(Parte 1 de 9)

Curso de LATEX Gilberto Souto

Florianopolis - SC i i

Sumario

1.1 Historico1
1.1.1 TEX1
1.1.2 LATEX2
1.1.3 Conceitos Basicos3
1.2 Arquivos de entrada do LATEX5
1.2.1 Sinais para espacamento5
1.2.2 Caracteres especiais6
1.2.3 Os comandos no LATEX6
1.2.4 Comentarios7
1.3 Estrutura do arquivo de entrada7
1.4 O formato do documento9
1.4.1 Classes de documentos9
1.4.2 Pacotes10
1.4.3 Estilo da pagina1
1.5 Formato da folha12
1.5.1 O pacote geometry14
1.6 Projetos Grandes15

1 Introducao 1

2.1 Mudanca de linha e de pagina17
2.1.1 Paragrafos justificados17
2.1.2 Separacao de Sılabas18
2.2 Caracteres especiais e sımbolos19
2.2.1 Aspas19
2.2.2 Tracos20
2.2.3 Pontos suspensivos () . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20
2.2.5 Acentos e caracteres especiais21
2.3 Facilidades para linguagem internacional21
2.4 Distancia entre palavras23
2.5 Espacamentos23
2.5.1 Espacamento entre linhas23
2.5.2 Formato dos paragrafos24
2.5.3 Espacamentos horizontais24
2.5.4 Espacamentos verticais especiais25
2.6 Tıtulos, capıtulos e itens26
2.7 Sumario27
2.8 Notas bibliograficas28
2.9 Indice de materias28
2.10 Referencias cruzadas30
2.1 Notas de rodape30
2.12 Tipos de letras e tamanhos31
2.13 Palavras grifadas32
2.14 Texto sublinhado3
2.15 Ambientes3
2.15.1 Listas e descricoes (itemize, enumerate, description)34
2.15.2 Justificacoes e centrado (flushleft, flushright, center)34
2.15.3 Citacoes (quote, quotation, verse)35
2.15.4 Edicao direta (verbatim, verb)36
2.15.5 Tabulacoes (tabular)37
2.15.6 Minipage40
2.16 Elementos flutuantes41
2.17 Anexando novas instrucoes e ambientes4
2.17.1 Novas instrucoes4
2.17.2 Novos ambientes45
2.17.3 Teoremas, corolarios, observacoes, etc46

iv SUMARIO

3.1 Introducao ao modo matematico49
3.2 Agrupando no modo matematico51
3.3 Elementos das formulas matematicas51
3.4 Espaco no modo matematico54
3.5 Matrizes5
3.7 Descrevendo variaveis57
3.8 Teoremas, leis58
3.9 Outros exemplos de formulas matematicas59

SUMARIO v

4 Lista de sımbolos matematicos 61

5.1 O comando includegraphics69

vi SUMARIO vi SUMARIO

1.1 Um arquivo mınimo de LATEX8
1.2 Exemplo para um artigo em portugues8
1.3 Classes de documentos9
1.4 Opcoes de classes de documento10
1.5 Alguns pacotes distribuıdos com LATEX1
1.6 Estilos de paginas predefinidos no LATEX12
1.7 Dimensionamento dos parametros14
2.1 Acentos e caracteres especiais21
2.2 Unidades de TEX25
2.3 Exemplos de sintaxe de chaves jpara ındices de materias29
2.4 Tipos de letras31
2.5 Tamanhos das letras32
2.6 Tipos de letras no formato matematico32
2.7 Tipos de textos sublinhados3
2.8 Adicao em Z439
2.9 Notas dos Alunos por questoes40
2.10 Permissoes de colocacao flutuante43
4.1 Acentos no modulo matematico61
4.2 Letras gregas minusculas61
4.3 Letras gregas maiusculas62
4.4 Operadores62
4.5 Operadores binarios62
4.6 Alfabeto matematico63
4.7 Relacoes63
4.8 Setas63
4.9 Sımbolos diversos64
4.1 Delimitadores64
4.12 Delimitadores grandes65
4.13 Construcoes matematicas65
4.14 Delimitadores da AMS65
4.15 Sımbolos nao matematicos65
4.16 Sımbolos gragos e hebraicos da AMS65
4.17 Setas da AMS65
4.18 Setas negadas da AMS6
4.19 Relacoes binarias da AMS6
4.20 Operadores binarias da AMS6
4.21 Relacoes binarias negadas da AMS67
1.1 Formato da folha13

