Eletroeletrônica Básica 1

Eletroeletrônica Básica 1

(Parte 1 de 6)

Apostila dos alunos do 1º eletroeletrônica e 1º Módulo eletroeletrônico.

Experimentos com: Resistores, Capacitores, Relés, Transformadores, Multímetro, Osciloscópio.

PROFESSOR: ROBSON Atualizada Agosto/2005

EXPERIMENTO 01 INTRODUÇÃO A ELETROELETRONICA 03

EXPERIMENTO 02 MONTAGEM DE CIRCUITOS 15

EXPERIMENTO 03 MEDIDAS ELÉTRICAS 20

EXPERIMENTO 04 TENSÃO ELÉTRICA 28

EXPERIMENTO 05 CORRENTE ELÉTRICA 35

EXPERIMENTO 06 FENOMENOS ELÉTRICOS 41

EXPERIMENTO 07 RESISTORES ESPECIAIS 48

EXPERIMENTO 08 RELÉ E CAPACITOR EM DC 53

EXPERIMENTO 09 OSCILOSCÓPIO 59

EXPERIMENTO 10 TRANSFORMADORES 65

EXPERIMENTO 1 CAPACITOR EM AC 72

BIBLIOGRAFIA 79

- Conhecer a representação por potência de dez e sua aplicação na elétrica.

- Aprender a transformar a notação cientifica nos múltiplos e submúltiplos das medidas elétricas; - Conhecer a grafia correta das unidades de medida;

- Determinar o valor nominal e a tolerância de resistores através do código de cores;

Legibilidade na confecção de circuitos elétricos Imagine se todo mundo que fosse elaborar um esquema elétrico elabora-se à sua maneira cada máquina ou cada televisor seria esquematizado de uma forma e na hora da manutenção seria um inferno, para se evitar este caos alguns intelectuais da área da elétrica resolveram padronizar no modelo diagramático utilizado atualmente. Começaram a partir daí surgirem às normas para elaboração dos desenhos eletrônicos da forma diagramática regulamentada por órgãos como ABNT, IEEE, Siemens, entre outros.

O que vem a ser uma norma? Norma é um conjunto de regras pré-estabelecidas com o intuito de regular as ações de todos aqueles que estejam trabalhando num objetivo. As Normas mais utilizadas no Brasil, o que se refere a Circuitos Elétricos são:

Norma Organismo NormativoAbrangência
IPC Institute of Printed CircuitsInternacional

ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Brasil ANSI American National Skyline Industries Internacional

Letras de Referência Existe um consenso mundial no que diz respeito às letras utilizadas para referências de componentes, sendo as mais comuns as relacionadas na tabela abaixo:

Letra de Referência

Tipo de Componente Letra de

Referência Tipo de Componente

A ou ANT Antenas P Ponto de Medição ou Teste C Capacitores POT Potenciômetro CN Conectores Q Transistor D Diodo R Resistor DZ Diodo Zener RL ou K Relé F Fusível S Chave

J Jumper* T Transformador L Indutores / Bobinas U ou CI Circuito Integrado LD ou LED Diodo emissor de Luz (LED) X ou XT Cristal

* Utiliza-se tanto para conjuntos de barras de pinos com estrapes como para pontes de fio utilizadas em placas de face simples.

Simbologia Simbologia é o estudo dos símbolos que são utilizados no meio técnico como uma linguagem clara, objetiva e universal na análise ou no desenvolvimento de circuitos eletroeletrônicos. Temos na tabela a seguir os símbolos empregados constantemente:

Componente Símbolo Função

Capacitor

Componente passivo de dois terminais cujo sua finalidade é armazenar energia quando polarizado por tensão.

Sua unidade de medida é o Farady (F) Existem vários tipos de capacitores onde podemos classificá-los de polarizados e não polarizados. Polarizados são os: Eletrolítico e Tântalo Não Polarizados são os Cerâmicos e Poliéster

Capacitor Variável

Tem a mesma função do capacitor a vantagem é pode ter sua capacitância variada através o parafuso central, normalmente são comercializados na ordem de pF e também são conhecidos como Trimmer

Indutor

Componente de dois terminais também denominado como bobina ter como principal função criar campo magnético. Sua unidade de medida é o Henry (H), componente bastante utilizado em filtros.

