Vincenzo Viviani (1622 - 1703)

Nasceu no dia 5 de abril em Florença, Itália, tendo estudado em uma escola jesuíta. Sua inteligência foi percebida logo cedo e recebeu uma bolsa de estudos do Gran Duque Ferdinando de Medici para a compra de livros matemáticos.

Foi aluno de Torricelli e o último discípulo de Galileo. Na Accademia del Disegno, em Florença, ocupou o posto de Torricelli após sua morte em 1647.

Academia do Desenho

Em 1660, junto com Borelli, Viviani realizou um experimento que proporcionou uma medida da velocidade do som muito precisa - 350 metros por segundo, medindo o tempo entre a explosão de um canhão e o som por ela produzido - o valor atualmente aceito para a velocidade do som é de 331.29 m/s a 0oC de temperatura.

Sua alta reputação como matemático na Europa o fez receber inúmeros convites para ocupar cargos importantes, como, por exemplo, o que lhe foi oferecido por Louis XIV: um posto na Académie Royale, na França, em 1666. Viviani recusou todos os convites para o posto de matemático do Gran Duque de Toscana. No Gran Ducado de Toscana foi também engenheiro por muitas décadas, tendo desenvolvido obras hidráulicas por todo o território.

Academia Real

Durante sua longa vida, Viviani publicou várias obras matemáticas, quase sempre fruto do desenvolvimento de trabalhos "galileianos". Para manter viva a memória de seu mestre, Viviani foi curador de uma bem sucedida obra sobre a vida de Galileo, publicada em 1654 com o nome Vita di Galileo.

Vida de Galileu

Desenvolveu trabalhos em diversas áreas do conhecimento: Matemática, Hidráulica, Mecânica, Óptica, Engenharia e Astromia. Dentre seus feitos, destacam-se a determinação da tangente da ciclóide, uma obra completa sobre a resistência dos materiais e uma tradução para o Italiano de Os Elementos de Euclides.

Viviani morreu aos 81 anos no dia 22 de setembro de 1703 em Florença, Itália.

Comentários