Apostila de Química Geral teórica CEFET-RJ

Apostila de Química Geral teórica CEFET-RJ

(Parte 1 de 14)

1º PERÍODO ENSINO INTEGRADO

Montagem e revisão: Profª. Ana Paula da Costa Ilhéu Fontan

CAPÍTULO 1 : O ESTUDO DA MATÉRIA03
CAPÍTULO 2 : AS LEIS PONDERAIS E O ÁTOMO18
CAPÍTULO 3 : DESCOBRINDO A ESTRUTURA ATÔMICA28
CAPÍTULO 4 : PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DO ÁTOMO31
CAPÍTULO 5 : EVOLUÇÃO DOS MODELOS ATÔMICOS35
CAPÍTULO 6 : CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA48
CAPÍTULO 7 : PROPRIEDADES PERIÓDICAS DOS ELEMENTOS QUÍMICOS61
CAPÍTULO 8 :LIGAÇÕES IÔNICAS OU ELETROVALENTES72
CAPÍTULO 9 : LIGAÇÕES COVALENTES83
CAPÍTULO 10 : POLARIDADE DAS LIGAÇÕES106
CAPÍTULO 1 : GEOMETRIA E POLARIDADE DAS MOLÉCULAS18
CAPÍTULO 12 : FORÇAS INTERMOLECULARES124
CAPÍTULO 13 : LIGAÇÃO METÁLICA137
TABELAS141

SUMÁRIO REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS........................................................................................................142

CAPÍTULO 1

O universo é composto por matéria e energia. Existem diferentes qualidades de matéria (denominadas substâncias) e diversos tipos de energia. Matéria e energia são mensuráveis e estão intimamente relacionadas. Matéria é tudo aquilo que tem massa e ocupa lugar no espaço (tem volume) e energia, é a capacidade de realizar trabalho, nas mais diferentes formas. A energia tem dois princípios: o da conservação e o da transformação, ou seja, a energia não pode ser destruída ou criada, apenas transformada.

envolvida nestas transformações

A Química é o estudo da matéria, da estrutura da matéria, de suas transformações e da energia

A matéria tem propriedades que podem caracterizá-la e especificá-la: propriedades gerais, funcionais e específicas.

Propriedades gerais: inerentes a qualquer tipo de matéria (massa, volume, elasticidade, impenetrabilidade, divisibilidade, compressibilidade).

Propriedades funcionais: comuns a determinados grupos de substâncias, denominadas funções

(ácidos, sais, etc.).

Propriedades específicas: características de cada tipo de matéria.

Organolépticas: podem ser verificadas pelos sentidos (estado de agregação, cor, sabor, odor, brilho). Químicas: responsáveis pelos tipos de transformações que cada matéria é capaz de sofrer.

Físicas: correspondem a valores experimentais encontrados a partir do comportamento observado para cada tipo de matéria ,quando este é submetido a determinadas condições, que não alteram a constituição da matéria. As propriedades com as quais mais trabalharemos são: densidade, ponto de fusão e ponto de ebulição.

Fases ou estados físicos da matéria A matéria pode apresentar-se em três fases: sólida, líquida, gasosa. As fases da matéria são interconversíveis.

Sólido:

Caracteriza-se por ter forma e volume definidos. As forças de atração de suas partículas são maiores que as forças de repulsão.

Líquido:

Tem apenas o volume definido e não a forma, o líquido assume a forma do recipiente que o contém. As forças de atração e repulsão se equivalem.

Gasoso:

Não apresenta nem forma nem volume definido. As forças de repulsão são maiores que as de atração.

fusãoevaporação
sólidolíquido gás
solidificaçãoliquefação

sublimação ressublimação

Vapor Gás

Elemento químico

A matéria é formada por átomos. Apesar de conhecermos uma infinidade de matérias diferentes, só se conhecem um pouco mais de uma centena de tipos de átomos quimicamente diferentes. O conjunto de cada um desses tipos de átomos representa um elemento químico (posteriormente será visto um conceito exato de elemento químico) que tem nome e símbolo próprio, usado internacionalmente.

O símbolo é a representação abreviada do elemento. Confecciona-se o símbolo utilizando-se a letra inicial maiúscula de seu nome latino e, quando necessário, esta é seguida de uma outra letra minúscula, em geral a segunda do nome. Algumas vezes a inicial maiúscula do nome latino do elemento não coincide com a inicial do seu nome em Português, o que pode gerar certa confusão. Veja os exemplos:

Elementos Símbolos

Hidrogênio H

Carbono C

Cálcio Ca

Boro B Bromo Br

Potássio K

Sódio Na

Prata Ag

Chumbo Pb

Mercúrio Hg

Enxofre S

Estanho Sn

Antimônio Sb

Cobre Cu

Ouro Au

Substância química

A reunião dos elementos forma as substâncias, assim como a reunião das letras do alfabeto forma as palavras.

Os átomos dos elementos conhecidos podem reunir-se formando agrupamentos diferentes que podem ser moléculas ou agregados iônicos. O grupo de moléculas ou agregados iônicos representa então uma espécie química bem definida, a substância.

As moléculas são formadas por átomos ligados entre si. A molécula é a menor porção de uma substância formada por átomos.

Os agregados iônicos não são formados por átomos e sim por íons, espécies químicas carregadas eletricamente, que se mantêm reunidos em virtude da atração elétrica. Logo, a menor porção da substância iônica não é uma molécula e sim um agregado iônico.

Substâncias são diferentes espécies de matéria. Como as substâncias podem ser moleculares ou iônicas é importante concluir que:

“Toda matéria é formada por átomos ou íons”.

As substâncias são representadas por fórmulas. Há diversos tipos de fórmulas; a que indica o número de átomos de cada elemento presente é chamada fórmula molecular (no caso de substâncias formadas por moléculas) ou íon-fórmula (no caso de substâncias formadas por agregados iônicos).

Exemplos:

– a fórmula indica que esta substância é formada por 2 átomos de hidrogênio, 1 átomo de enxofre e 4 átomos de oxigênio. fórmula molecular

(Parte 1 de 14)

Comentários