico
    • Pressão Social

Parente próximo com TA => Probabilidade 3 vezes maior.

  • Parente próximo com TA => Probabilidade 3 vezes maior.

  • Irmão gêmeo idêntico > gêmeo fraterno.

  • Serotonina: Bulimicos têm níveis maiores e são mais sensíveis.

    • Modula agressão, sexo, metabolismo, vômito.

Normas culturais (modelos, mídia).

  • Normas culturais (modelos, mídia).

  • Pressão social (colegas).

Família

  • Família

    • As famílias de mulheres com TA são focadas em peso e forma corporal.
    • Famílias de anoréxicos têm dinâmica disfuncional
    • Famílias de bulimicas têm mais conflitos e menos amor e atenção.

Personalidade

  • Personalidade

    • Famílias esperam a “criança perfeita”.
    • Anoréxicos: rígidos, ansiosos, perfeccionistas, obcecados com ordem e limpeza.
    • Bulimicos: depressivos, ansiosos, têm auto-imagem negativa.

Intervenções que abordam grandes grupos de mulheres (adolescentes e estudantes).

  • Intervenções que abordam grandes grupos de mulheres (adolescentes e estudantes).

  • Intervenções focadas em mulheres com imagens corporal negativa.

Objetivo: peso>85% do ideal.

  • Objetivo: peso>85% do ideal.

  • Ritmo de aumento de 0,5 Kg/semana.

  • Ideal: 70% de massa muscular.

  • Mais massa muscular resulta em

    • Mais metabolismo
    • Mais energia
    • Menos sintomas

Envolver o paciente no tratamento.

  • Envolver o paciente no tratamento.

  • Focar na saúde e não no peso.

  • Aprender ler os sinais/sintomas do corpo e relacioná-los aos hábitos.

  • Abordagem “nurturant-authoritative”

    • Explicitar os conflitos.
    • Enfatizar a força de vontade e auto-determinismo.
    • Evitar sentimentos de falha e culpa.

“Mas não estou com fome!”

  • “Mas não estou com fome!”

  • Os transtornos alimentares reduzem a fome.

  • Fome não significa necessidade de comer.

  • Tem que comer de forma regular para ganhar energia.

Obesidade

  • Obesidade

  • Transtornos alimentares

    • Anorexia nervosa
    • Bulimia nervosa

Comentários