x LISTA DE FIGURAS x LISTA DE FIGURAS

Capıtulo 1

Introducao

Na primeira parte deste capıtulo apresenta-se uma visao geral da filosofia e historia do LATEX. Na segunda parte sao introduzidas as estruturas basicas de um documento de LATEX. Apos ler esse capıtulo, ter-se-a um conhecimento basico do modo de operacao do LATEX.

1.1 Historico

1.1.1 TEX

TEX (pode-se escrever “TeX”) e um programa de computador de Donald E. Knuth[2]. Esta orietado a composicao e impressao de textos e formulas matematicas.

A pedido da AMS1, Donald Knuth desenvolveu uma linguagem de computador para desenvolver textos com muitas equacoes. O trabalho se extendeu de 1977 a

1986, quando TEX foi colocado de maneira gratuita para ser usado. O TEX tem aproximadamente 600 comandos que controlam a construcao de uma pagina, do mesmo modo que os tipografos faziam para compor textos.

Apos alguem ter um livro, artigo ou reporte sobre um tema, este era repassado a um compositor de textos, que escolhia que tipo de letra usar, qual o espacamento entre linhas, entre outros aspectos que definiam a aparencia do texto final impresso. Feita a definicao das caracterısticas de apresentacao do texto, passava-se a etapa em que as lihas, paragrafos e paginas eram constituıdas com caracteres metalicos sobre forma de madeira que compunham uma pagina ou varias. Logo o processo de impressao era executado.

TEX, faz a mesma operacao. Ele tem os comandos necessarios para definir o layout (assim como outros para organizar de maneira mais facil equacoes, lemas,

1American Mathematical Society - Sociedade Americana de Matematica

2 Introducao teoremas e outros...), so que essas operacoes sao executadas num programa de computador.

Para a criacao de fontes, aproveitou-se a experiencia dos antigos tipografos, e

Knuth desenvolveu o programa METAFONT para cria-las. Por isso, as vezes, quando voce le um livro antigo percebe uma incrıvel semelhanca na organizacao do texto e os tipos de fonte usados atualmente por TEX.

Pode-se considerar TEX como sendo um compilador para textos cientıficos, que produz textos de alta qualidade de composicao. Como todo compilador, a sua aprendizagem nao e para qualquer usuario de computador. Porem, quase simulta- neamente foi desenvolvido o LATEX por Leslie Lamport[1], que criou um conjunto de macros para simplificar o uso da linguagem TEX. Esses macros definem tipos de documentos, tais como cartas, artigos, livros, reportes, assim como macros para definir ambientes para equacoes matematicas, entre outros.

1.1.2 LATEX

LATEX (tambem pode-se escrever “LaTeX”) e um pacote de macros que permite ao autor de um texto compor e imprimir seu documento de um modo simples e com a maior qualidade tipografica, utilizando podroes previamente definidos. Original- mente. LATEX foi escrito por Leslie Lamport[1]. Como afirmado no item 1.1.1, LATEX usa a linguagem TEX para compor textos.

Desde dezembro de 1994, o pacote LATEX esta sendo atualizado pela equipe LATEX 3, dirigido por Frank Mittelbach, para incluir algumas das melhorias que se tinham solicitado por muito tempo, e para reunificar todas as versoes modificadas que sur- giram desde que apareceu o LATEX 2.09 alguns anos atras.

O TEX chegou a um estado de desenvolvimento que seu autor original afirmou2

“Meu trabalho no desenvolvimento do TEX, METAFONT, e as fontes Computer Modern chegou a um final. Eu nao irei realizar mudancas futuras, exceto corrigir erros serios de programacao”.

Porem o desenvolvimento de LATEX e crescente e ja pode ser executado em todos os sistemas operacionais existentes hoje em dia, assim como foram criados muitos pacotes adicionais para realizar uma imensa quantidade de tarefas diferentes na edicao de textos, assim como programas que auxiliam na producao dos mesmos.

