Julius Wihelm Richard Dedekind (1831 - 1916)

Nasceu dia 6 de outubro de 1831 em Braunschweig, Alemanha atual. Seu pai era professor e sua mãe filha de professor. Filho mais novo do casal que teve quatro filhos, nunca se casou e viveu a maior parte de sua vida com uma irmã solteira. Aos 7 anos de idade, entrou para o colégio Martino-Catharineum, uma boa escola, onde Dedekind estudou Ciências, Física e Química. Considerou a Física uma ciência de estrutura lógica imprecisa, e assim, começou a desenvolver seu interesse pela Matemática.

Antes de ingressar na faculdade, estudou no colégio Carolinum, de 1848 a 1850. Lá aprendeu Cálculo Diferencial e Integral, Geometria Analítica e os fundamentos da Análise, obtendo assim uma boa base matemática antes de entrar para a faculdade de Göttingen, em 1850.

Em Göttingen aprendeu teoria dos números. Participou de um curso ministrado por Gauss e desenvolveu sua tese sob a orientação do próprio Gauss, recebendo o título de doutor em 1852.

Em 1854 Dedekind começou a lecionar probabilidade e geometria na faculdade de Göttingen. Um ano depois, em 1855, com a morte de Gauss, Dirichlet ocupou o seu posto em Göttingen. Esse evento possibilitou a Dedekind, sob orientação de Dirichlet, aprofundar seus conhecimentos em teoria dos números, teoria potencial, integrais definidas e equações diferenciais parciais. Em 1858, Dedekind foi trabalhar na Polytechnikum em Zurique e em 1862 retornou à cidade onde nasceu para trabalhar na Brunswick Polytechnikum. Lá permaneceu até a sua aposentadoria em 1894. Em Brunswick, Dedekind viveu uma vida de professor universitário de uma maneira que satisfazia todos os seus anseios, encontrando tempo e tranqüilidade suficientes para se dedicar ao trabalho científico.

Em 1872, publicou sua maior obra, Stetigkeit und Irrationale Zahlen . A idéia principal desse trabalho - o corte de Dedekind - surgiu em 1858 quando estava dando uma aula de Cálculo. Sua questão era compreender o que há na grandeza geométrica contínua que a distingue das grandezas representadas pelos números racionais. Essa reflexão o levou à conclusão de que a essência da continuidade de um segmento não se deve à propriedade da ligação mútua, mas a uma propriedade exatamente oposta - a natureza da divisão do segmento em duas partes por um ponto sobre o próprio segmento. Temos assim a definição de número irracional dada pelos cortes de Dedekind.

A continuidade e os números irracionais

Além de análise sobre a natureza dos números, Dedekind definiu conjuntos infinitos e finitos e editou os trabalhos de Dirichlet, Gauss e Riemman. A edição da obra de Dirichlet conduziu-o ao estudo dos números algébricos, permitindo-lhe, em edições futuras de Stetigkeit und Irrationale Zahlen, adicionar suplementos em que introduz a noção de ideal. O termo anel foi sugerido por Hilbert, posteriormente.

Dedekind recebeu enorme reconhecimento pelo seu trabalho excepcional. Ele foi sempre extremamente modesto em relação a suas habilidades e realizações. Foi eleito membro da Academia de Göttingen em 1862, da Academia de Berlim em 1880, da Academia de Roma e da Academia de Ciências de Paris em 1900 e obteve os títulos de doutor honorário da Universidade de Kristiania, em Oslo, da Universidade de Zurique e da Universidade de Brunswick.

Uma das maiores contribuições de Dedekind foi talvez a de possibilitar o nascimento de um novo estilo de Matemática. O seu brilhantismo consistia não apenas na criação de teoremas e conceitos, mas na sua habilidade ímpar em formular e expressar idéias de modo tão claro. Ele representou um marco neste novo estilo que seria dali em diante de enorme influência e inspiração para as novas gerações de matemáticos.

Dedekind morreu no dia 12 de fevereiro em Braunschweig, na Alemanha.

Comentários