Manual do Farmacêutico

Manual do Farmacêutico

(Parte 1 de 4)

Conceitos Básicos

Medicamento: Substância química capaz de promover no organismo ação preventiva, curativa, paliativa ou diagnóstica.

Medicamento Simples: É aquele que contém em sua fórmula um único sal.

Medicamento Composto: É aquele que contém em sua fórmula dois ou mais sais.

Princípio Ativo/Sal: Substância que irá exercer a ação terapêutica no organismo.

Dose: Quantidade do medicamento que deverá ser aplicada ou tomada, por vez.

Dosagem/Concentração: É a quantidade do princípio ativo no medicamento, ou seja, princípio ativo + excipiente/veículo.

Excipiente/Veículo: Substância que não possui ação terapêutica e que tem por função dar forma e volume ao medicamento.

Excipiente : Forma farmacêutica sólida

Veículo : Forma farmacêutica líquida

Forma Farmacêutica: São várias formas de industrialização do medicamento (comprido, pomada, xarope, etc)

Reações Adversas: Efeitos indesejados causados pelo medicamento em uso.

Efeitos Colaterais: Possíveis reações que poderão ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfico ou maléfico.

Uso Interno: Todo o medicamento que é engolido, ou seja, passa por todo o sistema digestivo.

Uso Externo: Todo o medicamento que não é engolido.

Ação Local: Região onde o medicamento fará efeito, sem cair na corrente sangüínea.

Ação Sistêmica: O medicamento precisa cair na corrente sangüínea para fazer efeito.

Apresentação: São as várias formas em que os medicamentos são embalados (envelope, ampola, blíster etc)

Medicamentos de Ação Rápida: São aqueles que após a sua administração apresentam efeitos rápidos.

Vias de Ação Rápida:

Sublingual – administração debaixo da língua.

Endovenosa – administração direto na veia.

Retal – administrados pelo reto (ânus).

Vaginal – administrado pelo canal vaginal.

Parenteral: É a administração do medicamento através dos injetáveis: Endovenosa, muscular, subcutânea e intradérmica.

Características Diferenciais Entre Algumas Formas Farmacêuticas

Loção: Medicamento composto por água, álcool, glicerina, sorbitol e o princípio ativo.

Creme: Forma farmacêutica de consistência mole destinada ao uso tópico e difere das pomadas por possuir grande quantidade de água em sua formulação, e por isso apresenta absorção mais rápida. Ideal para lesões úmidas.

Pomadas: Forma farmacêutica de consistência mole e oleosa destinada ao uso tópico. Devido a sua oleosidade, a absorção do princípio ativo pode ser mais lenta, porém de efeito local mais prolongado. Possui poder hidratante e é ideal para lesões secas.

Gel: Forma farmacêutica que possui grande quantidade de água em sua formulação, o que proporciona uma absorção mais rápida se comparar com creme e pomada. O Gel em si não é absorvido pela pele, sendo utilizado quando a pele do indivíduo for oleosa.

Pasta: Forma farmacêutica de consistência pastosa para uso externo.

Emulsão: Forma farmacêutica líquida com base aquosa e oleosa contendo o princípio ativo em uma delas.

Supositório: Forma farmacêutica sólida ou semi–sólida de formato cilíndrico ou ovulado destinado à aplicação retal.

Óvulo: Forma farmacêutica de uso vaginal, cujo os princípios ativos são incorporados à gelatina fundida e moldados em formas específicas.

Colutório: Forma farmacêutica líquida destinada à higiene bucal (anti-sépticos orais). Não devendo ser engolido.

Licor/Elixir: Misturas hidroalcoólicas açucaradas. O termo licor é utilizado quando ligado à frutas.

Tintura: Forma farmacêutica líquida à base de água e álcool. Processo de extração a partir da planta seca.

Alcoolatura: Processo de extração a partir de planta frescas.

Extratos: São alcoolaturas ou tinturas padronizadas utilizadas na concentração do fármaco.

Colírio: Forma farmacêutica líquida e estéril destinada ao uso oftálmico.

Enema: Forma farmacêutica líquida de uso retal. São divididos em medicamentoso e laxativo.

Laxativo/purgativo – utilizado para estimular a eliminação das fezes. O purgativo é o laxativo usado em maior quantidade.

Medicamentoso – utilizado para fazer tratamento de infecções a nível de intestino.

Pó: Forma farmacêutica em que o princípio ativo encontra-se pulverizado, podendo ser destinado ao uso interno ou externo.

Adesivo Tópico: Adesivo de material poroso que libera lentamente o medicamento através da pele.

Xarope: Forma farmacêutica líquida resultante da mistura de água e açúcar, podendo conter também edulcorantes (morango, framboesa).

Suspensão: Forma farmacêutica heterogênea, resultante da mistura de líquidos ou líquidos e sólidos.

Solução: Forma farmacêutica líquida homogênea, resultante da mistura de líquidos ou líquidos sólidos.

Injetáveis: Formas farmacêuticas estéreis para uso parenteral.

