A Armadilha da Globalização

A Armadilha da Globalização

O FIM DA DESORIENTAÇAO

A saída do beco sem saída

O Fim da Desorientação

“Só é possível combater a tecnocracia eficazmente quando a desafiamos na sua área preferencialmente, aquela das ciências econômicas, e contrapondo ao conhecimento mutilado do qual ela se serve um conhecimento que demonstre mais respeito às pessoas e as realidades.”

Que tamanho de mercado comporta a democracia?

  • Que tamanho de mercado comporta a democracia?

  • Mercado  mais democracia.

  • Economia de Mercado difere de Democracia.

  • Políticos Democratas defendem o bem comum.

  •  Liberalismo com preocupação social

  •  Enfraquecimento do estado sobre o mercado.

 

  •  Poderia ser postos freios na globalização

Para a Frente, Rumo aos Anos 30?

Implantação das leis de mercado para a mão-de-obra ;

  • Implantação das leis de mercado para a mão-de-obra ;

  • A dissolução de antigas estruturas sociais obrigaram os Estados europeus a se enredar cada vez mais em medidas de defesa irracionais.

  • A instalação de mercados livres;

  • Repressão dos movimentos de protestos operários;

  • Restrição dos mercados (excesso de concorrências);

  • Livre comércio(laissez-faire) x Protecionismo.

  • A grande depressão

  • Guerras comerciais e cambiais;

Ulrich Beck

  • A domesticação do capitalismo através de direitos básicos sociais e econômicos não representa um bem supérfluo que pode ser posto de lado quando escassear. Ela representa, sim, a resposta aos graves conflitos sociais e decadência da democracia na Europa dos anos 20

  • "somente pessoas que tem moradia e emprego seguro, e, portanto, um futuro material, são cidadãos que se dedicam à democracia e a mantêm viva. A simples verdade י que sem segurança material não existe liberdade política".

  • A onda constante de aversão a estrangeiros, na Europa e nos EUA, י um sinal inequívoco do desgaste da política.

O movimento seguinte de restrição se volta contra os grupos economicamente fracos da população:

  • Beneficiários da assistência social;

  • Desempregados;

  • Deficientes físicos;

  • Jovens sem formação profissional.

  • "Parasitas sociais” - idosos, doentes e desempregados

Todos esses descobrem A cada dia como os vencedores lhes faltam com a solidariedade.

Sem voto obrigatório Alguns países como EUA, agora dividem sua nação em duas, uma pobre e outra rica, de acordo com o modelo brasileiro.

A exclusão das mulheres do mercado de trabalho

  • Na Alemanha, castigar as funcionarias que pedem licença maternidade com descontos salariais, deixa prever o que esta destinado as mulheres

  • homens jovens, mão-de-obra não-qualificada que, por falta de oportunidades de emprego, tendem para a violência e a criminalidade.

  • mão-de-obra ativa feminina, que já ocupa quase dois terços dos empregos não-qualificados do pais.

segundo o jornal Financial times, o melhor seria:

  • "limitar o acesso das mulheres ao mercado de trabalho, pois essas não se transformam tão depressa em criminosas perigosas".

  • Parece que os países de bem-estar social deparam agora com um conflito potencial que os Estados individuais e seus governos dentro em breve terá que achar uma solução e esta poderá ser uma ação protecionistas de orientação nacional

"a globalização leva a uma época de mudanças estruturais com as quais um número crescente de pessoas não conseguirá mais lidar. De que forma poderemos direcionar o processo de tal maneira que os mercados permaneçam abertos e ainda assim as mudanças continuem controláveis?“

"a globalização leva a uma época de mudanças estruturais com as quais um número crescente de pessoas não conseguirá mais lidar. De que forma poderemos direcionar o processo de tal maneira que os mercados permaneçam abertos e ainda assim as mudanças continuem controláveis?“

Tyll Necker

"Se as empresas não aceitarem o desafio da pobreza e do desemprego, as tensões entre os ricos e os pobres levarãm a um previsível aumento da violência e do terrorismo"

Percy Barnevik

"Os custos humanos da globalização,

alcançam um nível em que posta à prova toda a estrutura social das democracias, de uma forma nunca antes vista.

