Lixo Eletrônico: Da reciclagem a inclusão digital

Lixo Eletrônico: Da reciclagem a inclusão digital

Gestão Ambiental

Projeto em Recursos Naturais

Orientador: Profº. Drº Alexandre Ornellas

Autores: Allex Petarli, Anderson Arnaud, Fabiano Duarte, Roberto Luz, Rodrigo Rabelais

Projeto Lixo Eletrônico: Da reciclagem à inclusão digital.

Novembro/2009

1 – Introdução …3
1.1 – Justificativas5
1.2- Revisão Literária7
1.3 - Objetivos7
1.3.1 - Objetivo Geral7
1.3.2 - Objetivo Específico8
2 – Desenvolvimento9
3 – Metas1

1 - Introdução O desenvolvimento da CiberSociedade está com a ampla produção de equipamentos eletrônicos. Desde os computadores pessoais, acessórios e telefones celulares, até as grandes infra-estruturas dos servidores que a complexa rede física de Internet, a produção e o consumo dos aparatos eletrônicos formam um papel central na economia e na Sociedade da Informação

Lixo eletrônico é a denominação geral pela qual se conhece todos os tipos de resíduos de equipamentos eletro-eletrônicos. Com o aumento exponencial da produção e do consumo desse tipo de aparatos, a quantidade de lixo gerada ano após ano resulta em um problema também cada vez maior.

Os problemas associados com o lixo eletrônico ocorrem em diversos momentos de seu ciclo produtivo, desde a etapa de design e produção, passando pelo seu consumo e uso, até sua reciclagem e descarte. É possível, por exemplo, discutir o papel dos meios de comunicação especializados e da indústria dos eletro-eletrônicos na construção do conceito de obsolescência. Isto leva os consumidores a terem a sensação de que necessitam trocar seus portáteis, celulares, câmeras e outros equipamentos cada vez com maior freqüência. Outro tema de interesse para a discussão é o fato de que o lixo eletrônico não pode ser descartado junto do lixo doméstico haja vista a grande quantidade de substâncias tóxicas1 que os aparatos contêem podem contaminar seriamente o meio ambiente. Finalmente, qualquer eletrônico é por definição um produto com muito conhecimento aplicado, e jogá-lo no lixo é desperdiçar todo esse conhecimento.

3 1Metais pesados como: Cádmio(Cd), Chumbo(Pb), Mercúrio(Hg)

Por outro lado, sempre se apontou como um dos problemas mais importantes em torno ao acesso igualitário à Sociedade da Informação o tema do acesso físico aos computadores e à Internet, principalmente entre os coletivos em risco social e nos países em desenvolvimento. O elevado custo de alguns dos equipamentos, serviços e aparatos do mundo informático é um fator chave para a existência da "brecha digital" e para a desigualdade na CiberSociedade. Nesse sentido, este segundo fator poderia beneficiar-se do primeiro.

Desta maneira, o tema do que fazer com os resíduos tecnológicos toca diferentes questões que necessitam ser discutidas e divulgadas e que poderiam resumir-se em duas questões amplas: como fazer desde o ponto de vista técnico para que o processo de resíduo seja o mais sustentável e tenha o menor impacto ambiental possível e quais seriam as diferentes estratégias de reciclagem, remanufatura e reúso destes resíduos.

1.1– Justificativas Em todo mundo estima-se que sejam produzidos 50 milhões de toneladas de lixo eletrônico por ano sendo que apenas 1% deste total é encaminhado para reciclagem1. O correto gerenciamento deste tipo de resíduo, tende a minimizar o impacto causado ao meio ambiente e as pessoas , uma vez que deixa-se de dispor em lixões uma grande carga de metais pesados existentes nestes resíduos tais como: Chumbo, mercúrio, níquel, cádmio, entre outros. Sabidamente estes metais quanto a sua toxicidade são muitos perigosos causando uma grande gama de enfermidades podendo levar até a morte. Tabela I

