Qualidade de grãos

Qualidade de grãos

(Parte 1 de 2)

Prof. Adilio F. de Lacerda Filho Dep. de Engenharia Agrícola –UFV E- mail: alacerda @ufv. br Fones: (31)3899-1872 e 3899-2729

Segundo sua natureza, os grãos armazenados constituem grupos diferenciados que podem ser denominados como cereais, oleaginosos e leguminosos.

Para as mesmas condições de armazenamento, cada grupo apresentará comportamento distinto.

No grupo dos cereais estão incluídos, principalmente, milho, arroz, trigo, centeio, cevada, aveia e sorgo. No de leguminosas, soja e feijão. No de oleaginosas mamona, canola e girassol.

As principais características qualitativas desejadas para quaisquer componentes destes grupos são:

a)baixa umidade, a fim de permitir o mínimo de atividade de água; b) menor índice possível de grãos trincados e quebrados; c) redução máxima de impurezas e matérias estranhas; d) baixa susceptibilidade à quebra; e) massa específica aparente elevada; f) elevado valor nutritivo; g) ausência de infestação por insetos e contaminação por microrganismos; e h) elevado índice de germinação associado à alta viabilidade, nocaso de sementes.

é necessário que as estruturas físicas dos sistemas disponíveis para o armazenamento sejam adequadas e bem administradas tecnica mente

. as características inerentes à variedade ou à própria espécie;

. as condições edafoclimáticas;

. as técnicas de colheita e transporte; . as condições de recebimento, colheita e secagem; e

. o sistema de armazenagem

mgm m m m PRODUTOS

313635ÂNGULO DE REPOUSO –graus

•Massa específica –é a razão estabelecida entre a massa de um produto e o volume por ela ocupado.

•Fatores que influenciam a variação da massa específica de um deter minado produto:

a) a natureza dos grãos; b) umidade dos grãos; c) teor de impurezas; d) índice de compactação,etc.

MASSA ESPECÍFICA–kg m - 3

Variação aproximada da massa específica (kg m - 3 ) com a umidade do produto ( Fonte: ASAE Standards2000)

MEDIÇÃO DA MASSA ESPECÍFICA –balança de peso hectolítrico

É a relação entre o volume ocupado pelo ar existente na massa intergranular e o volume total do sistema. Possui grande aplicação nos sistemas de aeração e secagem de grãos por influenciar a pressão estática que uma camada de grãos pode exercer sobre determinada quantidade de ar que poderá fluir através da mesma.

Medição –feita por picnômetro

Fatores que influenciam a porosidade:

1)tipo de grãos;

2)teor de água -maior umidade, menor porosidade;

3)tamanho dos grãos -maior o volume dos grãos, menor

4) porosidade;

5)índices de quebrados -maior índice de quebrados, maior porosidade;

1)teor de impurezas -função das características da impureza.

46, 512, 4Arroz Porosidade -%Umidade -% b.u.Produtos

É o máximo ângulo formado entre o talude natural dos grãos amontoados livremente sobre um superfície plana horizontal e a superfície horizontal.

FATORES QUE INFLUENCIAM 1)maior grão, maior ângulo de repouso;

2)maior rugosidade, maior ângulo de repouso;

3)maior umidade, maior ângulo de repouso;

4)maior teor de impurezas, maior ângulo de repouso;

5)maior esfericidade, maior ângulo de repouso.

ÂNGULO DE REPOUSO Ângulo de repouso de alguns produtos limpos, com 13 % b.u.

28Trigo 27Milho 29Soja 31Feijão 36 a 40Arroz em casca Ângulo de repouso (graus)Produtos

Considerando os propósitos do pré-processamento e da armazenagem, podemos caracterizar um grão ou uma semente, conforme a sua estrutura, em três componentes básicos: a camada protetora ou tegumento, o eixo embrionárioe tecido de reserva.

É a camada externa responsável pela proteção do grão. Suas principais funções são:

a)manterem unidas as partes internas do grão; b)protegê-lo contra impactos e abrasões; c)protegê-lo contra ataques de insetos e contaminações por microrganismos; d)regular a velocidade de hidratação das sementes; e e)regular a intensidade e a velocidade das trocas gasosas entre o grão e a atmosfera circundante

Endosper ma: Nas sementes maduras das gramíneas o endosperma apresenta-se na forma de massa celular, constituindo uma reserva alimentar bem definida. Tambémpossui a função de proteção do embrião e constitui-se de reserva alimentar, sendo o amido, presente na forma de grânulos, sua principal substância. Possui aparência vítrea ou farinácea dependendo do tipo de grão. Os grãos, conforme as reservas acumuladas, podem ser classificados em:

. amiláceos –quando as substâncias de reserva são compostas, em maior proporção, por hidrato de carbono. Alguns dos principais produtos que compõem esta categoria são a arroz, o milho e o sorgo;

. aleuroamiláceos–neste grupo as substâncias de reserva são compostas, principalmente, por carboidratos e proteínas. A ervilha e o feijão fazem parte deste grupo;

. oleaginosos –a principal substância armazenada é o óleo. A mamona é o principal produto deste grupo;

. aleuro oleaginosos–as substâncias armazenadas são constituídas principalmente de óleo e proteínas. O amendoim é o principal produto;

. córneos –neste grupo, a principal substância armazenada é a celulose, sendo o café seu principal exemplo; e

. protéicos –quando as proteínas constituem a principal substância de reserva. A soja é o produto mais importante deste grupo.

EMBRIÃO É a parte do grão responsável pelo processo reprodutivo e pela formação de uma futura planta.

Em geral as suas partes são:

a) radícula –é uma raiz rudimentar, responsável pela formação da futura raiz; a) hipocótilo –é o nome da região localizada abaixo do ponto de inserção dos cotilédones e acima da radícula; a) cotilédones –são as primeiras folhas embrionárias; e b) plúmula ou gêmula–é o broto vegetativo do embrião composto por massas meristemáticas que dão origem ao epicótilo e posteriormente ao caule, ramos e folhas.

(Parte 1 de 2)

Comentários