Relé Eletromecânico

O relé eletromecânico, como o próprio nome diz, é um dispositivo formado por uma parte elétrica e outra mecânica. A grande vantagem do relé é poder acionar um circuito elétrico de potência por meio de um outro circuito elétrico, muitas vezes de menor potência, estando ambos isolados eletricamente entre si, já que o acoplamento entre eles é apenas magnético.

Transformador

Quando aplicado uma tensão no primário o mesmo gerará através de um campo magnético uma tensão induzida no secundário do transformador. Temos três tipos mais comuns de transformador que são: Elevador, Rebaixador e Isolador.

Diodo

Componente de dois terminais denominados de Anodo (A) e Catodo (K) construído de material semicondutor que quando polarizado diretamente faz com que a tensão nele seja próximo de 0,6V e funcione como uma chave aberta.

Componente de dois terminais como denominados Anodo e Catodo e que quando polarizado diretamente emite luz numa tensão de aproximadamente 2V/20mA de corrente

Transistor

Componente de três terminais denominada Base (B), Emissor (E) e Coletor (C) também como o diodo é construído de material semicondutor e funciona quando é aplicado ao terminar de Base uma corrente que faz com que a corrente flua entre coletor e emissor

atuando como uma chave. De acordo com sua construção existem dois tipos de transistores o NPN e o PNP.

Transistor MOS-FET

O MOS-FET é um elemento largamente empregado na construção de circuitos integrados, pois sua característica nos permite construir circuitos muito mais complexos e versáteis do que os construídos com simples transistores de junção (bipolar)

Componente de três terminais denominados Catodo (K), Anodo (A) e Gate (G) da família dos tiristores (componentes de potência) são utilizados para acionamentos de carga de alta potência.

Circuitos Integrados

São componentes semicondutores que num tamanho muito reduzido executam várias funções conforme suas especificações encontradas em livros de dados do componente, os circuitos integrados podem ser: memórias, contadores e etc.

Fusível

Os equipamentos eletrônicos possuem fusíveis de proteção contra sobrecarga de corrente.

O Fusível tem um filamento a base de estanho (baixo ponto de fusão) que se derrete quando a corrente que passa por ele é maior que a nominal estampada em seu corpo. Quando isso ocorre, é preciso substitui-lo após a correção do problema.

Bateria

Gerador de tensão contínua é um dos dispositivos utilizados para a alimentação dos circuitos eletrônicos, os geradores mais comuns são as pilhas, as baterias de automóveis, etc. No laboratório estaremos usando como gerador uma fonte de alimentação que vai ser gerará as tensões para os circuitos.

Terra

Identifica o terminal negativo ou neutro de um gerador que tanto pode ser alternado ou contínuo Num potencial de terra a tensão deve ser igual a (0) zero.

Fonte AC

Gerador de tensão alternada tem por finalidade de gerar tensões alternadas a algum circuito, a tensão alternada mais conhecida é a da rede elétrica.

saber os múltiplos e submúltiplos de dez

Representação de Números em Potência de Dez A representação de um número em potência de dez é a forma mais prática e rápida para simplificar grandezas físicas muito grandes ou muito pequenas. Por exemplo: Imagine que tivéssemos que medir a velocidade da luz (300.000Km/s) em m/s, a massa de um átomo em Kg. Você já deve ter percebido que escrever estes números por extenso não é nada prático sendo muito mais prático utilizar a notação cientifica. Qualquer número pode ser representado pela notação cientifica, mas para tanto devemos

com sua grandeza:

Na área de elétrica tomamos como padrão algumas notações que são bastante utilizadas e recebem um nome de acordo

Exemplos:

10K ou 10 Kiloohms ou

Estas notações são bastante utilizadas e é importante guardá-las na memória como ferramenta para responder as medidas realizadas durante o experimento.

Multiplicação e Divisão de Números em Potência de Dez Quando multiplicamos dois números que têm a mesma base, ela é mantida e somamos os expoentes. Genericamente temos:

Múltiplos Submúltiplos

Pico Nano Micro Mili Kilo Mega Giga Terá

10A x 10B = 10 A + B

Exemplos:

B) 0,0001 x 0,01 = 10 -4 x 10

Observação

Lembrando que na potenciação qualquer número elevado a 0 é igual a 1, exemplo 10 0 =

Quando dividimos dois números que têm a mesma base, mantemos a base e subtraímos o expoente do numerador do expoente do denominador. Genericamente temos:

Exemplos: A)

Na eletroeletrônica estas notações são utilizadas para representar e simplificar a escrita das grandezas elétricas como, por exemplo, kV(103 ) quilovolt , kW(103

) quilowatt, mA(10

3 ) miliampére.

