Formas de corrosão com imagens detalhadas

Formas de corrosão com imagens detalhadas

(Parte 1 de 3)

Formas de corrosão1

Os processos de corrosão são considerados reações químicas heterogêneas ou reações na superfície de separação entre o metal e o meio corrosivo.

O processo de corrosão é uma reação de oxi-redução onde o metal é oxidado a partir da superfície.

Tipos de corrosão

Uniforme – a corrosão se processa em toda a extensão da superfície, ocorrendo perda uniforme da espessura. Também chamada de corrosão generalizada.

Corrosão Uniforme em Tubo Enterrado

Corrosão Generalizada em Rotor de Bomba Submersa 1 Texto e fotos parcialmente baseado no Livro “Corrosão” de Vicente Gentil, 3 edição, LTC.

Por placas – a corrosão se localiza em regiões da superfície metálica e não em toda a sua extensão, formando placas com escavações.

Alveolar – a corrosão se processa na superfície metálica produzindo sulcos ou escavações semelhantes a alvéolos, apresentando fundo arredondado e profundidade geralmente menor que o diâmetro.

Corrosão Alveolar Generalizada em Tubo

Corrosão Alveolar Generalizada

Puntiforme ou por pites – a corrosão se processa em pontos ou pequenas áreas localizadas na superfície metálica produzindo “pites”, que são cavidades que apresentam o fundo em forma angulosa e profundidade geralmente maior do que o seu diâmetro.

Neste tipo de corrosão é aconselhável considerar: - o número de pites por unidade de área;

- o diâmetro médio dos pites;

- a profundidade média dos pites.

Corrosão Localizada e Generalizada em Duto de Petróleo Enterrado

Corrosão Localizada em Feixe de Permutador de Calor

Corrosão por Pit em Aço Inox

Intergranular – a corrosão se processa entre os grãos da rede cristalina do material metálico, o qual perde suas propriedades mecânicas e pode fraturar quando solicitado por esforços mecânicos, tendo-se então a corrosão sob tensão fraturante (Stress Corrosion Cracking).

Corrosão Sob Tensão

Sensitização em Aço Inox

Figura: Micrografia (MEV) do aço UNS S31254, sensitizado 800 oC / 10 min atacado em

HClO4 3 mol/L + HCl 1 mol/L a diferentes valores de potencial (E), (a) E= -200 mV / ECS,

Figura: Micrografia (MEV) do aço UNS S31254 atacado a –50 mV / ECS, 120 minutos em HClO4 3 mol/L + HCl 1 M. a aço recozido; b aço sensitizado a 800 oC por 10 minutos4 .

Filiforme – a corrosão se processa sob a forma de finos filamentos, mas não profundos, que se propagam em diferentes direções. Ocorre geralmente em superfícies metálicas revestidas com tintas ou com metais. Geralmente quando a umidade relativa do ar > 85% e em revestimentos permeáveis de oxigênio e água ou apresentando falhas.

Esfoliação – a corrosão se processa de forma paralela à superfície metálica. Ocorre em chapas ou componentes extrudados que tiveram seus grãos alongados e achatados, criando condições para que inclusões ou segregações, presentes no material sejam transformadas, devido ao trabalho mecânico, em plaquetas alongadas. São mais observadas em ligas de alumino.

Corrosão seletiva

• Corrosão grafítica – a corrosão se processa no ferro fundido cinzento em temperatura ambiente. O ferro é convertido em produtos de corrosão, restando a grafite intacta.

• Dezincificação – é a corrosão que ocorre em ligas de cobre-zinco (latões), observando o aparecimento de coloração avermelhada.

Corrosão Seletiva

Empolamento pelo hidrogênio – o hidrogênio atômico penetra o material metálico e, como tem pequeno volume atômico, difunde-se rapidamente e em regiões de descontinuidades, como inclusões e vazios, ele se transforma em hidrogênio molecular,

(H2), exercendo pressão e originando a formação de bolhas, daí nome de “empolamento”.

Fissuramento pelo Hidrogênio

Em torno do cordão de solda – forma de corrosão que se observa em torno de cordão de solda.

Ocorre em aços inoxidáveis não estabilizados ou com teores de carbono maiores que 0,03% e a corrosão se processa intergranularmente.

Sensitização de Solda em Tubo de Aço Inox

Corrosões mais prejudiciais são as corrosões localizadas: - alveolar;

- puntiforme;

- intergranular; pois destroem um equipamento em pouco tempo.

Fatores envolvidos no ataque localizado: - relação entre áreas catódicas e anódicas;

- aeração diferencial;

- variação de pH.

Entre as heterogeneidades que podem originar ataques localizados: - material metálico:

• Composição;

• Presença de impurezas;

• Tratamentos térmicos ou mecânicos;

• Condições da superfície (pinturas, etc) - meio corrosivo:

• Composição química;

• Diferença de concentração;

• Aeração;

(Parte 1 de 3)

Comentários