(Parte 1 de 2)

1-GENERALIDADES

O fogo é uma reação química denominada combustão, cuja característica é a oxidação rápida entre o combustível e o oxigênio do ar (comburente), com desprendimento de luz e calor. Somente haverá fogo quando os três elementos estiverem presentes: TRIÂNGULO DO FOGO

CALORCOMBUSTÍVEL

O combate ao incêndio busca a anulação de um ou mais destes elementos. Leis, Códigos e

Normas Técnicas existem visando a prevenção e ao combate ao incêndio, estas podem estar presentes no Município, Estado como na Federação.

2- CLASSES DE INCÊNDIO-

São consideradas quatro classes gerais de incêndio, conforme a natureza do material a proteger.

- Classe “ A ”- fogo em materiais comuns de fácil combustão, com a propriedade de queimarem em sua superfície e profundidade, deixando resíduos. Ë o caso da madeira, tecidos, lixo comum, papel, fibras, ferragens, etc. Para sua extinção é necessário o resfriamento proporcionando pela água ou soluções a base de água.

-Classe “ B ”- fogo em inflamáveis que queimam somente em sua superfície, não deixando resíduos, como óleos, graxas, vernizes, tintas, gasolina, querosene, solventes, borracha, etc. Exige para extinção o seu abafamento.

-Classe “C ” - fogo em equipamentos elétricos energizados { motores, geradores, transformadores, reatores, aparelhos de ar condicionado, televisores, rádios, etc...) para sua extinção, exige agente não condutores de eletricidade.

Classe “ D ” - fogo em metais piróforos e suas ligas { magnésio, sódio, potássio, alumínio, zircônio, titânio e outros). Sua extinção é feita com agentes extintores especiais, que se fundem em contato com o material combustível, formando uma capa isolante.

A proteção contra incêndio se dará: 1 – Isolamento de riscos (afastamentos, compartimentação horizontal e vertical); 2 – Meios de Fuga (saídas, iluminação de emergência); 3 – Meios de Alerta (alarme, sinalização); 4 – Meios de Combate a incêndio (extintores, inst. sob comando, automáticas)

O isolamento por compartimentação é feito por paredes ou lajes corta fogo. Deverá ser observada a NBR-9077, sobre Saídas de Emergência em Edifícios, bem como o Código de Proteção contra Incêndio do Município de Porto Alegre.

3-ESCOLHA DO AGENTE EXTINTOR-

A tabela a seguir fornece elementos para escolha dos meios de combate a incêndio em função dos produtos cujo incêndio deve ser extinto.

Meios de combate a incêndio e a sua classificação

Água em jato denso, extintores com carga “água-gás”. Cap. mín.: 10 l

Espuma Química ou Mecânica

Cap. mín.: 10 e 9 l

Dióxido de carbônico ( CO2 )

Cap. mín.: 4 l

Pó carboquímico PQS

Cap. mín.: 4 l

“A”- Materiais sólidos, fibras têxteis, madeira, papel

“B”- Líquido inflamável, derivados de petróleo

SIMSIM

“C”- Maquinaria elétrica, motores, geradores, transformadores

NÃO NÃO
SIM

“D” – Metais piróforos Compostos Químicos especiais

Obs.: Sublinhados os recomendados

O uso de extintores (NBR 12693) é função do risco do incêndio, fixado pela

Municipalidade. Normalmente são classificados em três classes: a- risco pequeno- Prédios residenciais, hotéis, escolas, escritórios, bancos, garagens. b- risco médio- Prédios de escritórios, hospitais, refeições, comércio, centro esportivos, clubes, postos de combustível, oficinas. c- risco grande- Prédios destinado à industria A quantidade de extintores é determinada obedecendo a classe de risco, da seguinte forma, exceto prédios residenciais até 2 (dois) pavimentos, sem garagem.

Risco de fogo Área máx. a ser protegida por unidade extintora Distância máx. para alcançar o extintor

POA Canoas POA Canoas

Pequeno Médio Grande

500 m2 500 m2
150 m2 250 m2
100 m2 150 m2
30 m 30 m
15 m 15 m
10 m 15 m

Em qualquer classe de incêndio deve ser usado no mínimo uma unidade extintora por pavimento Deve-se intercalar os diferentes tipos de extintores sempre que houver diferentes classes de incêndios juntas. Os extintores deverão ser localizados conforme critérios:

Localização abem visível, fácil acesso e nào nas paredes da escada. Parte superior do extintor a menos de 1,80 m do piso.

5 - INSTALAÇÕES DE COMBATE A INCÊNDIO COM ÁGUA As instalações hidráulicas predial para o combate aos incêndios podem ser de dois sistemas:

a -Sob Comando (hidrantes) b -Automática (sprinkler)

5.1-

Sistema sob Comando (NBR 13714/0 e Município) - Altura superior 12m ( da soleira da entrada ao piso do último pavimento);

- Não residenciais com altura até 12 m e área > 750 m2 Constitui o sistema:

Reservatório – tubulações – válvulas – caixas de incêndio – registro de passeio

A distribuição das caixas de incêndio é feita levantando-se em conta o risco, sendo que o alcance máximo é de 30 m de mangueira . O jato necessário é de 10 m, exceto para risco pequeno, que poderá ser reduzido para 4 m. São exigidos dois jatos simultâneos em qualquer ponto, exceto em prédios exclusivamente residencial

Aplicação e características:

grupo Uso Sistema componentes Vazão (l/min)

Volume reserv ( litros)

A residencial 1(1) Mangotinho+engate p/

Mangueira 32 m 80 9.600

Mangueira 32 m 100 12.0

D Escritório, bancos
E Escolas,
H Hospitais, asilos

F museus, Igrejas, ginásios, Boates, restaurantes

Teatro,cinema, biblioteca 2 Mangotinho+2engate

+ Mangueiras 40 m 300 36.0

C Comércio 2 2 engate +

(Parte 1 de 2)

Comentários