Insuficiência Cardiaca Congestiva

Insuficiência Cardiaca Congestiva

Insuficiência Cardíaca Congestiva

  • Palestrante: Carlos Roberto

Insuficiência Cardíaca

  • Conceito

    • “A ICC acontece quando o coração é incapaz de bombear o sangue em uma taxa proporcional às necessidades dos tecidos metabolizantes ou é capaz disso, apenas com uma pressão de enchimento elevada.”

Insuficiência Cardíaca

  • Epidemiologia

    • O maior problema de saúde dos EUA. Em torno de 5 milhões de pessoas tem ICC
    • 500.000 novos casos a cada ano
    • 300.000 pessoas morrem por ano devido a ICC ou devido a contribuição dessa patologia
    • 6% a 10% das pessoas com 65 anos ou mais possuem ICC

Insuficiência Cardíaca

  • Origem

    • Problemas primários – miocardiopatias
    • Aterosclerose
    • Cardiopatia valvar
    • HAS
    • Eventos agudos

Insuficiência Cardíaca

  • Causas precipitantes

    • Infecções
    • Anemia
    • Tireotoxicose
    • Gestação
    • Arritmias
    • Miocardites
    • Endocardite infecciosa
    • Excessos físicos, dietéticos, líquidos, ambientais e emocionais
    • HAS
    • IAM
    • Embolia Pulmonar

Fisiopatologia

  • Fisiopatologia

  • Da

  • ICC

Insuficiência Cardíaca

  • Visão Inotrópica

  • Visão cardio – renal

  • Visão neurocardio – humoral

Visão inotrópica

  • Visão inotrópica

Visão inotrópica

Visão cardio – renal

Visão cardio – renal

Visão neurocardio – humoral

  • Tônus simpático

    • Aumento da freq. Cardíaca
    • Estímulo da secreção de renina
    • Down-regulation de receptores beta-adrenérgicos

Visão neurocardio – humoral

  • Vasopressina (pouco importante )

    • Redução da supressão no centro vasomotor na ICC leva a secreção hipofisária de ADH, que tb é facilitada pelo aumento de catecolaminas e angiotensina II

Semiologia

Farmacologia da ICC

  • Tratando a falência da bomba vital...

Farmacologia da ICC

  • Agentes Inotrópicos

  • Agentes Diuréticos

  • Agentes Vasodilatadores

  • Outros

Farmacologia da ICC

  • Agentes Inotrópicos

    • Aumentam a contratilidade miocárdica

Farmacologia da ICC

  • Não – Digitálicos

  • Agonistas β-1

    • Estimula os receptores β-1 adrenérgicos (prot. G – adenilil ciclase – AMPc – reações de fosforilação – chegada de Ca++ às proteínas contráteis
    • Ex. DOPAMINA E DOBUTAMINA

Farmacologia da ICC

  • Agentes Diuréticos

  • Tiazídicos

    • Inibem a reabsorção de Na++ no túbulo contorcido distal (diurese leve)
    • Ex. CLOROTIAZIDA

Farmacologia da ICC

  • Agentes Vasodilatadores

  • Inibidores de ECA

    • São os mais importantes. Diminuem a produção de angiotensina II, evitando vasoconstricção arteriolar e venosa e sua ação tóxica e trófica no miocárdio.
    • Além disso reduz outras ações da angio. II : ativação simpática, liberação de ADH, produção de endotelina, inibição da produção de NO e inibidor de ativador de plasminogênio ( PAI-1 )
    • Resultado – Aumenta a atividade parassimpática e diminui a trombogenicidade. Diminui a liberação de aldosterona e evita o remodelamento indesejável do miocárdio com deposição de colágeno I
    • Efeito colateral importante – Tosse
    • EX. CAPTOPRIL, ENALAPRIL

Farmacologia da ICC

  • Nitratos

    • Ação vasodilatadora, reduz o acúmulo de sangue na circulação central. Alivia dispnéia

Farmacologia da ICC

  • Outros

  • Betabloqueadores

    • Reduz a freq. Cardíaca, controla a pressão arterial, inibe arritmias, diminui produção de renina, maior expressão de beta receptores, protege o miocárdio contra os efeitos tóxicos da ativação simpática exarcebada
    • Ex. METROPOLOL, PROPANOLOL
    • CARVENDILOL, grande promessa, brevemente em uso. Combina ações de betabloqueador com vasodilatação importante.

Farmacologia da ICC

Emergências da ICC

  • Falência da bomba... Esperança de vida...

Emergências da ICC

  • Edema agudo de Pulmão

  • Choque cardiogênico

  • Arritmias

Edema agudo de pulmão

  • Fisiopatologia

Edema agudo de pulmão

  • Semiologia

  • Terapêutica

    • Suplementação de O2
    • Nitroglicerina sublingual
    • Furosemida 20 a 80 mg intravenosa (se houver pressão > 90 a 100 mmHg)
    • Avaliar pressão sempre
    • Oxímetro de pulso e gasometria arterial
    • Acidose – Intuba e ventila mecanicamente
    • Remoção da causa e ECG, Raio – X, enzimas e ecocardiograma

Referências

  • Livros

  • Guyton, Arthur C.; HALL, John E., Fisiologia humana e mecanismos das doenças, 10ª Edição, Editora Guanabara Koogan, 2002

  • Harrison, Medicina Interna, 15ª Edição, 2002

  • Kelley, W.N., Tratado de Medicina Interna. vol. I, Edição 4ª, Guanabara Koogan, 1995

  • Penildon S., Farmacologia, 6ª Edição, Rio de Janeiro, Editora Guanabara Koogan, 2002

  • Porto, Celmo Celeno, Semiologia Médica, Edição , Editora Guanabara, 2001

  • Robbins & Cotran, Bases Patológicas das Doenças, Edição, editora Elsevier, 2005

Referências

  • Guidelines

  • American College of Cardiology/American Heart Association - Guidelines for the Evaluation and Management of Chronic Heart Failure in the Adult, 2001

Obrigado!

Comentários