Os lideres políticos e econômicos foram desafiados a demonstrar de que forma o novo capitalismo global poderá funcionar de molde a trazer benefícios para a maioria (da população) e não apenas para os dirigentes de empresas e os investidores“

Klaus Schwab

Fundador e Presidente do Fórum Econômico Mundial de Davos

Do ponto de vista econômico, a integração dos mercados é altamente eficaz. Mas, na distribuição da riqueza assim gerada, a máquina econômica global, livre de controles estatais, não funciona nada bem e o número de perdedores excede de longe o de vencedores.

  • Do ponto de vista econômico, a integração dos mercados é altamente eficaz. Mas, na distribuição da riqueza assim gerada, a máquina econômica global, livre de controles estatais, não funciona nada bem e o número de perdedores excede de longe o de vencedores.

  • Por esse motivo, a política da integração global praticada até agora não tem futuro. O livre comercio mundial não pode ser sustentado sem garantias socioestatais.

  • Nenhum movimento comunista busca a revolução, e em nenhum ponto da Europa generais e chefes de industrias bélicas planejam campanhas de conquista contra os vizinhos.

  • Novamente paira no ar um desmoronamento mundial das bolsas, e quem joga bilhões no mercado comum das finanças sabe muito bem disso. E novamente os partidos democráticos de um país após outro entram em agonia, por não saberem como e onde poderão retomar o comando. Se os governos se desgastam ao exigir da população sacrifícios para o progresso, que só beneficiam uma minoria, eles terão de contar com a sua rejeição nas eleições.

Com cada ponto porcentual de desemprego ou de achatamento salarial, cresce o risco de políticos afoitos puxarem o freio de emergência do protecionismo e voltarem a tramar guerrinhas de comercio e desvalorização cambial que levam ao caos econômico e ao declínio do bem-estar-social de todas as nações como um todo. Para tanto, nacionalistas e outros sectários nem precisam ganhar eleições. Não, os adeptos políticos do livre comercio que governam até agora se transformarão em protecionistas de um dia para o outro, caso esperem disso um bom número de votos.

  • Com cada ponto porcentual de desemprego ou de achatamento salarial, cresce o risco de políticos afoitos puxarem o freio de emergência do protecionismo e voltarem a tramar guerrinhas de comercio e desvalorização cambial que levam ao caos econômico e ao declínio do bem-estar-social de todas as nações como um todo. Para tanto, nacionalistas e outros sectários nem precisam ganhar eleições. Não, os adeptos políticos do livre comercio que governam até agora se transformarão em protecionistas de um dia para o outro, caso esperem disso um bom número de votos.

  • O Que Fazer?

Temos que fazer diferente, temos que buscar outros meios, precisamos insistir em regulamentar o mercado ilimitado por meio de um sistema estatal de atendimento social, de tal forma que os enormes ganhos em eficiência atinjam todos os cidadãos. Só assim será possível preservar o ainda amplo consenso sobre as vantagens do mercado aberto.

  • Temos que fazer diferente, temos que buscar outros meios, precisamos insistir em regulamentar o mercado ilimitado por meio de um sistema estatal de atendimento social, de tal forma que os enormes ganhos em eficiência atinjam todos os cidadãos. Só assim será possível preservar o ainda amplo consenso sobre as vantagens do mercado aberto.

  • A integração econômica mundial, afinal de contas, abre oportunidades incalculáveis. O enorme ganho de produtividade poderia ser usado igualmente para libertar da pobreza um grande contingente e financiar uma cruzada pelo bem-estar social e contra a cultura do desperdício.

  • transformando a globalização da injustiça num processo de mútuas compensações por todo o planeta.

Existem estratégias para estancar a marcha para a sociedade 20 por 80, e o mais importante passo inicial seria restringir o poder político que acabou sendo embutido no mercado financeiro.

  • Existem estratégias para estancar a marcha para a sociedade 20 por 80, e o mais importante passo inicial seria restringir o poder político que acabou sendo embutido no mercado financeiro.

