Sindromes tóxicas

Sindromes tóxicas

Nivaldo Francisco da Silvca Filho nivaldof@gmail.com

MONÓXIDO DE CARBONO LIGADO À HEMOGLOBINA

  • Monóxido da carbono causa asfixia química;

  • É uma das principais causas de morbimortalidade nos EUA;

  • O monóxido de carbono é um gás incolor, sem odor, não irritante, e letal;

  • Sua densidade o permite difundir-se homogeneamente em um determinado ambiente;

MONÓXIDO DE CARBONO LIGADO À HEMOGLOBINA

  • O monóxido de carbono se liga à Hb (carboxiHb), mioglobina e ao sistema citocromo oxidase, traduzindo-se por uma incapacidade no suprimento de O2 para os tecidos;

  • Tem uma afinidade pela Hb cerca de 200 a 250 vezes maior do que o oxigênio;

  • A curva de dissociação da oxihemoglobina é desviada para a esquerda, refletindo o fato de que a ligação do oxigênio à Hb é mais estável, deprimindo mais o suprimento tecidual;

  • A ligação do CO ao Sistema citocromo oxidase deprime a respiração celular, exacerbando a hipóxia;

MONÓXIDO DE CARBONO LIGADO À HEMOGLOBINA

  • Níveis de COHb:

  • Neonatos: 3-7%

  • Não-fumantes: 1-2%

  • Fumantes: 5-10%

  • Nível de Ação: >10%

Manejo da Exposição ao Monóxido de Carbono

METAHEMOGLOBINEMIAS

METAHEMOGLOBINEMIAS

O aumento da concentração de MHb acima dos níveis normais pode resultar de:

  • Uma estrutura anormal da Hb resultante da substituição de vários AA da cadeia da Hb mais susceptíveis à oxidação ou inadequado para a redução;

  • Deficiências hereditárias de várias MHb redutases

  • (responsáveis pela redução enzimática da Hb oxidada );

  • Exposição a um stress oxidante por várias drogas ou químicos que aumentam o percentual de oxidação da Hb acima da capacidade redutora dos eritrócitos; 

O papel da Glicólise na redução da Metahemoglobina

O papel da Hexose monofosfato na Redução da Metahemoglobina

Sinais e Sintomas Associados à Concentração de Metahemoglobina, em Pacientes com Concentração de Hb Normal:

Avaliação Toxicológica do Paciente Cianótico

Anticolinérgica

Trombetas ou Lírio

Saia-branca, Datura

Datura

Datura

Beladona

Mandrágora, Beladona e Meimendro Negro

Diagnóstico

  • História de exposição;

  • Sinais clínicos;

  • Análise toxicológica: geralmente não disponível - urina

Diagnóstico Diferencial

  • Envenenamento adrenérgico (cocaína, anfetamina, teofilina, etc);

  • Síndrome Neuroléptica Maligna;

  • Tireotoxicose;

  • Sepsis;

  • Alucinógenos;

  • Infecção SNC;

  • Doença psiquiátrica, etc.

Síndrome Colinérgica Muscarínica Principais agentes

  • Agonistas dos receptores muscarínicos:

      • Psilocibina: cogumelos das espécies Psilocybe e Panaeolus
      • Arecolina: amêndoas Areca catechu
      • Outros

Chumbinho

Extrapiramidal - Neurolépticos

Exemplos de Agentes Antipsicóticos

  • Fenotiazínicos

  • Clorpromazina – Amplictil

  • Levopromazina – Neozime

  • Butirofenonas

  • Haloperidol – Haldol, Haloperidol

  • Droperidol – Droperidol

  • Tioxantenos

  • Tiotixeno - Navane

Síndrome Extrapiramidal

  • Resulta de um bloqueio dos receptores D2 dos gânglios basais.

  • Caracteriza-se por:

  • Parksonismo: rigidez muscular, bradicinesia e tremores;

  • Reações distônicas e discinesias: contrações involuntárias dos músculos - crises oculógiras com desvio do olhar conjugado, torcicolo, trismo, distorções faciais, opistótono;

  • Acatisia: ansiedade e agitação motora.

Tratamento

  • Descontaminação – LG + CA

  • Hidratação

  • Medicamentos:

          • Difenidramina
          • Biperideno
          • Diazepam
          • Fenergan

Síndrome Neuroléptica Maligna

  • Caracterizada por:

  • Hipertermia (TAX  38 C);

  • Rigidez muscular;

  • Alteração de consciência;

  • Arritmia, incontinência urinária, sialorréia, taquicardia, hiper ou hipotensão;

  • Elevação de CPK (3x);

  • Dispnéia, hipoxemia, leucocitose;

  • Mioglobinúria, rabdomiólise, insuficiência renal.

Tratamento

  • Sintomático e suporte;

  • Ventilação;

  • Hidratação;

  • Redução da temperatura;

  • Tratar complicações metabólicas, renais e cardiopulmonares;

  • Antibioticoterapia – dificuldade no diferencial.

Tratamento

  • Dantrolene – geralmente para tratar a hipertermia e rigidez;

  • Bromocriptina – efeitos agonistas dopaminérgicos;

  • Benzodiazepínicos.

SNM - Diagnóstico

  • Descartar outras etiologias, pp/ infecção SNC;

  • História de exposição;

  • Quadro clínico;

  • Laboratório.

Depressora do SNC

Comentários