Substância Tipo de contaminação Efeito

Mercúrio Inalação e toque Problemas de estômago, distúrbios renais e neurológicos, alterações genéticas e no metabolismo

Cádmio Inalação e toque Agente cancerígeno, afeta o sistema nervoso, provoca dores reumáticas, distúrbios metabólicos e problemas pulmonares

Zinco Inalação Provoca vômitos, diarréias e problemas pulmonares

Cloreto de Amônia Inalação Acumula-se no organismo e provoca asfixia

Chumbo Inalação e toque Irritabilidade, tremores musculares, lentidão de raciocínio, alucinação, insônia e hiperatividade

Fonte: Antônio Guaritá e Denise Imbroisi, da UnB

1- Fonte:http://w.envolverde.ig.com.br/

Somente em 2006, foram vendidos cerca de 7 (sete) milhões de computadores, se descartados sem controle em um horizonte de 10 (dez) anos essas máquinas podem implicar em uma montanha de resíduos da ordem de 70 (setenta) mil toneladas de resíduos2. Caso não haja a implementação de políticas sérias com incentivo para a reciclagem, a remanufatura com a capacitação de mão-de-obra, visando a minimização do resíduo gerado pós reciclagem. Os custos para sociedade brasileira

Figura 1Figura 2
6

como um todo tomará proporções incalculáveis. 2-Fonte :Centro de Computação Eletrônica -CCE USP- São Paulo

Figura 1: Criança chinesa brincando com lixo eletrônico. Fonte:Basel

Action network(BAN) Figura 2: Vista de um rio contaminado as margens de um lixão na áfrica. Fonte: Essik,National Geographyc 2006

1.2– Revisão Literária Estudo do departamento de química analítica da Universidade Federal do Estado do Rio de janeiro (UFRJ), aponta que 94% dos componentes dos computadores podem ser reciclados, podendo ser recuperados por desmonte e segregação dos componentes principais , os 6% não recicláveis, segundo o estudo, correspondem a componentes que contêm uma grande junção de materiais de natureza química e física bastante diversa (metais pesados, polímeros, soldas, resinas etc..) como no caso dos circuitos impressos que dificultam o reaproveitamento3. Focando nestes dados, o projeto, que na sua essência busca a reciclagem e remanufaturamento destes computadores torna-se totalmente sustentável, diminuindo o impacto ambiental e ainda com um enfoque sócio-econômico muito forte. 1.3 – Objetivos 1.3.1 – Objetivo Geral Realizar um diagnóstico integral que possa mensurar a atual situação da geração e da gestão dos resíduos tecnológicos, tendo como escopo os resíduos de informática no município do Rio de Janeiro, indicando técnicas e ações para sua adequada gestão, visando viabilizar iniciativas para geração de renda com a reciclagem deste resíduo e ainda a criação de centro tecnológicos(CT) que irão formar mão de obra qualificada para atuar em oficinas de remanufatura dentro do próprio centro, e desta forma promover a inclusão digital com a doação destes computadores remanufaturados, criar campanha de marketing ambiental promovendo as empresas parceiras do projeto.

7 3AFONSO, Júlio Carlos Departamento de química analítica da UFRJ,publicado em w.envolverde.ig.com.br

Figura 3

1.3.2 – Objetivos Específicos. a) Elaborar plano de ação difundindo do projeto junto ao poder público e a iniciativa privada . b) Criar e implantar instância de coordenação e articulação do centro tecnológico (CT), a qual será responsável pela condução do projeto e pelo gerenciamento das atividades relacionadas a captação e distribuição e remanufatura dos equipamentos.