  • Em vez de frear os investimentos com juros altos e combater a inflação, eles poderiam começar juntos a conceder financiamentos a juros reduzidos e assim fomentar maior crescimento e ocupação.

Uma medida desse tipo teria de ser forçosamente atrelada à criação de um "imposto ecológico" que encarecesse o uso de recursos naturais e a uma paralela redução de encargos sociais que valorizasse a força de trabalho. Além disso, existe amplo consenso a respeito da necessidade de melhorar o alcance e a eficiência dos sistemas de formação profissional.

Dando como certo que a sociedade industrializada cederá lugar à sociedade informatizada.

Para proporcionar estudo a um número maior de pessoas e também criar mais postos de trabalho, por exemplo, por intermédio de investimentos estatais num sistema de trânsito favorável ao meio ambiente, será preciso criar novas fontes de arrecadação para os orçamentos públicos.

  • Para proporcionar estudo a um número maior de pessoas e também criar mais postos de trabalho, por exemplo, por intermédio de investimentos estatais num sistema de trânsito favorável ao meio ambiente, será preciso criar novas fontes de arrecadação para os orçamentos públicos.

  • Já por esse motivo os lucros provenientes de juros de grandes aplicações não podem continuar livres de tributação. Igualmente, o chamado imposto sobre fortunas e taxas progressivas sobre bens supérfluos proporcionariam maior justiça tributaria.

A Perigosa Policia do Mundo

  • Inexistência de governos capazes de enfrentar a nova ordem transnacional financeira.

  •  Única possibilidade seria os Estados Unidos.

  • Os governos dos EUA, seja qual for sua identidade política, sempre fizeram exclusivamente  aquilo que consideravam de interesse nacional.

  • EUA policia do mundo.

A alternativa européia

Depois do Golpe de Clinton com a crise do dólar e combate ao terrorismo, a Europa passou a se mobilizar e um dos trunfos que a Europa tinha era o conhecimento das conseqüências avassaladoras do sucateamento econômicos entre os povos.

Muitos europeus tem praticado a unificação européia exclusivamente pelo caminho tecnocrático e isso teve como conseqüência a Europa das Empresas, onde os funcionários anônimos transformaram programas de cortes sociais em leis da União Européia, seguindo o modelo americano, onde os cidadão não sabiam das vantagens nem das desvantagens.

Muitos europeus tem praticado a unificação européia exclusivamente pelo caminho tecnocrático e isso teve como conseqüência a Europa das Empresas, onde os funcionários anônimos transformaram programas de cortes sociais em leis da União Européia, seguindo o modelo americano, onde os cidadão não sabiam das vantagens nem das desvantagens.

Se as diretrizes de estrutura tributária e financeira fossem decididas politicamente e não por conselho de funcionários anônimos seria eliminada a base para cobrança de impostos, o que causa um prejuízo de bilhões para os orçamentos nacionais.

Greenpeace

  • Greenpeace

  • Associações de bairros

  • Igrejas

  • Assistência a idosos e deficientes

  • Atos de solidariedade aos países em subdesenvolvimento

  • Grupos de apoio a imigrantes

Em todas as partes do mundo muitas pessoas fazem consideráveis sacrifícios diários para o seu engajamento civil em prol de um bem comum.

Rolf Gerling

Rolf Gerling, bilionário e principal acionista da maior companhia de seguros européia, vem batalhando e dando dinheiro, juntamente com outros representantes da área financeira, para a reforma ecológica dos países industrializados.

“Nossa imagem mundial está decaindo”

Disse Gerling, ao prever uma mudança de época tão marcante quanto como na Idade Média aos tempos modernos.

Questionamento

Com o aperfeiçoamento do mercado interno, qual a grande dificuldade no final do processo de unificação?

Os países da Europa escorregaram na incapacidade de fazer reformas e já não conseguiam mais agir sozinhos devido a sua interdependência, faltava a legitimação democrática para decisões majoritárias.

Os países da Europa escorregaram na incapacidade de fazer reformas e já não conseguiam mais agir sozinhos devido a sua interdependência, faltava a legitimação democrática para decisões majoritárias.

Comentários