Design de revista

Design de revista

Gráfico: Relativo às Artes Gráficas; desenho, figura geométrica, símbolo, pontos, linhas, imagem informativa, grafia, representação visual (de objetos, fenômenos, pessoas, lugar, espaço, tempo, etc.).

  • Gráfico: Relativo às Artes Gráficas; desenho, figura geométrica, símbolo, pontos, linhas, imagem informativa, grafia, representação visual (de objetos, fenômenos, pessoas, lugar, espaço, tempo, etc.).

CRIATIVIDADE + ADEQUAÇÃO + CONHECIMENTO TÉCNICO são as bases para conceber a idéia, a peça de venda.

  • CRIATIVIDADE + ADEQUAÇÃO + CONHECIMENTO TÉCNICO são as bases para conceber a idéia, a peça de venda.

  • O CONHECIMENTO É UMA FERRAMENTA INSUBSTITUÍVEL.

FUNÇÕES DO DESIGN

    • FUNÇÕES DO DESIGN
  • IDENTIFICAR. Dizer o que é e de onde veio determinada coisa (Marcas, logotipos de empresas, símbolos de editores e gráficos, embalagem, etc.)

  • INFORMAR E INSTRUIR (Design de Informação). Indica a relação de uma coisa quanto à outra quanto à direção, posição e escala (mapas, sinais de direção e indicativos, etc.)

  • APRESENTAR E PROMOVER. Prender a atenção do público e tornar a mensagem inesquecível (Publicidade).

“A TENDÊNCIA À SIMPLICIDADE ESTÁ CONSTANTEMENTE EM AÇÃO NA NOSSA MENTE. ELA CRIA A ORGANIZAÇÃO MAIS HARMONIOSA E UNIFICADA POSSÍVEL.”

  • “A TENDÊNCIA À SIMPLICIDADE ESTÁ CONSTANTEMENTE EM AÇÃO NA NOSSA MENTE. ELA CRIA A ORGANIZAÇÃO MAIS HARMONIOSA E UNIFICADA POSSÍVEL.”

  • (João Gomes Filho)

Anos 30: interdependência econômica entre anúncio e as revistas nas quais eram publicados, não existia diferenciação no design das matérias e as páginas de propaganda.

  • Anos 30: interdependência econômica entre anúncio e as revistas nas quais eram publicados, não existia diferenciação no design das matérias e as páginas de propaganda.

  • Necessidade de imagens na publicidade e jornalismo: necessidade de um “diretor de arte” para coordenar sua reprodução e layout. (HOLLIS, pg. 101).

  • Direção de arte e Design. Foram os Diretores de Arte, então nos anos 30, que instituíram o design gráfico, especialmente na publicidade e no layout das revistas.

  • Na década de 40, como conseqüência da industrialização, os designers gráficos se firmaram como profissionais dentro da comunicação comercial.

Em 1958, os diretores de arte chegaram à conclusão de que a palavra “arte” não se aplicava ao tipo de trabalho exercido, essencialmente técnico e gráfico. Mudança do nome da profissão para “design gráfico”.

  • Em 1958, os diretores de arte chegaram à conclusão de que a palavra “arte” não se aplicava ao tipo de trabalho exercido, essencialmente técnico e gráfico. Mudança do nome da profissão para “design gráfico”.

  • Áreas do Design na publicidade: Revista, jornal, publicidade em periódicos, mala direta, house organs, pôsteres, anúncios, calendários, capas de disco, livros e capas de livros, design editorial (revistas), cinema, televisão, internet.

Design editorial é uma especialidade do design gráfico que abrange tanto a produção editorial impressa quanto digital.

  • Design editorial é uma especialidade do design gráfico que abrange tanto a produção editorial impressa quanto digital.

  • O Design editorial, como um todo, é uma das áreas do Design gráfico intimamente ligadas ao jornalismo, por este motivo a função do designer gráfico (seja o diagramador, o infografista, ilustrador, editor de arte, etc.) está inserida na profissão de jornalista.

Design de livros: o mais antigo

  • Design de livros: o mais antigo

  • Design de jornal: temas variados

  • Design de revistas: temática, público

Uma revista é uma publicação periódica de cunho informativo, jornalístico ou de entretenimento, geralmente voltada para públicos segmentados.

  • Uma revista é uma publicação periódica de cunho informativo, jornalístico ou de entretenimento, geralmente voltada para públicos segmentados.

Tipográficas

  • Tipográficas

  • Ilustradas

  • Life Style

  • News

  • Esportivas

  • Femininas / Moda

Público e suas características

  • Público e suas características

  • conteúdo adaptado para esse público (linguagem, visual, etc)

  • A relevância do conteúdo - foco e temática. (revistas comerciais, patrocinadas, sociais, etc.)

Tipografia

  • Tipografia

  • Ortografia Visual

Processo desde a criação dos caracteres à sua composição e impressão, de modo que resulte num produto gráfico ao mesmo tempo adequado, legível e agradável.

