(Parte 5 de 10)

7. Escreva cada uma das expressões abaixo de forma que possam ser processadas por um computador:

c ad ca b x

c) a acbb x aacbb x

8. Determine o valor de cada uma das expressões abaixo: a) 2 < 5 b) 15/3 == 5 c) 21/3%2 <= 3

Algoritmos / Linguagem C – Prof. Ms. Antonio Marcos SELMINI 24 d) Não(32/3<15-35%7) Considerando o seguinte trecho de um algoritmo em PortuC:

Inicio inteiro pig, vari, total, a, i real valor_a, x

Informe os valores armazenados em cada uma das variáveis após a execução de cada um dos comandos abaixo:

x = total / vari x = x + 1 a = a + i pig = 10 a = i / pig a = a + i % 6 valor_a = pig * valor_a + x

10. Escreva um algoritmo que forneça o valor em graus Fahrenheit de uma temperatura expressa em graus Celsius dada pela expressão abaixo:

1. Escreva um algoritmo que leia um valor inteiro de três dígitos e mostre o valor do meio. Se o valor de entrada for 123 deverá ser exibido 2.

12. A revendedora de carros Pica Pau Ltda, paga a seus funcionários vendedores, dois salários mínimos fixo, mais uma comissão fixa de R$ 50,0 por carro vendido e mais 5% do valor das vendas. Escreva um algoritmo que calcule o valor do salário de um vendedor.

13. Em um consórcio tem-se o número total de prestações, a quantidade de prestações pagas e o valor atual da prestação. Escreva um algoritmo que determine a porcentagem de prestações pagas e também o saldo devedor do cliente.

14. O sistema de avaliação de uma disciplina é composto por três provas. A primeira prova tem peso 2, a segunda tem peso 5 e a terceira peso 3. Escreva um algoritmo que calcule a média de um aluno na disciplina.

Algoritmos / Linguagem C – Prof. Ms. Antonio Marcos SELMINI 25

15. Escreva um algoritmo que leia um número entre 0 e 60 e imprima o seu sucessor, sabendo que o sucessor de 60 é 0. Não pode ser utilizado nenhum comando de seleção ou repetição.

2.13 Exercícios Complementares 1. Defina Algoritmos. 2. O que são variáveis? Por que são utilizadas em um programa? 3. O que são tipos de dados? Como são aplicados em um programa?

5. Indique o valor armazenado em cada variável após a execução das instruções abaixo:

Início inteiro q, w, r real e

6. Determine o valor de cada uma das expressões abaixo sabendo que A, B, C contêm respectivamente 2, 7 e 3. Considere também a existência de uma variável lógica L contendo o valor falso (F). a) B == A * C E (L OU V) b) B > A OU B == A c) L E B / A >= C OU NÃO(A<=C) d) NÃO(L) OU V E BA+ >= C

7. Escreva um algoritmo que leia o valor do raio de uma esfera e calcule o seu volume dado pela expressão abaixo:

Algoritmos / Linguagem C – Prof. Ms. Antonio Marcos SELMINI 26 rV pi =. Considere que pi vale 3.1416.

8. Escreva um algoritmo que leia quatro valores inteiros. Calcule e mostre o valor da sua média harmônica.

dcba

9. Faça um algoritmo que leia um valor inteiro positivo e menor que 1000. Armazene-o numa variável inteira e determine a soma dos dígitos que formam o valor. Por exemplo: o valor 397 tem soma 19.

10. Escreva um algoritmo que leia um valor inteiro composto por três dígitos. Inverta o valor lido e o armazene em outra variável. Por exemplo: valor lido = 235 deverá ser armazenado em outra variável o valor 532.

1. Faça um algoritmo que lei um valor inteiro composto por três dígitos. Inverta o valor lido e faça a soma com o valor original. Por exemplo: valor lido foi 432. Deverá ser exibido o resultado da soma: 432 + 234

12. Faça um algoritmo que leia o valor de um depósito e o valor da taxa de juros. Calcule e exiba o valor do rendimento.

13. Faça um algoritmo que leia dois valores inteiros e positivos e armazene nas variáveis A e B respectivamente. Em seguida troque o conteúdo das variáveis, ou seja, A deverá receber o valor de B e B o valor de A.

Algoritmos / Linguagem C – Prof. Ms. Antonio Marcos SELMINI 27

Capítulo 3

Estruturas de Seleção

3.1 Introdução

Nos capítulos anteriores os nossos algoritmos eram caracterizados apenas por uma estrutura seqüencial, ou seja, não havia nenhum desvio condicional. O algoritmo começava com a declaração de variáveis, executava um conjunto de instruções e era finalizado.

Na prática nem sempre se tem um algoritmo seqüencial. A maioria dos problemas do dia-a-dia e muitas das aplicações comerciais necessitam de testes para se chegar a solução do problema.

Um exemplo muito simples ocorre no fechamento das notas aqui na faculdade. Todo final de ano, no boletim escolar na frente do nome de cada disciplina aparece escrito se o aluno foi aprovado, ou se está de exame ou retido. Neste caso, para cada aluno da faculdade, a partir de suas notas semestrais o sistema pode realizar uma entre três opções. A escolha de uma das opções depende da média do aluno. Vale destacar que o sistema escolherá apenas uma opção e automaticamente eliminará as outras.

Outro exemplo muito comum ocorre no pagamento de prestações, mensalidades dentre outras. Nesses sistemas, o operador deverá entrar com a data do vencimento da parcela e o sistema automaticamente detectará se o cliente em atraso e conseqüentemente calculará o valor dos juros.

Como pode ser percebido, a utilização de desvios condicionais é de extrema importância na construção de sistemas computacionais. Neste capítulo serão abordadas duas estruturas de seleção ou desvio condicional.

3.2 Estrutura de Seleção Simples

Uma estrutura de seleção é utilizada quando um algoritmo necessita escolher uma instrução ou um conjunto de instruções quando uma condição (representada por uma expressão relacional ou lógica) é satisfeita ou não.

Em Portu-C a instrução de seleção será representada pela instrução se. Sua sintaxe é:

se (condição) Inicio <instrução_1>

<instrução_2> . . <instrução_n> Fim

Algoritmos / Linguagem C – Prof. Ms. Antonio Marcos SELMINI 28

Quando o computador encontra o bloco de instruções acima, inicialmente a condição é testada. Caso o resultado do teste seja um valor verdadeiro, o conjunto de instruções dentro do bloco se será executado. Caso a condição resulte em um valor falso todo o bloco de instruções é ignorado e o fluxo de execução do algoritmo segue logo abaixo do bloco se.

Chamamos o bloco de estrutura condicional ou de seleção porque o computador através do conjunto de valores das variáveis poderá executar ou não as instruções. O número de instruções dentro do bloco de seleção é variável podendo ter apenas uma ou várias dependendo do problema que está sendo resolvido.

Exemplo 1: algoritmo para verificar se um número inteiro fornecido pelo usuário é par.

Inicio inteiro n, r imprima(“digite um valor inteiro: “) leia(“%d”, &n) r = n % 2 se( r == 0 ) inicio imprima(“o número informado é par”) fim Fim

Exemplo 2: algoritmo para verificar se um número fornecido pelo usuário é positivo.

Inicio inteiro n imprima(“digite um valor inteiro: “) leia(“%d”, &n) se( n >= 0 ) inicio imprima(“o número informado é positivo”) fim Fim

3.3 Estrutura de Seleção Composta

(Parte 5 de 10)

Comentários