Figura 3: Mapa do Município do Rio de Janeiro, área de atuação do projeto. Fonte: Prefeitura do Município do Rio de Janeiro

2 – Desenvolvimento. O projeto em sua fase inicial tende a promover a pesquisa no município do Rio de Janeiro, tendo como escopo a geração e a gestão de resíduos tecnológicos de informática buscando um diagnóstico da situação atual dentro do município. Tomando como base esta pesquisa o projeto toma embasamento para buscar junto ao poder público subsídios para a criação do centro tecnológico afim de promover a correta reciclagem e remanufatura dos equipamentos captados de forma que minimize o impacto ambiental causado pelos elementos químicos contidos nestes equipamentos e a criação de um centro tecnológico (CT) que atuará como oficina escola formando jovens em cursos de montagem e manutenção de computadores para que possam trabalhar na segregação e remanufatura dos equipamentos. Esta iniciativa visa o treinamento profissional do jovem beneficiário ampliando suas possibilidades de inserção no mercado de trabalho após a experiência no projeto. Após montada esta estrutura o projeto tende a buscar junto a iniciativa privada doações de equipamentos que servirão como matéria prima para o funcionamento do centro tecnológico, esta iniciativa ocorre junto com a elaboração de uma campanha de marketing ambiental que terá como escopo destacar a participação da empresa parceira no projeto, desta forma mostrando a preocupação e a conscientização ecológica da empresa, esta campanha ocupará espaço na mídia escrita, falada e principalmente na internet com a criação do site do projeto que conterá um ranking das empresas que mais reciclam este tipo de resíduo no município do Rio de Janeiro. Após estas medidas o produto final do centro tecnológico que será o computador remanufaturado, este deverá ser distribuído a comunidades carentes, ONG's etc.., para promover a inclusão digital da parcela da população excluída digitalmente por força da sua condição sócio-econômica . 9

Figura 4 Figura 5 Figura 6

Figura 4: Catadores em um lixão de resíduos tecnológicos na China. Fonte: Greenpeace

Figura 6: Depósito de resíduo tecnológico em Hong Kong. Fonte:Basel Action Network (BAN)

Figura 5: Galpão de uma empresa de reciclagem. Fonte: jaeh.wordpress.com

3 – Metas Tabela I

Elaboração de pesquisas2 mesesEm andamento

Reunião com representantes do governo 1 mêsAgendado para Janeiro de 2010

Liberação dos recursos3 a 4 mesesPendente

Construção do centro tecnológico 2 mesesPendente

Cursos de qualificação1 mêsPendente

Captação de doações junto a iniciativa privada Constante Pendente

Criação do site do projeto1 mêsEm andamento

Remanufatura de 500 computadores por mês 12 mesesPendente

Redução em 30% da disposição de resíduos tecnológicos em lixões

24 mesespendente

4 – Referências bibliográficas. PALLONE,Simone, Resíduo eletrônico: redução, reutilização, reciclagem e recuperação. Disponível em: <http://w.envolverde.ig.com.br> Acessado em: 15 set. 209. 10:30:0. CARVALHO,Teresa Cristina, Centro de Computação eletrônica (CCE) USP, encontro no CCE realizado em 20/01/09,Disponível em: <http://w.cce.usp.br>, Acessado em 16 set. 209, 14:10:0. AFONSO,Júlio Carlos, Departamento de Química Analítica da UFRJ, nota no artigo: Resíduo eletrônico: redução, reutilização, reciclagem e recuperação, Disponível em: <http://w.envolverde.ig.com.br> Acessado em: 15 set. 209. 10:45:0. BANDINI,Marcos Pellegrini, Nota no artigo Lixo Tecnológico, oque fazer com ele?, do Ministério da Ciência e Tecnologia, Disponível em <http://w.cimm.com.br/portal/exibir_noticia/2869>, acessado em 18 set. 209, 1:15:0 SOMMER, Mark, O lado Obscuro do Lixo Eletrônico, Disponível em : <http://w.tierramerica.net/2005/0402/pgrandesplumas.shtml>, Acessado em: 19 set. 209, 15:23:0.

Comentários