Grafia das unidades de medida Existe uma grande dificuldade no momento da escrita das unidades de medida, quando deve ser maiúscula ou minúscula, se existe plural como deve ser feito. Essas informações são de bastante importância, pois é muito comum o técnico em eletroeletrônica precisar elaborar relatórios e essas falhas podem ser grave dependendo da situação. Veremos a seguir alguns cuidados a serem tomados:

As unidades devem começar com letra minúscula; exceto grau Celsius: ampère; kelvin; newton;

Valor numérico de uma grandeza deve ser acompanhado da unidade escrita por extenso ou representada pelo seu símbolo: 30 newtons por metro quadrado ou 30

Para palavras simples o plural é formado com adição de s no final: quilogramas; joules; farads; grays;

Para palavras compostas sem hífen, ambas recebem s no final: metros cúbicos; quilômetros quadrados;

Para termos compostos por multiplicação, o s é acrescentado no final: ampèreshoras; newtons-metros; watts-horas;

Para unidades compostas por divisão, o s aparece somente no numerador: quilômetros por hora; newtons por metro quadrado;

Palavras que terminam com letras s, x ou z não se acrescenta s: siemens; lux; hertz;

Palavras compostas por unidades e elementos complementares e ligadas por hífen ou preposição, os elementos não levam s: anos-luz; elétron-volts; Veja alguns exemplos:

Singular Plural Decibel Decibels Quilograma-força Quilogramas-força Ohm-metro Ohms-metros Milímetro cúbico Milímetros cúbicos Volt Volts Metro por segundo Metros por segundo

O que não se pode fazer em hipótese nenhuma:

metro = m;watt = W; quilometro por hora = km/h.Duas unidades multiplicadas:

Os símbolos não admitem s de plural, ponto de abreviatura, sinais e letras: newton vezes metro = N.m.

Unidade constituída pela divisão de unidade por unidade:

Um símbolo + prefixo com expoente, expoente afeta o conjunto prefixo unidade:

Não são admitidos prefixos compostos formados pela justaposição de vários prefixos SI: 1 nm = um nanômetro; 1 GW = um gigawatts.

Os símbolos de uma mesma unidade podem coexistir num símbolo composto por divisão: kWh/h = quilowatt-hora por hora ; mm²/m = ohm vezes milímetro ao quadrado por metro.

Na tabela a seguir temos as principais unidades do sistema internacional

Capacitância farad F C / V

Condutância siemens S A / V

Energia, Trabalho joule J N.m Fluxo magnético weber Wb V.s Força newton N -

Freqüência hertz Hz

Indução magnética tesla T Wb/m 2

Indutância henry H Wb/A Potência watt W J/s

Pressão pascal P N/m 2

Resistência elétrica ohm V/A

Resistor Fixo É um dispositivo construído com material resistivo, que tem como principal função resistir a passagem de corrente elétrica. Comercialmente, são encontrados resistores desde alguns décimos de Ohm até dezena de Megaohm, com tolerâncias que varia de 1% até 20% e potências entre alguns décimos de Watt até algumas dezenas de Watt. Construtivamente, os resistores podem ser de fio, filme de carbono, filme metálico, entre outros. Símbolo Unidade de Medida Representado pela letra

Ohm

Classificamos os resistores em dois tipos: Fixos e Variáveis. Os resistores fixos são aqueles cujo valor da resistência não pode ser alterada, enquanto que os variáveis têm sua resistência modificada, dentro de uma faixa de valores através de um cursor móvel. Os resistores fixos normalmente são especificados por três parâmetros: o valor nominal da resistência elétrica; a tolerância, ou seja, a máxima variação permitida; e a máxima potência dissipada. Exemplo:

100 ±5% 0,5W ou ½W 10k ±10% 1W 1M ±5% 0,25W ou ¼W

Dentre os tipos de resistores fixos, destacamos os de fio, de filme de carbono e de filme de carbono e de filme metálico.