2Donald E. Knuth. The Future of TEX and Metafont. TUGboat, 1(4):489, novembro de 1990.

1.1 Historico 3

Autor, projetista e linotipista

Normalmente, para uma publicacao o autor entrega a uma editorial um manuscrito ou texto escrito a maquina, seja mecanica ou por computador. O designer de livros da editorial, entao, decide sobre o formato do documento (tipo de letras, espacos antes e depois de um capıtulo, etc.) e repassa estas instrucoes ao linotipista para obter este formato.

citacoes, exemplos, formulasbaseando-se em seu saber profissional e no conteudo

Um designer de livros humano tenta indagar as intencoes do autor enquanto realiza o manuscrito. Entao decide no modo de apresentar os tıtulos dos capıtulos, do manuscrito.

O LATEX realiza o papel do designer de livros e o TEX o de linotipista. Mas LATEX so e um programa e, portanto, necessita mais ajuda para suas decisoes. O autor tem que fornecer informacao adicional que mostre a estrutura logica do texto. Esta informacao se indica dentro do texto na forma das “instrucoes”ou “comandos”.

O exposto anteriormente e bastante diferente do enfoque WYSIWYG3 da maioria dos procesadores de textos tais como Microsoft Word, WordPerfect ou FrameMaker. Neste caso, o autor estabelece o formato do texto com a entrada interativa. Alem disso, observa na tela do computador exatamente o que tambem aparecera na folha impressa4.

Na atualidade, o autor usa um editor de textos tal como o Word for Windows, e o designer-compositor executa a montagem do livro no FrameMaker ou no PageMaker.

Por regra geral, com LATEX o autor nao observa, ao introudzir o texto, como vai resultar a composicao do texto. Porem, existem ferramentas que permitem ver na tela o que se obtem ao processar seus arquivos com LATEX. Com elas pode-se realizar correcoes antes de enviar o documento final a impressora.

Design do formato

O design tipografico e um artesanato que deve-se aprender. Os autores inexperientes cometem com frequencias graves erros de design. Muitos profanos acreditam erroneamente que o design tipografico e, antes de tudo, uma questao de estetica; se o docuemnto apresentar um bom aspecto do ponto de vista artıstico, entao esta bem “projetado”. Porem, ja que os documentos serao lidos e nao pendurados num museu, e mais importante uma maior legibilidade e uma compreensao melhor do aspecto mais agradavel ao leitor.

3Siglas que significam What you see is what you get, o que se ve e o que se obtera. 4Na maioria das vezes pode ate dar certo!

4 Introducao Por exemplo:

Devem-se escolher os tamanhos das letras e a numeracao dos tıtulos de modo que a estrutura dos capıtulos, secoes e itens sejam facilmante reconhecıveis.

Deve-se escolher o comprimento das linhas de modo que a evitar o movimento cansativo dos olhos do leitor e nao para que preencham as paginas com um aspecto esteticamente bom.

Com os sistemas WYSIWYG os autores produzem, em geral, documentos esteti- camente bonitos mas com uma estrutura muito pequena ou inconsistente. LATEX impede esses erros de formato, ja que com LATEX o autor esta obrigado a indicar a estrutura logica do texto. Entao LATEX elege o formato mais apropriado para o texto.

Vantagens e desvantagens Uma questao discutida as vezes quando as pessoas do mundo WYSIWYG reunem-se com pessoas que utilizam LATEXe sobre “as vantagens do LATEX sobre um processador de textos normal”ou o contrario. Quando se inicia uma discussao como esta, o melhor a fazer e manter uma postura neutra5, ja que as coisas podem ficar fora de controle. Mas, as vezes, nao da para fugir...

As principais vantagens de LATEX sobre os processadores de textos comerciais sao as seguintes:

Existe maior quantidade de designs de texto profissionais a disposicao, com os quais podem-se criar documentos “como se fossem da industria grafica.”

A facilidade extrema para composicao de formulas com um cuidado especial6.

(Parte 1 de 9)

Comentários