Apostila Toxicologia Geral

Apostila Toxicologia Geral

(Parte 1 de 12)

DEPTO. ANÁLISES CLÍNICAS E TOXICOLÓGICAS

FACULDADE DE FARMÁCIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS

TOXICOLOGIA GERAL

Profa. Edna Maria Alvarez Leite

Profa. Leiliane Coelho André Amorim

CONCEITOS BÁSICOS

1) TOXICOLOGIA

A toxicologia se ocupa da natureza e dos mecanismos das lesões tóxicas e da avaliação quantitativa do espectro das alterações biológicas produzidos pela exposição aos agentes químicos.

É a ciência que tem como objeto de estudo o efeito adverso de substâncias químicas sobre os organismos vivos, com a finalidade principal de prevenir o aparecimento deste efeito, ou seja, estabelecer o uso seguro destas substâncias químicas.

A toxicologia se apoia, então, em 3 elementos básicos:

1) o agente químico (AQ) capaz de produzir um efeito;

2) o sistema biológico (SB) com o qual o AQ irá interagir para produzir o efeito;

3) o efeito resultante que deverá ser adverso (ou tóxico) para o SB.

2) ÁREAS DA TOXICOLOGIA

A toxicologia é uma ciência multidisciplinar, que abrange uma vasta área de conhecimento, relacionando-se estritamente com diversas outras ciências, pois sem os conhecimentos interrelacionados, dificilmente poderá atingir seus objetivos: prevenir, diagnosticar e tratar.

A toxicologia é desenvolvida por especialistas com diferentes formações profissionais, oferecendo cada um contribuições específicas em uma ou mais áreas de atividade permitindo assim, o aperfeiçoamento dos conhecimentos e o desenvolvimento das áreas de atuação.

No âmbito da toxicologia, distinguem-se várias áreas, de acordo com a natureza do agente ou a maneira como este alcança o organismo. Destacam-se entre outras:

Toxicologia ambiental: que estuda os efeitos nocivos produzidos pela interação dos contaminantes químicos ambientais com os organismos humanos.

Toxicologia ocupacional: que estuda os efeitos nocivos produzidos pela interação dos contaminantes do ambiente de trabalho, com o indivíduo exposto e o impacto sobre sua saúde.

Toxicologia de alimentos: que estuda os efeitos adversos produzidos por agentes químicos presentes nos alimentos, sejam estes contaminantes ou de origem natural. É a área da toxicologia que estabelece as condições nas quais os alimentos podem ser ingeridos sem causar danos à saúde.

Toxicologia de medicamentos: que estuda os efeitos nocivos produzidos pela interação dos medicamentos com o organismo decorrentes do uso inadequado ou da suscetibilidade individual.

Toxicologia social: estuda os efeitos nocivos dos agentes químicos usados pelo homem em sua vida de sociedade, seja sob o aspecto individual, social (de relação) ou legal.

3) AGENTE TÓXICO (AT)

É qualquer substância química que interagindo com o organismo é capaz de produzir um efeito tóxico, seja este uma alteração funcional ou morte. A maioria das substâncias químicas, consideradas como agentes tóxicos, são substâncias exógenas conhecidas como xenobióticos.

3.1) Classificação dos agentes tóxicos

Os AT podem ser classificados de diversas maneiras dependendo dos critérios utilizados. A seguir são apresentadas classificações quanto às características físicas e químicas, e quanto ao tipo de ação tóxica.

3.1.1) Quanto às características físicas:

  • Gases: são fluídos sem forma, que permanecem no estado gasoso em condições normais de pressão e temperatura.

Ex.: CO, NO e NO2, O3 etc.

  • Vapores: são as formas gasosas de substâncias normalmente sólidas ou líquidas nas condições ambientais

Ex: vapores resultantes da volatilização de solventes orgânicos como benzeno, tolueno, xileno etc.

  • Partículas ou aerodispersóides: partículas de tamanho microscópico, em estado sólido ou líquido

Ex: poeiras e fumos; neblinas e névoas

3.1.2) Quanto às características químicas:

Esta classificação se baseia na estrutura química das substâncias que mais se destacam quanto ao interesse toxicológicos

Ex: Halogêneos; Produtos alcalinos; Hidrocarbonetos alifáticos; Hidrocarbonetos aromáticos; Metais; outros

3.1.3) Quanto ao tipo de ação tóxica (ou órgão onde atuam):

Nefrotóxico; Neurotóxico; Hepatotóxico; Outros

4) TOXICIDADE

É a capacidade, inerente a um agente químico, de produzir danos aos organismos vivos, em condições padronizadas de uso. Uma substância muito tóxica causará dano a um organismo se for administrada em quantidades muito pequenas, enquanto que uma substância de baixa toxicidade somente produzirá efeito quando a quantidade administrada for muito grande.

O conhecimento da toxicidade das substâncias químicas se obtém através de experimentos em laboratório utilizando animais. Os métodos são empregados com todo rigor científico com a finalidade de fornecer informações relativas aos efeitos tóxicos e principalmente para avaliar riscos que podem ser extrapolados ao homem.

Os agentes químicos podem ser classificados, segundo HODGES & HAGGARD, em 6 classes de toxicidade, de acordo com os valores de DL50 (Tabela I ). Esta classificação é utilizada para consultas rápidas, qualitativas, com finalidade de obter informações relativas à toxicidade intrínseca das substâncias.

(Parte 1 de 12)

Comentários