Resistor de Fio: Consiste em um tubo cerâmico, que servirá de suporte para enrolarmos um determinado comprimento do fio, de liga especial para obter-se o valor de resistência desejado. Os resistores de fio são encontrados com valores de resistência de alguns ohms até alguns quilos ohms, e são aplicados onde se exige altos valores de potência, acima de 5W, sendo suas especificações impressas no próprio corpo.

Resistor de filme de Carbono: Consiste em um cilindro de porcelana recoberto por um filme (película) de carbono. O valor da resistência é obtido mediante a formação de um sulco, transformando a película em uma fita helicoidal. Esse valor pode variar conforme a espessura do filme ou a largura da fita. Como revestimento, encontramos uma resina protetora sobre a qual será impresso um código de cores, identificando seu valor nominal e tolerância. Os resistores de filme de carbono são destinados ao uso geral e suas dimensões físicas determinam a máxima potência que pode dissipar.

Resistor de filme metálico: Sua estrutura idêntica ao filme de carbono, somente que, utilizamos uma liga metálica (níquel-cromo) para formarmos a película, obtendo valores mais precisos de resistência, com tolerâncias de 1% e 2%.

Veja o quadro abaixo com as características de cada tipo de resistor

Tipo de Resistor Faixa ôhmica Tolerância Potência

Filme Metálico 1 a 10M 1 a 5% ¼ a 5W

Filme de Carbono 1 a 10M 1 a 5% ¼ a 5W

Fio 1 a 10k 5 a 20% ½ a 100W

SMD 1 a 10M 1 a 5% 0,1 a 1W

Código de Cores Alguns tipos de resistores (Normalmente os de alta potência) têm as especificações escritas diretamente em seus encapsulamentos. Porém, a maioria tem as especificações dadas em forma de código de cores.

Existem dois tipos de resistores: - 4 faixas (resistores uso comum)

- 5 faixas (resistores de precisão)

procede-se de acordo com a figura abaixo:

Nos resistores de quatro faixas a leitura

feita de acordo com a figura abaixo:

Nos resistores de cinco faixas a leitura é

Cinco Faixas

Cor 1º Alg. Sign. 2ºAlg. Sign. 3ºAlg. Sign. Nº de Zeros Tolerância Temperatura

Preto 0 0 0 (Nenhum) 200 PPM/ºC Marrom 1 1 1 1 (Um zero) 1% 100 PPM/ºC

Laranja 3 3 3 3 (Três zeros) 15 PPM/ºC

Branco 9 9 9
OuroMultiplica por 0,1 5%
PrataMultiplica por 0,01

Ausência 20%

A seguir uma tabela com os múltiplos para valores comerciais de resistores fixos com tolerância de 5%:

Qtde. Descrição Especificação

5 Resistor Qualquer Valor 1 Capacitor Qualquer Valor 1 Diodo Qualquer tipo 1 Led Qualquer cor 1 Transistor Qualquer modelo

1 Circuito Integrado Qualquer tipo 1 Transformador Qualquer tipo 1 Indutor Qualquer valor 1 Relé Qualquer tipo

CPMA1 Relacionar as grandezas com sua respectiva unidade.

Capacitância 1

Condutância 2 H

Freqüência 3 W

Indução magnética 4 F

Indutância 5 S

Potência 6 Hz

Resistência elétrica 7 T

CPMA2 Os terminais de um transistor são chamados de: Dreno / Porta / Fonte Coletor / Base / Emissor

CPMA3 Responda a alternativa onde o plural está correto Quilômetros por horas Quilômetros por hora

CPMA4 Resistor sua principal função é: Armazenar energia Limitar a corrente

CPMA5 As unidades Mega e Nano podem ser representadas na notação cientifica como:

9106 e 10
CPMA6 Transformar o que se pede

Transformar em: Resposta A 0,005V De volt para milivolt

B 0,25mV De milivolt para microvolt C 5400W De watt para quilowatt D 0,0001225A De ampére para microampére E 120pF De picofarad para nanofarad

F 4500V De microvolt para volt

G 0,1A De ampére para miliampére H 1000000V De volt para megavolt

I 10000 De ohm para quiloohm

CPMA7 Relacionar o nome do componente ao símbolo elétrico da lista abaixo:

RESISTOR 1

CAPACITOR 2

(Parte 1 de 6)

Comentários