  • Processo desde a criação dos caracteres à sua composição e impressão, de modo que resulte num produto gráfico ao mesmo tempo adequado, legível e agradável.

O uso correto de elementos gráficos para compor uma mensagem. Grafia – regras da gramática para o uso correto das palavras. A forma como os elementos gráficos estão dispostos para transmitir uma mensagem.

  • O uso correto de elementos gráficos para compor uma mensagem. Grafia – regras da gramática para o uso correto das palavras. A forma como os elementos gráficos estão dispostos para transmitir uma mensagem.

DIAGRAMAÇÃO: Distribuir e colocar as coisas no devido lugar, obedecendo ordens simétricas ou assimétricas.

  • DIAGRAMAÇÃO: Distribuir e colocar as coisas no devido lugar, obedecendo ordens simétricas ou assimétricas.

  •  

  • Na prática vemos boas diagramações porém não muito criativas. Basicamente apresentam as seguintes características:

  •  

  • Textos em colunas: facilita a leitura nos casos de um espaço muito grande (organização do espaço)

  •  

  • Pesos diferentes entre títulos, subtítulos e texto

  •  

  • Alinhamentos: elementos iguais devem alinhados iguais e aproximados

  •  

  • A DIAGRAMAÇÃO CRIATIVA QUEBRA OS PADRÕES, MUDAM O USUAL – observação, criatividade e inovação, mas com cuidado para não exagerar.

A organização está resolvida quando houver clareza de onde colocar os elementos e do porque eles estão sendo colocados naquele espaço e daquela forma.

  • A organização está resolvida quando houver clareza de onde colocar os elementos e do porque eles estão sendo colocados naquele espaço e daquela forma.

 

  •  

  • “Todos vão opinar sobre o assunto”. É preciso administrar as opiniões. Existem bons e maus comentários. Sugere-se dar a atenção a comentários nos seguintes casos: 

  • Quando o público destinado não entendeu a mensagem

  • Tamanho da fonte ilegível

  • Título muito grande ou pesado

  • Logotipo com tamanho ou muito grande ou muito pequeno

  • A pessoa não sabe o que ler ou o que ver primeiro

  •  

  • São comentários que demonstram um layout em desequilíbrio. O MAIS IMPORTANTE: É PRECISO COERÊNCIA E HIERARQUIA DE LEITURA NO LAYOUT

  •  

  • OS ELEMENTOS GRÁFICOS DEVEM COMPOR UMA HARMONIA, OU UNIDADE, VISUAL.

  •  

  • A SIMETRIA E A ASSIMETRIA SÃO DUAS FORMAS DE SE PASSAR A MENSAGEM. Deve ser pensado e estar de acordo com os objetivos da comunicação.

DICAS

  • DICAS

  • Alinhamento do texto com objetos: foto, título ou os dois. É preciso haver coerência no alinhamento

  • Ao centralizar o texto, é preciso que algum outro objeto justifique essa centralização

  • Assimetria sem razão de ser não serve. É preciso ter lógica. Se existe mais de uma foto no layout, é interessante ou que as duas se alinhem na horizontal ou vertical ou a solução seja coerente com a comunicação

  • O logotipo não deve ficar perdido pela página

  • Dê a importância devida a cada coisa. Pesos diferentes e contrastes diferentes para coisas diferentes. Quando tudo tem o mesmo peso não se sabe o que olhar primeiro

  • As cores também tem um objetivo, muitas vezes longe do apenas estético

INOVAÇÃO

  • INOVAÇÃO

  •  

  • Nem sempre é possível inovar, mas sempre deve-se tentar. Mudar, surpreender, mostrar de uma forma diferente. Esqueça tudo o que foi dito, e pense nas seguintes DICAS para inovar:

  • Não alinhe o texto

  • Não coloque a foto com o recorte perfeito

  • Não utilize a cor que todos usam

  • Tipologias diferenciadas

  • Não atente a muitas opiniões

  • Seja imprevisível (pense no previsível)

  • Não mostre o produto, ou não o mostre inteiro

  • Não obedeça o cliente

  • Use imagens que sejam distoantes do título

  • Não use título

  • Não use formatos padronizados

  • Não tenha medo de perder o emprego

  • (Fonte: NC)

Quando se inova, as pessoas entendem ou não. Se você achar que inovar, naquele caso, será positivo, então faça.

  • Quando se inova, as pessoas entendem ou não. Se você achar que inovar, naquele caso, será positivo, então faça.

  •  

  • NÃO INOVE APENAS POR UMA QUESTÃO DE EGO, MAS SIM PARA ATENDER AOS OBJETIVOS DA COMUNICAÇÃO

Obrigado!

Fontes:

  • Fontes:

  • Design Gráfico: Uma História Concisa

  • RICHARD HOLLIS

  • Design para quem não é Design – Robin Willians

  • http://tipografos.net/magazine/

Comentários