Comprimido Simples: Forma farmacêutica sólida resultante da compressão de vários pós (princípio ativo + excipiente). Apenas os comprimidos sulcados poderão ser cortados.

Comprimido Mastigável: Forma farmacêutica absorvida pela mucosa bucal, não reagindo com o suco gástrico.

Comprimido Sublingual: Comprimido de ação rápida.

Comprimido Vaginal: Comprimido revestido por uma película de gelatina glicerinada para uso na vagina.

Comprimido Tamponado: Comprimido laqueado por uma película protetora de hidróxido de alumínio ou hidróxido de magnésio, permitindo a utilização deste medicamento por pessoas que sofram de gastrite ou úlcera.

Comprimido Fervescente: Composto por talco, amido, lactose e bicarbonato de sódio ou carbonato de cálcio + princípio ativo.

Comprimido Revestido: Comprimido que passou por um processo de revestimento com açúcar.

Drágea: Forma farmacêutica sólida cujo o núcleo é um comprimido que passou por um processo de revestimento com açúcar e corante (drageamento).

Cápsulas: Forma farmacêutica constituída de um invólucro de gelatina, que contém em seu interior os excipientes + princípios ativos. Podendo ser:

Moles: contém medicamento oleoso

Duras: Contém medicamentos granulados ou pós.

Oros: Sistema oral de liberação osmótica. É umas cápsulas não absorvíveis, contendo um pequeno orifício que libera gradativamente a substância e que no final é eliminado pelas fezes.

Comentários: O encapsulamento e o drageamento tem por finalidade mascarar o sabor, odor, proteger a mucosa gástrica de substâncias irritantes e, ainda, evitar que o princípio ativo seja destruído pelo suco gástrico.

Significado das Siglas nos Medicamentos

CR: Liberação Controlada

D: Disperssível

DEPOT: Ação Prolongada

DI: Desagregação Instantânea

DL: Desagregação Lenta

DURILES: Desintegração Equilibrada

L: Lenta

LP: Liberação Prolongada

M: Mista

N: Normal

U: Ultra Lenta

R: Regular

OROS: Sistema Oral de Liberação Osmótica

PLUS: Algo Mais ou Dosagem Mais Forte

Q.S.P: Quantidade Suficiente Para

REPETABS: Tablete Duplo de Repetição

RETARD: Ação Retardada

SPANDETS: Comprimido Especial de Liberação Controlada

SR: Liberação Lenta

TTS: Sistema Terapêutico Transdérmico

Abreviaturas Mais Encontradas nas Prescrições

A/O: Ambos os Olhos ou Ouvidos

AMP: Ampola

CC: Centímetro Cúbico

CÁPS: Cápsulas

COMP: Comprimidos

DRG: Drágea

ENV: Envelope

EV/IV: Endovenosa/Intravenosa

FLAC: Flaconete

G/GR: Grama

MG.: Miligrama

GTS: Gotas

INJ: Injetável

H202: Água Oxigenada

ID: Intradérmica

IM: Intramuscular

KCL: Cloreto de Potássio

NACL: Cloreto de Sódio

KMN04: Permanganato de Potássio

O/D: Olho ou Ouvido Direito

O/E: Olho ou Ouvido Esquerdo

SC: Subcutânea

S/N: Se Necessário

ACM: A Critério do Médico

U.I: Unidade Internacional

V.O: Via Oral

V.R: Via Retal

V.V: Via Vaginal

USO INT: Uso Interno

USO EXT: Uso Externo

Noções Básicas Para o Uso de Medicamentos

Sempre que avir uma receita, perguntar ao cliente se o médico o orientou. Caso não tenha recebido orientações, deverá presta-lhe, de forma segura, podendo solicitar o auxílio do FARMACÊUTICO.

Orientações:

Comprimido Simples

Tomar com bastante água

Tomar os antiinflamatórios de estômago cheio

Comprimido Sublingual

Colocar o comprimido debaixo da língua

Não ingerir líquidos ou alimentos durante 10 minutos

Comprimido Tamponado

Tomar o comprimido sem mastigar e com bastante água.

Comprimido Mastigável

Não Engolir

Mastigar até que o mesmo se desintegre totalmente na boca.

Comprimido Efervescente

Tomar dissolvido em um copo com água, esperando sua total dissolução. Nunca passar ou colocar para dissolver sobre a língua, uma vez que sua ação ácida pode provocar queimaduras de 1° grau na mucosa da boca.

Antibióticos

Nunca tomar fazendo uso de bebida alcoólica.

Nunca tomar junto com anti-ácidos.

Tomar com o estômago vazio, porém com bastante água.

Obedecer diariamente os horários e n° de dias de tomada. O desrespeito do horário e do tempo de tomada poderá permitir o retorno da infecção com muito maior resistência.

Drágea

Tomar com bastante água.

Nunca mastigá-las ou parti-las.

Lembre ao cliente que o princípio ativo não combina com suco gástrico, tendo de ser absorvido na mucosa intestinal.

Cápsulas

(Parte 1 de 4)

Comentários