Controle de pragas em sistema de armazenagem de grãos

Controle de pragas em sistema de armazenagem de grãos

(Parte 1 de 3)

Prof. Adilio Flauzino de Lacerda Filho Universidade Federal de Viçosa Departamento de Engenharia Agrícola Fones: (31)3899-1872 e 3899-2729 E-mail: alacerda@ufv.br

FONTES DE ÁGUA: -umidade dos grãos

-umidade do ar

-água metabólica

CONHECER AS CARACTERÍSTICAS DA PRAGA TAIS COMO: . comportamento alimentar: preferência por alimentos e cadeia alimentar; . formas reprodutivas; . desenvolvimento e ciclos de vida; . órgãos sensores: tato, visão, audição, sensibilidades remotas, resistências a agentes externos (químicos, físicos e biológicos);

RECURSOS TÉCNICOS PARA O COMBATE –técnica de combate, método de aplicação, características do produto, influência sobreo alimento

PRIMÁRIOS -atacam os grãos sadios a) Primários internos -perfuram os grãos, se alimentam dos mesmos e se alojam em seu interior para se desenvolverem Principais espécies: Rhyzopertha dominica; Sitophilus oryzae e Sitophilus zeameis.

PRIMÁRIOS -atacam os grãos sadios Primários externos -destroem a parte externa dos grãos e se alimentam das partes internas sem se alojarem nela. Principais espécies: Plodia interpunctella

SECAUNDÁRIOS -se alimentam de grãos danificados por outros insetos ou por causas mecânicas

Algumas espécies: Cryptolestes ferrugineus; Oryzaephilus surinamensis e Tribolium castaneu m

•ASSOCIADOS-são freqüentes na massa de grãos, entretanto se alimenta de fungos. As principais espécies não fazem parte da classe de insetos, são os ácaros.

•ACIDENTAIS-são aqueles presentes na massa de grãos mas raramente os atacam

•PARASITAS-vivem à custa de outros insetos

Sitophilus oryzae e Sitophilus zeamais

São as principais pragas dos grãos, provocam aquecimento da massa, umedecimento e fermentação.

S. oryzae -300 a 400 ovos / fêmea S. zeamais -280 ovos / fêmea

Sitophilus spp

Sitotroga cerealella

Causam mais danos que as pragas anteriores, principalmente na fase de larvas

Depositam 400 ovos / fêmea

Acanthocelides obtectus

Causam muitos danos ao feijão, principalmente na fase larval, pelo fato do adulto depositar seus ovos no interior das sementes.

Depositam entre 1 e 7 ovos /fêmea

Tribolium castaneum

Se alimentam de grãos avariados e farinhas, causando mais prejuízos que os insetos primários.

Depositam entre 400 e 500 ovos / fêmea

DANOS DIRETOS 1 -PERDA DE PESO; 2 -MENOR QUANTIDADE DE NUTRIENTES DISPONÍVEIS; 3 -REDUÇÃO DA GERMINAÇÃO E VIGOR DAS SEMENTES; 4 -MENOR COTAÇÃO DO PRODUTO NO MERCADO.

CONTAMINAÇÕES 1 -INSETOS INTEIROS; 2 -FESES; 3 -ODORES; 4 -TEIAS.

DANOS INDIRETOS 1 -AUQECIMENTO DA MASSA DE GRÃOS; 2 -MIGRAÇÃO DE UMIDADE NA MASSA DE GRÃOS; 3 -FERMENTAÇÃO DOS GRÃOS 4 -REGEIÇÃO DO PRODUTO PELO MERCADO

3 -3724Trogoderma granarium 32 –3523Rhyzoperta dominica 32 –3523Cryptolestes ferrugineus 20 –3322Cryptolestes pusilus 32 –3522Lasioderma sarricorne 32 –3522Tribolium castaneum 30 –3321Tribolium confusum 31 –3421Oryzaephiluis surinamensis

31 –3420Oryzaephilus mercator 27 –3117Sitophilus orizae

Tempo de exposição à temperaturas (°C) baixas necessárias para matar todos os estágios de vida evolutiva de vários insetos que atacam grãos armazenados

Número de dias de exposição

Efeito da temperatura e da umidade dos grãos sobre a progênie de100 S. oryzae e 100 S. granarius, com infestação separada, após 5 meses

S. granariusS. oryzaeS. granariusS. oryzaeS. granariusS. oryzaeS. granariusS. oryzae

Fonte: Cotton (s.d.)

Eficiência da alguns tipos de embalagens visando a proteção de café contra Araecerus fasciculatus (Bitran, s.d.) armazenagem -meses tempo de

14,962,98juta com e sem malation

%% Tipo de embalagem

Grãos perfuradosPerda de peso

Redução de massa (%) de trigo submetido ao ataque de R. dominica e T. confusum, durante 9 meses

9 meses6 meses3 meses5 b.u.Variedades Redução de massa -%Umidade

Desenvolvimento de Acanthocelides obtectus em diferentes variedades de feijão, após infestação durante 15 dias, 12 e 24 semanas de armazenagem

Pupas

Adultos posturas

PupasAdultos iniciaisvivosinsetos

Novas PosturasAdultosinicial de

Variedades

24 semanas12 semanas15 diasNúmero

Notas –experimento realizado no México (*) pelo desenvolvimento do inseto foi possível encontrar pupa da segunda geração

(Parte 1 de 3)

Comentários